Mindfulness: Uma prática poderosa para o bem-estar emocional
Saúde e Bem-Estar 22/09/2016

Mindfulness: Uma prática poderosa para o bem-estar emocional

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas

Para mim, a prática da mindfulness é a atividade mais disciplinada que pode existir. Na verdade, resumidamente mindfulness pode considerar-se a capacidade de ficar focado em um ou mais estímulos (internos ou externos) tendo consciência do impacto que está a ter no seu ser no momento presente, sem julgamento. A Mindfulness, que em português quer dizer, Atenção Plena, usa os mecanismos da atenção consciente no sentido de permitir-nos ter uma perspectiva mais abrangente do que acontece ao nosso redor, e dentro de nós. Quando me refiro ao que acontece dentro de nós, estou a falar dos pensamentos, sentimentos, sensações, imagens, cheiros, sons e sabores. Relativamente aquilo que acontece ao nosso redor, diz respeito aos estímulos que nos chegam do exterior, do ambiente que nos rodeia. 

Para perceber melhor a relação que a prática da mindfulness pode ter no seu bem-estar emocional, importa ficar ciente de alguns conceitos centrais a levar em consideração:

1 – Você não é os seus pensamentos (ou seja, você não se resume aquilo que pensa)

2 – Você não é os seus sentimentos (ou seja, você não é aquilo que sente num determinado momento)

3 – Você não é os seus comportamentos (ou seja, você não é aquilo que faz)

4 – É saudável e adaptativo aceitar a realidade (ou seja, aquilo que lhe acontece é real)

5 – Esta ideia comporta todas as anteriores: Você é aquele que pensa, sente e age, logo é mais que os seus pensamentos, sentimentos e comportamentos, e quando pensa, sente ou faz algo que não quer ou não gosta, quando isso está a acontecer, essa é a realidade, nesse momento tem de aceitá-la.

6 – Aceitar a realidade, não equivale a gostar dela ou que esse é o seu destino. No momento seguinte você pode fazer coisas para mudar a sua realidade, seja pensando outros pensamentos ou fazendo algo para mudar os seus sentimentos ou comportar-se de outra maneira.

mindfulness e atenção

Fique atento de forma plena ao seu estado de ser

Mas qual a relação da prática da mindfulness e dos conceitos anteriores com o bem-estar emocional? Grande parte do sofrimento emocional é oriundo dos conflitos internos, da rigidez de pensamento e sobretudo das reações emocionais despropositadas e desproporcionais. Assim sendo, se regularmente no seu dia a dia, preferencialmente assim que se levanta tomar consciência do seu estado interno (estado de humor e sentimentos), se este for desfavorável, ou por exemplo, você sente-se deprimido ou decepcionado, pode relembrar-se nesse exato momento do ponto 2, ou seja, você não é aquilo que sente, você é aquele que ficou ciente que está a sentir-se deprimido.

Ao entender que pode estar a ter um sentimento deprimido, mas que você é mais do que aquilo que está a manifestar-se no seu corpo, fica numa posição de perceber (Atenção Plena) que nesse mesmo instante possui em si a capacidade de orientar a si mesmo com um discurso positivo, com uma atitude positiva e fazer coisas para que o retorno dessas ações possam alterar aquilo que sente, para um sentimento mais capacitador.

Aprofundei este assunto no artigo: Acalmar as emoções com a prática da mindfulness

Entendeu agora a importância da Mindfulness? Sempre que você se percepciona como um ser amplo e pleno, que comporta em si a todo o momento todos os seus recursos, e toda a capacidade de sentir um elevado espectro de sentimentos, passa a ter a habilidade de não se reduzir a um único sentimento do momento.

A reter: Ao ficarmos cientes que apesar de estarmos a sentir um sentimento negativo, podemos não nos reduzir a ele, não nos fundirmos a ele, nem agirmos de acordo com ele, aplicamos o conceito de não julgamento da prática da Mindfulness. Isto é extraordinário, pois liberta-nos do sofrimento emocional. Não nos liberta da dor associada ao sentimento negativo que estamos a sentir, mas evita que isso se transforme em sofrimento, pois percebemos que temos a possibilidade de fazer algo para reduzir a dor, ou que essa dor é temporária, e por isso não vale a pena dar-lhe demasiada atenção.

A prática da mindfulness tem um duplo benefício

Neste artigo não me estou a referir à prática tradicional da mindfulness tipo meditação, e que para isso você necessitasse estar sentado e quieto durante 3o minutos e a entoar um mantra ou tentar esvaziar a sua mente. Nada disso. Neste caso, estou a utilizar os conceitos mais simples da mindfulness para que consiga aplicá-los de forma prática e eficaz no seu dia a dia, com o objetivo de melhorar o seu bem-estar emocional.

Vamos lá então:

O primeiro benefício é você treinar a atenção até ao ponto de conseguir colocá-la onde mais importa que ela esteja, momento a momento. Por cada vez que você observa o estado em que se encontra, e consegue ficar ciente dos pensamentos que estão passando na sua cabeça e dos sentimentos que está a sentir no seu corpo, está exercitando a sua atenção plena (mindfulness).

O segundo benefício é você entender que é um ser pleno, constituído por um vasto leque de habilidades, capacidades e possibilidades. Dou alguns exemplos:

Exemplo 1: Você não é apenas o seu passado ou aquilo que lhe aconteceu, principalmente se isso tiver sido terrível e incapacitante. Você é também o seu presente e sobretudo o seu futuro, os seus sonhos, objetivos e aquilo a que dá significado e pretende vir a alcançar.

Exemplo 2: No momento que você fica triste ou decepcionado com um determinado acontecimento, situação ou pessoa, e sente-se terrivelmente mal com isso, você não perdeu o amor que tem pelos seus amigos, familiares ou parceiro. Você continua a ter a capacidade de sentir alegria, amor, satisfação e conforto vindo da interação com essas pessoas. Você é mais que o acontecimento e sentimento momentâneo.

Todos temos a capacidade de expandir a atenção ou reduzi-la. Lembre-se deste ensinamento, especialmente nos momentos menos bons da sua vida. Quando estamos na presença de pensamentos e sentimentos negativos ou quando agimos de forma imprópria, a nossa atenção tende a expandir-se para esses cenários, limitando-nos o acesso à nossa sabedoria, à nossa inteligência e saberes mais abrangentes, fazendo-nos acreditar que naquele momento somos aquilo e só aquilo interessa. Nada podia estar mais longe da verdade.

Se você tiver a paciência e presença de espirito para perceber que os pensamentos e sentimentos ficaram turvos mas que em breve se dissiparão e você irá voltar a ver com clareza, o seu bem-estar raramente ficará em causa.

Com a prática da mindfulness e dos conceitos associados que descrevi mais em cima, você ficará capaz de deixar de reagir por impulso aos seus sentimentos e pensamentos negativos. Fique com eles, perceba que não é eles, e em seguida deixe-os ir, ou dirija a sua atenção para outros criados por você.

É notável o quão profundo esta influência consciente pode melhorar o seu bem-estar emocional ao longo do tempo. Mas você tem que praticar um pouco todos os dias.

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”

Receba os vídeos gratuitamente no seu email e aprenda como superar a depressão.

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Isália Licença Mate

Oi Miguel,

O artigo traz um conteúdo dispertador e enriquecedor.

Muito obrigada por mais uma ferramenta para a gestão do meu equilíbrio emocional.

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Jailma Costa

Muito bom. Inovador na forma de aplicar, de vivenciar…excelente. Obrigada.

Avatar for Miguel Lucas
Ricardo de Faria Barros

Caro Miguel, ontem tentando ajudar uma pessoa em crise emocional encontrei teu blog.

E QUE BLOG!!!

Sou psicólogo, logoterapeuta e esp. em psi positiva. Autor de dois livros: Sobre a Vida e o Viver,
e, Apanhadores de Possibilidades dos Campos do Infinito.

Gostaria de ofertá-los, a versão e-book deles, aos teus leitores. É uma forma de agradecer as maravilhas que publica em teu blog.

Caso queira uma versão para avaliar, remeto-lhe para o email que me informar.

Parabéns, você está contribuindo para a sociedade ser melhor.

Ontem lhe citei num dos blogs que edito, com crônicas cotidianas interpretadas à luz da psi. positiva: o Bode com Farinha. conforme endereço abaixo. Também tenho outro blog mais focado em psicologia positiva, cujo endereço segue também.
Abraço fraterno, aqui do Brasil, mais precisamente Brasília-DF.
Orgulhoso de ter cruzado com uma pessoa tão sábia.

Meus blogs:

http://bodecomfarinha.blogspot.com.br

http://apsicologiapositiva.blogspot.com.br/

Avatar for Miguel Lucas
Rosana

Olá, Miguel

Excelente artigo. O mindfulness é muito bom mesmo e suas dicas me ajudarão muito.
Gostei do que falou sobre não sermos os nossos sofrimentos. Nós somos pessoas que temos sentimentos e sofrimentos, mas não somos somente os próprios sentimentos.

Agradeço por compartilhar sempre posts de excelente qualidade..

Desejo muito sucesso em 2017 à você!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *