7 Passos para entender os seus pensamentos e sentimentos
Desenvolvimento Pessoal 22/09/2016

7 Passos para entender os seus pensamentos e sentimentos

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas

Os pensamentos comandam a nossa vida. Esta é uma afirmação incontestável. Mas até que ponto nós orientamos deliberadamente e conscientemente os nossos pensamentos? Não é por certo menos verdade, que por vezes, os nossos sentimentos e emoções sobrepõem-se aos nossos pensamentos, e tomam o comando das operações. Então, até que ponto conseguimos regular os sentimentos e emoções, quando estes entram em conflito com os pensamentos?

Pretendo esclarecer o leitor com informação que possa ajudar a melhor responder a algumas das questões anteriores. Irei também apresentar alguns passos e estratégias que permitirão entender e lidar de forma mais adequada e clara com os seus pensamentos e sentimentos.

Desenvolver consciência do diálogo interno

O seus pensamentos são como que um diálogo interno. Usualmente temos uma média de cerca de seis mil pensamentos por dia, a maioria dos quais costumamos repetir para nós mesmos. Em muitos casos, você aprendeu a ter esses pensamentos a partir de experiências na interação com os seus familiares na infância, e foram repetidos a partir desse momento. Ao longo da vida, as aprendizagens que fazemos seguem o mesmo princípio.

Considerando que as habilidades cognitivas não ficam plenamente desenvolvidas até entrarmos na casa dos vinte anos, consegue facilmente imaginar quantos dos pensamentos que construiu até essa data podem não lhe servir mais.

Qual a razão para desenvolver a consciência do seu diálogo interno?

A sua capacidade de escolher como pensa acerca de si mesmo, gira em torno de  conseguir autoregular-se, ou escolher a sua resposta a acontecimentos desencadeantes. Expliquei aprofundadamente este assunto no artigo: Autoregulação, para sentir-se melhor foque-se no mais importante.

Primeiro, porque ao tornar-se consciente do que diz a si mesmo, permite que você, ao invés das suas emoções, intencionalmente direccione as suas escolhas. A sua felicidade, bem-estar e sucesso dependem disso. No entanto, existe o reverso da medalha, podendo tornar-se crítico, porque os seus pensamentos ativam os processos emocionais dentro de você. Como sabemos as emoções são poderosas, a nosso favor ou contra nós elas libertam uma tremenda energia que conduz na grande maioria das vezes os nossos comportamentos.

Então temos de encarar a verdade nua e crua, de que na grande maioria das vezes não temos plena consciência dos nossos pensamentos e consequentemente do nosso diálogo interno. Por vezes ativamos emoções e sentimentos que vão condicionar as nossas escolhas, influenciando a seu belo prazer os nossos comportamentos.

A saber: Os seus pensamentos, e as crenças que os suportam, accionam automaticamente as emoções.

Ainda que os acontecimentos e ações de algumas pessoas possam provocar em nós reações e sentimentos desagradáveis, elas não os causam. O que verdadeiramente está na causa daquilo que sentimos e fazemos é o que dizemos a nós mesmos. E, a maioria do que dizemos a nós mesmos acontece subconscientemente. Isto decorre das crenças que mantemos num determinado momento, as quais orientam inconscientemente o nosso diálogo interno e consequentes comportamentos.

No fundo, é como se deixássemos de ouvir os nossos próprios diálogos e nem sequer tomássemos consciência dos nossos pensamentos, que por sua vez alimentam as nossas emoções, e vice-versa, por vezes num ciclo automático. Como se estivéssemos a ser aquilo que somos, sem consciência alargada do que estamos a ser, impedido que possamos mudar alguns dos nossos comportamentos. Expliquei aprofundadamente este assunto nos artigos: Cuidado com as suas palavras, 8 formas de otimizar o seu diálogo interno e Abandone a negatividade, acabe com o diálogo auto-crítico.

A saber: Quando você, ao invés das suas emoções, fica no comando do que pensa, fica igualmente no comando dos seus comportamentos, e assim consegue influenciar deliberadamente  os acontecimentos na sua vida. Desenvolver o autoconhecimento é o primeiro passo para transformar os seus pensamentos.

Segundo, para entender o poder das suas emoções. As emoções são uma tremenda energia em movimento, fornecem-nos motivo para a ação, influenciando aquilo que pensamos e a forma como pensamos. Neste sentido, as suas emoções são os seus “sinais de ação” ou “indicadores“. Tal como uma bússola, os seus sentimentos fornecem-lhe informação (subtil) relativamente aos seus acontecimentos de vida. Você é informado se as coisas que estão a acontecer estão ou não de acordo com os seus objetivos, ou visão! O seu sucesso na superação de problemas está diretamente relacionado à sua capacidade de experienciar uma alargada gama de emoções, e estas, por sua vez informam-no momento a momento se a sua decisão lhe serve ou não.

Para aprofundar o assunto, leia: Aumente o seu sucesso entendendo as suas emoções.

Aprender a ler as suas emoções desagradáveis

As emoções agradáveis ou que o fazem “sentir-se bem“, como por exemplo, a alegria, confiança, felicidade, dizem-lhe que as suas necessidades ou impulsos internos estão a ser satisfeitos, no entanto, esses sentimentos podem ser enganosos. Nem todas as coisas que criam sentimentos felizes são saudáveis e benéficos, como por exemplo, alimentos viciantes, substâncias aditivas ou atividades perniciosas.

No caso de algumas emoções desagradáveis, elas são sentidas através de sinais ou sintomas que na grande maioria das vezes identificamos como stress, angústia, nó na garganta, borboletas no estômago, tensão muscular, agitação motora, sudação, batimento cardíaco acelerado, entre outros. Muitos dos acontecimentos que causam stress, como por exemplo, lidar com uma questão importante ou fazer um exame, são emocionalmente, mentalmente e fisicamente saudáveis. Toda a ativação fisiológica (por vezes interpretada como desagradável) ajudam-no a aprender, crescer, realizar, desempenhar, criar e fazer coisas extraordinárias!

É especialmente vital, portanto, aprender a conectar-se e a levar em consideração algumas das suas emoções que considera dolorosas, desagradáveis ou que o fazem “sentir-se mal“, tais como raiva, culpa, vergonha, dor e ansiedade. Elas fornecem uma grande quantidade de informações essenciais que as emoções agradáveis não lhe dão. Servem-lhe como “sinais de ação” ou “indicadores“, indicando-lhe onde você está relativamente ao que quer, aspira ou deseja ser.

Assim como as emoções baseadas no medo, grande parte das outras emoções negativas (desagradáveis) permitem que você entenda que possíveis ações e mudanças melhor apoiariam os seus objetivos ou visão. Expliquei aprofundadamente este assunto no artigo: Descubra o poder dos sentimentos negativos.

Apresento sete passos para desenvolver a consciência dos seus sentimentos e a  respetiva conexão com os seus pensamentos:

Passo 1:Selecione uma situação desencadeante

Faça uma lista de acontecimentos que provocam sentimentos perturbadores, desesperança ou raiva em você. Em seguida, selecione o menos desafiador ou perturbador para iniciar o processo de exposição e aprender a lidar com esses pensamentos e sentimentos. Estabeleça uma hierarquia (do menos perturbador para o mais perturbador). Pouco a pouco, com a prática, uma de cada vez, você pode ir enfrentado as situações mais exigentes, vai trabalhando o seu caminho gradualmente até chegar aos mais desafiadores. Isso pode levar dias ou semanas, e requer paciência.

Durante o processo é importante saber que é necessário propor-se a sair da sua zona de conforto, enfrentado situações/pensamento/sentimentos que lhe causam incómodo e angústia, mas também não deverá expor-se demasiado e ficar esmagado pelo processo. Em qualquer momento, ao estar a lidar com os pensamentos e sentimentos perturbadores, se isso se  tornar emocionalmente demasiado  intenso, sentido-se a perder o controle da situação ao ponto de diminuir o seu bem-estar psicológico, deve parar o processo. Neste caso, você deve ponderar procurar ajuda profissional de um psicólogo.

Passo 2: focalize-se no presente através da respiração

Depois de selecionar o gatilho (situação/pensamento/sentimento) sobre o qual pretende refletir, é importante que mantenha a tranquilidade e esteja mentalmente disponível para avaliar-se. O processo que permite colocar-se nesse estado é a respiração. Faça uma pausa por um momento, faça 3 a 5 respirações lentas e profundas (respiração diafragmática/barriga), e permita-se relaxar. Focalize-se na sua respiração, com os olhos fechados, faça um scanner ao seu corpo a partir do topo da sua cabeça até à ponta dos seus dedos dos pés, observando e libertando alguma tensão ou firmeza que possa estar a sentir.

Imagine-se num lugar seguro e aprazível. Lembre-se que você não é as suas emoções ou pensamentos. Você é aquele que pensa e sente, é o observador, é o criador  das suas escolhas, emoções e pensamentos. Tente interiorizar este conceito, diga a si mesmo que esta é uma boa notícia. Isso significa que você pode aprender a estar no comando das suas respostas, e ninguém pode “fazer-lhe” sentir-se de uma certa maneira sem a sua permissão. Você é o observador das suas emoções. Você é aquele que pode analisar e avaliar se as emoções que está a sentir lhe servem relativamente ao que está a acontecer na sua vida.

Leve em consideração que todas as emoções que você experiencia estão relacionados com a forma como olha o mundo e estabelecem um forte relação com as suas experiências passadas. Num mundo em constante evolução e mudança, por vezes as nossas “velhas” estratégias emocionais ficam desatualizadas, não nos servem mais, prejudicando-nos.

No entanto, as emoções e os pensamentos automáticos associados devem ser levados em consideração, mas sempre tendo a consciência de avaliar se para a situação presente estão a ser um bom orientador ou se precisam de ser “orientadas” por aquele que as sente, e por aquele que pode criar outros pensamentos, você mesmo.

emoções

Passo 3: Identificar e sentir as suas emoções e sentimentos

Sentindo-se relaxado e centrado na sua respiração, focalize-se no gatilho selecionado, talvez recordando a sua ocorrência mais recente. Sem julgar, faça uma pausa para tomar consciência dos seus sentimentos e sensações corporais. Observe todas as emoções e sentimentos que você sente dentro de si, à medida que vai respirando de forma lenta e profunda. Pergunte a si mesmo, “O que estou sentindo agora?”

Por exemplo, se você sentir raiva, perceba que outras emoções podem estar associadas. A raiva é sempre uma emoção secundária que entra em cena para protegê-lo de sentir outras emoções como a vulnerabilidade, vergonha, ou o medo. Pergunte a si mesmo “O que sustenta esta raiva?”

Que sentimentos e emoções você sente? Anote-os numa folha de papel.

Passo 4: Sentir e perceber a localização de todas as sensações no seu corpo

As emoções que sentimos têm a sua expressão no corpo. É importante ganharmos o hábito de percebermos em que parte do corpo as nossas emoções se manifestam. Focalize-se durante alguns segundos nas suas emoções de momento, e observe em que parte do seu corpo sente as sensações físicas. Para cada uma das emoções despertadas, pergunte a si mesmo, que sensações você sente no seu corpo quando imagina a situação ou se foca no pensamento desencadeador?

Observe a localização dessas sensações físicas. Com a sua atenção fixa nessas sensações, respire profundamente, e coloque delicadamente uma ou ambas as mãos no sítio do corpo onde a sensação se faz sentir. À medida que esse processo se desenrola, conscientemente deixe ir qualquer impulso que possa estar a fazer com que fixe, corrija, pare, reprima ou julgue qualquer das suas emoções e sensações. Continuar a sondar o seu corpo, percebendo que as sensações podem diminuir em intensidade. Se a raiva, ou outra emoção primária que esteja a sentir permanecer, continue perguntando: “O que mais estou sentindo?

Abordei o assunto da vantagem de lermos as sensações físicas que as nossas emoções têm no nosso corpo, no artigo: Honestidade emocional, uma mais valia para si e seus relacionamentos. Quando interpretamos as nossas emoções de forma limitativa e subtil numa ou duas palavras, como por exemplo, sinto  raiva, tristeza, felicidade e assim por diante, corremos o risco de fazer avaliações obtusas e que nos remetem para padrões de pensamentos cristalizados.

É mais funcional descrever a forma como essas mesmas emoções são sentidas no corpo. Em seguida apresento um exemplo benéfico e outro prejudicial de descrevermos as nossas emoções primárias:

Exemplo 1 (benéfico): “Sinto uma energia enorme em todo o meu corpo, sinto como se os meus músculos quisessem sair do meu corpo e o coração saísse pela boca.”

Exemplo 2 (prejudicial): “Sinto-me com raiva, só me apetece fazer uma asneira.”

Descreva as sensações sentidas no seu corpo. Na coluna ao lado de cada emoção que você listou no passo 3, registe as sensações que você sente, e onde você sente.

Passo 5: Aceitar os seus sentimentos e ter a certeza que pode fazer algo par promover outros que lhe sirvam

Lembre-se que você não é as suas emoções. Você é o observador das suas emoções. As emoções são energia, e aquilo que sentimos são impulsos de energia intensamente carregada, podendo estar ligado à situação presente ou ligado a situações do passado. Se nos debruçarmos sobre os sentimentos negativos (desagradáveis), os quais você provavelmente não deseja estar a sentir, relembro-o que você pode escolher, se quiser, fazer algo para substituir esses sentimentos não desejados.

Veja que não disse evitar, eliminar ou suprimir, mas sim substituir ou criar outros que deseje. No entanto, para que esse processo possa ser possível de realizar e tornar-se eficaz, um primeiro passo tem de ser dado: aceitar o que está a sentir. Isto porque não tem como não sentir aquilo que se passa no seu corpo, o qual está preparado e programado para sentir.

Dado o primeiro passo: aceitação, (intencionalmente e deliberadamente optar por aceitar os seus sentimentos dolorosos, e naturais) com base nas circunstâncias do que você diz para si mesmo. De forma calma e confiante afirme: “Eu aceito o que estou sentindo … neste momento.” Diga isso para si mesmo, silenciosamente ou (quando possível) em voz alta: “Eu posso lidar com esta emoção … Eu sou emocionalmente forte e capaz de lidar com isto de forma inteligente, com facilidade, com calma.”

A poderosa forma de obter influência sobre as emoções ou sentimentos negativos (desde que sejam perturbadores) é relembrar um momento em que você experimentou uma emoção semelhante e lidou com isso de forma eficaz e com sucesso, diminuindo o mal-estar psicológico e restabelecendo o equilíbrio emocional. Se você já lidou com sucesso com algo semelhante no passado, você pode conseguir transferir esse aprendizado para o presente e para outras situações ou sentimentos.

Diga a si mesmo: “Eu já consegui no passado, consigo agora, e conseguirei no futuro.” Repita as afirmações tantas vezes quanto necessário, até que sinta uma mudança positiva no seu estado emocional. Durante o processo relembre-se de voltar a utilizar a respiração lenta e profunda (isto permite diminuir a ansiedade e promove o relaxamento e tranquilidade).

Cada vez que você lida com a emoção, e é bem sucedido, adiciona essa experiência positiva e capacitadora ao seu repertório de sucessos. Isso vai fazer crescer e fortalecer a sua confiança e habilidade para lidar com futuras emoções arrebatadoras. Você vai desenvolvendo a sua força emocional à medida que se propõe a aceitar aquilo que sente e a encontrar uma forma de autoregulação dos seus estados emocionais.

sentimentos

Passo 6: Identificar o que diz a si mesmo que esteja a desencadear as emoções dolorosas

Em seguida, observe que pensamentos que estão aparecendo na sua mente quando você imagina o acontecimento desencadeador, em particular, qualquer padrão de pensamentos tóxicos. Os nossos pensamentos disparam automaticamente emoções e sensações físicas no corpo. Existe uma bidirecionalidade entre o cérebro e o corpo, verificando-se uma influência mútua.

Assista a esses pensamentos tentando não se perturbar, não julgando. Observe esses pensamentos como se fossem automóveis a passar à porta de sua casa, um após o outro, visualizando-os por breves momentos para em seguida os deixar ir. No entanto, caso você não consiga evitar julgar esses pensamentos, anote o seu diálogo interno numa outra coluna, ao lado do registo da emoções e sensações físicas que anteriormente listou nos passos 3 e 4.

Passo 7: Conecte-se a si mesmo para entender e validar a experiência do exercício

Lembre-se que, apesar de outras pessoas ou situações poderem contribuir para desencadear sentimentos dolorosos em você,  nunca são a causa. O seu diálogo interno ou “auto-verbalização” é a causa de todas as emoções dolorosas que possa sentir, como sentimento de culpa ou frustração, ressentimento ou raiva. Não estou a querer transmitir-lhe que o fato de poder estar a ter sentimentos negativos que por sua vez afetam o seu equilíbrio emocional e bem-estar psicológico, não possa estar relacionado com os acontecimentos de vida menos favoráveis que possam ter surgido na sua vida, nada disso. Claro que tem toda a legitimidade para pode estar a sentir dor emocional. No entanto, essa dor emocional emerge de uma avaliação sua acerca daquilo que está a viver e não concretamente da situação em si.

É importante que saiba que aquilo que diz a si mesmo também faz disparar sensações físicas no seu corpo. Esta é uma boa notícia. Se você perceber que aquilo que acciona os seus gatilhos (relativamente a situações específicas ou ações) é exatamente o que provoca as emoções perturbadoras dentro de você, assim sendo,  pode optar por mudar o que diz a si mesmo. Você pode optar por criar pensamentos que o acalmem e capacitem a sua confiança e habilidade para fazer escolhas deliberadas.

Faça uma nota mental de que: Esta é realmente uma novidade, muito boa! Isso significa que você é a única pessoa responsável pelas suas respostas emocionais, pensamentos e ações. Você tem a capacidade de proteger a sua felicidade e paz de espírito independente da situação em que se encontra de momento.

A saber: Ninguém poderá “fazer-lhe” sentir de uma certa maneira, a menos que você permita.

Com a afirmação anterior em mente, crie declarações que afirmem e validem a sua experiência, como por exemplo: “Faz sentido que eu me sinta sobrecarregado, porque eu estou dizendo a mim mesmo, eu nunca vou conseguir tal feito … isto é demais para mim … eu não posso lidar com isto. “

Em resumo: Os pensamentos desencadeiam sentimentos, e os sentimentos comunicam informações vitais sobre a melhor forma de viver a sua vida para sobreviver e prosperar. À medida que a sua consciência aumenta acerca de que emoções e sensações você experimenta em resposta a certos pensamentos, cada vez mais compreenderá melhor a forte ligação entre as suas palavras ou pensamentos (diálogo interno) e as suas emoções e sensações físicas.

Quando você entender o conceito anterior e começar a praticar isso no seu dia-a-dia, irá ganhar força emocional suficiente para regular os seus estados emocionais. O mais extraordinário é que, simplesmente fazendo algumas mudanças nos seus pensamentos (substituir pensamentos negativos por pensamentos positivos), você pode melhorar o curso da sua vida, escolher conscientemente como vai experienciar os eventos, de uma forma que permita que você permaneça no curso da vida enriquecedora que escolheu.

As suas emoções, especialmente as mais dolorosos, permitem que você saiba onde se encontra no caminho para a vida que você aspira. Depois de entender o poder que as suas emoções têm em moldar a  sua vida, e como elas influenciam os seus pensamentos (de forma positiva e negativa), será mais fácil optar por parar de evitar, minimizar ou olhar de forma depreciativa para elas. Expliquei aprofundadamente estes assunto no artigo: Como implementar o pensamento positivo na sua vida?

No mar da vida, os sentimentos são o seu sistema de navegação.

SERMÃO SOBRE A INJÚRIA

O Bem-Aventurado observou os costumes da sociedade e notou quanta miséria decorre da malícia e de estúpidas ofensas feitas somente para satisfazer a má vontade e o orgulho.

Disse, então, o Buda:
– Se um homem insensatamente me faz mal, eu o pago com a proteção de meu desinteressado amor. Quanto mais mal vir dele, mais bondade sairá de mim.

Certo homem insensato, sabendo que Buda seguia o principio de amor que recomenda revidar o mal com o bem, começou a insultá-lo; Buda permaneceu em silêncio lamentando sua insensatez. Quando o homem terminou de insultar, Buda o chamou dizendo:
– Filho, se um homem declina aceitar a dádiva que lhe é feita a quem esta pertencerá? – E ele respondeu: – Neste caso a dádiva pertencerá ao ofertante.

Prosseguindo, Buda disse:
– Meu filho, tu me injuriaste, mas eu declino aceitar teus insultos, rogo-te guarda-los tu mesmo. Não te será isto uma fonte de desgosto? Como o eco pertence ao som e a sombra à substância, assim o mal recairá sobre quem o causou; abstém-te, pois, de atos maus!

O insultante não respondeu e Buda continuou:
– O homem perverso que censura o virtuoso é como aquele que olha para o alto e escarra para o céu: o escarro não mancha o céu, mas recai e suja a sua própria pessoa. o caluniador é como aquele que arremessa pé sobre outro, quando o vento sopra contrário; o mal recairá sobre quem o lançou. O homem virtuoso não pode ser atingido e o mal, que o outro pretendia infligir-lhe, volta-se contra ele.

O insultante partiu envergonhado, mas voltou depois e refugiou-se em Buda, no Dhamma e no Sangha.

Nota: O sermão sobre a injúria foi retirado do artigo: Budismo – Psicologia do Autoconhecimento (Dr. Georges da Silva e Rita Homenko)

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Baixe Grátis o e-book “Seja Um Vencedor”
Baixe Grátis o e-book “Seja Um Vencedor”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Alan de Oliveira

Esses artigos sobre sentimentos e emoções tem me ajudado muito. Estou lutando para me conhecer. “conhece-te a ti mesmo” tem sido um desafio em minha vida.
Minha maior frustração e acho ser uma variável que me causou a depressão foi não me entender, não saber o que quero.

Me sinto perdido, com 22 anos, não terminei o ensino médio, trabalho em um subemprego e minha família não é sólida, não posso contar com ninguém, apenas comigo mesmo. E esse site tem me ajudado a me potencializar(palavra bem usada nos artigos aqui).

Estou aprendendo e seus artigos me dão a chance de enxergar um pouco além no meio de tantas incertezas e medos.

Abraço!

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Alan, obrigado pelo comentário.

Apesar de todas as contrariedades da vida com que se tem deparado, como explico sempre nos meus artigos: é possível fazermos algo para melhorar a nossa vida. Por vezes não é fácil, não é mesmo. Mas dificil não é impossível. A persistência e a vontade de querer faz “milagres”.

Fico esperançado que os artigos possam contribuir para a sua melhoria e desenvolvimento pessoal.

Força e convicção. Junto somos mais fortes!

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Lise

Oi Alan, tbm não se esqueça que é muito bom escolhermos uma pessoa pra conversarmos o que sentimos, isso ajuda muito. Esse site é uma benção para pessoas q estao passando uma fase dificil, eu gosto muito de ler os artigos. Fique bem, tenha fé. abraços Lise

Avatar for Miguel Lucas
Vanessa

Parabéns pelo blog. Sempre procurei um site como esse para me ajudar nos obstáculos do dia a dia, e agora encontrei! Realmente é uma oportunidade de aprimoramento para todos que aqui acessam.
Não sei se o blog já possui algum artigo sobre como fazer novas amizades. Nos últimos três anos fiquei muito timida na escola e com dificuldade para me abrir completamente, acabei me reservando demais. Agora terminei o ensino médio e esse ano farei cursinho para passar em medicina. No cursinho vai ser outra realidade e o foco também será o estudo, mas é claro que a vida social estará presente, então gostaria de recomeçar e fazer muitos amigos! Será que teria como fazer um artigo sobre como conquistar novas amizades? Obrigada!

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Vanessa, obrigado pelo comentário.

Fico agradecido com as suas palavras.
Aqui no blog pode encontrar um artigo que julgo poder ajudá-la no seu problema:

http://www.escolapsicologia.com/como-superar-a-timidez/

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Vanessa

Alan de Oliveira, vi seu comentário e percebi a sua vontade de vencer (até porque você está acessando este blog).
Você é do Brasil?

Avatar for Miguel Lucas
Nandara Lima

Por causa deste blog consegui ajudar uma pessoa muito especial a compreender e superar sua depressão, e tenho aprendido muito sobre relacionamentos e desenvolvimento pessoal. Sou uma admiradora de seu trabalho, Miguel.
Sou brasileira de Minas Gerais. Abraços aos brasileiros que frequentam este espaço!

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Nandara, obrigado pelo comentário.

Fico muito contente, pelo seu testemunho. Saber que ao ler os artigos da Escola Psicologia, amigos podem e conseguem ajudar outros amigos, é muito enriquecedor. Reforça o nosso trabalho e ficamos motivados para continuar a produzir artigos informativos que na prática surtam efeitos e se comprovem em resultados.

Força Minas Gerais, força Brasil

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
patricia

preciso de ajuda de um psicólogo , ando nervosa , magoada e triste , já não sei que mais fazer .
discuto varias vezes com a minha mae e implico por tudo e por nada .
ando magoada com a minha mae mas ela nao me entende , muito pelo contrario .
sinto que nao sou bem vinda em casa e que estou a mais .
todos os dias choro .
nao sei que fazer estou a dar em maluco .
ajude-me por favor .

Avatar for Miguel Lucas
Maria Bruna

Está de parabéns adorei, pretendo cursar psicologia e estava a procura de saber mais, esse site irá me ajudar muito.

Avatar for Miguel Lucas
Mateus Cortez

Tenho apenas 16 anos , e gosto muito de psicologia , estou estudando desde agora para que quando eu for fazer uma faculdade , eu tenha um pouco melhor de entendimento. Gostaria de entender melhor as pessoas suas atitudes , seus pensamentos , seus atos atc.
Espero estar fazendo o certo , pois me interesso muito sobre o tema.

Avatar for Miguel Lucas
Sérgio Santos

Não tem sentido a estação de conhecimento em estantes, senão o de existência, mas é maravilhoso quando algum anjo, a caminho da grande sabedoria interrompe o tempo para saciar pássaros humanos na praça da vida.

Aguardo ansioso o repasto, agora sei que vou sobreviver!

05/11/2012.

Avatar for Miguel Lucas
Lola

Olá Miguel….gosto muito do seu blog, estou meio depressiva perdi uma amiga a pouco tempo e ando muito nervosa, ja tomei antidepressivos durante 13 anos e parei de toma-los a tres anos só que esta voltando tudo e eu não gostaria de tomar remedios de novo. Tento o maximo possivel me controlar mas as vezes caio no choro a toa. De uns dias pra fico as vezes com a sensaçao de um bolo na garganta, ai fico mais triste.Tem dias que não tenho nada. Tá um sufoco ficar assim o que me ajuda as vezes é um calmante natural passiflorine. O que faço ? Abraços.

Avatar for Miguel Lucas
Ana Beatriz

Esse artigo é simplesmente sensacional, pois sou uma pessoa muito agitada, nervosa ciumenta entre outras coisas e este artigo tem me ajudado muito. Parabéns

Avatar for Miguel Lucas
marcos

Parabéns pelo artigo, Dr Miguel! Achei muito enriquecedor seu texto. Precisamos nos motivar a buscar os bons e velhos conceitos de harmonia entre pensamentos e sentimentos . Jamais compreenderemos o presente sem nos debruçarmos no passado. Somos o produto entre a nossa pessoa inata e o sugestionável personagem dentro da sociedade em que vivemos! Um grande abraço meu caro!

Avatar for Miguel Lucas
Maria José

Que maravilha essas informações, Parabéns pelo incentivo e por está ajudando muita gente a mudar os pensamentos negativos e entender que existe um caminho a ser explorado, Eu mesma estou aproveitando muito cada artigo.
Abraços

Avatar for Miguel Lucas
paulo henrique

Ola DR Miguel estou passando por uma situação muito difícil em minha vida tenho 24 anos ,tenho muitos sonhos em minha vida,e lido com pessoas muitos difíceis ao meu redor ,pessoas que não pensam em ter um desenvolvimento pessoal e profissional,trabalhei em muitos em pregos ruins por ter sido pressionado pelo pai e minha sogra depois que tive um filho,eo tempo foi mostrando que eu fiz a pior burrice da minha vida ,não pelo meu filho ,mas sim pelos empregos que arranjei,e hoje estou tentando me reconstruir, ultimamente tenho tido pensamentos muitos negativos que vem me prejudicando ,até acho que entrei em uma depressão ,meu pai vem me ajudando com meu filho ,falei a ele que não ia trabalhar mais nesses empregos ruins e disse a ele que segurasse a onda que vou passar em um concurso publico ,mas estou sem direção como se a vida não fizesse mais sentido me ajuda.

Avatar for Miguel Lucas
Cristianne

Olá meu nome é Cristianne, saiba que tem me ajudado muito, no processo do auto conhecimento, as etapas estão me ajudando a entender com tudo funciona, e de onde parte!
Muito Obrigada!
Cristianne / Rio de Janeiro/ Cabo Frio

Avatar for Miguel Lucas
Rita Figueiredo

Obrigada, Miguel! Alguns minutos antes de ler seu artigo, estava tomando o café da manhä e, de repente, senti uma dor emocional intensa. Tentei analisar o que se passava mas ainda assim me senti confusa, entäo orei e pedi a Deus que me ajudasse. Nesse momento pensei em ler alguma coisa de bom e me deparei com o seu artigo. Esclareceu bastante, vou tentar dessa forma. Um grande abraço!

Avatar for Miguel Lucas
Neuza Cirilo

Boa noite e parabéns por este e outros artigos ,essa sua iniciativa de ajudar as pessoas com essas informações são de grande relevância para nossas vidas , sou leitora assídua e praticante também, obrigada por mais esse presente.

Avatar for Miguel Lucas
Roseli Fontes

Boa tarde!Miguel Parabéns!!!
Gente digo uma coisa;todos nós ser humanos somos capazes de superar qualquer situação,o controle e poder sobre tudo esta em nossa mente!!!

Avatar for Miguel Lucas
Sirlei

Boa noite Miguel! Hoje li o seu artigo e adorei, estou a procura de ajuda não sei mais o que faço. Fui casada por 9 anos e sempre sofri por ser ciumenta. Hoje em outro relacionamento continuo neste sofrimento, sempre com pensamento negativos p o futuro. Me ajude por favor de como me livrar deste ciúme e dessa negatividade em minha vida.

Avatar for Miguel Lucas
Marllon

Gente, fui humilhado a quase 1 ano, tenho agora 15 anos, juntaram 4 garotos pra me bater(mas não é briga de final de aula), o pior que foi na rua, fui pisoteado e unica coisa que consigo pensar é em "esquecer" ou me "vingar", estou cansado de sentir sensações ruins lembrando disso, não procurei a ajuda de ninguém(meu pai e minha mãe não fazem nem ideia que isso aconteceu), e pensei na época(quando aconteceu) que eu ia me esquecer, mas, eu continuei lembrando disso, o que me dá mais raiva que eles bateram em mim por curtição(atoa), e penso sempre em me vingar, já me sinto preparado pra me vingar de um deles e sentir a sensação de alivio, o que devo fazer? me "vingar" (ter uma sensação de alivio) ou "esquecer" (superar tudo).

Avatar for Miguel Lucas
Natalia

Não conseguia me reconhecer, não sabia o que eu estava sentindo. Agora não estou mais aflita. Não tenho palavras pra te agradecer. Muito obrigada!!

Avatar for Miguel Lucas
Alessandra

Após alguns acontecimentos na minha vida perdi completamente meu equilíbrio emocional e tenho melhorado muito dia a dia, mas sempre tenho recaídas, é um exercício diário. Esse texto me ajudou muito hoje!

Avatar for Miguel Lucas
Michel

Sou uma pessoa muito fechada, não consigo conviver bem e me relacionar com as pessoas, não demonstro sentimentos, não consigo puxar papo com os outros, estou tentando mudar esse quadro pois as vezes acabo machucando as pessoas de quem gosto.

Vou seguir esses passos espero ter uma melhora…

Avatar for Miguel Lucas
poliana

sou filha única, tenho 28 anos ,fui criada com minha mãe, tenho um filho e sou casada. Meu marido me deixou varias vezes em menos de 2 anos por cobrar dele carinho, amor e sentir sozinha ,nesse período aconteceu várias coisas morte da minha vó ( que cuidava de mim) um ano depois morte do meu pai um( ser que admirava ) e em menos de 8 meses depois minha tia veio falecer ( fui da café para ela ,e ela já estava morta ( foi um choque… tem 1 semana e só sei chorar ). e ainda nesse período conheci um homem quando decidir sair de casa e ter um lugar independente para morar com meu filho. fui até uma stand de venda e lá conheci um homem mais velho agradável amigo e falei para ele minha vida e ele sempre se mostrava cordial até que me fala que estava apaixonado por mim e eu também comecei a ficar envolvida com ele, depois descobrir que ele era casado ( fiquei arrasada e quis terminar :´´ ele me falou que não queria mais nada com ela e largou logo em seguida para ficar com migo ,mais ai a família dele veio como um avalanche em cima de mim ,me chamando de vários nome e perguntando se fiz macumba para ele e por que ele abandonou a família foi e esta sendo um caos pois ele foi morar no próprio serviço)resumindo:confusão em minha vida larguei o serviço : por falta de animo angústia e força para acordar até não aguenta mais cumprir os dias restante e não voltei mais ate a data de hoje. Hoje me sinto triste por perder as pessoas que mais amo e com medo de não saber como agir, e acha que as pessoas sempre possa mudar, não entender meus sentimentos e apagar todas nuvens que me sufoca

Avatar for Miguel Lucas
Tainá

Oi Poliana o que tenho para te dizer é que sei que é difícil de se levantar diante varias situações complicada que passou, e em meio à várias perdas, mas vc tem uma vida pela frente ;e um futuro também ;então levante sua cabeça e siga em frente. No caso da perda dos entes queridos eles se foram pois a hora deles chegaram e tenho certeza que onde é que estejam estam olhando para você e não querem te ver assim como esta querem que você continue lutando pelos seus sonhos E no caso dessa pessoa que vc conheceu tente se afastar dele e seguir a sua vida pq querendo ou não ele ainda esta se separando de tempo ao tempo tudo ira se resolve ,se ele tiver que ser seu ele vira mas tente seguir em frente vc encontrara um que te merece de verdade..

Avatar for Miguel Lucas
Laura Pedrosa

de consideração

Avatar for Miguel Lucas
Marcelo Ferreira

Boom, venho aq agradecer e elogiar também, Me Ajudou E Fez Mudar A forma De Pensar.
Quero Dizer Q A Dois Anos Atrás Passei Por Uma Situacao Q Até Então Não tirei Da Cabeça e Isso Ta Me Incomodando Na Minha Vida, Em Relação A Quando Vou Sai, Penso Na Causa Q Aconteceu CMG, Nn Sei Pq Mais Me Vem Na Cabeça Como Se Aquilo Fosse Acontecer De Novo E Se Acontecer Algo De Mto Vai Acontecer Na Minha Vida, Nn Sei Pq Mais Penso Assim!
Dei Uma Lida Nos 7passos E Me Sentir Melhor!
Muito Obrigado, E Quero Ler Mais, pois Quero Procrediar!

Avatar for Miguel Lucas
Ranieri

Excelente artigo! E o diálogo do Buda, genial.

Avatar for Miguel Lucas
Sonia Eduarda da Conceicao

Eu venho agradecer este site, eu era uma pessoa timida nao nao mim abria facilmente com outras pessoas, na escola nao conversava com outros ficava no meu canto, nao tinha amigas outras colegas.
Meu professor de prtugues sempre quiz saber o que tava acontecer comigo eu nao dava ouvido, Ate ele mesmo me a conselhou a falar com um psicologo para eu mim a brir com ele e cheguei a fazer isso fui ter com uma psicologa ela me fez algumas quiz saber da minha vida. com tei o que se passava comigo e ela mim deu alguns livros para eu ler. mas agora com este site vou me abrir mais.

Avatar for Miguel Lucas
Sonia Eduarda da Conceicao

Eu venho agradecer este site, eu era uma pessoa timida nao mim abria facilmente com outras pessoas, na escola nao conversava com outros ficava no meu canto, nao tinha amigas como outras colegas.
Meu professor de portugues sempre quiz saber o que tava acontecer comigo eu nao dava ouvido, Ate ele mesmo me a conselhou a falar com um psicologo para eu mim a brir com ele e cheguei a fazer isso fui ter com uma psicologa ela me fez algumas quiz saber da minha vida. com tei o que se passava comigo e ela mim deu alguns livros para eu ler. mas agora com este site vou me abrir mais.

Avatar for Miguel Lucas
Paulo Cezar Tomazia

Muito bom ler este artigo! Parabéns pela atitude em pensar no próximo!
Também sofro dessas vozes e sensações desagradáveis que me acompanham depois de sofrer uma tentativa de homicídio, mais como somos pessoas diferentes temos que nos adaptar a essa nova vida, e com nossos comentários sabemos que não estamos sozinhos, muito bom ler tudo isso, abraço a todos e muita paz!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *