O poder de concentração de Michael Phelps
Psicologia do Desporto 22/09/2016

O poder de concentração de Michael Phelps

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas


Nos Jogos Olímpicos Rio 2016 o Norte-Americano Michael Phelps ganhou a sua vigésima terceira medalha olímpica da sua carreia olímpica, elevando para vinte e oito o total de medalhas em Jogos. Mas para lá do show de medalhas ganhas, o mais titulado atleta olímpico de sempre proporcionou um caricato episódio que se tornou num maravilhoso exemplo de concentração e foco motivacional. Muitos atletas acreditam erroneamente que, quando competem, o seu foco deve estar nos adversários e no que eles estão fazendo. Não há melhor exemplo disso do que assistir à semi-final e final do Phelps nos 200m mariposa contra o nadador Sul-Africano, Chad Le Clos.

Phelps transformou a dor da derrota em motivação

Chad Le Clos tinha picado Phelps em 2012 nas Olimpíadas de Londres, ganhando-lhe nesta prova, aplicando um dos golpes emocionalmente mais dolorosos ao astro Olímpico da natação. Sendo o competidor intenso que ele é, só podemos assumir que Phelps usou a dor desta derrota diariamente ao longo dos últimos quatro anos para incentivá-lo a trabalhar ainda mais do que nunca na sua evolução.

Antes da semi-final, Chad Le Clos ficou em frente de Phelps, fazendo o seu show de boxe. Foi uma tentativa óbvia do Sul-Africano para distrair e intimidar o seu super adversário. Chad Le Clos não percebeu no momento, que era ele que estava cometendo um erro fatal na sua concentração e que acabaria por custar-lhe uma medalha.

Vídeo com a reação de Phelps ao show de Cha Le Clos:

Concentra-te em ti mesmo e no que estás fazendo

Se queres realmente fazer melhor que um determinado adversário e alcançares o máximo rendimento desportivo, então precisas concentrar-te em ti mesmo e no que estás fazendo, e não no adversário. As tentativas de intimidar a concorrência não é apenas desportivismo pobre, mas sim um excelente método para fracassar.


Como Phelps fez, não há problema em usar um oponente (mentalmente) como um móbil para a sua motivação e trabalho árduo e servir para aumentar o foco naquilo que precisa de ser feito. No entanto, quando se faz isso no momento da competição, irá distrair-se do que mais importa e sabotar o seu próprio desempenho.

Na semi-final, Chad Le Clos olhou mesmo para Phelps durante a corrida, o que o prejudicou. Phelps, tanto antes das meias como na final, simplesmente ignorou o seu adversário, e controlou o seu foco de concentração. Atrás dos blocos antes da final, ele deliberadamente afastou-se de Chad Le Clos e preparou-se mentalmente para a sua corrida, enquanto o Sul Africano tentou olhar para ele mais uma vez.

Os resultados da corrida falam por si. Phelps, de 31 anos, tinha ganho a sua vigésima medalha de ouro e Chad Le Clos terminou em quarto lugar.

Phelps ensinou-nos uma lição muito importante: Usa somente os teus adversários como uma motivação para trabalhar mais e melhor. Para um atleta realizar o seu melhor quando mais é preciso, ele deve ficar focado na sua performance e naquilo que está fazendo!

Abraço,

Miguel Lucas
Preparador Mental de Atletas

Novo usuário?
Comece aqui
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”

Receba os vídeos gratuitamente no seu email e aprenda como superar a depressão.

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Giorgia Franco

Obrigada!! O artigo me ajudou muito nesse dia difícil…concentra-se em fazer o melhor, e olhar o adversário apenas como fator motivador.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Giorgia,

É isso mesmo, aprender essa lição pode alavancar a sua motivação e promover o seu foco naquilo que mais importa ser feito (o seu trabalho).

Tudo de bom para você.

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
Raphael

Perfeita a mensagem! Mais uma vez, Miguel Lucas sendo Miguel Lucas! Parabéns pelo empenho a que vem dando ao site, muito bons artigos!

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Raphael,

Obrigado pelas suas palavras, que no fundo também me incentivam a continuar com o "trabalho" aqui no Blog 🙂

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
Isália Licença Mate

Obrigada pelo artigo Miguel. Na luta quotidiana às vezes usamos estratégias sem perceber que podem ser fatais para as nossas metas. Por isso não perco os seus atiggos pelo seu teor fartalecedor e inspirador.

Avatar for Miguel Lucas
cleonice Magalhães

Como sempre,excelente análise. Cuidado com as pérolas!! As estratégias do adversrio.
Grande contribuição para os jovens.
Continue assim,vc é também um vencedor .

Avatar for Miguel Lucas
Grazielle

Amei!! Adoro natação, adoro Phels e adoro o exemplo dele! Muito obrigada pelo artigo!!

Avatar for Miguel Lucas
Eder Souza

Adorei o seu artigo! Sou atleta, e sei o quanto é muito importante o trabalho da psicológica em uma preparação esportiva. Parabéns e sucesso sempre!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *