Olhe a Depressão como ela é: Acabe com os equívocos (Parte I)
Terapias Psicológicas 22/09/2016

Olhe a Depressão como ela é: Acabe com os equívocos (Parte I)

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas


Muitas são as pessoas que sofrem com a depressão, muitas são as pessoas que sofrem com os maus diagnósticos da depressão e da sua solução de tratamento. Muitos são os equívocos entre o diagnóstico e o tratamento. As causas da depressão podem ser múltiplas e são diferentes de pessoa para pessoa. Talvez porque se depara com um problema de relacionamento, talvez sinta um tédio permanente no seu emprego e não tenha coragem de mudar para outro devido aos riscos envolvidos. Talvez alguns de nós estejamos desmoralizados pelas exigências da vida e do consequente stress que vamos acumulando. Talvez você esteja a lutar com um problema de saúde que não pode ser resolvido, como uma dor crónica ou uma doença crónica como a diabetes. Talvez você tenha enveredado por um conjunto de hábitos aditivos como álcool, drogas, sexo ou comida na tentativa de escapar à dor emocional provocado pela diminuição do seu humor. Talvez você esteja tão centrado nas coisas que lhe aconteceram no passado que não consegue viver o presente, ou pior, você está a deixar que o seu passado condicione e dite como deverá viver no presente.

À primeira vista qualquer destes cenários pode não parecer ter nada de incomum. Estes desafios e dificuldades parecem ser o prato de cada dia de cada um de nós. No entanto, muitas são as pessoas que entram num calvário de vida devido à forma como lidam com estas situações. Muitos de nós, somos susceptíveis a cair nas malhas da depressão, devido à forma como interpretamos os factos que nos acontecem e da forma como lhes reagimos. É na verdade, na forma como respondemos às contrariedades e adversidades da vida que podemos ficar mais ou menos susceptíveis de vir a sofrer de um problema incapacitante como a depressão. Pretendo neste artigo ajudá-lo a identificar e a compreender o que é a depressão e como é que ela se faz sentir. Apresentarei alguns dados para desfazer alguns mitos sobre a depressão, e como este transtorno de humor pode conduzir as pessoas a anos de incapacidade funcional.

 A PERSPECTIVA DA TERAPIA DA ACEITAÇÃO E COMPROMISSO

A Terapia da Aceitação e Compromisso (ACT em Inglês) oferece uma nova visão sobre a depressão, sugere que existem um conjunto de factores sociais, nomeadamente na forma como cada um de nós enfrenta as situações desafiantes da vida e a nossa consequente vulnerabilidade emocional. A grande maioria de nós tem a ideia que a atitude perante uma situação difícil na vida, é ser-se forte e não nos permitirmos a sentir qualquer tipo de dor. Pior ainda, talvez você tenha aprendido que ter emoções negativas como, tristeza, culpa, irritabilidade ou medo não são saudáveis e tornam-nos pessoas infelizes. Talvez, você tenha caído no hábito de evitar situações problemáticas na sua vida, na esperança que elas possam simplesmente desaparecer e consequentemente você consiga vir a sentir-se melhor novamente.

A reter: Mas a depressão não aparece vinda do nada, não emerge do vácuo, e o facto de surgir na nossa vida é um sinal de que algo não está bem ou não acontece como gostaríamos.

Considere o seguinte: Talvez evitar os problemas oriundos da sua relação, família, trabalho, ou saúde não faça simplesmente o problema desaparecer, pelo contrário, provavelmente estará a contribuir para o agravamento da situação. Se você não abordar os seus problemas de frente, a probabilidade de eles irem crescendo é grande, as coisas podem piorar, a sua depressão irá ser cada vez mais incapacitante e você talvez comece a evitar outros problemas, até ao ponto que deixa de fazer muitas das coisas que anteriormente fazia. Aquilo que julga ser a solução, passa a ser o problema.

Igualmente se você não se sente realizado no seu trabalho e a sua forma de enfrentar a situação é não pensar no facto de que o seu trabalho perdeu o significado para si, evitar o que sente só irá fazer com que se desligue cada vez mais do seu trabalho até que fique sem qualquer tipo de motivação para se levantar todas as manhãs.  O seu problema cresceu, tornou-se ainda mais difícil e você com mais sentimentos de angustia e desespero. Com esta situação a degradar-se (ou outra qualquer) você está ciente que não está a resolver o problema que lhe vai retirando a sua auto-estima e valor próprio. Mesmo que não seja intencional, cair num padrão de evitar as coisas que lhe são desagradáveis, sentimentos dolorosos ou a própria situação, tudo isto irá fazer aumentar a sua sensação de angústia e consequentemente sentimentos de culpa e desesperança.

A reter: Por este motivo, deve redefinir a sua ideia acerca das suas vontades ou ausência delas. Toda a falta de energia e letargia são sintomas do seu estado depressivo, pelo que deverá levar isto em consideração, não se confundir com os seus sentimentos e sensações de incapacidade e esforçar-se por fazer as atividades que anteriormente fazia.

Analise as circunstâncias de vida que estão presentes e possam estar a contribuir para a sua depressão. Depois considere a informação atrás referida, coloque a sua vida em perspectiva como se visse o filme da sua vida a andar para trás e faça a si mesmo as seguintes perguntas:

  • Se a sua depressão lhe está a transmitir algo acerca da sua atual situação de vida, qual será a mensagem?
  • Será possível que a depressão esteja a protejê-lo de ter que sentir a dor emocional, que de outra forma sentiria se enfrentasse a situação problemática?
  • Será que os comportamentos que tem tido no sentido de evitar a dor emocional, não estarão a contribuir para piorar o seu estado depressivo?

Um passo importante no caminho para o desenvolvimento de um vida significativa é começar a fazer perguntas incomuns que normalmente geram algumas respostas confusas. No entanto, sentir-se confuso pode ser um bom sinal no inicio do processo, porque as coisas que irá pensar talvez possam ajudar a “arrefecer” a situação em que se encontra, de facto, pode levá-lo até a fazer o oposto daquilo que tem vindo a fazer. Por exemplo, se pensar que se está a protejer-se  a si mesmo evitando entrar em conflito com o seu parceiro não discutido com ele a insatisfação que sente no seu relacionamento, isto só irá fazer com que o problema no relacionamento cresça e piore. O que fará com que aumente a sua depressão, e não a diminua. Quando se tem depressão, existem todo o tipo de situações paradoxais e ambíguas com as quais deve aprender a lidar. Por vezes aquilo que lhe parece óbvio, pode ser exatamente o que está a contribuir para o aumento e manutenção do seu estado deprimido.


Dica técnica: Como já referi, a depressão é uma condição muito incapacitante que coloca a pessoa num ciclo de distorções do pensamento, o que provoca um desprendimento com a vida. Neste sentido, a pessoa que percebe que passou a pensar de forma diferente acerca das coisas e de si mesmo, deverá fazer um esforço para colocar essa “nova” forma de raciocinar em questão. Deverá contrapô-la e tentar entender o que a levou a chegar a esse estado. Caso encontre uma relação, está dado o primeiro passo para poder ajudar-se e/ou procurar ajuda.

depressão

SIGNIFICADO DA PALAVRA DEPRESSÃO

Depressão é uma interessante palavra à qual se atribui muitos significados. Vejamos alguns exemplos de algumas formas como a usamos na linguagem do dia-a-dia:

    • Tristeza: Um estado de infelicidade e desesperança
    • Transtorno psicológico: Um transtorno caracterizado por sintomas, tais como sentimento de desesperança e desânimo, falta de concentração, perda de energia, transtorno do sono e do apetite, pensamentos auto-críticos, e por vezes tendências suicidas.
  • Crise económica: Um período em que a economia é muito afetada pelo desemprego, inflação, pobreza, improdutividade.
  • Atividade reduzida: Uma diminuição na atividade, qualidade, vitalidade ou força
  • Concavidade: Uma formação geográfica mais baixa do que a área circundante
  • Zona de baixa pressão: Uma área de baixa pressão barométrica que usualmente provoca chuva.

Tal como os muitos significados, a experiência da depressão varia significativamente de pessoa para pessoa. No entanto, existem aspectos comuns que formam a base do entendimento acerca do que é a depressão (do ponto de vista da minha explicação) e o que a define. Acredito que a depressão tem a ver com um período de constrição (aperto), como se tivéssemos numa zona de baixa pressão na nossa vida. A constrição de vida, significa que você não está a ser bem sucedido em transformar a sua vida naquilo que gostaria e/ou idealizou. A sua vida não lhe está a permitir sentir um senso de vitalidade, propósito e significado que você esperava ter. À medida que gasta mais e mais da sua energia na tentativa de lidar com os sintomas da depressão, você fica cada vez com menos energia para dedicar às outras áreas da sua vida. Como resultado, a esfera onde se desenrola a sua vida começa a encolher e a ficar comprimida. Com as suas opções de vida restritas, as suas atividades ficam extremamente comprometidas em número e em extensão. Isto é o que podemos chamar de “compressão da depressão“.

Nós comportamo-nos de formas distintas quando estamos a viver um período de compressão da depressão. As pessoas com depressão queixam-se, não apenas de tristeza, mas também de um senso de entorpecimento e distanciamento. Ter o impulso e a intenção de envolver-se em determinadas atividades ou interesses, como relacionar-se com os outros, saúde, trabalho, lazer, parecem ser menos importantes e menos necessários. É como se caminha-se de olhos vendados, mesmo sentido que caminha não tem a noção para onde se deve dirigir, perdendo o senso de direcção e orientação na sua vida. Você tem igualmente dificuldade em ver ou aperceber-se dos obstáculos, não os detetando ou ignorando-os, provocando um tropeçar constante em situações de vida desagradáveis.

DEPRESSÃO E RELAÇÃO COM A VIDA

De acordo com o que tenho vindo a explicar, ou seja, que a depressão estabelece uma relação com a nossa vida e com a forma como interpretamos os factos e situações em que estamos envolvidos, constata-se que as causas são múltiplas, dependendo da história de vida de cada um de nós. Sendo que posso afirmar com toda a convicção que a depressão não é uma doença, e que consequentemente não é provocada de forma endógena por um desequilíbrio químico (falta de serotonina) no cérebro.

Para aprofundar este assunto, pondere ler o artigo:

Existem cinco grandes áreas em que as pessoas experienciam a espiral descendente da depressão: sentimentos, sensações, pensamentos, memórias e comportamentos. Na segunda parte deste artigo, abordarei estas cinco grandes áreas importantes no entendimento e enquadramento para o alívio da depressão. Irei ainda descrever os seis principais mitos/equívocos acerca da depressão.

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”

Receba os vídeos gratuitamente no seu email e aprenda como superar a depressão.

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Maria

Miguel, bom dia!
Eu tenho depressão e os sintomas físicos são terríveis.
Como minimizá-los sem uso de medicação?
É uma situação que te impossiblita de atividades comuns, como limpar a casa, costurar, atividades essas que no cotidiano são extremamente simples, porém, quando o quadro depressivo fica acentuado tudo perde o “sabor” até mesmo o que você mais gosta de fazer…
É uma carga nos ombros.
Atenciosamente,
Maria

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Maria, obrigado pelo comentário.

Os sintomas físicos da depressão são vários, como não os especificou, torna-se mais dificil explicar.

De qualquer forma, é possível minimizá-los sem uso da medicação. caso seja irritabilidade e excesso de agitação e baixa tolerância à frustração, praticar algum tipo de relaxamento é benéfico, assim como massagens ou ouvir música que a possa tranquilizar. No que diz respeito à ausência ou excesso de sono, aconselho que leia: http://www.escolapsicologia.com/6-dicas-para-melhorar-os-seus-problemas-de-insonia/

Caso sinta falta de energia, pode aconselhar-se com o seu médico ou farmaceutico e tomar agum suplemento energético e iniciar a prática de exercício físico, tal como recomendo no artigo: http://www.escolapsicologia.com/depressao-beneficios-do-exercicio-fisico/

A falta de vontade para fazer coisas é também um sintoma da depressão, pelo que deve esforçar-se por pouco a pouco retomar a atividade das mesmas.

Força e boa sorte

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Maria

Fico imensamente grata pela sua atenção.
Deus lhe abençoe a continuar ajudando aos que necessitam.
Maria

Avatar for Miguel Lucas
Aline

Ótimo artigo. Obrigada e ficarei atenta aos novos.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Aline, obrigado pelo comentário.

Volte sempre 🙂

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Tamara

Miguel, adorei aqui!
Conheço amigos com depressão, inclusive minha irmã passou por processo muito triste, e irei indica-los o site.

Parabéns pelo trabalho!
Muita paz! Tamara

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Tamara, obrigado pelo comentário.

Agradeço a sua disponibilidade para a divulgação da Escola Psicologia. Fico muito lisonjeado pelo reconhecimento do valor dos artigos, e que estes possam chegar ao máximo número de pessoas no sentido de aliviar o seu sofrimento ou promoção da motivação e desenvolvimento pessoal.

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Eurico Alves

Miguel, os seus artigos são fantásticos. Mesmo para quem não se sente deprimido, é uma leitura apaixonante. Parabéns.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Eurico, obrigado pelo comentário.

Fico muito agradecido pelo reconhecimento da qualidade e utilidade dos artigos. Continuarei motivado para produzir conteúdos para a melhoria de vida dos leitores.

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Tati

Boa noite, tenho muitas dúvidas do que tenho, ja fui diagnosticada por inúmeros sid, não tenho convenio médico, estou desempregada e no inverno as crises começam,nao sei porque, fiquei internada num hospital por tentativa de suicídio por 3 dias para desintoxicar, de lá fui para um hospital psiquiatrico por 24 dias engordei 30 kg me falaram que eu era bipolar, mas não sou, hoje faço dança como terapia pq amo, praticamente me levantei sozinha ainda tomo diazepan mas evito mt, emagreci os 30 kg, e os medicos falam que tenho dupla personalidade, não consigo terminar nada que faço, acabei com meu casamento, quase perdi meus filhos estou desesperada, ja cortei meus pulsos, e não sei não me lembro dessas coisas, qd estou bem não consigo entender o pq faço isso, e estou com medo pq tenho tido vontade de me machugar novamente, tenho ficado mt na cama, até a dança que eu amo de paixão não estão me motivando, não sei o que fazer, se puder me oriente, muito obrigada!
tomei, litio, paroxetina de 40, bromazepam de 6 mg, e risperidona, nada me ajudou, minha familia sofre com esses problemas de depressão, e um dos psiquiatras disse que nossa familia sofre de um mal que é a falta de produção de serotenina, pior que não consigo tyrabalhar e não recebo do inss, qual primeiro passo devo fazer por favor me ajude, não quero me machucar, quero minha vida de volta!

Avatar for Miguel Lucas
Saulo

Miguel, minha namorada esta passando por um período difícil e diz estar em depressão, eu tenho lido alguns arquivos sobre a perturbação e ela apresenta alguns sintomas identificado nos arquivos que analisei. Quero muito ajudar a minha namorada a sair dessa ou aprender a lidar com a depressão, mais preciso entender melhor sobre o assunto, por favor pode me indicar alguma literatura sobre a depressão? olha já estou procurando um profissional da área para consulta-la, mais preciso saber como devo me comportar para não piorar o problema. Aguardo resposta!

Avatar for Miguel Lucas
edivar

faz meditação que acaba a depressão!!!

Avatar for Miguel Lucas
danieli

estou com depressão a 9 meses,nesses 9 meses tive muitas crises coração acelerado ,calas frios,tremores ,desanimo.tudo ao meu redor não tem nem uma alegria,tem vezes entro em lojas me sinto feliz em compra mas depois que compro sinto uma tristeza enorme ,e fico o tempo todo tensa queria voltar o eu era a 9 meses atras.

Avatar for Miguel Lucas
Lucas

Oi! Eu tenho uma namorada que sofre de Transtorno Depressivo Recorrente.

Ja li um artigo desse site mesmo de como ajudar alguem com depressão e consegui descobrir o que fez ela ter depressão, e ela acha que foi por experiências passados, e eu queria saber o que dizer e como ajudar ela a melhorar
PS. Seu site é incrível

Avatar for Miguel Lucas
Vinicius

Por quê a depressão não é uma doença? Baseado no quê você faz essa afirmação?

Avatar for Miguel Lucas
regina

NOSSA..TEM ME AJUDADO BASTANTE…TODO DIA LEIO SEUS ARTIGOS….

Avatar for Miguel Lucas
jailma costa

Excelente. Veio iluminar algumas questões que estavam me preocupando. Os seus artigos Miguel, me ajudam muito. É mágico como desaparece algumas coisas que até então tinha como verdade. Grata por tudo. Deus te abençoe.

Avatar for Miguel Lucas
anônima

Olá, tenho 23 anos e me encontro em um momento completamente perdido da minha vida , sempre fui muito ansiosa e me cobrei demais , mas de uns meses pra ca tem sido insuportável, me formei na faculdade no final do ano passsado, não consegui emprego ainda, e hoje nem sei se é isso que eu quero mais,trabalho desde os 17 anos e me ver na situação de hoje me deixa ainda pior, me sentindo inútil e um fracasso, além de estar enfrentando o fim de um relacionamento de 3 anos sempre muito turbulento, mas agora sinto que pra ele acabou mesmo, e eu não consigo aceitar,me humilho e corro atrás dele o tempo todo, em casa acabo ficando sem paciência com meus pais e o clima está horrível, não tenho ânimo pra nada, acho que nunca mais vou encontrar alguém e a ideia de ficar sozinha me apavora, ja não sei oque faço da minha vida…peço Deus força mas por várias vezes peço para ele acabar com o meu sofrimento e me levar embora daqui, sem contar as várias situações que me imagino suicidando, so não tenho coragem por pensar no sofrimento dos meus pais e por questões religiosas que acredito. ..ja não sei mais oque fazer …não consigo ter motivação para fazer nada nem achar uma saída!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *