3 Passos para o ajudar a recuperar dos seus problemas
Saúde e Bem-Estar 22/09/2016

3 Passos para o ajudar a recuperar dos seus problemas

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas


Quando abordamos a questão relacionada com problemas na nossa vida, a abrangência é enorme, e as especificidades podem ser tantas quantas pessoas existem no planeta. No entanto, ainda que cada problema seja um “problema” individual, subjetivo e intransmissível, existem pontos comuns na sua abordagem, recuperação e formas de lidar. Os Problemas manifestam-se de muitas maneiras diferentes, e ainda que inevitavelmente o impacto seja pessoal, quer seja problema físico (por exemplo: doença, ou acidente), ou problema psicológico (por exemplo: depressão ou um transtorno de ansiedade), estendem-se sempre aos relacionamentos com a família, parceiros e amigos, ou em problemas no trabalho (absentismo, desempenho no trabalho, etc). O problema original, seja de que natureza for, estabelece na grande maioria da vezes uma forte relação com vários aspetos da nossa vida e com os diferente papéis que representamos no nosso dia-a-dia.

Numa primeira fase após o surgimento agudo do problema, importa que a pessoa se focalize em larga escala na resolução, recuperação ou eliminação do respetivo problema. Mais tarde, a pessoa pode ter circunscrito o seu problema, e conseguir adequadamente voltar a ter a sua vida de volta. Ou, o problema ter alastrada a outra áreas de vida, minando de forma depreciativa a forma de olhar o mundo, e consequentemente a pessoa ver-se emaranhada num ciclo vicioso de problemas pessoais e incapacitando-a para lidar de forma efetiva com as situações. A pessoa pode ainda conjeturar que o problema em questão (o seu específico) possa ter conduzido a uma nova forma de vida. Por força das circunstâncias o abalo pode ter provocado mudanças drástica na vida, mas ainda assim a pessoa pode estar disposta a adaptar-se. Cada caso, é um caso.

Irei abordar alguns aspetos que talvez possa aplicar de alguma maneira à realidade que está neste momento a viver. Fico esperançado que o ponto de vista apresentado neste artigo, possa fazer chegar alguma luz e entendimento que de certa forma consiga contribuir para recuperar do seu problema.

A resiliência é um tema quente na atualidade, e por um bom motivo. Não só temos os contratempos habituais nas nossas vidas diárias, como pontualmente enfrentamos desafios que numa primeira fase nos exigem um esforço descomunal de adaptação e nova adequação à vida. Então, como pode você recuperar de tudo isso, desde a birra mais desenfreada de uma criança à perda de emprego, ou pior, uma doença que lhe retira capacidade? Embora existam certamente muitos aspectos a levar em consideração e muito mais profundos,  a resiliência é um fator decisivo para a recuperação de problemas de elevado impacto.

mais forte

Apresento três habilidades principais que você pode usar:

1. PRATIQUE A ACEITAÇÃO

Este é um tema amplo, mas abordo o fundamental:

Reconheça as suas emoções sobre a situação. Às vezes as pessoas que sofrem com algo como perda financeira, realmente não percebem que estão experimentando o sofrimento de perda. Os pais de crianças com necessidades especiais, por vezes, têm dificuldade em reconhecer como eles se sentem ressentidos. Por exemplo,  perder o emprego pode resultar em sentimentos de vergonha. As emoções e sentimentos negativos resultantes das distintas situações descritas são todas difíceis de aceitar, mas perante determinado problema que você possa estar a enfrentar, só pode avançar de forma mais preparada e capacitada quando sabe exatamente com o que está a lidar. Quando percebe não apenas o impacto que a situação específica está a ter na sua vida em termos funcionais, mas também o impacto que as suas emoções estão a gerar. Aprofundei o assunto no artigo: Aumente o seu sucesso entendendo as suas emoções.

Importa que você perceba: Qual o impacto emocional que o problema está a gerar em si?

Aceite a vida como ela é, e não como deveria ser. Podemos perder muito tempo pensando em como a vida “deve” ser em vez de aceitá-la tal como ela é. Sendo realista irá ajudá-lo a avançar mais depressa.

Ninguém disse que você tem que gostar, ou que o que lhe aconteceu ou está a acontecer é algo bom ou bem-vindo, não. A aceitação não significa que você tem que gostar do que está acontecendo. No entanto, é possível e igualmente benéfico não resistir (aceitar o problema como realidade que é), mas também e ao mesmo tempo não tem que gostar do abalo provocado pelo problema.

2. CONSTRUA UMA PERSPETIVA CAPACITADORA

Lembre-se de experiências passadas. Esta é a chave para elevar a sua capacidade de recuperar das adversidades que enfrenta na sua vida. Lembre-se de outras dificuldades que você teve na sua vida e perceba que, de alguma forma, você foi o principal percursor e impulsionador para a resolução das situações desfavoráveis. É provável que você também consiga ser desta vez.

Como uma pessoa sábia uma vez disse: “Isto também passará”.


Pare de ruminar nos pensamentos negativos. A palavra “ruminar” vem do latim ruminare,  que descreve uma vaca ruminando. Isto é o que você faz quando você reflete exageradamente, entrando num ciclo negativo de pensamentos negativos que influenciam de forma depreciativa a forma como pode lidar com o problema. Se pensar sobre o problema, mastigando um pouco, engoli-lo, trazê-lo de volta, a negatividade está sempre a vir à tona. A indignação e o ciclo fechado de raciocínio pode conduzir a um custo cognitivo elevado, ocupando a sua mente apenas na vitimização e não na sua recuperação saudável.

É fácil ficar preso no reviver do problema uma e outra vez, tentando “consertá-lo.” Mas, então, o foco fica muito diminuído e o problema torna-se a única coisa a ter relevância na sua vida. Deixe-o ir. Amplie o  seu foco na possível solução e nas várias possibilidades existentes que ainda podem vir a acontecer na sua vida. Ou, porque não trabalhar na criação de alternativas?

Ligue-se ao momento presente. Ao invés de preocupar-se com algo que poderia acontecer no futuro ou preocupar-se com o passado, tente ficar no momento presente. Aqui e agora é onde a vida está realmente acontecendo. Expliquei este assunto de forma mais aprofundada no artigo: Viva no presente. Não se paralise pelo passado.

Use uma perspectiva de mudança. Relativizar os nossos problemas por certo não os resolve. Não resolve a natureza da eventual disfuncionalidade da situação nem tão pouco minimiza o que tem de ser feito na procura de soluções. Mas, como podemos verificar anteriormente, o problema também promove um impacto emocional na nossa vida. É exatamente na dor emocional que ter uma perspetiva de mudança pode ajudá-lo. A perspetiva de mudança, tem a ver com a forma catastrófica como olhamos para os nossos acontecimentos. Nós podemos aumentá-los ou diminui-los. Se usarmos a estratégia de relativizar, olhando para outras historias que nos sejam familiares mas ainda mais devastadoras do que a que enfrentamos, aumentamos a possibilidade de ter uma visão menos drástica do problema. Ao fazer este exercício pode conseguir ganhar uma nova perspetiva e assim conseguir minimizar o impacto emocional e paralisante que pode estar a sentir. Expliquei este assunto de forma mais aprofundada no artigo: 4 Obstáculos à mudança de vida positiva.

3. APOIO SOCIAL

Este não é o momento para você passar por um momento agonizante sozinho. Uma das melhores maneiras para se recuperar de tempos difíceis é permitir que outras pessoas possam apoiá-lo emocionalmente.

Procure pessoas que você confia. É importante que você se sinta seguro o suficiente para falar com as pessoas sobre a sua situação, escolha os membros da família ou amigos em que realmente confia.

Verbalize a sua angústia. Você não tem que entrar em detalhes do que o incomoda, se não quiser, mas é importante que deixe as pessoas do seu círculo íntimo saibam que está passando por um momento difícil.

Recupere o seu poder de volta. Quanto mais permitir que o seu problema seja um segredo, mais poder ele tem sobre você. Ao falar sobre isso, você retira a âncora que o mantém preso ao seu “segredo profundo e escuro” promovendo e trazendo de volta a possibilidade de você perceber que tem em si recursos para seguir em frente na sua vida.

Para aprofundar o assunto, leia: 5 Dicas para superar as adversidades da vida

A vida tem altos e baixos, por vezes sentimos que nos esmagam, que nos assombram a vida e o sentimento de injustiça faz-se presente. A legitimidade para nos sentirmos dessa forma é total. Mas, é importante que possamos perceber que mesmo nos momentos mais desesperantes, somos sempre nós que escolhemos a atitude que queremos ter face à situação que enfrentamos. Ao longo da história da humanidade muitas têm sido as pessoas que têm emergindo das cinzas tal Fénix renascida, construindo a vida uma e outra vez. Ser resiliente, dar a volta por cima, olhar a vida por novas perspetivas, aceitar os desaires, será sempre uma possibilidade que pode ser materializada ou não, pelo seu querer e vontade.

Se caíres sete vezes, levanta-te oito. – (Provérbio chinês)

Abraço

Novo usuário?
Comece aqui
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”

Receba os vídeos gratuitamente no seu email e aprenda como superar a depressão.

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Raphael

É incrível como 03 passos simples podem melhorar nossos estados emocionais. O que mais me chamou a atenção e qual eu devo mais praticar é a aceitação. Conheço esse principio já alguns anos porém tenho dificuldade de aceitar as coisas como elas são e fico e fico me indagendo o por que as coisas não são da forma que eu penso que deveriam ser.

Miguel, parabéns esse artigo ficou ótimo.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Raphael, obrigado pelo comentário.

A aceitação é um passo importante para nos prepararmos para deixar os ressentimentos que possam estar a fazer autosabotagem aos nossos objetivos.

Agradeço as sua palavras. Tudo de bom para você

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Anônimo

Mas como esquecer/não dar atenção aos seus problemas e seus traumas? É possível vencer a depressão e parar de sofrer?

Ótimo texto!

Avatar for Miguel Lucas
Jackelliny de Oliveira

Adoreei o artigo, Quero muito saber mais sobre o assunto, pois pretendo me torna uma psicologa. Gostaria muito se me mantem-se imformada sobre novas publicações. Obrigada. Abraços

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Jackelliny, obrigado pelo comentário.

Fico contente com a sua opção. Para receber os conteúdos postados, vá à lateral direita do blog, e onde está escrito dicas de psicologia coloque o seu email.

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
maria

Estou passando por um problema. preciso me orientar e encontrei um apoio aqui. Preceso ler muito sobre ( aceitação)Agradeço por estes (conselhos)

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Maria, obrigado pelo comentário.

Fico contente que tenha encontrado valor nos nossos artigos e que este sirvam para o seu desenvolvimento pessoal

Tudo de bom

Abraço

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *