Superar o passado: torne-se mais do que aquilo que você era
Psicologia Comportamental 22/09/2016

Superar o passado: torne-se mais do que aquilo que você era

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas

Você não pode fugir do seu passado, por isso, inspire-se nele. O nosso passado inevitavelmente comporta coisas boas e outras menos boas. No entanto, se na nossa história de vida alguns acontecimentos deixaram marcas profundas que nos atrapalham e nos inundam recorrentemente com memórias de acontecimentos que consideramos traumáticas, isso pode ser penoso. Pode levar-nos a construir uma imagem de nós mesmos fortemente influenciada negativamente, e com isso vivermos à sombra do passado, preso a ele, reduzido a ele. Para aqueles que viveram acontecimentos dolorosos, erguer-se acima disso é um desafio de vida.

Vejamos um exemplo que traduz uma grande riqueza de entendimento e igualmente de eficácia terapeutica, expressa no documentário de 2007, intitulado War Dance,  em que uma criança Ugandeza de 14 anos de nome Dominic, declara:

“No meu coração, eu sou mais do que um filho da guerra. Eu sou talentoso. Eu sou um músico. Eu sou Acholi. Eu sou o futuro da nossa tribo.”

Perante acontecimentos de grande impacto negativo na vida de muitas pessoas, certamente uma frase ecoa nas suas cabeças:

“Até que ponto posso escapar de um passado doloroso?” Será um passado indesejado sempre parte de quem sou ou posso deixá-lo completamente para trás?

A questão da identidade pode ser abordada em vários níveis, incluindo o psicológico, biológico, filosófico e comportamental. Do ponto de vista psicológico, sabemos que não é possível apagar o nosso passado, porque a qualquer momento nós podemos representar a soma de tudo o que temos vivido e tudo o que temos sido.

Nós experimentamos o presente com todos os conhecimentos, habilidades, valores, crenças e emoções que adquirimos ao longo das nossas vidas. E, momento a momento vamos associando a riqueza das experiências de vida que constituem o passado. Se a nossa identidade fosse uma simples progressão linear, uma pessoa poderia facilmente superar um passado doloroso, e viver bem.

No entanto, as nossas memórias por vezes ganham vontade própria e, uma pessoa traz o passado de volta para o presente, vivenciando o seu impacto. As consequências desse impacto podem depender de duas perspectivas diferentes:

  1. Relembrando que algo aconteceu: “A pessoa que eu era anteriormente.” Neste caso a pessoa distancia-se do seu passado e não se confunde com ele, o que pode vir a ser positivo.
  2. Julgando do ponto de vista atual: “Eu sou o meu passado.” Neste caso a pessoa reduz aquilo que é ao seu passado, funde-se a ele condicionando negativamente o seu presente e o seu futuro.

superar passado

DEVE O PASSADO FAZER SEMPRE PARTE DO QUE UMA PESSOA É?

A visão que você tem de si mesmo evolui ao longo da sua vida, e as pessoas diferem na medida em que refletem sobre quem elas entendem ser. A busca de quem somos pode intensificar-se durante tempos de mudança. Algumas pesquisas sugerem que as pessoas que estão mais ativamente explorando a sua identidade, são mais sensíveis a alterações efetuadas pela passagem do tempo.

Comparando o que somos agora, com quem nós éramos, ajuda-nos a manter uma sensação de continuidade em face à constante mudança dentro e fora de nós. Assim como pode ser doloroso lembrar o sofrimento, o arrependimento ou a decepção que eram parte do que fomos um dia, também pode ser difícil de suportar a perda irreversível das coisas boas.

Mas, a adversidade da vida no passado ou a perda de alegria que pontualmente vamos relembrando, não são necessariamente causas inevitáveis ??de saúde psicológica débil. Tentativas de negar, apagar ou escapar das falhas do passado levam-nos a reconhecer que toda a experiência contribui para aquilo que nos tornamos. A forma como processamos o bom e o mau, e a forma como nos percepcionamos (positivamente ou negativamente), é importante na manutenção do bem-estar.

Sobreviver à desgraça ou a maus-tratos, aprender com os erros, e incorporar o bem que já tivemos, são oportunidades para crescer para além do nosso passado, mantendo o fio condutor que constitui o indivíduo único que somos. Em psicologia, este processo chama-se de Crescimento Pós-traumático.

Ao conseguirmos fazer o exercício mental de percebermos que nós não somos apenas aquilo que nos aconteceu no passado, que nós não somos os nossos traumas, erros, mágoas, angústias, tornamo-nos mais do que a soma dos nossos acontecimentos passados. Por exemplo, não somos mais a vítima de bullying na infância, não somos mais a criança molestada. Nós somos mais do que a pessoa que éramos no passado, ainda que essas experiências continuem a ser parte de quem nós somos.

Dica: Mais importante do que escapar ao nosso passado, é poder tornarmo-nos mais experientes e mais enriquecidos por causa disso.

As memórias do nosso passado podem despertar uma mistura de emoções. As lembranças são muitas das vezes acompanhadas por sentimentos de nostalgia, um sentimento agridoce da alegria de reviver o passado, apesar da dor da perda. As pessoas que mais facilmente sentem nostalgia do seu passado têm um maior apreço pela forma como as experiências se foram entrelaçando no seu desenvolvimento pessoal. Tal reflexão, permite que uma pessoa encontre significado construtivo em aspectos indesejáveis do passado e, facilita a ressignificação das experiências difíceis, descobrindo algo de valor num processo de reavaliação positiva.

Falei aprofundadamente este assunto no artigo: Curar o passado, resignifique os acontecimentos traumáticos numa história capacitadora

A reter: Refletir na comparação entre passado e presente fortalece o controle de uma pessoa sobre a sua identidade própria, não permitindo que ela se defina meramente por aquilo que lhe aconteceu.

SOMOS MAIS DO QUE AQUILO QUE FOMOS

Ao não deixarmos que a nossa identidade seja definido pelos outros, mas reconhecendo como os outros ajudaram a moldar o que somos é uma forma de integrar os aspectos do passado, sem deixar que ultrapassem o presente. Ganhar consciência sobre o impacto que outras pessoas tiveram em nós, permite que também fiquemos cientes do papel que desempenhamos e continuamos a desempenhar na vida dos outros.

Por exemplo, um pai ao reconhecer o impacto de como foi criado, pode fazer escolhas sábias na parentalidade dos seus próprios filhos. A capacidade que cada pessoa tem para analisar o seu passado e com isso conseguir perspectivar uma motivação construtiva e de mais-valia face ao futuro, permite impulsionar a superação de um passado conturbado.

A conexão com os outros ajuda a manter-nos ligados no presente, procurando estabilidade e um entendimento de que algumas coisas permanecem, apesar da passagem do tempo e da perda de pessoas, coisas, status ou juventude. Um sentimento de pertença e de perspetiva de futuro pode restaurar um senso de significado, valor e propósito, se uma pessoa quer escapar de um passado doloroso ou tem desejos de resgatar a sua felicidade.

Dar suporte  a outras pessoas que estejam a passar por momentos difíceis, pode funcionar como um “amaciador” do passado, e fazer passar a mensagem de que nós tornamo-nos em mais do que aquilo que fomos.

Ao participar de seu grupo de dança na escola, Dominic veio a entender, que apesar de tudo, ele nunca tinha sido vítima de uma guerra, mas que ele é mais do que um filho da guerra. A construção de uma identidade maior do que o seu passado permitiu-lhe encarar o futuro com confiança e esperança.

Superar o passado angustiante é possível

Se ao longo do tempo não tem conseguido libertar-se do seu passado angustiante, quero dar-lhe a conhecer a minha Palestra em Vídeo: Superar o Passado e Promover o Futuro. Se gostou do artigo e este lhe foi útil, estou certo que a minha palestra irá permitir que você deixe o seu passado castrador para trás e passe a viver o presente com alegria e satisfação.

Para conhecer a Palestra em vídeo clique na imagem em baixo:

palestra-video-superar-passado

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Baixe Grátis o e-book “Seja Um Vencedor”
Baixe Grátis o e-book “Seja Um Vencedor”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
luis abreu

estou nesse momento encurralado pelo meu passado e só vejo fracasso, ontem devido ao consumo de droga voltei ao pensamento do suicídio do desanimo do desistir; aliviei-me só de ler tenho de acreditar que me servirá muito agradeço-te Miguel por essa recomendações

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Luis, obrigado pelo comentário.

A dependência de drogas é bastante incapacitante e torna tudo muito mais difícil. É importante que procure ajuda específica para isso. Na atualidade existem centros especializados para o tratamento das dependências químicas. Se pretende melhorar a sua vida, comece por aí.

Fico esperançado que os artigos possam motivá-lo e incentiva-lo a procurar ajuda profissional.

Força e convicção

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Kamilla Resende

Tive um relacionamento de sete meses. O meu ex terminou comigo sem motivo nenhum dizendo que se sentia muito preso. E dias depois do termino eu descobri que era traida por ele . Ja faz tres meses que tento superar esse fim de relacionamento mais não consigo resultado. Tenho sonhos com ele, com a familia dele , tenho muita vontade de chorar. tenho apenas 18 anos e me sinto super depressiva e sem animo pra nada é como se a minha vida estivesse girando em torno desse problema. Me ajuuda ??????

Avatar for Miguel Lucas
Daniela

É minha colega no meu caso não sei qual foi o motivo , ele nem ao menos me disse…pode ser que ele me traia tbm quem sabe rs ;/ mas procure sair com outras pessoas ou conhecer outros garotos…só um outro amor para esquecer outro amor…

Avatar for Miguel Lucas
Fabio

recentemente fui vitima de uma mentira que me fez sofrer muito e tenho ficado “remoendo” o passado sei que ele não volta mais minha pessoa mudou só que acho que só o tempo vai me mostrar se foi para melhor ou pior, me identifiquei com seu texto continue assim.

Avatar for Miguel Lucas
Teresa Coutinho

Gostei do artigo, sobretudo porque nos alerta para o perigo de ficarmos reféns do passado que muitas vezes pode ser doloroso. Concordo com o ponto que devemos aprender com o passado, para assim melhor encarar o futuro. Obrigada Miguel pela lembrança.

Avatar for Miguel Lucas
José Lucimar Alves

Parabéns Migule Lucas , adorei esse artido sobre o passado que tanto me atrapalha . na caminha do presente dia-dia me deixando incorformando muitas vezes coma realidade mas graças a seu artigo de fácil entendimento creio que posso aminizar .
Obrigado e Abraços.

Avatar for Miguel Lucas
amauri

olha hoje tenho 47 anos sou casado de uma das 3 pessoas que namorei na adolescência, mas nunca consigo apagar uma da memoria, não sei por onde anda, como foi a sua história nestes 30 anos, e tenho medo de ser mal interpretado , pois eramos muito amigos, acabei casando com a que tem menos dialogo desde o começo e sinto falta disso, e parece que estou preso ao passado, faço terapia, a muito tempo mas não consigo me libertar deste fantasma que parece o ar que preciso para seguir em frente.,nada de coisas materiais ,me fazem esquecer este tempo em que vivi, uma música, romântica, ja vem a memória, não sei oque fazer, não quero magoar ninguém , só queria saber como é a pessoa hoje como viveu nestes 30 anos, mas tenho medo de ir a traz, isso parece que amarra a minha vida,se alguém puder me ajudar, 06/03/2012

Avatar for Miguel Lucas
isabela

ola tenho 15 anos e tenho sonho de ser modelo desde os 12 anos. as pessoas sempre me falaram que tenho tudo para ter sucesso, e acabei gostando da ideia e comecei a correr atras disso. até que em setembro do ano passado, com 14 anos, recebi uma resposta de um concurso internacional que participei, para ir a sp, fui com os meus pais em uma agencia famosa, e eles gostaram de mim,pelo menos foi o que eu pensei. me registraram e pediram que eu voltasse em janeiro para vermos o que fariam comigo, pois isso e costume no mundo da moda quando as meninas sao novas. ai, eu pesava nessa epoca 56kg, com 1,79, cheguei a pesar abaixo de 50 kg depois que fui la para voltar nas medidades que eles pedem, nao foi facil, passei muita fome, foi dificil e desgastante, mas na minha cabeça valia a pena. quando chegou a hora de ir em janeiro, minha mae ligou para eles e eles simplesmente me desprezaram. fiquei traumatizada e comecei a comer desesperadamente por uma semana, e minha mae nao quis desistir e me levou la. ai cheguei la e fui bem recebida por outros profissionais que so me elogiaram, me fizeram acreditar novamente. como estou no 2 ano do ensino medio,minha mae nao deixou eu ir morar em sp pra trabalhar, decidiriamos isso em 2016. o booker, que e o cara que cuida da nossa imagem, continuou mantendo contato,mas parece que nem lembra mais quem eu sou,nem minha idade lembrava mais. estava tudo combinado para eu ir la em julho nas ferias, mas ele nao deu resposta e fiquei muito desanimada com essa profissao. pois eles disseram que eu era nova e por isso estava apenas em desenvolvimento, e esses dias descobri que tem meninas de 13 anos trabalhando ja, e nem bonitas sao, o que me deixa com mais raiva e frustraçao. eu nao sei o que fazer da minha vida, sempre foi tudo que sonhei, mas isso esta me desgastando muito psicologicamente, desconto tudo na comida, agora peso 57kg, sendo que preciso pesar 51kg, estou desesperada, desanimada, com vontade de largar tudo, mas eu nao quero ser uma fracassada e depois me arrepender de nao ter tantado mais, mas pra mim sempre tudo e tao dificil, eu dei meu maximo e nao recebi nem metade, preciso de ajuda para acordar e ter esperança novamente, mas estou muito muito desanimada

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *