Lidar saudavelmente com a angustia e desesperança
Saúde e Bem-Estar 22/09/2016

Lidar saudavelmente com a angústia e desesperança

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas


Ao longo da vida podemos confrontar-nos com acontecimentos que são mais marcantes, influenciando as nossas ações e decisões do dia a dia. Podemos ficar negativamente condicionados, criando um padrão de comportamento incapacitante. Evidentemente, que os acontecimentos marcantes negativos geram-nos algum tipo de dor emocional, normalmente traduzido no sentimento de angústia e desesperança. A mais pequena chatice pode deixar-nos à beira de um ataque de nervos, ou com a lágrima ao canto do olho. A tristeza instala-se de um momento para o outro, acinzentando-nos qualquer tipo de atividade que possamos estar a realizar.

Provavelmente este cenário é-lhe familiar. Se a assim for, o que pode estar a contribuir para o seu sofrimento é a sua incapacidade de desapegar-se dos seus sentimentos e pensamentos negativos. Aceitando e aprendendo a desapegar-se da sua dor emocional, você consegue ficar capacitado para suportar o mau momento que possa estar a enfrentar e, permitir-se a focar alguma da sua energia em estratégias de melhoria, sem que se sinta diminuído ou esmagado pela dor emocional.

“Coragem, às vezes, é desapego. É parar de se esticar, em vão, para trazer a linha de volta. É permitir que voe sem que nos leve junto. É aceitar que a esperança há muito se desprendeu do sonho. É aceitar doer inteiro até florir de novo. É abençoar o amor, aquele lá, que a gente não alcança mais.” – Ana Jácomo

A seguir apresento um vídeo com um excerto de uma consulta de psicologia online via Skype, onde explico à minha paciente um conjunto de estratégias e conceitos que clarificam a importância de saber distinguir o problema que a pessoa enfrenta da sua identidade. Na minha explicação destaco três pontos essenciais:

1. Saber identificar o momento em que o seu problema se manifesta na forma de sentimentos e pensamentos negativos e/ou desagradáveis.

2. Separar o problema (angústia e desesperança) da própria pessoa. A pessoa não é o problema.

3. Sempre que o problema se manifestar, passar a orientar as suas decisões em consciência (estratégias, técnicas e conceitos aprendidos) e não de acordo com o problema. Ou seja, agir em consciência colocando em ação comportamentos e atividades promotoras de bem-estar.

Link do Vídeo: https://youtu.be/z4hOP3uP3Os


Sair do ciclo negativo

Quando achamos que a dor emocional, o mal-estar, a ansiedade ou um estado deprimido tomou conta de nós, mesmo que seja sem uma forte razão, a nossa mente tem tendência para começar a tecer comentários em tom de crítica negativa acerca de nós mesmos. Aqui começa o ciclo negativo que pode efetivamente tornar-se no seu maior problema. Ou seja, o seu estado menos bom que poderia ser temporário, dado que não conseguiu aceitá-lo e separar-se dele (separar-se da sua identidade) ganhou vida própria e começou a condicionar todas as suas áreas de vida.

Exemplo: Eu não me sinto bem hoje. Sinto-me abatido. Ao longo do tempo tenho vindo a sentir-me deprimido, e hoje não é um bom dia. A minha voz interna faz disparar alguns pensamentos muito bizarros, depois de algum tempo eu ligo-me a esses pensamentos e sinto-me ainda pior:

  • “O que está errado comigo? Tudo está bem na minha vida e eu ainda estou deprimido. Sou um perdedor.”
  • “Oh, ótimo. Mais um dia em que não vou fazer nada. Sou tão preguiçoso.”
  • “Se as pessoas realmente soubessem como sou, elas não iriam acreditar numa palavra que eu dissesse.”
  • “Eu não presto”.
  • “Sou um fraco.”

Identifica-se com esta experiência? Você pode não estar deprimido, mas talvez tenha andado ansioso, preocupado, ressentido ou estressado. Ou talvez você se sinta angustiado, confuso, indisciplinado, e sem foco. Ou talvez esteja a passar por um momento difícil devido a um conjunto de razões. E, a sua voz interior deita-o abaixo, e eventualmente você sente que entrou num ciclo vicioso.

Não tema a sua experiência angustiante

Em vez de resistirmos ao nosso humor deprimido, angústias ou dor emocional, tentando livrarmo-nos do incómodo, processo que só nos liga ainda mais ao sofrimento, ao invés, devemos criar espaço para experienciarmos o incómodo e permitir que se manifeste em nós.

É útil, permitir-se a viver a sua experiência. Por exemplo, quando se sentir deprimido ou angustiado, tente perceber em que parte do seu corpo sente alterações físicas. É na zona da garganta? No peito? Na nuca? No estômago? Independentemente da parte do corpo onde sente o seu incómodo, importa permitir-se a senti-lo. Observe-o. Crie um espaço para a sua manifestação. Fique temporariamente com a sua dor, angústia ou ansiedade. Em seguida aceite. Depois, oriente a sua atenção no sentido de aprender a lidar com os seus sentimentos e pensamentos, regulando-os, até que possam diminuir ou extinguir-se.

A aceitação e o desapego permite que você consiga continuar o seu dia a dia, mesmo quando não se sente bem. O outro benefício, é que você deixa de usar grande parte da sua energia contra você mesmo, deixando também de resistir ao fluxo e refluxo natural da vida.

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Baixe Grátis o e-book “Seja Um Vencedor”
Baixe Grátis o e-book “Seja Um Vencedor”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Maria

Olá, boa tarde!!!
Você é uma pessoa muito generosa Miguel, Deus te abençoe hoje e sempre!!
Att.
Maria

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Maria,

Muito obrigado pelas suas palavras. Fico muito contente por poder ajudar quem mais precisa.

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
Carlos

Parabéns Miguel, você é espectacular. Tem me ajudado e muito. Graças a si, estou a começar a ter forças. Obrigado.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Carlos,

É sempre muito recompensador saber que posso ajudar nos momentos difíceis.

Força e convicção na sua recuperação.

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
Helenice

Oi, Miguel!

Como é bom e oportuno vir encontrar seus textos/orientações no meu presente momento: baixa auto-estima, sem autoconfiança e um pouco (?) deprimida!

Ler alguns deles já melhorou um pouco minhas emoções. Muitíssimo obrigada!

Tenho um problema seríssimo, alimentado desde minha infância: o perfeccionismo extremo. Meu dia a dia é sempre uma batalha comigo mesma e os pensamentos negativos, quase sempre, comandam tudo.

Você tem algum livro especificamente sobre como mudar de pensamentos negativos para positivos? Ou o caminho seria outro?

Um terno abraço muito grato,

Helenice

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Helenice,

Estou certo que o meu livro: como mudar a sua vida para melhor lhe seria muito útil: http://www.escolapsicologia.com/como-mudar-a-sua-vida-para-melhor/

Deixo-lhe ainda um link sobre perfeccionismo: http://www.escolapsicologia.com/perfeccionismo-a-importancia-de-saber-priorizar/

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
Camilo Macoo

Ola Miguel!
Es tão generoso no trabalho que fazes para ajudar as pessoas a se superarem diante de diferentes dificuldades que encontram.
estou realmente a aprender com os seus artigos e vídeos. E aos poucos consigo encontrar boas perguntas para minha vida.
Um forte abraço e continue assim. Deus te cuide!
Camilo (Moçambique)

Avatar for Miguel Lucas
letícia

Adorei, esclarecedor, obrigada.

Avatar for Miguel Lucas
Simone

Muito bom parece que foi escrito pra mim.

Avatar for Miguel Lucas
SANDRA

MTO BOM. AGRADEÇO A GENEROSIDADE DE AJUDAR PESSOAS COM SEU CONHECIMENTO, ALGUMAS PESSOAS NÃO TM COMO PAGAR UMA CONSULTA E UMA PALAVRA ACALENTA UM CORAÇÃO SOFRIDO.MTO OBRIGADO.
DEUS ABENÇOE RICAMENTE SUA VIDA DR. QUE A ABUNDANCIA DA GRAÇA ESTEJA SEMPRE CONTIGO.

Avatar for Miguel Lucas
Lincoln Kazuhiro Ito

Gostei muito do seu artigo. Vou tentar seguir os passos ensinados. Sentir o que devo sentir, por um período necessário, aceitar o problema, e recuperar minhas energias, com pensamentos que venham a solucionar ou minimizar o problema em questão, afim de retirar o fado que provavelmente eu é que tornei mais pesado.

Avatar for Miguel Lucas
Aline

Parabens pela iniciativa do site, já me ajudou muito e contia me ajudando a passar por algumas dificuldades da vida. suas palavras são motivadoras e coerentes.
sucesso em sua vida, um abraço.

Avatar for Miguel Lucas
Monique

Miguel, estou adorando seus posts… Como estão me ajudando! Desde pequena sofro de um problema emocional descontrolado… qualquer momento de tensao, tristeza, alegria ou até mesmo uma conversa com alguém me faz chorar inexplicavelmente é isso tem me prejudicado muito, até mesmo no trabalho… pois foge completamente do meu controle. Gostaria de uma orientação para algum tipo de ajuda.. seja por livros ou especialistas. Agradeço muito!! Aguardo retorno!

Avatar for Miguel Lucas
Dora

Olá Miguel, muito obrigada por fazer o seu trabalho com tanta eficiência,ajudando o próximo mesmo sem conhecer.Queria que soubesse o quanto tem me ajudado.Voltei a sonhar e a querer recomeçar e enfrentar talvez um dos maiores desafios da minha vida fazer um curso superior,que antes de descobrir você achava impossível,hoje não vejo a hora de começar. Queus Deus abençoe a sua vida!

Avatar for Miguel Lucas
Dora

Olá Miguel, muito obrigada por fazer o seu trabalho com tanta eficiência,ajudando o próximo mesmo sem conhecer.Queria que soubesse o quanto tem me ajudado.Voltei a sonhar e a querer recomeçar e enfrentar talvez um dos maiores desafios da minha vida fazer um curso superior,que antes de descobrir você achava impossível,hoje não vejo a hora de começar. Que Deus abençoe a sua vida!

Avatar for Miguel Lucas
Erika

Ola

Me identifiquei muito com esse post, me sinto muito mal ultimamente, na verdade é como se eu não tivesse sentimentos, como se nada me entusiasma-se, nada me deixa feliz, é como se tivesse um buraco muito grande dentro de mim.
Tenho 17 anos, e a 2 anos e meio, tive uma experiencia muito ruim, os amigos que eu confiava me trairam, não eram meus amigos de verdade, eu tive começo de depressão, complexo comigo mesma, baixa estima, inferioridade, não conseguia confiar em mais ninguém, reprovei de ano, deixei meus pais decepcionados, mais ano passado conheci amigas de verdade, que sei que posso confiar, mas eu não consigo me abrir, é como se eu tivesse me fechado.
Sou grata pela vida que tenho aprendi muito com a vida, tenho uma ótima relação com minha família, sei perceber quem são as pessoas que posso confiar, mas apesar disso me sinto um lixo, me sinto fraca, todos os dias são iguais, crio espectativas de que vou mudar mais não consigo, me sinto inutil, e tenho consciência disso mas não consigo mudar.O pior é que eu não consigo me abrir com ninguém, fico muito quieta, minhas amigas confiam em mim e contam seus problemas, mas eu não consigo fazer o mesmo, eu quero mudar mais nao sei como e nem consigo, para piorar a situação eu fujo do problema, quando vejo as pessoas eu sorriu e aparento estar feliz, eu tenho dificuldade em me expressar me sinto oprimida, não consigo enfrentar meus problemas, não consigo estudar de verdade porque me acho incapaz e que vai ser envão, não consigo me abrir com minhas amigas porque não quero que me vejam chorar e sei que ninguém me entendi, me sinto abaixo da superficie, simplismente deixando a correnteza da vida me levar, me sinto tão sufocada…não consigo ter outro sentimento alem de dor, angustia, medo…medo de tentar, medo de errar, medo de me decepcionar,as vezes sinto o ceu cair pesando sobre mim, mas eu sempre fecho os olhos e finjo estar tudo bem,quando estou com as pessoas que amo, me sinto feliz, mas percebo que eu não mereço eles, mas eu não consigo mais disfarçar.
Por favor me ajuda!!
O que eu faço??

Avatar for Miguel Lucas
flavia

Olá, Miguel estou passando um problema serio com minha mãe, ela foi recentemente diagnosticada com Câncer, mas antes mesmo de começar o tratamento ela simplesmente não se alimenta pq fica com enjoou e vômitos; emagreceu muito, não consegue nem tomar líquidos, não chora, não podemos falar nas palavras exames e remédios até enjoou telefone. O q podemos fazer? já trouxemos uma psicologa, más não vi resultado.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *