Saiba porque deve evitar dizer: Eu não tenho nada de bom na vida
Desenvolvimento Pessoal 22/09/2016

Saiba porque deve evitar dizer: Eu não tenho nada de bom na vida

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas

Quase todas as pessoas, ou até mesmo a totalidade das pessoas passam por momentos críticos nas suas vidas, deixando-as abatidas, desanimadas e no limite das suas forças podem ficar deprimidas. Num estado bastante depreciativo a tendência natural é para avaliar a vida de uma forma generalista, mas distorcida da realidade. A pessoa pode dizer coisas do género: “Eu não tenho nada de bom na vida”. Por certo, na grande maioria das vezes, a afirmação anterior é um exagero que coloca a pessoa num estado de vitimização. Em resposta a um comentário de uma leitora que retratava o estado deplorável da sua vida, gravei um vídeo alertando para a possível distorção do pensamento que estava a ser alvo, e o que poderia fazer para restabelecer o equilíbrio emocional perdido.

Comentário deixado no Blog da Escola Psicologia

Bom, de um tempo pra cá, estou sentindo uma tristeza imensa, pois não consigo nada! Não tenho nada para me orgulhar, minha vida está de ponta cabeça. Meu namorado está trabalhando demais e não me da atenção nenhuma. E esses dias andamos brigando muito, e eu não consigo dizer isso pra ele. Sinto que estou perdida, sinto vontade de ficar em casa, de não ter que ir a lugar algum, ficar no quarto pensando no quão inútil eu sou. Não sei, eu estou tentando me enganar, que estou bem, mas choro todos os dias por isso. Essa tristeza me consome. – Larissa

Resposta ao comentário

Na verdade a Larissa está cometendo um erro de raciocínio, porque está tendo um pensamento de tudo ou nada. Ou seja, quando nós generalizamos a nossa vida e a avaliamos neste tipo de conceito de tudo ou nada, corremos erros gravíssimos de abater-se em nós uma terrível infelicidade, um terrível mal-estar e uma desvalorização enorme. Isto acontece porque a pessoa comete o que em psicologia se chama de absolutismo: “Eu não tenho nada que me corra bem“.

Pontos a trabalhar:

1. Desenvolver uma escala de avaliação nas área de vida que se pretende melhorar. Avaliar numa escala de (0-10) o quão bem ou o qual mal a sua vida está numa determinada área. Por exemplo: “Na minha relação com o meu namorado, de 0-10 como considero eu quão mal ela está?” Esta avaliação permite comparar algumas coisas que a pessoas tem na vida, umas boas, outras muito boas, menos boas ou más, e com isso não colocar tudo o que tem numa avaliação absolutista de tudo ou nada.

2. Não enganar a si mesmo que está bem. Nós nunca nos enganamos a nós mesmos. Querermos estar bem e vir a ficar melhor na nossa vida é legítimo, mas enganarmo-nos até ao ponto de dizermos que tudo está bem, remete-nos para uma esquiva, para o evitamento de termos de enfrentar os problemas na nossa vida. Para ultrapassar este problema, a pessoa pode quantificar e qualificar quais as áreas de vida que não se encontram bem e que pretende melhorar.

Nessas áreas de vida, a pessoa deverá tentar saber qual o menor passo que pode dar para melhorar a situação e igualmente o que pode fazer para lidar de forma positiva com as emoções e sentimentos incómodos.

Em baixo pode assistir ao vídeo com a resposta completa ao comentário da Larissa:

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Receba Grátis os Vídeos “Fórmula da Positividade”
Receba Grátis os Vídeos “Fórmula da Positividade”

Dê a si mesmo a oportunidade de florescer e ser bem sucedido!

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Dizallow

Olá Lucas,

Concordo com o que foi dito. Em outras palavras, o nosso subconsciente não sabe diferenciar o que é ‘real’ e o que seria uma ‘mentira’, portanto tudo que é dito para si mesmo é interpretado como verídico por essa parte oculta do cérebro, e isso influência nosso emocional de maneira indireta. Excelente texto, como sempre Ô/

Abraços,

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Dizallow,

Obrigado pela sua opinião e colaboração no reforço do conteúdo do artigo.

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
Marilza

Bom dia, Miguel!

Ouvi sua explicação como se fosse para mim. Eu também tenho esses momentos em que me sinto inútil em minha vida, sem muitas perspectivas, sem sonhos, sem projetos, achando que tudo o que faço não tem muita importância e que não vai me servir pra nada. Ás vezes sinto como se minha vida estivesse estagnada. Não sei como definir, são pensamentos que vem e que vão. Vou seguir seu conselho e avaliar cada situação para ver se consigo sair dessa apatia emocional.
Obrigada!

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Marilza,

Se conseguir perceber que é natural ter pensamentos e sentimentos depreciativos oriundos da avaliação da sua vida (porque ela não está como deseja), fica numa posição de não se confundir com esses pensamentos e sentimentos. A partir daí pode conseguir orientar-se por aquilo que julga ser necessário fazer para obter o que deseja.

Força e convicção.

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
André

Oi Miguel. Gostei muito da matéria, pois foi absolutamente simples, direta e compreensível no que foi proposto. Me identifiquei com a situação, pois de 02 anos pra cá ando num período caótico da minha vida, financeiramente: dívidas intermináveis, insuficiência de receitas para saldar as contas do mês, etc. Apesar de trabalhar em 3 empresas, de segunda a domingo, os ganhos são insuficientes. Isso me deixa frustrado, a ponto de causar exaustão e desânimo. Daí surgiu o sentimento de inutilidade e incompetência. Não sei ao certo como lidar com isso, pois tenho mulher e filho e eles estão sendo diretamente afetado por essa crise, já que não consigo suprir as necessidades básicas da minha família. Vou seguir o teu conselho e ver se consigo ao menos me organizar. Obrigado! Parabéns!

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

André,

pelo que li, você está tendo uma atitude muito positiva e elevada, ao trabalhar em vários lugares para ganhar mais dinheiro. Isso você não pode ignorar. Você tem legitimidade para querer mais e melhor, mas não tem necessariamente de se depreciar pelo fato de ainda não ter alcançado os seus objetivos. É muito mais funcional, focar-se nos aspetos que pode conseguir melhorar, e acreditar que com pequenas melhorias e "limando" algumas arestas, logo logo, irá ser capaz de ter mais retorno financeiro.

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
André

Certo, Miguel. Vou avaliar cuidadosamente a situação e agradeço a atenção. Abraço.

Avatar for Miguel Lucas
Borges Insigne

Nossa acho que era isso que faltava entender sobre o porque de se enganar! muito grato pela explanação.

Avatar for Miguel Lucas
sinalo

SAIBA PORQUE DEVE EVITAR DIZER: EU NÃO TENHO NADA DE BOM NA VIDA:
tenho esta oportunidade para dizer que quem diz estas palavras tem varios motivos, sejam agradaveis, nao agradaveis, pois mesmo assim eles tentam ser e ter algo de bom, mas a falata de motivacao os leva a nao entender o porque destas coisas acontecerem, hora bem, a vida e feita de varias maneiras, outrora as pessoas fazem por ser necessario, mas outras porque aprendem do erro para chegar a perfeicao, pois eu diria que melhor forma seria, saber sobre si mesma, conhecer um pouca da sua pessoa, suas emocoes, e desejos, em relacao a varias motivacoes sendo intrinsecas e extrinsecas o melhor seria aprender destas duas para melhor ajustar-se, a vida sempre foi bela, mas os obstaculos levam o homem a escalar montanhas em virtude da sua inteligencia e investigacao, aprender hoje amnha e sempre, pedir ajuda, ter amigas e amigos, tentar conhecer o porque da existencia de tudo ao nosso redor. bom dia egradeco por fazer parte desta escola.

Avatar for Miguel Lucas
matheus

saudações!
para me a minha vida, principalmente a sentimental não anda nada bem, melhor ela nunca estável bem e isso me deixa muito abalado e as vazes tenho me isolado de todos para não invejar a felicidade dos outros porque sempre que me interesso por alguém a resposta é sempre "não" e parece que todas comungam a mesma palavras e isso tem me deixado muito muito debilitado e já não sei o que fazer a vezes penso que fui feito para estar sozinho.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *