Depressão: Benefícios do exercício físico
Terapias Psicológicas 22/09/2016

Depressão: Benefícios do exercício físico

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas


A depressão é um problema psicológico que drena grande parte da energia, impedido que a pessoa tenha força de vontade para realizar as tarefas do seu dia-a-dia. A mais simples das atividades como ir ao supermercado, limpar o quintal, ou fazer exercício pode tornar-se assustadora. A perda de energia é uma das principais características da depressão. Desta forma a prática do exercício físico é uma das melhores maneiras das pessoas deprimidas melhorarem o seu humor. Pode parecer paradoxal, mas a prática do exercício físico gera energia.

Na grande maioria das vezes os sentimentos depressivos estão associados à sensação de stress, o que leva algumas pessoas a refugiarem-se e a aliviar a sua ansiedade no excesso de comida. O que conduz a um ciclo vicioso tremendamente negativo. Isto porque a pessoa fica propensa a uma alteração da sua auto-imagem e consequentemente é afetada na sua auto-estima. Mas, qual a razão para que isto aconteça?

Muitas pessoas com depressão têm uma tendência para se auto-regularem através  da comida, eu acho que é uma das razões que está contribuindo para o problema da obesidade. A combinação do aumento de stress, depressão e ansiedade cria uma necessidade premente das pessoas reduzirem estes estados de angustia, e procuram a auto-regulação (alívio), através da ingestão de alimentos. Então, se as pessoas deprimidas começarem a exercitar-se ao invés de ingerirem alimentos em excesso, o que é que acontece fisiologicamente?


BENEFÍCIOS DO EXERCÍCIO FÍSICO NO TRATAMENTO DA DEPRESSÃO

Há toda uma série de coisas que acontecem quando começamos a fazer exercício físico.  Quando nos propomos a movimentarmo-mos e a fazer exercício físico, ocorre um estado de excitação geral do corpo. Esta ativação geral, inclui diversos sistemas do corpo. Desde a ativação do metabolismo cardiovascular, vários tipos de alterações endócrinas no cérebro, vários tipos de alterações hormonais e mudanças fisiológicas acontecem um pouco por todo o organismo. Este tipo de mobilização do corpo, faz com que existam igualmente algumas alterações no nosso cérebro, contribuindo para alterações positivas nos estados de humor. O que acontece psicologicamente quando as pessoas começam a exercitar-se?

Depende do grau e nível de exercício. Com o exercício físico moderado, por exemplo fazendo caminhadas curtas de 5 ou 10 minutos, verifica-se alterações significativas em alguns estados de humor primário, materializando-se no aumento de energia. Secundariamente , às vezes verifica-se também uma redução da tensão.

Com o exercício mais intenso, por exemplo, de uma hora de exercícios aeróbicos mais ritmados, há uma redução temporária da energia, verificando-se também uma redução da tensão, mas, muitas vezes, após a recuperação do treino, ocorre um ressurgimento da energia. Dá-se um processo de efeito retardado do exercício físico. Depois da atividade, a pessoa sente-se cansada, com menos energia, mas por um efeito de adaptação, e após um tempo de recuperação, a pessoa sente-se com mais energia e mais resistente. Promovendo o impulso para a acção. Mas  as pessoas deprimidas têm que exercitar-se intensamente para conseguirem um impulso no seu  humor?

Não, mesmo com exercícios de baixa intensidade, verificam-se melhorias muito significativas. Caminhar a um ritmo moderado, e outras vezes mais rápido, por um tempo curto (5- 10 minutos), podendo estes intervalos serem repetidos depois de um períodos de descanso (2-3 ,minutos) e depois nova caminhada de (5-10 minutos), os benefícios irão fazer-se sentir rapidamente,  há um aumento significativo na energia e isto pode ser sentido quase imediatamente.

MESMO BAIXAS INTENSIDADES DE EXERCÍCIO FÍSICO ORIGINAM BENEFÍCIOS

Quando as pessoas estão severamente deprimidas e diagnosticadas com depressão clínica, é claro que pode não ser tão eficaz como seria para as pessoas com depressão moderada, mas ainda assim terá um efeito bastante significativo. Se num estado deprimido a falta de motivação para a atividade física é um sintoma incapacitante, como é que as pessoas com depressão conseguem começar a exercitar-se?

É um problema com bastante relevância, porque quando você está deprimido, você não tem energia. Quando você pensa sobre ter de fazer exercício físico, e sente que não tem energia para o iniciar, emerge um sentimento de incapacidade e de paralisia da vontade, o que se torna paradoxal. Aquilo que mais necessita fazer, é aquilo que menos vontade tem para realizar. O que eu sugiro, é que comece muito devagar, pouco a pouco, saia de casa e caminhe, dê  alguns passos à volta da sua casa, ou numa rua perto. Assim que comece a movimentar-se um pouco, irá começar a sentir-se diferente, irá começar a sentir pequenas alterações de energia e vontade, o que lhe permite pouco a pouco ir aumentando a distância e tempo da sua caminhada ou outro tipo de exercício físico.

A investigação que existe na área é credível o suficiente para mostrar os efeitos positivos do exercício físico para melhoria da depressão? Por outras palavras, os psiquiatras, psicólogos devem devem prescrever a prática do exercício físico para a recuperação e tratamento da depressão?


O EXERCÍCIO FÍSICO É VITAL NO TRATAMENTO DA DEPRESSÃO

Absolutamente, eu tenho a plena convicção que qualquer tipo de profissional que esteja a ajudar uma pessoa com depressão ou (deprimida), uma coisa importante que deve fazer é colocá-la ou incentivá-la a aderir a um programa de exercício físico. O exercício é vital. Caso, esteja a ser acompanhado por um profissional no tratamento da depressão, se não lhe foi prescrito a prática de exercício físico ou se não foi incentivado a iniciar um programa de exercício físico, aconselho-o a pensar no assunto, e/ou a discutir a ideia com o profissional que o acompanha.

O exercício deve ser parte integral de um plano de tratamento para a depressão. A utilização exclusiva de exercícios físicos para a depressão pode ser um problema, por várias razões, pelo que é desaconselhado, reduzir o tratamento apenas à prática de exercício físico. Mas ainda assim, deve ser parte de um plano completo de tratamento. Acredito, por experiência da minha prática no tratamento a pessoas que sofrem de depressão, que a prática de exercício físico aumenta a eficácia do tratamento, e consequente a recuperação da depressão, desde que devidamente incluindo com as outras estratégias psicológicas e comportamentais do programa.

VAMOS A FACTOS

A pesquisa mostra que o exercício:

  • Tem efeitos positivos em alguns neurotransmissores tal com alguns medicamentos antidepressivos.
  • Produz substâncias químicas no cérebro, chamadas de “endorfinas”, que promovem a sensação de bem-estar e satisfação.
  • Liberta a tensão nos músculos. A tensão muscular  contribui para a dor relacionados com a depressão e insónia.
  • Reduz os níveis do hormonas do stress, como o cortisol, aliviando os sentimentos de ansiedade e agitação.
  • Aumenta a temperatura do corpo, promovendo a sensação de relaxamento. Produz efeitos calmantes.

Além desses benefícios fisiológicos, a prática do exercício físico pode promover também as seguintes alterações positivas,  psicológicas e emocionais:

  • Distração. Um dos efeitos mais debilitantes da depressão é que ela faz com que você se concentre no que está errado e levando-ao a persistir no pensamento negativo. O exercício físico leva a que você se concentre  noutra coisa durante a sua prática. Com a abordagem certa, pode ajudá-lo a encontrar algum prazer, destacando-se positivamente dos seus problemas.
  • Confiança. A desesperança, desamparo, fadiga e depressão, levam com frequência as pessoas a abandonar as suas atividades normais, levando a uma perda de auto-confiança. Ao definir e atingir uma meta, como uma pequena quantidade de exercício a por dia, você pode começar a reconstruir a confiança e auto-eficácia. Isto porque percebe que afinal consegue fazer alguma coisa para melhorar a sua condição.
  • Auto-respeito. Como as pessoas se afundam mais com a inatividade, elas começam sentir-se inúteis e sem valor, podendo mesmo vir a desprezarem-se a si mesmo. As pessoas deprimidas por vezes podem recorrer ao abuso de drogas ou outros comportamentos auto-destrutivos para gerir estes sentimentos de incapacidade e depreciativos. O exercício físico pode oferecer uma alternativa positiva para estas estratégias negativas de enfrentamento. Aproveitando o seu tempo para fazer algo de positivo, pode ajudar-se a si mesmo todos os dias,  pode ajudar-se a  reconectar-se com a parte de você (sim, porque certamente você quer melhorar)  que quer ser saudável e produtiva.

Mas se você já está deprimido, tal como já referi, o exercício físico pode ser a última coisa que você quer fazer. Você pode sentir-se cansado e pessimista, pensando que o exercício não será capaz de ajudá-lo. Estes pensamentos são normais para pessoas com depressão, fazem parte da “batalha mental” que você vai enfrentar quando se propuser ou iniciar um programa de exercício físico. Como posso então superar estes pensamentos?

ORIENTAÇÕES PARA A PROMOÇÃO DO EXERCÍCIO FÍSICO NA DEPRESSÃO

Escolha o lado do seu bem-estar

Você pode vencer a inércia mental e física que muitas vezes o impede de fazer o que pode para se ajudar a si mesmo. A primeira coisa que tem a fazer é decidir de que lado você quer estar: no lado do seu próprio bem-estar, ou do lado da sua depressão. Isso soa como uma decisão simples e óbvia, mas quando se trata de colocar os ténis e fato de treino e fazer realmente alguma coisa, pode exigir um verdadeiro ato de fé, especialmente se você já tentou começar a exercitar-se no passado e fracassou. A depressão faz com que se foque sobre o quão mal você se sente, como tudo parece perdido, e o quão patético e não-merecedor você é por não poder fazer o que  precisa ser feito. Esses sentimentos e pensamentos podem parecer mais “reais” e “honestos” para você, do que qualquer coisa positiva que possa dizer para si mesmo.
Quando você está lutando contra um adversário tão poderoso como a depressão, é preciso conhecer o inimigo e as suas fraquezas. É importante saber como lidar com a depressão. Use essas informações (como alarmes) para escolher estratégias eficazes e contribuir para o seu bem-estar. Como os sintomas mais preocupantes da depressão são emocionais e cognitivos, as pessoas muitas vezes esquecem que a forma como elas pensam e sentem as coisas, está diretamente relacionado com o que está acontecendo, quimicamente, no seu cérebro e no seu corpo.

Encontre uma maneira de se distrair dos pensamentos, o tempo suficiente para conseguir praticar a sua sessão de exercícios iniciais. Para fazer isso, lembre-se que os pensamentos negativos são a sua depressão a falar (a manifestar-se), não a parte de você que quer ser saudável e se preocupa com o que lhe acontece. Quando os pensamentos negativos tomam conta de si, pare, respire fundo, e tome a decisão de estar do seu próprio lado, faça isso desta vez, mesmo que você não ache que isso vai ajudar.

exercício físico

Entre em ação e exercite-se

Agora que você já sabe porque o exercício é tão importante para superar a depressão, e os benefícios associados. Mas, tal como já referi anteriormente,  como é que você pode começar, quando as coisas mais simples, como tomar banho ou vestir-se de manhã, parecem ser um trabalho de hércules?

A resposta é: Just do it! (simplesmente faça).  Lembre-se, você já decidiu que vai estar do seu próprio lado. Isto é, você pode decidir o que é melhor para si, mesmo não lhe apetecendo. A questão aqui não é se você pode ou não reunir a força de vontade para fazer exercício físico, é sobre dar a si mesmo uma boa oportunidade para ver se pode realmente ajudar.

Para facilitar isso, apresento algumas sugestões para ajudá-lo a tirar o máximo proveito do seu programa de exercício físico:

  • Converse com o seu profissional de saúde antes de iniciar um programa de exercícios. Encontre atividades que você gosta (ou que você gostava, quando não estava deprimido). Pode ser passear o cão, brincar com os filhos, dar um passeio de bicicleta, ir a pé ao supermercado, trabalhar no jardim, qualquer coisa que anteriormente lhe dava prazer e alegria. A última coisa que deve fazer é exercer pressão sobre a prática de exercício físico ao ponto de lhe parecer mais outra coisa que você “deve” fazer. O exercício deve ser encarado como uma as boas coisas do dia.
  • Estabeleça metas razoáveis. Você não tem que comprometer-se a 60 minutos de exercício físico intenso todos os dias. As pesquisas indicam que pelo menos 30 minutos por dia resulta em benefícios elevados no alívio da depressão, mas você não tem que começar com grande intensidade. Comece com um nível de duração e intensidade que seja confortável para si, em que você tenha a certeza que  pode gerir facilmente na maioria dos dias, e faça.
  • Identifique os potenciais problemas e barreiras com antecedência. Crie um “Plano B” para lidar com essas barreiras antes que elas aconteçam. Se o seu maior problema está com que você não se exercite, pense sobre como é que pensa quando isso não acontece, e tente descobrir como fazer isso acontecer com mais frequência. Se você precisa de alguém para às vezes lhe dar um empurrãozinho, arranje um colega para o exercício físico ou alguém que você pode chamar para uma conversa animada.  Se você gosta de praticar o exercício físico ao ar livre, mas o clima é inconstante, encontre algumas alternativas para que se possa exercitar em casa.
  • Prepare-se para os retrocessos e recaídas. O exercício regular nem sempre é fácil ou divertido. É comum por vezes quebrar com o programa que estabeleceu e pensar que você é um fracasso, ou de que nada funciona. Mas não desanime, não conseguir uma vez, não quer dizer que tudo está perdido, foi apenas uma desmotivação momentânea. Dê a si mesmo todo o crédito pelas vezes que você consegue fazer o exercício e, principalmente, os momentos em que consegue voltar a exercitar-se, depois de parar um ou dois treinos. Mantenha um registo escrito dessas vezes, com algumas notas breves sobre a forma como você se sentiu depois, e olhe para o que escreveu quando esses sentimentos negativos surgirem novamente.

Se você for como a maioria das pessoas que pretendem superar a depressão, acreditando (e fazendo) a maioria das coisas  aqui apresentadas, vai sentir-se um pouco estranho e desconfortável no início, especialmente se você já lidou com a depressão crónica por um longo tempo. Mas se conseguir  reestruturar o seu pensamento de forma a acreditar que as coisas podem mudar para melhor, o resultado vai provar que os seus esforços valem bem a dedicação.

Votos de uma boa recuperação.

Abraço

Novo usuário?
Comece aqui
Receba Grátis os Vídeos “Fórmula da Positividade”
Receba Grátis os Vídeos “Fórmula da Positividade”

Dê a si mesmo a oportunidade de florescer e ser bem sucedido!

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Renato Campos

Fato.
Eu era altamente depressivo, comecei a fazer academia, 3x por semana e notei uma mudança absurda em minha vida, comecei a ter mais disposição, ganhei músculos e fiquei mais alegre.
Odeio academia, mas é um “mau” necessário, é só ter a disciplina de ir em um horário especifico, é chato, admito, ainda mais no começo (que é um saco), mas leve isso adiante, em 1 mês notará uma mudança drástica.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Renato Campos, obrigado pelo comentário.

O seu testemunho é extremamente importante, na medida em que prova e comprova na prática a utilidade da prática do exercício físico no alívio da depressão. E é também muito assim, tal como refere, no inicio é dificil e até desagradável, mas com a continuação o retorno é bastante recompensador.

Força e boa continuação na sua prática de exercício físico.
Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Nicolau

ola tudo bom, sou angolano e vivo em luanda, gostaria de saber se é possivel perder 20 kilogramas em um mes de pratica de exercicio fisico uma hora por dia.
agradecia o favor.

Avatar for Miguel Lucas
MARIA DE FÁTIMA

Olá, Miguel, estou em uma faseque nem eu ou filhos acreditam que vou conseguir.
Sou, depressiva, tao ansiosa que estou estourando vasinhos no corpo e o último não ficou roxo, foi preto mesmo.Tambem tenho discopatia degerativa e controle de anemia megalobrastic dese 1986.
O problema é conviver com as consquencias disso tudo e a dificuldade com os exercicios fisicos. Eles me deixam tão fraca que fico sem contração ou condição de realizar minhas tarefas diárias e dquando falo; dizem que é assim mesmo.
Sinto que falta algum completemto na minha alimentação que me ajude.Ja reduzi bastante as massas me sinto mais alimenta com líquidos e fibras so solúveiu

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Maria de Fátima, obrigado pelo comentário

Percebo que tem algumas condições médicas que lhe causam mal-estar e incómodo o que por si é um obstáculo à melhoria. Mas, ainda assim obstáculos não significam total impedimento para poder melhorar alguns aspetos da sua esperança e bem-estar. Há sempre algo que pode ser feito.

O ideal é procurar ajuda profissional para um melhor acompanhamento. Se for possível procure!

Sorte,

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Francini

Eu estava em depressao profunda a dois anos ja, e fui diagnosticada no inicio desse ano e começei meu tratamento, com os edicamentos, acompanhamento psicologico e psiquiatra. E começei tbm a malhar, malhar tds os dias, por uma hora por dia. Tenho minhas series e sigo corretaente. Adoro ir a academia. M distraio, relaxo e saio d la bem calma, tranquila e m sinto otima. Ganhei musculos, minha auto-estima aumentou,pq meu corpo esta mto mais bonito, torneado, definido. Adoro malhar. Começei juntamente com td isso a ler livros positivos, d auto-ajuda e pratico o pensamento positivo em meu dia a dia. Tenho mto exito nisso td. E estou curada agora, so q ainda faço td isso, e quero continuar fazendo.

Avatar for Miguel Lucas
Danielle

Entrei em Depressão pela primeira vez a 2 meses atrás. Nunca pensei que passaria por isso, sempre fui muito forte, mas infelizmente, a doença desencadeou depois de um Stress muito forte. Logo em seguinda veio as oscilações de humor até o dia que a angustia foi insuportável. Procurei um médico, comecei com medicamentos e com pequenas caminhadas. Acontece que não me dei bem com os remédios, rejeição absoluta, parece que piorava, então só via um caminho: Exercicio Físico. Comecei a me dedicar diariamente, caminhada, depois corrida e por ultimo musculação. Me sinto outra pessoa, mais forte, não tenho mais nada. Mas tenho medo que a depressão volte, pois não consigo tomar medicamentos. O Sr acha que isso é possível? Estou me controlando ao máximo, evitando aborrecimentos e lendo muito sobre o assunto.

Avatar for Miguel Lucas
valeria pedro

gostei imenso do artigo excepcional.

Avatar for Miguel Lucas
Marcio

Olá miguel tudo bem.
Vi sua matéria acima e gostaria de tirar minhas duvidas si possivel for.
estou em tratamento depressivo i meu medico pediu pra fazer atividade física .
Já entrei em academia mas logo desanimo i paro o problema é q ao inves d sentir-se bem ,no dia seguinte sinto muito cançaso nas pernas e um sono terrivel fico abrindo boca direto ai começam a perguntar si nao dormi a noite . oque eu faço a que especialista procuro pra eu resolver isso mi ajude por favor .
qto a alimentação e boa faço exames anual ta tudo normal oq faço preciso mudar .
obrigado .

Avatar for Miguel Lucas
Gabrieli

Boa tarde Márcio!
sabe, me sinto bem assim como tu depois de fazer academia, a ponto de não me aguentar em pé mesmo! O Miguel te respondeu algo? grata

Avatar for Miguel Lucas
Luiz Alberto

Ola, Miguel. Estou com depressão e minha psiquiatra me recomendou fazer academia. Tomo os remédios prescritos e faço uma hora por dia na academia. Estou me sentindo bem melhor! Parabéns pelas dicas! São ótimas!

Avatar for Miguel Lucas
eduardo

eu tomei antidepressivo por anos hoje eu faço academia adoro malhar e isso melhorou muito minha alto estima fiquei de bem com a vida mudei minha alimentação e larguei os medicamentos , to saindo direto passeio muito, parei de correr atras de dinheiro e agora tenho mas dinheiro do que quando eu corria atraz dele, e graças a DEUS estou até estranhando de como eu consegui vencer isso que é uma desgraça , meu conselho é uma mudança total da vida começar massacrando o sedentarismo que é pra a raiz dessa enfermidade, e beber muita agua tambem ajuda muito. Levante a cabeça mude de vida ao lado de DEUS. Deus não mandou Golias pra matar Davi, Deus levantou Golias pra honrar Davi pois o seu gigante, vai mudar a sua história

Avatar for Miguel Lucas
eduardo

sobre ficar cansado existe suplementos alimentares que alem de fazer bem pra saude pois a falta de vitaminas e proteinas colaboram muito para depressão, ajuda a dar disposição e repo~e as proteinas no corpo eu indico 2 importantes malto dextrim durante o treino e pós treino Whey Protein consentrado ou isolado é otimov e faz bem

Avatar for Miguel Lucas
deka

Exercicios me ajudaram mto..deixaram mais calma,feliz e de bem com a vida..

Cuidado ao passarem do limite..

Infelismente acabei pegando pesado e exagerei nos exercicios..Não respeitei os limites do corpo e ao invés de liberar endorfinas..meu corpo liberou cortisol..Hormonio do estresse..Como os avós falam remédio demais é veneno..Voltei a ter sintomas depressivos mais severos..então aconselho vcs a ir com calma,3x por semana é ótimo..1h de exercicios moderados ..caso excedam aconselho tomar proteinas..

O CAMINHO É Deus,Alimentação saudavel e exercicios…

Avatar for Miguel Lucas
Angel

Verdade mesmo Deka. Sofro de ansiedade extrema a ponto de sentir a cabeça muito estranha (apatia) e um aperto na garganta que não passa. Parei de fazer exercícios e percebi que piorei muito. Vou voltar com força total em 2017. Sinto que é nesta ordem mesmo: 1) DEUS (Oração), 2) alimentação saudável, evitar álcool, 3) exercícios.

Avatar for Miguel Lucas
narlene mendes

ola! estava pesquisando sobre o assunto para ajudar uma amiga que ja teve varias recaidas.Gostei muito,vou tentar ajuda-la.parabens.

Avatar for Miguel Lucas
Emanuelle

Hj estou muito deprimida, de verdade tudo o que li aqui se identifica com meu estado. Mas tomei a decisão de iniciar uma atividade física, amanhã mesmo farei uma caminhada na praça… Seguirei todos os passos recomendados e em breve estarei aqui pra dizer como valeu a pena!!!

Avatar for Miguel Lucas
carlos

OLA MIGUEL PRIMEIRO AGRADEÇO PELA GRANDE INICIATIVA DE RELATAR SUA EXPERIENCIA PROFISSIONAL SOBRE ASSUNTOS CADA VEZ MAIS COMUNS NA SOCIEDADE, QUERIA RELATAR AQUI ESTE DEPOIMENTO: ACREDITO QUE EU ESTAVA COM TRANSTORNO DE ANSIEDADE E SINDROME DO PÂNICO, IA APENAS AO TRABALHO E PASSAVA SE 01 HORA LA PARECIA QUE IA TER UM ATAQUE CARDIACO OU DESMAIR, CONTUDO ATRAVÉS DE COMO VOCE DISSE NO TEXTO ACIMA COMECEI A PRATICAR EXERCICIO FISICO (CAMINHADA E MUSCULAÇÃO)REGULAR E UMA DIETA RICA EM FRUTAS ESPECIALMENTE AS QUE CONTEM VITAMINAS C COMO LARANJA NO CAFE DA MANHÃ E ALIMENTOS INTEGRAIS, NÃO SINTO MAIS OS SINTOMAS HORRÍVEIS QUE TINHA EM EPOCA DE SEDENTARISMO.

Avatar for Miguel Lucas
erica

oi sou a erica tive nenem a qutro meses estou com depressao e alem disso sinto muitas pontadas na cabeça vou começar a fazer academia sera que academia ajuda tambem a passar dores de cabeça

Avatar for Miguel Lucas
betania

tenho depressão e comcei a ir pra academia faz apenas 2 dias sinto muita dor nas pernas e um sono terrivel,tava na isteira e min senti tonta tive palpitaçãoes e tava bem devegar o a faço min ajude

Avatar for Miguel Lucas
Luciana

Estou com depressão e transtorno de adaptação. Alguns fatores externos contribuíram muito para que eu adoecesse. Os antidepressivos são bons, mas o que mais ajudou na minha melhora foi a musculação e, principalmente, o sppining. A sensação de bem estar após o exercício físico é instantânea..

Avatar for Miguel Lucas
carlos

as vezes tenho crise de depressão em intervalos de 1 a 3 anos sempre pelo mesmo motivo quando resolvo encarar um desafio de mudança de trabalho que tenho duvidas de como vai ser quando vai ser e sempre e a mesma coisa as coisas demoram um pouco mais pra acontecer mais no fim sempre da certo so que ate as coisas se encacharem do nada me vejo bem pra baixo me culpando por ter tomado decisões por ter deixado o porto seguro para me aventurar em outras atividades no momento estou em casa e alternando entre bons e maus momentos estou usando antidepressivos mais o que me da mais resultado sem duvida são aulas de musculação que estou fazendo uma hora por dia de segunda a sexta hoje quando sai de casa para malhar estava bem pra baixo mais depois de uma hora voltei muito bem com certeza e o melhor caminho.

Avatar for Miguel Lucas
Luzia de Andrade

Estava mesmo precisando desse encorajamento
Gostei muito desse artigo
Vou me esforçar e colocar em pratica, as dicas dadas.

Avatar for Miguel Lucas
ELAINE

A UNS TRES ANOS ATRAS TIVE DEPRESSÃO COM SINDROME DO PANICO FIQUEI MUITO MAL ACHEI QUE FOSSE MORRER MAS GRACAS A DEUS E A UMA PISCICOLOGA EU ME LEVANTEI HOJE APOS TRES ANOS ESTOU PASSANDO POR PROBLEMAS SENTIMENTAL PARECIDO COM OQUE EU JA PASSEI TE PERGUNTO A DEPRESSÃO PODE VOLTAR? ELA VOLTA MAIS AGRESSIVA???

Avatar for Miguel Lucas
Ariane

Olá!
Miguel,
Em julho/2014 começei a me sentir, triste, angustiada, sem vontade de sair, sem vaidade
com dores no corpo, fiz vários exames para verificar dores no corpo não tenho nada.
mas como tenho 46 anos, fiz tambem exames de hormônios, e descobri que entrei na menopausa, que pode contribuir para depressao na mulher.
Estou fazendo reposiçao hormonal, mas me sinto pessima, para baixo, triste.
gostaria de saber, se a pratica de exercicios é eficaz no tratamento da menopausa.
obrigada!

Avatar for Miguel Lucas
Breno Maya

Poxa, essa matéria relata exatamente o momento que eu estou vivendo, entrei em depressão há m tempo atrás e me afundei no álcool, mas depois de vários meses, quis provar a mim mesmo que eu sou maior do que toda essa situação, foi aí que me apareceram os exercícios físicos, hoje me sinto bem mais disposto, minha aparência está melhorando, tenho muito mais vitalidade e energia e o fantasma do alcoolismo é só uma lembrança longínqua do passado. Façam exercícios físicos e eu sei que sua vida mudará! Muito bem informativa e esclarecedora, sem mais delongas, linda matéria!

Avatar for Miguel Lucas
Alexandro

Olá…
estou passando pela terceira depressão…
sem energia.. sem vontade de trabalhar… sem vontade de se alimentar… só quero dormir.
e sempre vem depois de um longo periodo de stress, e não aceitação daquilo que a vida me dá.
Tenho 31 anos, criado sem pai, mãe doente, parentes abandonaram, cresci sem amor, carinho e afeto. Isso afeta muito minha vida adulta.

Avatar for Miguel Lucas
B.

Tenho 20 anos e estou passando pela segunda vez pela depressao, desencadeada pela ansiedade, sinto-me fraca e sem perspectivas.. tudo parece inevitavelmente ruim. Preciso de ajuda.

Avatar for Miguel Lucas
Lêda

Muito oportuna a matéria. Sinto que estou sedendo a uma das inúmeras crises depressiva e dessa vez, mais forte, mais aterradora. Sinto-me insatisfeita com o que vejo ao olhar-me no espelho e como trabalho com beleza e bem estar, tais insatisfações têm me acarretado sérios comprometimentos profissionais pois, não me sinto motivada a divulgar meu trabalho como deveria. Sob a premissa de que o que primeiro vendemos é a nossa imagem, sinto-me péssima em não está conseguindo equilibrar a minha própria.
A cada dia enfrente uma tremenda batalha comigo mesma para sair da cama. Estou sem forças e sem motivação e os esforços necessário para desempenhar as atividades mais simples e corriqueiras do dia a dia, me fazem ainda mais esgotada, angustiada e infeliz. Já há alguns dias penso em iniciar pela milésima vez, uma atividade física. Desta vez com mais disciplina, determinação, afinal, é vital que eu faça alguma coisa pela minha sobrevivência… E, a matéria, junto aos comentários, me fizeram decidir isso pra logo amanhã cedo. Que eu consiga…! Grata Miguel Lucas pela colaboração.

Avatar for Miguel Lucas
Geroncio Rodrigues Lisboa

Parabéns ! Eu tenho depressão há 3 anos e durante este tempo só duas coisas me fizeram melhorar os medicamentos ( rispiridona e carbonato de lítio) e os exercícios físicos. Você mostrou aqui que entende muito sobre depressão e sobre os efeitos do exercício físico.
Mesmo com todos os benefícios do exercício físico ainda sou depressivo. Queria pedir aqui mais dicas que melhore ainda mais minha saúde.. Tem algum outro medicamento além dos citados acima?
Novamente Parabéns pelo texto.

Avatar for Miguel Lucas
Sara

Adorei a matéria! Acredito que realmente a prática de exercícios físicos muda tudo.
Fui diagnosticada com depressão crônica, fiz uso contínuo de várias medicações por anos, até que cansei… É uma decisão arriscada, mas cansei de me intoxicar com medicamentos que, honestamente, depois de anos de uso vejo que só fico "boa" enquanto estou sob o efeito dele, logo se torna um ciclo vicioso que causa dependência psicológica e física.

Avatar for Miguel Lucas
gessica25santos@gmail,com,br

tive uma depresao muito forte ja vai fazer dois anos,depois que comecei a me exercita vi uma grande melhora no meu humor,nunca tonei remedio,

Avatar for Miguel Lucas
Gracielle

Muito obrigada pela matéria, me encorajou muito sobre a eficácia dos exercícios físicos. Estou cada vez mais certa que o segredo para sair desses sentimentos é: Deus, alimentação saudável e exercícios físicos (pra mim está faltando o exercício físico). Vou iniciar hoje mesmo e que Deus me dê força para perseverar. Obrigada!!

Avatar for Miguel Lucas
João Ricardo

Top demais essa matéria. Ajudou bastante.

Obrigado Miguel Lucas.

Avatar for Miguel Lucas
romana

ria de saber de vcs quais os melhores horarios e exercicios pra quem teve depressao ,mas ainda sofre com a ansiedade e insonia .Nunca fui numa acadeia e estou resolvendo fazer pra buscar minha cura assim,tenho fe q conseguirei.por favor mim responda.mim enviei email romanaaraujo79@gmail.com fico imensamente grata.

Avatar for Miguel Lucas
Graciete de F.L.D.Almeida

Tudo que vc. falou está passando comigo. Fiquei " 21 anos "" em depressão, após ser abandonada por marido e família,Num acidente de trabalho "" Perdi meu filho, grávida de 7 meses Em 1976. Vieram as convulsões, cheguei a loucura…Nesse período tive tuberculose. Minha vida acabou. Passei a ser um cachorro maltratado; Só meu salário tinha valor. Parei de viver. Tive apoio de pai, sogro e sogra.Meu filho foi morar com o pai pois falavam q/ eu era muito exigente c/ relação aos estudos. Ninguém chegava perto de mim : a tuberculose foi curada mas, até hoje n/ uso um copo na casa de meus familiares. Minha doença virou EPILEPSIA. Minha comida é remédio. Ex marido morreu, meu filho veio atrás da herança mas, n/ sabia que a casa era só minha. Pediu p/ morar 2 meses, até hj. moram aqui. PELO AMOR DE DEUS NÃO ME DEIXE MORRER. Até um dia.

Avatar for Miguel Lucas
Ana

Sou depressiva, e agora ela voltou com uma intensidade tão profunda que teve momentos que pensei que jamais superaria.
O pior de todos os sintomas que já senti, é a angústia. A angústia é um sentimento que enfraquece o corpo, a gente não consegue se manter nem de pé, não tem vontade comer nada, não desce, temos que comer forçado, da ânsia, se não forçamos acabamos necessitando de internação. Tudo perde o valor, é uma frustração total, nada mais tem sentido. Muitas vezes já me alimentei com muito soro caseiro e gatorade pra recuperar as forças, mas só quando passa a decepção, ou enxergo uma luz no fim do túnel é que me reanimo.
Vejo a depressão como uma decepção profunda, algo que não consigo digerir, tamanho o absurdo.

Avatar for Miguel Lucas
João Victor Pinheiro

Olá, tudo bem ? Sou estudante do curso de educação física e gostaria de saber mais sobre a depressão e consequentemente o poder do exercício no auxilo a melhora . Se não for pedir demais, gostaria que partilhasse alguns artigos que falem sobre a depressão e o auxilo que o exercício físico trás.

Avatar for Miguel Lucas
Amanda Martins

Os exercícios físicos me ajudaram muito a recuperar minha saúde tanto física quanto mental

Avatar for Miguel Lucas
Rennan Alcântara

Sou Rennan estudante de educação física e o meu tema do TCC vai ser sobre Os benefícios da prática da musculação para pessoas com depressão
gostaria de saber se você tem mais artigos relacionados a esse tema?.
pois onde eu moro pretendo fazer pesquisa de campo

Avatar for Miguel Lucas
Helena

Dr. Lucas, Boa noite! Adorei a matéria e a sua explanação sobre a importância do exercício físico para pessoas depressivas.
Sofro de depressão (grau leve) já fazem 10 anos, e durante esse período no fator humor tenho vivido momentos de altos e baixos, e viver assim não é nada fácil. Faço uso apenas do Cloridrato de Fluoxetina (20 mg) e frequentei pouquíssimas seções de terapia. Já faz um bom tempo que estou sedentária, sem ânimo e coragem para fazer atividades físicas e sem trabalhar. Mas, exatamente no início dessa semana tomei a decisão de retomar a minha atividade de trabalho, e na próxima segunda-feira com fé em Deus iniciarei a atividade física de caminhada de 15 minutos para gradativamente chegar a 30 minutos diários de (2ª a 6ª).
Dr. Lucas, parabéns pelo seu “know-how”, sua gentileza e colaboração.
Deus o abençoe!!!

Avatar for Miguel Lucas
Cláudia

Olá Dr.,

foi o melhor artigo que li até hoje sobre depressão x exercícios.

Tenho muitos parentes próximos com depressão e eu mesma por vezes me vejo abatida sobre como ajudá-los a se cuidarem. Agradeço se em algum momento, puder comentar e nos orientar sobre dieta x depressão x exercícios porque achei bem razoável a forma equilibrada que abordou o tema e a praticidade em aplicar suas sugestões.

Att., Cláudia.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *