Como lidar com o sentimento de culpa
Psicologia Comportamental 22/09/2016

Como lidar com o sentimento de culpa

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas


A nosso favor ou contra nós, em algumas alturas da nossa vida apodera-se de nós um sentimento de culpa. Se a interpretação da culpa nos servir, nos engrandecer e for adaptativa e adequada funcionará certamente como um elemento para o nosso desenvolvimento pessoal. No entanto, muito de nós sentimo-nos culpados com bastante frequência levando-nos para caminhos autodepreciativos e destrutivos. É uma parte natural da vida e realmente desempenha uma função adaptativa que nos ajuda a aprender com as experiências dolorosas ou assustadoras.

Apesar da crença comum em contrário, a experiência da culpa não é totalmente negativa, improdutiva e destrutiva. Saiba como lidar com o sentimento de culpa, aprendendo a retirar o que lhe serve, a minimizar os danos e a enfrentar a vida por outra perspetiva.

“Culpa”é o termo que usamos para os sentimentos negativos que repetidamente sentimos quando cometemos um erro que consideramos grave, ou quando fazemos algo que gostaríamos de não fazer ou de não ter de o fazer.

A mente ativa a preocupação, revê vezes sem conta as escolhas ou ações e os resultados envolvidas, experienciamos um enorme sentimento de remorso que, para muitos parece um misto de náusea e um senso palpável de arrependimento muito significativo.

SENTIMENTO DE CULPA: PARA O BOM OU PARA O MAU

Estes desconforto de “opiniões” são percepcionados como indesejáveis, pensamentos intrusivos que geralmente não exercem uma função adaptativa. E muitas vezes eles não são. Mas, em alguns casos eles são realmente adaptativos, assim como praticamente todos os mecanismos físicos e mentais nos nossos corpos. Se adoptarmos uma perspectiva evolutiva, os sentimentos de culpa e remorso têm funções adaptativas, têm um elevado valor de sobrevivência na maioria das situações.

No entanto, apesar disso para alguns de nós, e devido a uma avaliação desadequada e exacerbada das situações, a culpa e remorso, viram-se contra nós, tornam-se num terrível problema que assombra a vida e suga a energia e bem-estar.

A reter: A culpa e o remorso podem trazer-nos esclarecimento, mas aplicado de forma inadequada, podem causar-nos complicações. A culpa pode ser saudável, mas igualmente destrutiva.

Aquilo que dizemos a nós mesmos de forma repetida e recorrente vais ficando enraizado na nossa mente. O que dizemos a nós mesmos e a forma como dizemos, na verdade, pode ter efeitos enormes. É como se algumas partes do nosso interior, os processos mentais inconscientes ficassem mais sintonizados com o que dizemos a nós mesmos em silêncio ou em voz alta.

É importante ter cuidado acerca da forma como você diz as coisas para si mesmo quando está a passar por dificuldades, lutas ou arrependimentos. Deve tentar ter o mesmo cuidado a falar para si, tal como teria se falasse com um amigo que está a passar por dificuldades ou que tenha feito algo do qual não se orgulhe.

Para aprofundar mais este assunto, pondere: Deixe de dizer desculpe, eu não sei, eu não consigo

A CULPA COMO UM PROCESSO MENTAL DE ENORME POTENCIAL

Após um acontecimento  significativamente  assustador, embaraço ou doloroso, depois de uma grande dor, um medo, um trauma, um grande erro ou o que quer que o tenha magoado, o cérebro automaticamente inicia uma revisão repetitiva dos elementos envolvidos. Quando este processo é ativado, quando ocorre nas nossas mentes é iniciado por processos inconscientes e vivenciamos isso conscientemente através de sentimentos indesejáveis e fora do nosso controlo. Esta revisão de experiências significativas são apenas pensamentos indesejados ou memórias indesejáveis, quando não há sentimento de culpa.

Quando existe um sentimento de culpa ou arrependimento, é porque se accionou o processo repetido de revisão da situação e consequentemente do sentimento recorrente de culpabilização.

Configurar alarmes e alertas da situação

Os nossos cérebros estão preparados para analisar as experiências consideradas intensas e “registando-se” na memória todos os sentimentos desconfortáveis e negativos como elementos, que podem servir como marcadores no futuro, para “lembrar-nos ” de experiências passadas, na esperança de podermos agir de forma mais adequada na próxima vez.

Por exemplo, ao caminharmos por uma parte específica da cidade, se formos ameaçados ou atacados, provavelmente posteriormente teremos de lidar com um monte de memórias indesejada, da próxima vez que começarmos a ir novamente nessa direção, mesmo que realmente não nos lembre-mos do que tinha acontecido, uma espécie de alarme soará na mente.

A reter: A culpa pode motivar e estimular uma revisão completa de erros, aumentar a vigilância e cautela no futuro, dar uma sensação de ser responsável e promover a aceitação social e de estima.

No entanto o sentimento de culpa pode torná-lo emocionalmente desequilibrado, deixá-lo transtornado, diminuir a sua auto-estima, destruir a sua esperança, fazê-lo sentir-se estúpido, estragando a sua vida e eventualmente das outras pessoas significativas para si. O sentimento de culpa pode ainda  fazê-lo ficar agarrado ao passado, impossibilitando que continue a levar a sua vida para a frente e a viver no presente.

Avaliar as situações com precisão

Ao avaliar com precisão os erros e situações negativas nas quais nos encontramos ou estamos atravessando, leva-nos a atravessar por um período de tempo onde as memórias e pensamentos emergem nas nossas mentes espontaneamente, acompanhado de  sentimentos de angustia, acionando-se alarmes de alerta na forma de preocupações. Isso pode ser bom ou pode ser mau, dependendo de como fazemos uso da experiência sentida.

Será que a culpa contribui para sermos mais inteligentes? Não. Não, porque o ser humano tem a benção da linguagem e do pensamento complexo. Com uma linguagem que pode manipular conceitos e interpretar situações e emoções como nenhum outro ser vivo. O sentimento de culpa (destrutiva) deve-se ao processo de revisão e ensaios, que é implementada com a nossa decisão de escolha, depois de algo negativo ter acontecido. Mas o que nós ensaiamos na nossa mente,  faz a diferença entre tornarmo-nos mais inteligentes e funcionais ou tornarmo-nos menos capazes e inadequados.

Nós, seres humanos podemo-nos tornar mais ou menos inteligentes (com respostas mais ou menos adequadas aos nossos objetivos),  porque podemos escolher os elementos que estamos a ligar (“emparelhar”) no nosso processo de raciocínio (forma de pensar). Por exemplo, analise a situação em que alguém depois de ficar acordado a noite toda, vai conduzir, adormece e tem um acidente. Se ele usa o processo natural de culpa para ruminar  e recriminar-se acerca de ser irremediavelmente estúpido, e um falhado, ele está a queimar o cérebro desnecessariamente.

A ideia fundamental, é a de que nada lhe serve estar  a usar o seu cérebro para pensar/ruminar de forma depreciativa acerca de si mesmo. Ele vai tornar-se mais incapaz do que antes do acidente. Ou, se perante as mesmas circunstâncias, ele usa o processo de culpa e recriminação por ter esquecido o pé de coelho da sorte (ou qualquer outra coisa associada à sorte), ele não vai ser mais esperto e raciocinar de forma mais adequada, provavelmente irá prejudicar-se ainda mais (isto assumindo que o pé de coelho não dá sorte.) Ou, se ele usa medicamentos, álcool, drogas, hipnose ou qualquer um dos milhares de distrações possíveis para evitar qualquer sentimento de culpa, ele não vai ser mais inteligente.

Perder a oportunidade de aprender algo realmente importante através da experiência terrível que foi acidente de carro, é o que o sentimento de culpa promove, porque irá aumentar a probabilidade de fazer a mesma coisa de novo, como fez antes do acidente.

Mas, se ele usa a culpa para censurar-se por não dormir o suficiente e, em seguida pensar em ir dirigir sonolento, da próxima vez que esses elementos ocorrerem juntos, ele vai ficar nervoso antes de entrar no carro devido à ideia de ir dirigir, ou ele pode até ficar nervoso na noite em que tiver de permanecer acordado até tarde. Assim, ele pode ter espatifado um carro, mas ficará muito menos propenso a cometer esse erro novamente. Pelo menos ele retirou algo de positivo e construtivo do seu infortúnio (aprendeu que irá proteger-se em situações semelhantes no futuro). Esta é sem dúvida uma forma de pensamento positivo perante uma situação catastrófica.

O TERRÍVEL PESO DA AUTO-PUNIÇÃO

Algumas pessoas sentem que devem punir-se com a negação ou com a auto-sabotagem, como punição, quando se sentem “culpados”. Elas não acreditam que os sentimentos de culpa são castigo suficiente para o seu mal-estar.

Às vezes, retardar uma recompensa ou uma coisa boa, pode ajudar a sentir-se menos culpado. Na verdade, isto não passa de uma ilusão. A auto-punição, na grande maioria das vezes pode machucar ainda mais a pessoa que vive com o sentimento de culpa. Na medida em que a punição sobrecarrega a mente com o sentimento negativo, toda a aprendizagem a partir da experiência e do sentimento de negatividade será distorcida ou perdida.

As únicas coisas que realmente são prejudicadas quando a punição é demasiado dura, são o autorrespeito e consciência. Diminuir o autorrespeito fará aumentar probabilidade da pessoa não se preocupar em magoar-se. Diminuir a consciência é o mesmo que diminuir a inteligência. Não se tem uma atitude muito inteligente (adequada) sendo hostis para nós mesmos, isto faz com que o nosso padrão mental fique alterado e nos turve a mente.

Quando não aprendemos com os erros

Porque razão por vezes não conseguimos aprender com alguns erros que cometemos na vida? A razão para tal, é que deixamo-nos turvar por erros de raciocínio. Viramo-nos contra nós numa altura em que mais nos deveríamos ajudar. Reconhecer o erro só é benéfico, se depois conseguirmos manter um equilíbrio emocional que jogue a nosso favor. É necessário que nos coloquemos num estado onde possamos accionar todos os nosso recursos para agir, minimizando o erro, evitando que volte a acontecer, ou antecipando novas situações para que não volte a ocorrer.

Frequentemente atendo pessoas em terapia que se queixam de que as suas vidas parecem estar a desmoronar-se. Elas relatam ter mais problemas com a vida à medida que o tempo vai passando. Dizem-me que acham que deveriam ter aprendido alguma coisa com a vida e com os erros que cometeram. E na verdade todos nós deveríamos, mas como as coisas não acontecem como queremos, o melhor que podemos fazer é, quando tomamos consciência disso, procurar uma forma de não continuar a fazer o que temos vindo a fazer até à data.

Quando nos viramos contra nós, muitos são os problemas emocionais que podem emergir, dificultando-nos o raciocínio. No entanto, alerto para o facto de existir uma mistura de comportamentos e atitudes que aumentam a vulnerabilidade aos problemas psicológicos:


  • Auto-punição. Um sentimento de raiva e frustração auto-dirigido, que emerge de se pensar que os sentimentos de culpa não são suficientemente punitivos.
  • Auto-avaliação depreciativa. uma avaliação negativa acerca de si mesmo, depreciando o seu carácter e inteligência ao invés de avaliar a situação e comportamentos que levaram ao problema.

Os problemas tornam-se preocupantes por mau uso do sentimento de culpa. Quando nos fundimos a alguns dos nosso sentimentos, e passamos a agir exclusivamente de acordo com eles, corremos o risco de tomar decisões que nos prejudicam porque agimos em modo emocional, deturpando as avaliações e consequentemente os passos para a solução.

Curiosidade: Os ratos e coelhos ou outros animais, executam as suas vidas com base nas emoções. Nos seres humanos as emoções e os sentimentos podem orientar e ajudar, mas não são o pensamento lógico. As emoções na grande maioria das vezes são accionadas de forma inconsciente no nosso cérebro. Elas ajudam, informam, direccionam e sugerem. Facto, que reforça a necessidade e utilidade de aprender a gerir as emoções.

Mas também temos linguagem e pensamento lógico. Temos outras áreas no nosso cérebro onde processamos pensamentos muito complexos, onde podemos manipular ideias complexas de forma complexa. Os sentimentos raramente são mais precisos do que um pensamento lógico e estruturado, embora muitas pessoas possam julgar que são, porque são mais fortes e fazem-se sentir no nosso organismo provocando mal-estar, ou pelo contrário enorme satisfação.

Os sentimentos são formas rudimentares de informação (ainda que muito necessária), porque eles são gerados por áreas do nosso cérebro que são primitivas. Os sentimentos por vezes são formas muito subtis de informação, são formas imprecisas que nos podem colocar em apuros, se não forem descodificadas pela consciência. Os sentimentos para nos servirem de forma apurada devem passar pelo filtro do nosso pensamento lógico.

CULPA, APENAS UM SENTIMENTO E NÃO UMA EXPLOSÃO DE INFORMAÇÃO

Ter um sentimento de culpa não implica necessariamente que você tenha de se sentir culpado.  A culpa é simplesmente um sentimento, uma experiência mental e física que ocorre no nosso corpo (experiência interna), um programa do nosso cérebro que é executado em resposta a um resultado negativo percebido de alguma natureza. Não é um monte de informações refinado, na verdade é uma informação subtil que emerge de uma reação, não muito mais que isso. É um sinal enviado ao cérebro, ou criado no próprio cérebro que permite accionar um conjunto de processos mentais para pensar de novo sobre as coisas.

A experiência de culpa (a culpa descabida e incapacitante) na nossa mente, tem a ver com um processo de ruminação, devido à constante atenção que damos ao assunto que nos perturba e preocupa, criando-se um ciclo vicioso sobre um conjunto de pensamentos que se ligam entre si, mas que no entanto não levam à construção válida de uma resposta ou resultado que ajude na resolução do problema.

Um exemplo de sentimentos de culpa onde não há nada para se sentir culpado é a tristeza como reação à culpa que muitas pessoas experimentam quando morre (neste caso, de acidente) um ente querido. O sobrevivente fica obcecado com as coisas possíveis que poderia ter feito de maneira diferente, e eventualmente evitado a morte. (“Se eu não estivesse no trabalho, ele não teria morrido.” ou “Se eu me tivesse certificado que tivesse tomado o café da manhã, ele poderia ter tido reacções mais rápidas.” ou “Se eu não tivesse comprado aquele vestido preto, isso não teria acontecido.”

O sobrevivente também pode ficar obcecado com a sensação de que havia um erro que ele ou ela fez, e que o outro era incapaz de identificar. (“Eu sei que havia algo que eu deveria ter feito diferente, mas eu não consigo descobrir o quê.”) Um problema semelhante ocorre quando um indivíduo está envolvido num grave acidente que não tinha nada a ver com o que o indivíduo estava fazendo (ou seja, , um avião cai em casa durante a madrugada, um rajada balas que são disparadas por um atirador enlouquecido num restaurante).

Seria normal (mas inadequado) ficar obcecado com a experiência, revendo um e outra vez os acontecimentos e ações antes da catástrofe, mesmo que se reconheceu que, logicamente, não poderia haver nada para se sentir culpado.

O que exemplifiquei, não pretende transmitir a ideia que o sentimento de culpa não possa existir ou que seja um “pecado” quando o sentimos, nada disso. Obviamente que perante determinados cenários catastróficos ou negativos, e em reação a eles, se possam gerar determinados sentimentos de culpa. No entanto, importa referir que na grande maioria das vezes, esse sentimento é muito destruidor, não trazendo alívio nenhum à dor já infligida pelo acontecimento negativo.

A reação de culpa é como que uma “fuga” interminável, não dá descanso, não orienta, não permite a reestruturação, devido ao constante sentimento de remorso. Este remorso, consome os recursos mentais, impedindo que a pessoa consiga pensar de forma clara e baseada em factos concretos.

Para aprofundar mais este assunto pondere ler: 5 Dicas para superar as adversidades da vida

SINTONIZE-SE, ACEITE E APRENDA  COM O SENTIMENTO DE CULPA

Tenha cuidado, muito cuidado naquilo que vê de errado. As circunstâncias podem ser várias, mas é de sua conveniência esclarecer acerca do quê, e porque é que deve sentir-se culpado, ou se você deve sentir-se culpado acerca de tudo, ou até se é a única pessoa culpada. Ainda que faça mais sentido falarmos de responsabilidade. Uma excelente estratégia de clarificação, embora não infalível, de verificar se você acha que deve sentir os sentimentos de culpa, é perguntar a um amigo: Como é que ele lidaria com a situação se fosse com ele, e estivesse a sentir-se dessa forma?

Você acha que o seu amigo sentir-se-ia culpado como seu comportamento, e em caso afirmativo, por quanto tempo? Se você está esperando mais de si mesmo ou a ser demasiado duro, ou mais crítico do que você pensaria ser adequado para um amigo, pare com isso.

Um filho que se vê forçado a colocar os pais num lar de idosos por terem necessidades médicas, e que como alternativa, seria tê-los em casa e deixá-los morrer por causa da má assistência médica, pode sentir um profundo sentimento de culpa (que não é saudável nem ajudará à situação). Seria desapropriado sentir-se culpado por não ser enfermeiro ou não ter ganhado na loteria para que pudesse ter sido capaz de contratar enfermeiros para prestarem cuidados ao pais em casa.

O SENTIMENTO DE CULPA APROPRIADO

Quando os sentimentos de culpa são apropriados, vivê-los pode não parecer em nada que nos atrapalhem ou nos retirem clareza de pensamento. Esses sentimentos, podem fazer de você uma pessoa melhor, mais consciente, mais inteligente e mais capaz de evitar consequências idênticas no futuro. A auto-punição aplicada de forma prática num grau adequado e de forma saudável, é enriquecedora para si e para aqueles ao seu redor. Por outro lado, a auto-punição que serve e tem como fins a  punição de si mesmo é disfuncional, contraproducente, perigosa e prejudicial para si e para os outros.

Como qualquer punição, os sentimentos de culpa  e/ou as maneiras de agir consigo devido a sentir-se culpado, são demasiado intensas, então os sentimentos de culpa podem causar danos. A consequência a longo prazo do abuso prolongado imposto por alguém ou por si mesmo, é que você torna-se despreocupado, passando a agir de forma cada vez mais hostil consigo e com os outros (especialmente aqueles se preocupam com você). Você fica mais confuso e menos capaz de aprender com os erros, sentido-se cada vez mais “estúpido” e fora de controlo.

A perda de auto-respeito é prejudicial

Quando perdemos o respeito por nós mesmo, seja por algo que fizemos e nos sentimos culpados e diminuídos, seja porque sofremos consequências impostas por outros, como maus tratos, vergonha extrema, desrespeito, na grande maioria das vezes o nosso comportamento sofre mudanças bruscas e desajustadas em resposta à situação traumatizante. Sentimo-nos tão mal, e ficamos com uma ideia tão deturpada de nós, que tendencialmente agimos contra nós. Provavelmente porque, os sentimentos experienciados geram confusão e raciocínios distorcidos, levando a comportamentos baseados em sentimentos desajustados e irrealistas.

Quando a culpa é apropriada, pondere dizer a si mesmo o seguinte: ” Toda a vez que me sentir culpado, tenho de me relembrar que é um sinal de alerta, que é um sinal que me informa que tenho de repensar o que fiz, e o que posso fazer para de forma funcional minimizar os danos e/ou evitar que sucedam no futuro”.

Atenção: Mesmo que se sinta culpado, não é sinónimo que você tenha de fazer coisas que lhe sejam prejudiciais e não sejam do seu interesse. O sentimento deve ser analisado de forma construtiva, reorientando o seu foco atencional para uma atitude positiva e construtiva.

QUANDO A CULPA É DISFUNCIONAL OU PERMANECE MUITO TEMPO

Quando os sentimentos de culpa não estão em de sintonia com a lógica de pensamento, são persistentes e não parecem diminuir, pode ser uma experiência muito frustrante e negativa. Esta situação é desconfortável, e na grande maioria das vezes pode corroer a auto-estima, motivação, produtividade e saúde. Pode ser uma causa de depressão e ansiedade e de comportamentos de autossabotagem. Pode sentir-se cada vez mais impotente, hostil para si mesmo e sem esperança.

Procurar ajuda profissional nestas situações de pensamento incapacitante e auto-destruidor, é a melhor coisa que pode fazer. Algumas sessões com um terapeuta, podem contribuir muito para o alívio do seu mal-estar, pode evitar viver com essa terrível dor emocional  e/ou auto-sabotagem e raiva auto-dirigida.

Alguns tipos de medicamentos para a ansiedade, num primeira fase também podem ser úteis, principalmente porque podem ajudar a reduzir os sintomas físicos de mal-estar.

No entanto, importa alertar para o facto de que usar medicação ou qualquer tipo de programa de auto-ajuda para forçar-se a si mesmo a parar de pensar de forma depreciativa ou de sentir-se culpado, pode ser contraproducente se isso for contra as suas crenças e coisas em que acredita. Qualquer pessoa que se sinta incapaz de abandonar os sentimentos de culpa incapacitantes depois de uma quantidade razoável de tempo, deve pelo menos procurar um ou dois amigos  para discutir a situação. Se isso não for suficiente deverá ponderar a possibilidade de procurar ajuda profissional (consultas de psicologia), para abordar o problema.

Se você acha que está em dívida para com o mundo sentido-se culpado sobre algo que você fez, a auto-sabotagem não é apropriada. Embora possa funcionar como um alívio temporário e sentir-se melhor no momento, esse tipo de comportamento só prejudica e prolonga o sofrimento.

Se você sente o peso da responsabilidade através do sentimento de culpa, você precisa cuidar bem de si mesmo, para que possa ser capaz de ter comportamentos e atitudes positivas. O comportamento autodestrutivo, é uma forma distorcida de processamento mental. Não faz bem a ninguém, nem em nenhuma circunstância.

E VOCÊ, COMO LIDA COM O SENTIMENTO DE CULPA?

Todos nós, num ou outro momento das nossas vidas, tivemos de lidar com o sentimento de culpa e injustiça relativamente a algo. Partilhe connosco as suas histórias e estratégias para lidar com esse sentimento de culpa. Comente!

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”

Receba os vídeos gratuitamente no seu email e aprenda como superar a depressão.

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
DINA CORRÊA

O ARTIGO É MUITO BOM, MAS SENTI FALTA DE ALGO ESPECÍFICO SOBRE A NATUREZA DA CULPA, QUAL O PONTO DE VISTA TEOLÓGICO DO SENTIMENTO DE CULPA E SUGESTÕES DE COMO TRATAR O SENTIMENTO DE CULPA. AGRADECEREI MUITO SE FOR ATENDIDA C0M UM ARTIGO QUE TENHA ESSES ITENS, POIS ESTOU ESTUDANDO SOBRE O ASSUNTO.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Dina, obrigado pelo comentário.

A natureza da culpa? no meu ponto de vista, existem tantas causas do sentimento de culpa quantas pessoas possam existir. Sendo um sentimento é algo pessoal e próprio de cada um de nós, e nada mais é que a consciência de arrependimento e responsabilidade sobre algo. O que torna depois o sentimento de culpa, funcional ou disfuncional depende das estratégias, comportamentos e pensamentos que emergem daí.

Foi isso que fui explicando ao longo de todo o artigo.

Relativamente à questão de tratar o sentimento de culpa. Não se pode olhar para um sentimento, neste caso a culpa, como uma doença, e muito menos de algo que necessita de tratamento. Dado que o ma-estar oriundo do sentimento de culpa é um misto de muitas coisas, dependendo da forma de raciocinar da pessoa.

Excerto do artigo:”Quando os sentimentos de culpa não estão em de sintonia com a lógica de pensamento, são persistentes e não parecem diminuir, pode ser uma experiência muito frustrante e negativa. Esta situação é desconfortável, e na grande maioria das vezes pode corroer a auto-estima, motivação, produtividade e saúde. Pode ser uma causa de depressão e ansiedade e de comportamentos de auto-sabotagem. Pode sentir-se cada vez mais impotente, hostil para si mesmo e sem esperança.”

Relativamente às sugestões para aliviar o sentimento de culpa fui dando algumas possibilidades ao longo do artigo:

“Quando a culpa é apropriada, pondere dizer a si mesmo o seguinte: ” Toda a vez que me sentir culpado, tenho de me relembrar que é um sinal de alerta, que é um sinal que me informa que tenho de repensar o que fiz, e o que posso fazer para de forma funcional minimizar os danos e/ou evitar que sucedam no futuro”.”

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Gustavo Ferreira

O sentimento de culpa é produzido pela cultura .
Num dado momento cada pessoa só tem possibilidade, capacidade de fazer aquilo que faz, resultante da conjugação das circunstâncias da sua vida com as circunstâncias do momento .
Neste sentido, o sentimento de culpa resultará da ilusão inculcada no ser humano pela cultura vigente da existência do livre arbítrio .
Para todo homem que compreende a ilusão do livre arbítrio como uma construção cultural não tem qualquer condição para sofrer de sentimento de culpa .
A pretensa vantagem evolucionária dum tal sentimento como uma função adaptativa não existe para este ser humano .
Todas as experiências havidas e sentidas serão igualmente positivas no sentido de contribuirem genuinamente para o “cálculo” do que fazer a partir de aqui e agora .

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Gustavo, obrigado pelo comentário.

Percebo o que diz. No entanto de um ponto de vista psicológico, as pessoas sentem mesmo sentimento de culpa e isso é um sentimento dito normal. Tal como abordei, o importante é a forma como reagimos e agimos perante esse sentimento. Se conseguimos usar isso a nosso favor ou contra nós. É na forma como interpretamos o sentimento e consequentemente aquilo que fazemos ou deixamos de fazer que pode comprovar-se como problemático ou restaurador.

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Gustavo Ferreira

Penso que não terá percebido o que eu disse . Que as pessoas sentem mesmo o sentimento de culpa, é um facto . Que esse sentimento seja, como disse, normal, isso é que não concordo .
E não concordo pelo simples facto que referi no meu mail de que quem percebesse que o livre arbítrio era uma ilusão, um falso constructo cultural, não teria qualquer condição de sofrer sentimento de culpa . Concedo que, tal como você, a grande maioria das pessoas não entende a grande ilusão do livre arbítrio, que, basicamente, significa que num dado momento alguém teria capacidade de fazer diferente do que aquilo que efectivamente faz .
Para mim, que estou fora desse grupo não existe qualquer condição para sofrer desse sentimento .
E, até que alguém me demonster o contrário, considero-me normal .
Escrevi algo mais desenvolvido sobre este assunto e se estiver interessado terei muito gosto em enviar-lhe .
Gustavo Ferreira

Avatar for Miguel Lucas
camila

Ola Dina, nao sei qual o motivo que quer saber da natureza do sentimento de culpa, mas eu tambem estudei e estudo muito sobre este assunto e graças a Deus descobri a natureza pois nenhum psicologo ou medico sabe dizer ou tem a resposta…..

sera dificil explicar pois sao muitas as informacoes mas vou tentar

a culpa entre em nossa alma como uma ferida por alguma raiva e magoa reprimida que carregamos com nos

esta raiva pode ter entrado em nos por alguma injustiça que sofremos como abuso, traiçao etc, alguma maldiçao feita, por algum pecado que cometemos ou geracional que herdamos dos nossos antepassados

para figurar e entendermos melhor pense em uma ARVORE
as raizes sao estas coisas
os ramos eh o que nos causou esta ferida, e nos faz ter um tipo de sentimento e as folhas da arvore sao nosso comportamento porque temos isso

exemplo:
ABUSO= amargura.rancor.dureza=isolacao,autopiedade.atos de odio.pessimista etc

o importante eh saber que JESUS CRISTO quando morreu por nos na cruz levou com ele tudo isso e nos prometeu que com ELE E ATRAVES DELE PODEMOS SERE CURADOS E LIBERTOS DE TUDO ISSO E FOI ASSIM QUE EU CONSEGUI POIS HOJE NEM MESMO A MEDICINA SABE EXPLICAR A ORIGEM OU CURA DESTE SENTIMENTO, ESPERO QUE ISSO POSSA TE AJUDAR UM ABRACO

Avatar for Miguel Lucas
Izaura

Boa resposta, a ciência tenta explicar mas não tem a solução. Jesus pagou um preço caro e quem tem fé será livre desse sentimento.

Avatar for Miguel Lucas
liliane pereira pacheco

porque quando tento corrigir alguem me sinto culpada beijos

Avatar for Miguel Lucas
Maria

Tenho uma tia( hoje com 81 anos0 de que minha mãe( hoje com 84 anos) toma conta, a vida toda.
Isto me incomodou, pois ela a tia tem alguns transtornos de comportamento, embora seja saudavel e consciente.

enfim, dependente.

Há uns dois anos atrás, comecei uma campanha para os sobrinhos ( pois ela é solteira e não teve filhos) para que participassem da responsabilidade sobre ela, já que eu era a única sobrinha que acabai sendo envolvida com oproblema e temia ficar com a responsabilidade só para mim, à revelia, inclusive do meu marido.

Cheguei a reunir a familia num orgão de conciliação, alguns comcordaram em ajudar, outros não. Mas eu me senti sozinha para “ajeitar”as contribuiçOes para uma casa de repouso9 a mais em conta era R$1.800,00) e…não obtive respostas imediatas dos participantes.dois deles, diminuiram as suas e eu me senti fraca, já que minha mãe não tomava a frente. A minha unica irmã, nem me respondia(pois mora em outro estado). Senti-me triste e deixei o caso, “com a minha mãe”. claro que ela preferiu deixar as coisas como estavam.Recentemente, minha tia ficou doente e acamada, inclusive não saindo da cama. eu ia sim lá, ajudei com compras de algumas coisas de que ela passoun a necessitar. Mas insisti para minha mãe pedir novamente ajuda à familia (sobrinhos), já que teria que ter uma enfermeira em casa. eu e minha irmà mais velha estaríAMOS CONTRIBUINDO COM A MAIOR PARTE. o quadro da minha tia se agravou. A maioria dos sobrinhos disse que não poderia contribuir agora.Só um disse que contribuiria mais e outro levou R$ 50,00. Bem, minha tia foi então internada pela segunda vez, num hospital publico( que trasta muito bem dos pacientes) pois estava mal e nessa ocasião, foi diagnosticado, finalmente, um carcicoma muito evoluído. Agora ela está ainda hospitalizada e sem cahn ces de vida além de pouco tempo, indeterminado. e eu, me sentindo completamente culpada, pois durante esses últimos dois anos, não a atendi quando ela pedia para eu acompanhá-la a algum médico9 tenho uma rotina bem preenchida, mas nada que impedisse que eu a levasse um duia , nas férias) e levá-la fazer compras 9 ela sempre pediu essas coisas para mim e eu sempre fui. Isto para mostrar que eu não seria mesmo a responsável por ela. Puro medo. Agora não sei nem como pedir perdão para ela e minha mãe. Muito remorso.

Avatar for Miguel Lucas
Joana

Maria,
Acho que você deveria aceitar que tem fraquezas e limitações, já que é um ser humano. Porque se culpar tanto por ter sentido medo? Provavelmente, qualquer outra pessoa em sua situação teria sentido o mesmo. Afinal, você acompanhou a sua mãe cuidando sozinha de uma pessoa doente, o que deve ter gerado bastante sofrimento para vocês. A sua irmã deve ter se afastado por não ter aguentado conviver com esse peso, e é natural que hoje ela nem queira saber da sua tia. Você aguentou, tentou ajudar a sua mãe, mas querer herdar esse fardo, não seria demais, mesmo? Não se julgue tanto, o que aconteceu foi simplesmente que o fardo ficou mais pesado do que aquilo que você podia carregar. Agora, já que você percebeu que faltou com elas (mesmo que não pudesse fazer diferente), vá lá, abra o seu coração, diga o que sente, peça perdão! Diga que gostaria de ter feito mais, mas não pôde! Diga o que sente! Mesmo que elas não te perdoem, tenho certeza de que você se sentirá mais aliviada.

Avatar for Miguel Lucas
Marcelo

Há uns anos atrás bati de forma leve com meu carro no carro de outra pessoa, quando estava estacionando. Não vi nenhum estrago aparente, e a força da batida não me fez crer que algo pior poderia ter ocorrido. Fui-me embora. Hoje, penso sobre isso e fico imaginando quais os problemas que poderia ter causado ao dono do carro. Penso que pode ter exisitido um problema oculto que não vi e, por isso, posso tê-lo prejudicado de forma grave.

Avatar for Miguel Lucas
Paulo

Boa tarde.
Gostei muito do assuntoo parabens devemos ter proficionais como vc nesse mundoo.

Venho aqui para me aliviar de um sentimento de culpa muito tenso, não consigo as vezes dormir anoite por causa do acontecimento.
Estavamos voltando de uma festa quando eu fui fazer uma rotatoria entrei em uma placa de preferencial e estorei o canto esqerdo do carro, mas o porem e o seguinte nao o prejuizo do carro mas a cara com que minha namorada olhou pra mim me aterrorizou, uma cara de medo com susto junto sabe…
Entao queria saber o que eu posso fazer pois juntou todos meus problemas meu pai de uns 6 meses pra frente esta sofrendo de alzeimer minha mae esta fanatica por igreja agora que virou crente pelo fato da doença de meu pai e meu irmao fica falando que ele não tem pai. E detalhe minha namorada todos os problemas dela foi por causa o alcool ela quase perdeu um irmao por causa o alcool e eu estava dirigindo alcolizado, o que devo fazer pra me cuidar pois não estou aguentando toda hora lembro a cara que ela fes e perco o sono, vejo meu pai tentando ver a hora pois pela doença ele nao consegue identificar qual o horario e meu irmão esta revoltado.

Meu nome e Paulo Afonso tenho 19 anos.

Muito boa tarde

Avatar for Miguel Lucas
Carlos

Paulo
Você está passando por uma situação muito difícil na sua vida. E me parece que, já que o seu pai está impotente, a sua mãe está fugindo do problema através da igraja, o seu irmão através da revolta, você está se sentindo muito sozinho e sobrecarregado, já que se sente na obrigação de salvar a todos.
Talvés este ocorrido no transito tenha sido, inconscientemente, um pedido de socorro, será que não? Afinal, a sua namorada aparentemente é com quem você pode contar hoje, e talvés assustá-la tenha sido uma forma de chamar a atenção dela para o seu desespero.
Além disso, acho que você deveria pegar essa experiencia como um aprendizado. Afinal, graças a deus nada de mal ocorreu, mas esse tipo de descuido com você mesmo nao lhe ajudará em nada, e ainda poderá piorar as coisas. Pode ser um alerta para que você escolha um outro rumo, uma outra atitude.
Bom, eu lhe aconselho a fazer um esforço enorme para não pegar para si a responsabilidade pela vida dos outros. O único que está realmente incapacitado é o seu pai, já a sua mãe e o seu irmão não podem virar mais dois pesos na sua vida. Você precisa deixá-los resolverem-se sozinhos.
Todos vocês estão com muita dificuldade para lidar com a doença do seu pai, o que compreendo muito. Acho que vocês precisam buscar resignação, entender que a vida é feita disso mesmo, feita de perdas, de dores… Todos nós estamos sujeitos a isso… lutar contra, não aceitar, só faz aumentar a dor. Se seu pai ainda está com você, aceite a doença dele, e faça o que estiver ao seu alcance por ele. Deixe que seu irmão e mãe busquem o seu conforto, e se puder, os aconselhe a tentar aceitar a realidade, que busquem ajuda profissional se preciso. Mas não tome a responsabilidade pela sua família para si, você não pode carregar sua família nas costas.
E, sempre que puder, se abra, converse, conte para as pessoas como se sente, chore, se desespere.

Avatar for Miguel Lucas
Joãozinho Anônimo

Estou também com um sentimento de culpa relacionado ao trânsito.
Dirigia distraído mexendo no celular. Até que dei uma batida muito forte na traseira de um carro.
O outro condutor ficou com dor nas costas e pescoço, e abalo moral forte.
A culpa surge do fato de eu ter reagido de forma neutra em relação ao outro condutor, pelo fato de ele ser um estranho e eu temer algum tipo de agressão ou chantagem. Não dei nenhuma resposta emocional aos reclamos dele, mas apenas reparo material.
Sinto-me culpado pela imprudência no trânsito e pelo fato de que eu poderia ter matado alguém.
O fato de que algo pior poder ter acontecido me assusta, e me deixa me sentido mais culpado. Acho que, nesse ponto, a culpa é destrutiva, pois o certo é direcioná-la para ter maior cautela no trânsito e maior sensibilidade em relação às pessoas.

Avatar for Miguel Lucas
Rivas

Eu era um músico muito bom, artista plastico conceituado e escritor de bom manejo. Comunicativo e namorava meninas muito bonitas e inteligentes. 3 anos atrás meu irmão transtorno mental e vive a base de remédio dando muito trabalho para familia, eu me senti culpa por isso, achei que devia ter cuidado mais dele… parei tudo e hoje vou para o serviço publico que arrumei empurrando com a barriga. Não produzo mais nada, não faço mais nada além de deitar e dormir e fico pensando 24h nisso. Temo já estar com problemas serios também e nem sei onde posso chegar. Parabéns pelo artigo e espero que ajude outras pessoas.

Avatar for Miguel Lucas
wellington luis nascimento

muito bom artigo, me encaixo no sentimento de culpa, tenho uma profissão de risco e as decisões que no dia me persseguem achando que poderiam serem diferentes, gostaria de um conselho, se procurar um psicólogo ou um psquiatra , um médico poderia me receitar um medicamento que bloqueie esse pensamento recorrente de culpa?

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Wellington, obrigado pelo comentário.

Se um desses profissionais lhe receitaria um medicamentos para eliminar o sentimento de culpa, isso eu não lhe posso responder, não sei o que os outros fariam. O que eu sei é que esse tal “medicamento” que você procura não existe. As coisas não funcionam dessa forma, tal como expliquei no artigo. Aquilo que é possível é aprender a lidar com esse sentimento, até ao ponto que deixe de ser incomodativo.

As “pilulas mágicas” são algo que muitas pessoas sonham econtrar para ajudá-los a fazer aquilo que se chama lidar com a vida, mas isso é algo que se aprende e não que se tome.

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Jonathan

Olá, sofro com um sentimento de culpa que esta me causando sérios problemas. Em uma visita a um cliente eu e minha colega de trabalho acabamos nos tocando…ela me masturbou e eu toquei seus seios…o problema é que eu namoro a tempos e ela acabou chorando dizendo que estava arrependida e que estava carente….ela é bem mais velha..Acontece que de lá para ca não estou conseguindo olhar para minha namorada e nem para ela….sinto um sentimento de culpa aliado com outro de constrangimento…é algo tão intenso que as vezes penso em apenas em dormir muito para poder não pensar no ocorrido…já conversei com colegas e todos me disseram que se estivessem em situação semelhante agiriam de forma mais tranquila sem tanta culpa assim..até pelo fato de eu ser homem e se uma mulher se insinua fica dificil de se conter…o fato é…como eu posso conseguir viver com isso, casar com minha namorada que amo tanto, ter meus filhos? Eu simplesmente estou sofrendo tanto que não vejo perspectiva de futuro! Por Favor Dr. Miguel me de uma luz de como conduzir melhor esse sentimento de culpa e constrangimento…não aguento mais.! Muito obrigado.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Jonathan, obrigado pelo comentário.

O saentimento de culpa, está usualmente relacionado com arrependimento de algo (uma consciência que emerge à posteriori sobre um acontecimento). Essa consciência serve para relembrá-lo dos seus valores e objetivos de vida.Veja o lado positivo desse acontecimento, pode ter sido uma oportunidade para relembrá-lo daquilo que preserva, daquilo a que dá significado e daquilo que o define enquanto individuo. Por vezes todos nós fazemos coisas que não gostamos, vindo mais tarde a sensação de arrependimento. De nada serve chorar sobre o leite derramado, o que importa é o que aprendeu como isso, e o que esse acontecimento lhe disse acerca de si. provavelmente diz-lhe que preserva a relação com a sua namorada, e orienta-o agora alinhado com aquilo que você pretende ser. Por isso, este acontecimento teve o lado positivo. Foque agora a sua atenção naquilo que pretende viver, e não no acontecimento do qual já retirou um lição.

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Fernando

Olá passei por uma situação que tenho dificuldade de aceitar, eu fui pra uma balada com dois amigos após ter saído de uma casa de show na Augusta, meus amigos falaram que a balada era gls eu nunca tinha ido em balada gls mas até aí normal pois sei que gosto de mulher e não avaliei errado ir inclusive sempre falam que tem mulher lindas nessas baladas por se sentirem a vontade sem serem puxadas a todo instante pelos homens como acontece em balada hetero, bom eu tava na fissura para beijar uma mulher e ao ficar em um ponto onde passavam mulheres eu aós ter ingerido alcool puxei uma e beijei, de cara pensei aee peguei uma, mas logo em seguida em poucos segundos pensei “Será q é mulher ?” acredito que meu inconsciente por estar em uma balada gls dispertou essa dúvida se era mulher, aí eu abri os olhos e tentava ver enquanto beijava se era mulher mesmo, logo parei de beijar foi bem rápido até porque quando bateu a dúvida eu fiquei com medo de não ser mulher aí até tentei pegar nos seios pra ver se era mulher e ela não deixou, eu fui até meus amigos e falei “Era mulher né ?” e um falou não sei tava escuro nessa hora entrei em panico me deu um choque, perguntei pro outro amigo se era mulher ele balançava a cabeça rindo falando q não, eu entrei em desespero, fui no banheiro lavei a boca o rosto, e pensei bom já aconteceu vou fazer o que me matar ? Não né já aconteceu, foi por engano, vendo depois a pessoa de longe na balada eu achei q era um viado na verdade nem eu nem meus amigos conseguimos ter 100% de certeza se era viado ou mulher, mas eu desde então fiquei em choque e é como se tivesse periddo o tesão pela vida, detalhe eu tenho TOC, e isso fica me fazendo me remoer a todo instante, uma semana depois, ou seja ontem, saí com uma menina que já tinha ficado a um mês atrás mais ou menos e me senti super bem, gostei de beijar ela de novo, e tenho vontade de sair ocm ela mais vezes, o TOC bom acredito que seja ele fica me fazendo por em dúvido o que gosto, mas eu sei que gosto de mulher pois antes de ontem fui em um barzinho e eu sinto atração por mulher eu tenho vontade de chegar junto conhecer tnato que conheci algumas, em determinadas horas do dia me sinto mal e tenho q ficar provando pra mim mesmo o meu gosto e em determinados momentos do dia consigo pensar “Foi por engano, não mudou nada em mim nos meus gostos”, o TOC por si já faz vir pensamentos e imagens espontaneas me atormentando a 17 anos, mas depois desse fato ficou mais difícil ainda, e nos primeiros dias eu me senti aum lixo, ,o pior, não me conformo ainda de ter sido tão burro mesmo o rosto da pessoa na hora parecendo mulher e eu achando que era mulher, naõ sei se sou muito inocente e achei que só mulher me beijaria na balada, mas eu tenho plena certeza que foi um engano, o duro é falar isos pro TOC, e e nao ficar me remoendo, e pra encerrar acho q o TOC me faz sentir medo do meu gosto mudar um dia, desde já obrigado

Meu nome é Fernando tenho 32 anos

Avatar for Miguel Lucas
Gisa

Tem momentos que é impossivel não sentir culpa e acho que situações pessoas a levam para o resto da vida, acho impossivel de “tirar” isso de alguem.
Acabei de ler algo que me deixou sem palavras e sei que essa pessoa vai morrer com essa culpa,e sei tambem que prejudicara sua vida.
A mãe da menina Yukari aquela que caiu do brinquedo no parque Hopi Hari, acabou de postar assim no facebook…..DEVERIA TER FICADO NO JAPÃO,NÃO DEVERIA TER VINDO PRA O BRASIL…
Oque sera agora dessa mãe, tenho certeza que levara essa culpa pro resto da vida…

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Gisa, obrigado pelo comentário.

Todos nós na nossa vida, em algum momento temos e podemos enfrentar o sentimento de culpa, e é sempre possível saber lidar com isso. Tudo o que tem aver com situações do foro da justiça, devem ser deixadas para esse espaço.

A intenção deste artigo, é explicar e apresentar algumas estratégias para as pessoas que sofrem com o sentimento de culpa e pretendem levar a sua vida para a frente com menos sentimento. Como explico, o sentimento de culpa pode ser um primeiro passo para retirarmos uma lição da vida e podermos melhorar enquanto pessoas.

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
paula223

VC PODE RESPINDER AGORA SIM OU NAO PRESISO DE AJUDA MOÇO

Avatar for Miguel Lucas
paula223

eu nao vou ler so sei q minha cachorinha morreu por causa de uma picada de cobra e eu so tenho 11 anos e n foi visitar ela eu amo muito elA ME ACOMPANHO NA MINHA VIDA E COMO EU NAO FUI VISITAR ELA SO POR CAUSA DE ESCOLA ME SINTO CULPADA AGORA SOU CAPAIS DE FASER COISAS Q EU NUNCA IRIA FASER TO QUERENDO FASER UM PACTO SO SEI DE UMA COISA PARTE DE MIM SE FOI NAO ONSIGO EVITAR.. N SEI SE EU VOU AGUENTAR POR MUITO TEMPO AGORA SOU DO DEMONIOOOOOOOOOO

Avatar for Miguel Lucas
paula223

PFF GENTE ME AJUDEM A LIDAR COM MEU SENTIMENTO EU SOU UMA MENINA FORTE TENHO MUITO SENTIMENTO E VOU ATE O FIM COM TUDO TENHO CONSENSIA MAIS PRESISO DE UMA RESPOSTA SO QUERO LIDAR COM ISSO DE UM JEITO MAIS FASIL 🙁

Avatar for Miguel Lucas
paula223

RESPONDE AGORA MINHA MAE NAO PODE SABER ELA ACHA Q EU TO ME SAINDO BEM TENHO DOR DE CABEÇA E TUDO MAIS PFFFF RESPONDE AGORAAA MOÇO

Avatar for Miguel Lucas
Theo

Calma, não fique assim, garotinha. O cachorro ter morrido faz parte da vida. Não se culpe por isso. Fica com Deus!

Avatar for Miguel Lucas
Christall

Olá

Venho aqui para desabafar,a 1 ano minha sobrinha faleceu…
minha irmã pediu para eu cuidar da minha sobrinha para ela ir a um casamento, eu disse a ela que não iria cuidar da Rayanne, mas minha irmã insistiu e eu acabei ficando com minha sobrinha..
Depois que minha irmã saiu, minha sobrinha estava chorosa, eu fazia de tudo para agrada-lá até que ela parou de chorar e ficou brincando comigo, umas 8 hras da noite ela dormiu, e acordou umas 2 hras a hra que eu estava indo dormir, eu me deitei com ela e fiquei brincando um pouco com ela e ela não parava de sorrir, pensei em me levantar e ficar mais com ela, mas aquela noite fazia muito frio aqui em Curitiba, então acabei ficando com preguiça de levantar, lembro que falei pra ela q agora que eu estava indo dormir ela queria brincar então ela sorriu, eu fechei os olhos por um tempo e quando os abri ela estava bem seria me olhando, falei com ela e então novamente ela sorriu, depois disso eu peguei no sono, acordei umas 4 hrs e ela ainda estava acordada, então eu falei, Vc não vai dormir é princesa, ela sorriu novamente e eu voltei a dormir, essa foi a ultima vez que vi aquele sorriso lindo, pois quando acordei 7:30 +ou- ela já estava roxinha, começei a gritar,a levei ao PS, mas já era tarde..
Em um primeiro momento pensei que eu a matei, pois ela estava na cama comigo e a culpa foi tão grande que não sei nem como explicar.
Foi feito a necropsia e o laudo da morte foi de sindrome da morte subita de lactente..
Mas ainda me sinto muito culpada, posso não ter sido culpada pela morte dela, mas nda me tira da cabeça que eu fui e sou a unica culpada, me culpo por não ter levantado e ficado brincando com ela, me culpo por tudo..
Tenho pesadelos com isso e acordo aos gritos, não está sendo nda facil para mim, e o pior é que não tenho nem com quem conversar e desabafar, pois não sou uma pessoa que fala sobre seus sentimentos, penso nela e choro todos os dias, não tenho vontade de levantar da cama, só faço pq tenho minhas filhas que precisão de mim, acho que estar guardando todo esse sentimento está me fazendo muito mal, estes dias atraz eu acabei bebendo demais e acabei explodindo e quase morri, NÃO SEI COMO LIDAR COM ISSO? OQUE FAZER PRA ESSE SENTIMENTO SUMIR? NÃO AGUENTO MAIS…

Obrigada!

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Christall, obrigado pelo comentário

Acontecem-nos coisas na nossa vida, que nada podíamos fazer, não temos o poder de prever o futuro. respeito o seu sentimento de perda, mas perda não é culpa. Confundir as duas coisas pode se aterrador. A aceitação é uma solução. O pesar nunca desaparece, mas a culpa é algo construído por vezes por uma necessidade de punição, como se isso pudesse aliviar o fardo da perda. Mas, isso é pura ilusão.

Coragem e aceitação

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
elisa

Se me permite gostaria de dizer que essa coisa do livre- arbítrio é interesante…….mas,por favor senhor Miguel Lucas continue a ajudar as pessoas [doentes,preocupadas,culpadas etc]mesmo sem o serem.
Porque eu por ex.sinto que muitas coisas deste artigo foram escritas na minha pele.Tenho uma vida por assim dizer maravilhosa,[agora]vim da guerra de Angola,pai quase tirano,muita pobreza,hoge sofro por coisas que muitas vezes não consigo explicar.Só mesmo lendo os seus artigos consigo respostas.
Mais uma vez obrigada.

Avatar for Miguel Lucas
Eliane

O Que fazer quando o remorso e a culpa parece te engolir?

Avatar for Miguel Lucas
mellissa

Olá,

Depois de ficar horas lendo seu artigo e depoimentos, tomei coragem para desabafar. Depois de alguns anos de casamento onde ja nao nos bastavamos, começamos a ter companhias de casais falidos e bebidas e muitas festas.Onde talvez por inocencia nao tenha percebido que para essas pessoas nao existia a palavra ‘culpa’ de uma certa forma usei esse tal de livre arbitrio, fui contra tudo que acreditava…so era feliz na cia dessas pessoas que julgava amigas. Me apaixonei, trai meu marido e vive uns 3 anos como se estivesse fora da realidade sempre na cia de bebida e pessoas sem muito a perder,fiz coisas que nao acredito e nao aceito de forma alguma. Me separei, por achar que deveria começar uma vida seria e sem mentiras.Infelizmente percebi tarde que o normal para os outros nao servia para mim e sabia que se continuasse nesse ciclo vicioso acabaria comigo.Conclusao hoje vou a terapia uma vez por semana e psiquiatra uma vez ao mes,durmo com remedio e para me manter de pé mais remedio.Cinco anos se passaram e hoje consigo me culpar umas 100 vezes por dia,antes era a cada segundo.Sinto vergonha e nao me vejo no direito de frequentar lugares onde so vejo pessoas honradas.Acabei com minha vida.Até padres me disseram que eu era cabeça dura e ia me distruir…Nao se passa por cima de sua essencia e criação, isso e mortal. Obrigada

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Melissa, obrigado pelo comentário

Fico muito agradecido pode partilhar connosco a sua experiência de vida. Estamos sempre a tempo de seguir em frente, de perceber o passado e estabelecer novos objetivos. Se olharmos para o passado com um olhar construtivos, podemos usar mesmo as coisas menos boas para nos melhorarmos. Se vivemos na pele coisas que sabemos não nos servirem, estamos numa excelente posição para decidir futuramente de forma mais assertiva.

Coragem.

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Danillo

Excelente artigo!! Me senti identificado com uma das situações aqui usadas como exemplo. Muito bom mesmo! Parabens!

Avatar for Miguel Lucas
Junior Oliver

Sou casado (com outro homem) e em uma crise agi por impulso e pra tentar se “vingar” liguei pro meu cunhado (que é hétero) pedindo pra ficar com ele, confessando coisas. Meu cunhado me recriminou e foi contra minha atitude. Fiz uma besteira e agora tenho medo de ser descoberto e acho que nao mereço perdão. Mas depois de ler essa publicaçao melhorei e estou tentando encarar aj barra positivamente.

Avatar for Miguel Lucas
natalia ferreira

Oi gostaria de poder compartilhar a minha experiencia e que hoje me deixa com enorme peso de consciencia,fiquei com ex namorado de minha melhor amiga, nao sei surgiu uma grande atraccao entre nos, na epoca foi so uma vez depois me arrependi e nunca mais atendi o telefone no cara. Voltamos a ter contacto no facebook, isto ja depois de 4 anos sem termos noticia um do outro. Senti tentada em ver o cara e acabamos por ficar novamente ate hoje, ja vai fazer quase um ano que mantemos esta relacao sem ninguem saber, mas de vez enquando minha amiga fala sobre ele e na hora me da muito peso de consciencia. Resolvi deixar o cara, mas ele nao quer largar de mim. Acontece que a bem pouco tempo atras uma mulher ligou p mim dizendo que estou andando com ex de minha amiga e eu neguei tudo, pois ela afinal tem filhos com esse rapaz mas parece que nao estao mais juntos, morro de medo que ela va contar para minha amiga, nao sei o que fazer, nao consigo nem estudar direito, nem pensar direito de tanto peso de consciencia e medo que minha amizade acabe com minha amiga , Me ajude por favor que faco?

Avatar for Miguel Lucas
Silviah Miranda

Olá Miguel Lucas

Qrero desabafar o que aconteceu comigo recentemente e estou me sentido muito mal, me sentindo culpada e com remorso.
Meu cachorrinho estava doente e recebendo cuidados, estava sendo tratado com medicações e inclusive estava tomando injeções. Era eu que o levava para tomar as injeções que eram antibióticos a fim de cortar uma tosse que ele estava tendo. Ele teria que tomar umas três injeções conforme o critério do veterinário para que melhorasse,com intervalos de três dias uma da outra e ele já tinha tomado duas injeções mas ainda não tinha resolvido e então conclui que ele tinha que tomar a terceira e essa por sua vez cairia num dia de sábado. E nesse sábado estava chovendo e muito frio, com muito vento e como eu o levava sempre para tomar injeção à pé, eu fiquei com dó de levá-lo naquela chuva e frio comm medo dele piorar, e então liguei pro veterinário e perguntei se poderia levá-lo na segunda-feira para tomar a injeção, e teria problema se eu o levasse na segunda e ele disse que não, e ele não poderia sair da loja para vir até minha casa para atender meu cachorrinho; então ficou combinado de levá-lo na segunda e os outros remédios que ele tomava que eu tinha ema casa eu dei à ele. No dia seguinte, domingo, quando eu acordei fui direto procurá-lo para ver como ele estava e não o vi; então fui ver na casinha dele onde ele dormia, e notei que ele estava deitado, muito quietinho, e então o chamei e ele não respondeu, toquei nele e vi que estava morto…nossa me desesperei, comecei a chorar muito, e me lamentando: ”porque eu não o levei ontem mesmo para tomar a injeção”! e até agora eu estou assim, eu só choro, me sinto culpada pela morte dele, sinto remorso por não tê-lo levado no sábdo mesmo para tomar a bendita injeção, é horrível, eu estou desanimada para tudo, é que eu gosto muito de animais, gostava muito desse cachorrinho, para mim era como se fosse uma pessoa, um filho, tenho + dois cachorros mas nada me faz equece-lo, a lembrança de vê-lo morto, a minha fraqueza de não ter enfrentado o mau tempo para medicá-lo corretamente,sinto remorso, por favor, o que eu faço com esse sentimento horrível que não passa, me ajude por favor!!! Obrigada.

Avatar for Miguel Lucas
Regina

Seu cachorrinho estava sozinho no momento que ele mais precisava de vc. Isto sim, foi terrível. Mas não se torture mais, pois nada o trará de volta. Em vez disto, quando vc tiver outro cachorrinho, não deixe ele do lado de fora pelo menos quando ele estiver doente e com certeza vc não se sentirá mais culpada.

Avatar for Miguel Lucas
José

Não acho que seja culpada. Nem um pouco. Quem disse que ele não teria morrido se nao tomasse a injeção? O veterinário lhe garantiu que isso nao seria determinante. Para mim vc e uma pessoal mt boa. Não deve se culpar por isso.

Avatar for Miguel Lucas
Caroline

Gostei muito do artigo, foi bom para me indicar uma direção pois vejo que o eu maior problema agora é relacionado à culpa.
Mas eu tenho uma dúvida.
Eu cresci aprendendo que tudo era minha culpa.
Mesmo quando eu tentei terminar meu namoro violento, eu me sentia culpada, eu acreditava que eu era errada em terminar, que eu devia ter tentado mais, etc….então vi que algo estava errado e comecei a buscar ajuda profissional – até perceber que as agressões na família, o bullying na escola e o abuso sexual dentro de casa, que eu tinha mantido enterrados – precisavam ser tratados, e não “esquecidos”.

Estou me tratando e seguindo em frente – mas cada passo que dou pra frente parece que dou dois pra trás: porque a minha família continua me puxando pra trás.

Eu fiquei a vida inteira calada, apanhava olhando pro chão… Agora eu não aceito mais isso, agora eu quero me defender, quero ter direito à minha opinião, direito à minha vida. Eu sinto, às vezes, que vou enlouquecer e que não tem jeito: não adianta eu fazer terapia porque nunca vou ter uma vida normal.

Semana passada eu ouvi – de novo – o que ouvi a vida inteira: que eu estou errada e tudo é culpa minha. E isso continua ecoando na minha mente: pra quê estudar, pra que tentar melhorar de vida.. se eu estou errada, se não vou conseguir.

Eu só quero sair de casa, preciso sair de perto deles.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Caroline, obrigado pelo comentário.

Já deu um passo importante na sua vida ao procurar ajuda para melhorar o seu sentimento de culpa (talvez exagerado).

No processo de recuperação é normal existirem alguns retrocessos, no entanto é necessário persistir na aplicação das estratégias e técnicas que possa ter aprendido para continuar a lidar com a situação. A recuperação leva o seu tempo. É importante aprender a não valorizar algumas das coisas que os outros dizem, ou lhe fazem crer, principalmente se essas coisas forem recorrentemente depreciativas.

É sempre mais funcional e positivo, continuar a estudar e a acreditar que um dia conseguirá chegar onde pretende. Pelo caminho deverá manter-se persistente, e continuar a fazer aquilo que sabe que um dia surtirá efeito, e consequentemente terá o retorno positivo do ser investimento.

Força e coragem

Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Nome

Adorei o artigo, não só esse mas muitos outros daqui. Parabéns! Mas eu te peço uma ajuda, sobre a culpa… Bem eu nunca, em toda a minha vida amei alguém igual eu amo meu namorado, nunca pensei em trair ele, nunca fiz nada para magoa-lo, tanto que quando terminamos, eu pensei em me matar, sofri muito, mas agora estamos juntos de novo e esta tudo maravilhoso. Só que mais ou menos um mês atrás, estavamos a um bom tempo sem ter relações sexuais, e ambos estavamos morrendo de vontade, ate que ele falou para eu ir para a casa dele, eu me arrumei toda, fiquei toda animada e quanto estava a caminho da casa dele ele me liga e fala que nao ia dar mais pq mandaram eles ficarem ate mais tarde no trabalho. Voltei para o meu predio, mt chateada (nao com ele, mas com a situçao) pq eu estava com muita vontade, fiquei nervosa. Eu tenho um ex namorado, que na verdade nunca gostei muito dele, o que tinha por ele era mais atraçao do que amor. E ele me viu sozinha, nervosa no predio, e (ai vem o pior), perguntou se eu queria fumar maconha com ele. Como eu estava brava, e sempre tive curiosidade de saber qual era a brisa da maconha que nunca tinha fumado. Aceitei. Pedi pra ele sair para fumarmos, mas ele disse que não pq tem mts vizinhos fofoqueiros, ai pediu pra mim entrar na casa dele, fumar e ir embora. Eu aceitei, disse p ele q se ele estava querendo arranjar algo a mais, nao iria conseguir, pq eu namoro e ele tbm. Ele concordou. Fomos fumando e conversando, ate que ele disse que sentia minha falta, dai eu disse que NAO sentia falta dele, etc. Até q meu namorado me ligou e eu tive que mentir pra ele, falei que estava com meus amigos do predio, pois se eu falasse q estava na casa do cara q ele mais odeia imagina no que ia dar nao é?! e ele eh mtmtmt ciumento, assim como eu. Nesse momento, eu falei p meu ex q ia ir embora, pq senti arrependida d ter mentido p meu namorado, dai qdo fui sai vi q tinha vizinhos na porta e se me vissem saindo de la ia rolar mt fofoca, assim, resolvi esperar. Ate que ele subiu em cima de mim e começou a se esfregar, e como eu tinha fumado, meu corpo estava muito sensivel, e eu estava um pouco tonta, e ainda estava com muuuuita vontade de fazer sexo, na hra que ele veio pra cima eu senti mt prazer, mas mesmo assim apenas o que vinha em minha mente era meu namorado, pedi p ele sair, com vontade de chorar mas ele nao saiu de cima, ele tentou encostar nas minhas partes intimas, mas nao deixei, tentou me beijar mas eu nao deixei, tdo oq vinha a minha mente era meu namorado e q eu tava fazendo algo q eu nunca pensei em fazer nunca fiz. Eu so sabia pedir para ele sair de cima, mas eu poderia ter empurrado ele com tudo, eu estava sentindo prazer, sem querer, e sem fazer nada, apenas com ele se esfregando em mim, eu dei uns impulsos com corpo pra cima por causa do prazer, mas parei pois vi q estava fora de mime q aquilo era errado. Eu apenas fiquei parada feito uma mumia, nem encostar nele encostei. Na hora em que cheguei no ponto, na satisfaçao, na hra em que normalmente rola algo, eu empurrei ele e gritei p ele parar pq eu amava meu namorado. Fui embora. Nao beijei ele, nao transei com ele, nao deixei ele me tocar, nem toquei nele apenas ele ficou se esfregando. Nenhum momento tirei meu namorado da cabeça, queria chorar a todo momento. todos me disseram q nao foi traiçao pq eu nao fiz nada, msm estando com vontade de sexo e tendo acabad de fumar, eu desisti . eu tb acho q nao foi traiçao, mas eu me senti mt mal por ter chegad tao longe, por ter entrado ali. Pensei em contar, para me aliviar, mas se eu contar ele ira terminar cmg, e certeza, ele nunca entenderia. Eu estaria jogando no lixo, o amor da minha vida, por uma coisa q nem chegou a ser considerado traiçao. mas estou com o sentimento da culpa, pq ele eh um principe p mim, o amoor da minha vida, tds disseram p eu deixar de ser boba, e esquecer pq foi uma besteira, mas nao consigo. POR FAVOR me ajude, o q faço p tirar isso da cabeça? to tao mal q pensei ate em fazer uma besteira.

Avatar for Miguel Lucas
Paty

Nao via a minha tia a algum tempo, por isso fui com ela as compras, mas execerei nelas, coisas sem necessidade, mas agora nao sei o que vou fazer, da ultima vez que estive com ela, ela disse que nao queria comprar nada que nunca tinha visto ninguem como eu, queria agradar e vingar, mas no final arrenpi-me. O que vou fazer? Por favor me ajude!

Avatar for Miguel Lucas
Antônio

Boa tarde!

Sou casado, tenho um filho maravilhoso que e uma esposa que, de tantos problemas, discussões, decepções mútuas, gostaria de estar longe dela. Contudo, não tenho coragem de me separar, vez que penso nos resultados negativos sobre meu filho ou que ele passe a não gostar mais de mim e assim, se distancie. Bem como, tenho medo de me arrepender exaustivamente por isso. Não estou pensando em ser feliz, criando outra família, mas sim, sozinho, sem ter alguém que diga “você é casado e tem filho, não pode mais pensar em assumir riscos ou fazer coisas sozinho, individualmente e de forma egoísta” ou “você só pensa em si” ou até “que exemplo quer dar ao seu filho?” . Entretanto, não sou feliz nessa situação e isso é refletido até no convívio com meu filho, mas não consigo executar a decisão de ir e, à partir daí, sofro de uma culpa antecipada de que será horrível e degradante para mim e para o meu filho, caso eu resolva partir. Assim, caso possa me dar alguma orientação, serei muito grato. Abraço!

Avatar for Miguel Lucas
Antonio

Apenas complementando, fico em meio a duas situações de culpa, sendo a primeira, caso eu vá embora, deixando meu filho, e a segunda, a culpa por não me dar a oportunidade de ser feliz. Obrigado!

Avatar for Miguel Lucas
Lana

Boa Tarde Antônio,
Estou lendo todo o texto, logo também por culpa e, creia, é bem destrutiva… Estou na batalha para me tratar e creio vou conseguir para meu bem e dos que me cercam.
Bom, o que em chamou atenção em seu caso é que é casado e, por problemas conjugais, quer desfazer sua família. Fez bem em não sair e essa culpa sua é o tal alerta que o Miguem falou, na minha humilde opinião.
Pense. Uma família é algo lindo… De Deus e Ele pode resolver tudo. Eu acredito que não importa como esteja seu casamento, ele pode ficar bem. Ele pode ser reconstruído e ser melhor do que no início. Acredite, pode e ficará.
Busque terapia de casais. Procure bons terapeutas… Eu fiz o casados para sempre e amei. Tem técnicas de como resolver problemas conjugais. Você já sente que vale à pena manter o casamento por seu filho, família e tantos outros motivos. Vá em frente, lute!!! Um dia você amou essa mulher e, vcs podem restaurar tudo e ficar ainda melhor… o externo não é nada… vcs tem um história, um filho… um família! Lute como o homem e lider que é!! faça tudo o que puder e mais um pouco, porque s eno fim, ela disser que não dá mais, você saberá que fez tudo o que podia e nao sentirá culpa e se sentirá livre e curado para refazer sua vida. Não pense que você encontrará relacionamentos perfeitos ou feliz como um conto de fadas para sempre. Para ter um casamento feliz tem que ter investimento e luta. Tem um filme " a prova de fogo" fala de um casamento acabado… o marido foi pedindo amor e fazendo o que agradava a mulher… ele mudou e pode ver nela mudanças… demora, receberá rejeição… mas no fim dará certo. Você precisa de ajuda para fazer isso, mas no final valerá muito à pena.
quem garante que você se separará e será feliz? que terá um nova esposa que será seu sonho? Deus o abençoe e guie.

Avatar for Miguel Lucas
Veronica Mateus

Olá,
O meu nome é Veronica, e cada dia apercebo-me que algo se apodera de mim e que está a sair do meu controle! Tive uma infancia muito contorbada, onde tive um pouco de tudo, deste viloencia domestica, à experiencia de alcoolismo na familia, ao despreendimento familiar que causou na morte de ambos os pais numa idade muito nova! Sempre me esforcei para ao longo da minha vida, agora com 29 anos, lutar, ser responsável e conseguir atingir os meus objectivos de forma positiva! No entanto sem me dar conta, as minhas relações são ciclicas e destrutivas! Pensei e repensei por forma a encontrar o porquê de agir dessa forma, e não há muito tempo cheguei à conclusão que me culpabilizo pela morte da minha mãe, que tive que me separar aos 16 anos por não ter mais capacidade de aguentar tudo o que acontecia! Hoje sou uma pessoa responsável e integra, mas ao mesmo tempo envolvo-me em situações extremistas e muito identicas às do meu passado, e mesmo não querendo, acabo por estar presente nessas situações! E hoje tento ver o que está errado comigo, pois não entendo porque insisto! Julgo ser por culpa de ter “abandonado” a minha mãe e achar que ela não aguentou. E hoje tento perdoar-me através de situaçoes identicas, mas é demasiado prejudicial!

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Veronica, obrigado pelo comentário

Independentemente de puder ter todas as razões di mundo que justifiquem os seus comportamentos indesejados, quero dizer-lhe que se sabe o que não deve fazer, se sabe o caminho que deve percorrer, basta não fazer aquilo que sabe que não lhe serve e seguir o que pretende. É exatamente assim, tão simples quanto possível. Mova-se pelo que quer e não pelo que não quer, abandone a ilusão que criou de que faz aquilo que não quer, como se existisse uma força que a obrigasse a isso. Pura ilusão, somos sempre nós que decidimos ir por um determinado caminho.

Leia: http://www.escolapsicologia.com/entenda-os-seus-comportamentos-nao-desejados/
Abraço

Avatar for Miguel Lucas
dener

olá Veronica. estava brigado com minha família por 6 anos, minha mãe q já era doente piorou e faleceu, pediu para me ver e eu não fui devido ao ressentimento. me culpo pela morte dela. sinto q transgredi o mandamento de Jesus q diz para perdoar. manda um email para mim,vamos nos ajudar.

Avatar for Miguel Lucas
Veronica Mateus

Olá Miguel,
Obrigada pela ajuda!
Vou ler, e aplicar. No entanto não posso ficar apenas pelo estudo e aplicação autónoma, vou precisar de mais ajuda…já são demasiados anos a corresponder a algo que não sou, que não quero e que torna a minha vida em algo que não é o meu objectivo. No entanto foi bom partilhar e saber que existem soluções. Abraço

Avatar for Miguel Lucas
Amanda

olaa.boa tarde,ontem descobri que tem uma pessoa da minha família que sabe coisas que fiz no passado e com certeza ele vai contar pra minha família,não sei o que fazer eu choro muito porque se descobrirem vão ficar com nojo de mim !!principalmente minha mãe..estou muito arrependida e com muito medo ..

Avatar for Miguel Lucas
patricia

Olha Amanda,eu passe por uma situação similar a sua,mas enfrentei,e conversei com minha mãe,fiz coisas do qual me envergonho muito,foram tantas frustrações,angustia,ansiedade,pânico,muito choro,mas cheguei a conclusão que deveria contar,msm sentindo vergonha,me senti bem melhor após 20 anos de tormento e silêncio!!
Não julgue sua mãe,ela pode te surpreender!!

Avatar for Miguel Lucas
Adalberto

Parabens pelo artigo, muito esclarecedor!

Avatar for Miguel Lucas
Luiz

Olá Dr Miguel, venho fazendo terapia há uns 2 meses, mas certas coisas não consigo contar ao terapeuta e não sei se seria realmente necessário. Sobre os fatos principais de minha vida contei a ele, mas existem uns pontos em que sinto um forte sentimento de culpa que está me perseguindo desde que iniciei a terapia, que foi quando veio à tona essas lembranças.
Os fatos são os seguintes, quando eu estava na fase de transição da minha infância prfa adolescencia entre 12 e 16 anos mais ou menos, acabei fazendo algumas vezes brincadeiras que invadiam a intimidade com primos, primas, filha de uma prima minha também, as vezes aproveitando da inocencia deles, mas não considero um abuso, pois eram as vezes apenas algum tipo de carícia ou uma brincadeira mesmo.
Acontece que carrego um forte sentimento de culpa por conta disso, com medo de causar algo na personalidade desses familiares, me sinto sujo por ter feito isso. As vezes tento compreender que eu era uma criança/adolescente em fase de curiosidades, mas mesmo assim o sentimento permanece hoje com quase 21 anos.
Gostaria de uma orientação do senhor, fico muito grato. E também se fosse possível tirar a minha dúvida sobre se é necessário falar fato por fato, detalhe por detalhe ao terapeuta, pois confesso ter dificuldade nesse ponto.

Avatar for Miguel Lucas
Marcela Freire

Boa tarde!

Você responde todas as perguntas aqui ou manda elas por e-mail.
Grata

Avatar for Miguel Lucas
CARLOS SANTOS

EU DESDE 2009 VEM PASSANDO UMA GRANDE DIFICULDADE DE ENTEDER,AS COISAS SENTI UMA DOR ABDOMINAL MUITO GRANDE EU FUI SOZINHO PARA O HOSPITAL,CHEGANDO LÁ FIZ VARIOS EXAMES É DESCOBRI, QUE ESTAVA COM HIV,ME COLOCARO NUM QUARTO INDIIVIDUAL HA ONDE PERMANECI TRÊS DIAS TIVE QUE FUGIR DE LÁ ,PORQUE EU TINHA FILHO ADOTIVO QUE SE ENVOLVEU NUM LAMAÇAL QUE SE CHAMA CRACK. QUA NDO CHEGUEI EM CASA ELE HAVIA VENDIDO ELETRODOMESTICO,MAS COMO TODO PAI PERDOEI MEU FILHO,PAGUEI ALGUMAS DIVIDA DELE,É COMO ESTINTO DE PAI NÃO FALHA É DIZIA CUIDADO COM AS AMIZADES ELAS VÃO TE LEVAR PARA O BURACO,EU INTERNEI NUMA CLINICA DE RECUPERAÇÃO MAS NADA ADIANTOU TRÊS DIAS ELE ESTAVA DE VOLTA EU JA VIVIA AFLITO E JA PREVENDO HO QUE REALMENTE ACONTECERIA NOVAMENTE ME CRISE EU NAVAMENTE VOLTO PARA HOSPITAL E LÁ FIQUE DOIS DIAS ENTERNADO EU EXPLIQUEI O MEDICO MINHA SITUAÇÃO ELE ME DEU ALTA EU RETONEI HA COMUNIDADE E LÁ TIVE UMA PESSIMA NOTICIA HO PIOR TINHA ACONTECIDO.DESDE ENTAÕ EU LARGUEI CASA ,AMIZADE SUMI HO MAUL MAIOR E OCASIONADO PELE AQUELE FAMILIA QUE AJUDEI E TRAUMATICO MAS DEUS É FIEL.

Avatar for Miguel Lucas
sione

vc responde aqui ou manda por email .

Avatar for Miguel Lucas
joao henrique

a 4 anos atras minha amiga foi posar la em casa e eu comecei a bejar ela e ela me beijou e a jente começou a transar e hj eu fico com sentimento de culpa

Avatar for Miguel Lucas
patricia

Ha uns 3 anos atras, no meu primeiro dia de trabalho em uma escola, cheguei ao portao e havia uma crianca de uns 5 anos sozinha, esperando. Ela mal conseguia alcancar o interfone, entao pediu pra eu toca-lo e perguntou se havia aula naquele dia. A secretaria respondeu que nao e abriu o portao pra mim. Acho que a secretaria pensou que eu era a mae dela. Eu entrei e a crianca deu meia volta, indo embora. Eu vi a crianca se distanciando da escola. Pouco depois a professora dela passou por mim, correndo, gritando por ela que ja estava quase na esquina da rua. Ela pegou a crianca no colo, ela chorava muito. A professora olhou pra mim com censura. So entao percebi o que tinha acontecido: eu tinha deixado uma crianca de 5 anos andar sozinha pelas ruas de uma cidade movimentada. Ate hoje me envergonho muito dessa negligencia, de nao ter levado a crianca pra dentro da escola, nem ao menos perguntado a crianca por que ela estava sozinha. Tudo terminou bem. Mas quando penso nisso, sinto-me um lixo de pessoa. Alguns amigos tentam me tranquilizar, dizendo que era meu primeiro dia na escola, eu estava com muitas coisas na cabeca etc. Mas nada disso ameniza minha culpa.

Avatar for Miguel Lucas
Felipe

Estou namorando a alguns meses um rapaz, nos damos muito bem e eu amo muito ele porém acabei traindo ele hoje, rolou um sexo muito rápido com outro rapaz não durou nem 5 minutos, não sei se foi por ele ter me magoado com algumas coisas que ele me disse nos últimos tempos, ou pela falta de atenção que ele não tem me dado, por carência, raiva ou vingança de algumas grosserias dele, porém estou com um sentimento de culpa, sei que sou humano e é normal errar, e estou muito arrependido com isso, porém não irei contar nada a ele, decidi me perdoar e me dar uma segunda chance, mas se voltar a acontecer terminarei com ele. Já ouvi opiniões de meu melhor amigo heterossexual, minha melhor amiga heterossexual, minha melhor amiga homossexual e de minha irmã, porém gostaria de uma opinião mais especializada, não quero ficar com esse sentimento de culpa, como faço para esquecer isso, será só com o tempo? Me ajude, grato!

Avatar for Miguel Lucas
Priscila

Me separei ano passado, voltei por causa dos meus filhos; um mês depois eu já não conseguia mais permanecer em casa, conversei com meu conjugue e sai de casa novamente, não me sentia completa por estar ali, faltava alguma coisa, mas acho que estou prejudicando a vida dos meus filhos em coisas rotineiras, por exemplo sentirem falta da família reunida, e a longo prazo, como não saberem lidar com a vida no futuro por não terem tido um bom exemplo meu, se envolverem com drogas, coisas do tipo, apesar de ser muito presente com meus eles. Me culpo muito pois me sinto em divida com meu (ex)marido, por não ter conseguido dar a família que esperávamos ter, por não ter conseguido fazê-lo feliz ( ele já me disse isso), entre outras coisas. Me sinto sufocada, impaciente com as pessoas, nunca tive auto-estima alta, meus pais nunca ajudaram nas minhas decisões e nos meus sonhos, sempre me repreenderam, quando me casei, quando me separei, quando estou em casa, quando não estou. Me culpo por não ter uma carreira. Hoje me entristece muito por eu não uma vida estável. Geralmente, não perdôo com facilidade; essas palavras ficam ecoando por horas e sempre voltam. Absorvo as palavras negativas; as palavras positivas sobre mim eu nem acredito que sejam verdadeiras. Sei que tenho potencial, mas não acredito neles. Me culpo até por coisas que fiz no passado distante e isso me corrói.

Quando não estou com meus filhos, e fico bem em determinado lugar, de repente me sinto muito mal, me vem um sentimento de errado por eu estar ali me divertindo, penso na falta que estou fazendo a eles, penso no quanto errei com meu ex.

Estava com um garoto, nos dávamos sempre muito bem, mas por vezes eu o tratava mal, mesmo ele sendo muito paciente e compreensivo comigo; num dia eu dizia para ele que não o queria mais, no outro eu o procurava, isso aconteceu por várias vezes. Quando o perguntava por que ele não se cansava, ele me respondia que entendia pelo o que eu estou passando e até isso me irritava, eu buscava em qualquer atitude repreendedora dele, qual quer coisa que ele fizesse para culpá-lo e desprezá-lo. O culpei por tudo isso que está acontecendo. Tentei me afastar dele por diversas vezes por perceber que estava lhe fazendo mal. Certa vez ele me disse que eu agia assim com ele porque eu não aceitava o fato de poder fazê-lo feliz e de ser feliz com ele, por eu achar que falhei com meu ex então não poderia fazer mais ninguém feliz e tão pouco ser, que eu não entendia simplesmente que o meu temperamento e do meu ex eram diferentes, que eu não tinha com meu ex o que queria em alguém, por isso me flagelava ( ele também é separado). Eu ainda o quero bem mas optei me afastar dele por me sentir muito culpada por isso tudo que fiz ao meu ex e aos meus filhos. Ele e os filhos dele gostam muito de mim, até isso me entristece; ele me pediu para não me afastar pois podemos ser amigos, que ele se preocupa comigo e que ainda quer me fazer bem mas não posso ficar perto. Me pediu por diversas vezes para eu procurar ajuda de um profissional.

Sou evangélica e me sinto em divida até com Deus.

Avatar for Miguel Lucas
Francisco Silva

Olá ! Estou passando por um pesadelo muito grande que me faz pensar no suicidio, pois bem des dos meus 15 anos passei a obiservar a minha Tía com outros olhos na rua eu era sempre abordado por muitos homens desconhecidos e amigos conhecidos elogiavam a minha tía chamavam de gostosa,linda etc…. eu um mulek na faze da adolesencia reproduzindo toneladas de litros de tetosterona hormonio sem perceber ficava com meu penis ereto na rua , um dia fomos todos a praia e lá os homens em geral ficamos paralizados com o belo presente o qual guardo até hoje em minha memoria a minha tía tirou a roupa exibiu um minusculo e pequeno biquini azul que mau dava pra esconder nada, a bunda engolia aquele pequeno pano e na virilha dava pra notar que estava muito apertado dividia no meio sua buceta. Ela mãe de 5 filhos estava e esta maravilhosa dona de um corpão violento, morena clara seios grandes volumosos mas até hoje continua em pé ,tinha uma pequena barriga pow a mulher foi mãe aos 11 anos de idade morava no campo e seguil as regras da quele tempo se casou com meu falecido tío 29 anos mais velho, ela sempre falou que senti atrações por homens mais velhos, voltando a praia eu não conseguia disfarçar aquela sensação que estava sentindo e nem dava atenção aos meus primos e entrei na agua escondendo minha ereção me sentia envergonhado com aquilo por que não era legau era a minha tía e eu estava cometendo um pecado horas passaram ela entrou e ficou do meu lado preocupada perguntava o por que eu estava calado e minha aparencia estava triste eu falei que não era nada até que alguem se aproveitou e passou a mão na bunda dela eu me levantei do mergulho na mesma hora e fui julgado como culpado sem eu ter feito nada ela ficou chatiada e descontou sua raiva em mim , você não respeita sua tía não ,abusado,mau criado meus primos ficaram me dando bronca quando chegamos em casa levei uma surra de minha mãe e de minha vó pois eu tinha que aprender a respeitar os outros o que eu fiz era falta de respeito e pecado por ter passado a mão na sua tía (vovó falava e ao mesmo tempo batia com varas de goiaba) fiquei de castico e triste com raiva da minha tía por te me culpado toda vez quando lembrava da quele momento eu chorava de raiva, o tempo se passou e ela e meus primos foram morar em outra cidade e quase todos os finais de semanas eles viam sempre nos fazer uma vizita, eu me escondia na sala envergonhado e ela veio converçou me pedia que a desculpace que ela não estava mais chatiada comigo a final eu era uma criança e não fiz de maldade e se eu fizer na proxima ela que iria medar uma surra eu repetia ~que não tinha sido eu fui brincar com meus primos e deu a hora de tomar banho ao me enxaguar ela batia na porta do banheiro desesperada mandava eu abrir que estava quase mijando nas calças fiquei tremulo e abria a porta ela me empurrou e mandou que não olhase para traz , escutava o barulho do xixi caindo no vazo sem querer olhei para o lado e ví ela com os olhos feichados de bermuda arriada ao juelho se levantou com o papel higienico na mão e se secou não percebendo que eu estava vendo seus pentelhos e uma parte de sua buceta foi a primeira vez que ví uma buceta na minha frente , ela levantou e puxou sua calcinha dentro da bunda e se virou para dar descarga me virei rapida mente e olhei maravilhado a sua linda bunda grande lisa redondinha engolia aquele pedaço de pano vestiu a bermuda e saiu me deu um beijo na testa se despedindo estava indo embora. alí mesmo tive a minha primeira experiencia em me masturbar me masturbei pençando nela e no que eu tinha visto foi incriveo , com o passar dos anos surgiram algos estranhos pois tenho a maior certeza que ela me dava chances e o portunidades pois ela estava desconfiada ao ponto de me perguntar se eu tinha,

Avatar for Miguel Lucas
Francisco Silva

alguma maldade por ela., estava escrito no meu rosto que morria de desejos por ela algumas vezes fraguei ela se vestindo,deitada na cama so de calcinha em fim o sortudo do cara que ocupou o lugar do meu tío sofreu um avc,e 7 paradas cardiacas ficando um bom tempo enternado em coma no hospital sofri vendo o sofrimento dela entre troncos e barrancos ele sobrevivel e ganhou milhares de sequelas ,não falava ,não andava com o lado esquerdo todo paralizado,ficou total-mente broxa impotente mas o amor que ela tinha e ainda tem pr ele serve de exemplo para todos da familia até quando passou alguns meses ela se encontrava descontrolada, irritada e chorava sem motivos algum dizia que estava se arrependendo que não iria saber lidar com aquele momento e desabafou que estava precizando de sexo,de ser desejada como mulher na cama e sem meias palavras me revelou que na noite anterior tinha mandado ele tentar chupar seu sexo nem isso ele não fez tinha so babado ela deixando-a com nojo , ele foi se recuperando aos poucos nas milhares seções de tratamentos se passaram 6 anos eles vivendo na quela sítuação nesse periodo ela mudou seu comportamento passou a falar sacanagens na nossa frente,ficou liberal um belo dia a mãe de meu amigo veio em minha casa e convidou minha mãe e minha tía pra trabalhar em uma empresa precisava de 2 pessoas e as vagas foram ocupadas. 1 ano depois minha mãe passou a me revelar as atitudes da minha tía no emprego ela esperava os vigias entrarem no vestiario e ia lá ficava olhando os caras pelados segurava os pintos etc…. Confesso que ela ficou muito mais gostosa e sempre estava sorridente por conhecidencia descobri que estava comendo a minha tía era o chefe da segurança malhava na academia que eu trabalhava quando ela passou na rua ele comentou que aquela mulher era um fodão,aquilo me derrubou ela teve a minha ex como sua maior amiga e contava tudo para minha ex eu ficava sabendo ,hoje estou com 35 anos ela com seu maravilhoso 52 anos linda,gostosa e eu sonho em transar com ela de sentir o calor da quele corpo,seu cheiro,o sabor das sua partes intimas doutora o que eu devo fazer para dar um fim neste pesadelo que mexeu meu písicologico pois não tive culpa e temo que eu seja julgado como culpado, tenho medo de ser regeitado por todos pois não foi a minha intenção de magoar nimguem.. beijosss e obrigado aguardo respostas e opíniões…

Avatar for Miguel Lucas
dayane

como se fas para tirar esse medo nervoso que vem e vai

Avatar for Miguel Lucas
Drika

Olá Miguel!

Li seu artigo e alguns comentários. Também tenho um desabafo a fazer e gostaria que me escrevesse resposta. Tenho 35 anos, um ano de casada. Há Um ano e meio minha mãe faleceu, de madrugada, em meus braços. Morávamos ela, meu pai e eu. Desde criança minha mãe nos tratava (meus 3 irmãos e eu) com muitos cuidados e proteção. Não gostava que nos envolvêssemos em problemas na escola e com vizinhos e parentes. Dos quatro filhos eu sempre fui a mais perceptiva e mais independente. E a que a minha mãe mais podava. Segundo ela, as decisões da minha vida deveriam ser tomadas por ela e não por mim. Ela escolheu meu curso de ensino médio, interferia em meus relacionamentos amorosos, ameaçando terminar namoros que ela achava que me faziam mal, sem me dar a chance de escolher continuar ou terminar. Os anos se passaram e situações como esta foram se repetindo e me causando um imenso sentimento de impotência e mal estar. Durante alguns momentos desejei a morte dela pra ficar livre dessa pressão que sentia que ela me fazia. Aos 33 anos iniciei meu namoro com meu atual marido e ela também interferiu bastante para que eu terminasse. Desta vez eu resolvi lutar contra ela e todos que quisessem tomar decisões por mim. Discutíamos muito e eu até falava palavras duras com ela na tentativa de fazê-la perceber que estava sendo invasiva demais, me sufocando com tanta cobrança e não me deixando tomar decisões sobre a minha vida já aos 33 anos de idade. Queria que esse domínio excessivo parasse. Um dia saí com meu namorado sem falar com ela, pois ela iria tentar me impedir se eu dissesse. Ela me ligou várias vezes e eu não atendi. Quando atendi ela me disse coisas horríveis e eu fiquei tão revoltada que soltei palavras terríveis ao vento e desejei sua morte. Passado um mês ela faleceu em casa, de infarte, nos meus braços. Só me restou tempo para pedir-lhe perdão enquanto ela dava seus últimos suspiros, já inconsciente. Sofro desde então. Tomo remédios para conter a dor no peito e à noite para dormir. Agora a dor é menor, mas ainda sinto culpa pelo que aconteceu. Gostaria de seus conselhos sobre como encontrar a cura para esse problema.

Avatar for Miguel Lucas
Giane Capato

Achei excelente seu artigo. Gostaria de ler algo sobre reações que o corpo tem com a insatisfação, como taquicardia,insonia .Grata.

Avatar for Miguel Lucas
maria celia

oi nao estou bem. ne fala se eu tenho culpa , e bem asim sou casada a mais de 3 anos , eu e nmeu esposo samos bem liberal. liberal asim ,agente sai com casais.ai saimos com um cara,.ai rolou .tudo. depois sai com outro cara, eu e meu esposo. numca saio so. rolou tb com essse.,olha uma coisa nao sei ser estou gravida tenho nedor de fala pra meu esposo, tenho culpa. de esta gravida, mais ser eu tive gravda e do meu esposo estou com muito medor de fala pra ele , ele pode nao quere essa gravidez, tenho culpa.. ne adc. no msn ; ai vc ne fala.carlianemelo@hotmail.com.br

Avatar for Miguel Lucas
Ana

Olá,me sinto muito culpada por uma coisa q fiz e essa culpa nao passa me calsando angustia,sofrimento,ansiedade.Então foi assim:uma ex prof minha disse-me q ia me ajudar a perder a timidez,falando e participando mais em sala d aula,no começo ela me ajudou,mas com um certo tempo senti ela afastando-se d mim,achava ela diferente,não me ajudava mais,e eu percebendo isso comecei a cobrar mais atenção dela,falava coisas absurdas para ela,deixando-a mais distante d mim,eu enviava mensagens e mais mensagens para ela pelo facebook,e ela raramente respondia,quando respondia era pra muito brava dizendo q o q eu estava fazendo não era certo e q eu precisava rever minhas atitudes,então eu me arrependia e pedia desculpas e q não ia fazer mais,mas eu tornava a fazer eu a prejudicava com td aquilo,até então q ela disse q me excluiria e me bloqueiaria do face,eu falei então faz,se é o q te deixa feliz e é o q quer,falei isso,mas pensei q ela não iria fazer.Quando ela fez isso meu mundo caiu,pra mim td acabou,eu fiz um novo facebook só para mandar uma mensagem muito brava e nervosa pedindo q ela me esquecesse acreditava q não terminariamos a amizade dessa forma e ainda eu cortei o pulso e postei pra ela via mensagem e dizia q tinha feito aquilo por estar muito nervosa e sofrendo e o desespero por nossa amizade ter acabado por causa d mim e por minha culpa ela se sentiu ameaçada por eu ter postado a foto do pulso,hoje me sinto extremamente culpada,não consigo esquecer td q se passou,sem contar q hoje ela nem fala mais comigo,não temos mais contato e ela nem quer me ver mais,e disse q não voltaria a amizade comigo,eu já implorei varias vezes perdão,só faltei ajoelhar,mas ela não perdoa guarda magoas.Sinto q nunca mais serei amiga nem ao menos colega dela,eu passo na psicóloga,mas ainda não consigui esquecer ela,ainda continuo tentando falar com ela,mas não dá certo,tenho 17 anos e essa é minha maior culpa,q me faz ficar sempre desanimada.

Avatar for Miguel Lucas
liza

Me sinto culpada por me masturbar sendo que tenho um marido que sempre me procura e tenta fazer tudo que eu gosto,também me sinto mal pois esse comportamento me afastou de Deus pois não me sinto digna me sinto suja,isso me distanciou de Deus, tento parar porém acabo repetindo o erro,isso me faz muito mal.Não sei como sair dessa situação,pois não prejudico ninguem só a mim mesma.

Avatar for Miguel Lucas
Ivan

Obrigado pelo artigo. Informações preciosas. Quando trato da culpa também estou me perdoando?

Avatar for Miguel Lucas
josi nunes de oliveira

Carrego um sentimento de culpa muito grande que me paralisa e me leva a depressão…Isso acontece desde que tive meu primeiro filho há 20 anos atrás…è uma coisa que vai e volta, e quando volta vem com mais intensidade…Não me perdoo por ter tido depressão no final da gravidez e ter ficado com aquela tristeza profunda e não ter curtido o final de minha gravidez e o nascimento do meu filho, que tanto desejei… Aconteceram coisas na família que mexeram com meu emocional e fiquei depressiva, mas não consigo me perdoar até hoje…Nesse momento estou sofrendo muito por ficar lembrando de tudo e de como fiquei…Meu filho foi planejado e muito desejado e no entanto quando nasceu eu não tive o prazer e a alegria de recebê-lo e o pior é que estava tão mal que nem tirei uma foto dele pra recordar aquele momento!!!sofro muito com isso, por não ter vivido aquele momento que seria tão especial em minha vida e não ter nenhuma recordação!!Eu sempre fui uma pessoa muito emotiva e sensível e naquele momento estava fria e insensível, não consigo entender até hoje e me culpo demais!!!

Avatar for Miguel Lucas
liza

Gostaria muito que vc respondesse mais rapido.

Avatar for Miguel Lucas
lm

Dr. parabens pelo assunto tratado.

Avatar for Miguel Lucas
Dayane Abreu

Olá, achei muito interessante e conveniente a mensagem.
Meu problema é que confio demais nas pessoas e tenho uma facilidade enorme para falar da minha vida pessoal para outros, em particular colegas de trabalho, que ao longo do tempo, fui descobrindo que a porcentagem dos que eram confáveis é mínima. Então, acabei me envolvendo com um rapaz que tinha namorada e que era discreto em demasia, o que é bom, mas eu na inoscência acabei contando detalhes de nossa relação e o assunto foi se espalhando e chegando aos ouvidos dele, e cada vez mais assuntos eram inventado sobre mim pra ele, que é uma pessoa insegura e fechada. Trabalho com muitas mulheres e isso creio ser complicado, elas falam demais das mulheres que possam ter um corpo bonito, uma aprência atraente. Eu me sinto uma pessoa insegura, não gosto muito da minha aparência e sem muita experência em relacionamentos, o rapaz que me envolvi dentro da empresa era imprevisível, e por uma experiência sofrida que passara com outra pessoa me fez sofrer e quanto mais ele me "enrolava" mais eu me apaixonava, por isso eu sentia a necessidade de me abrir com meninas do trabalho por serem mais experientes, mas elas passaram pra frente de uma forma deturpada, que pra ele, sendo tão discreto foi ruim, ele não queria se afastar de mim, parar de ficar comigo, mas era muito inconstante e não me dava muitas respostas, terminou com a namorada e começou a ficar com outra, mas a mim nunca assumiu só que também, digamos que não me liberava pra ficar com outros..Enfim, entrou uma menina que fiquei com ciúmes, num impulso e chorando muito falei mal dela e chegou no ouvido dela, briguei com o rapaz pela falta de consideração que teve por meus sentimentos e agora esses dois e mais uma pessoa não falam comigo aqui, e eu sou uma pessoa extremamente legal e que os outros costumam muito falar mal de mim, pra mim surge muitos comentários dos outros, mas eu não fico contando, pq sei que dá confusão, por que as pessoas não podem simplismente fazer o mesmo ? Gostaria muito de uma resposta, estou muito necessitada e precisando muito de uma palavra de conforto, por favor. Obrigada !!

Avatar for Miguel Lucas
Anny

Estou me sentindo culpada;me separei do meu marido há 3 meses por que ele me traiu de novo,fez eu largar meu emprego,tirar meu filho da escola que estudava desde criança pra nos mudar pra outra cidade,chegando lá ele gastou toda minha indenização,vendeu minhas coisas do meu apartamento antigo,alugou um quarto pra eu ficar com meu filho,e eu achando que iriamos prosperar em outra cidade,estava cheia de planos,quando descobri através de mensagem por celular que ele estava tendo um caso com a vendedora da loja que ele trabalhava,pegaram eles transando no banheiro da loja,foi um choque pra mim, me separei dele mesmo ele não querendo,ele foi demitido por justa causa,em janeiro e nos falávamos bem pouco só por causa do nosso filho,quando descobri que ele já estava morando com essa mulher.ele sumiu por um mes não deu noticias nem ligou pro filho,hoje ele apareceu dizendo que queria ver o meu filho e explicar seu sumiço,fui pegá-lo na rodoviária e de lá eu o levei para um motel,onde mesmo me sentindo suja transei com ele e não foi bom,eu queria provar que ele não ama ninguém,que quando me trocou por outra me disse que a amava e que faria de tudo pra ficar com ela e que tinha deixado de me amar. Vou me sentir mal e com esse sentimento por muito tempo? Será que fiz a coisa certa?Acho que não e me arrependo de ter transado com ele,estou com nojo de mim.O que eu faço me ajude por favor.

Avatar for Miguel Lucas
Luciana

Olá, muito bom o artigo. Eu me sinto extremamente culpada pelo o que fiz, há uns 6 meses atrás, começei a namorar com uma pessoa que sem sombra de dúvida é a pessoa mais incrível que eu já conheci, porém, não tinha terminado completamente com meu ex namorado e também estava enrolada com um outro homem que eu já gostei muito. O problema é que ontem meu namorado (agora ex) me perguntou se eu tinha ficado com alguém depois que começamos a ficar, e eu não consegui mentir, disse que sim, que tinha beijado duas pessoas (e foi isso que aconteceu, apenas um beijo, meu ex estava completamente desgovernado porque nunca aceitou o fim do namoro e tentou a todo custo ficar comigo, eu sei que agi da forma errada, e eu estava bêbada), o outro foi quase a mesma coisa, ele tentou ficar comigo e tudo mais, e eu resisti, mas o beijo não resisti. Então contei ao meu namorado que tinha apenas beijado duas pessoas.
Me sinto tão culpada, faz uns 3 meses que isso aconteceu, e ontem foi com certeza um dos piores dias da minha vida, pois ele nunca fez nada de errado comigo, eu nem sabia que existiam homens desse jeito.
Por favor, eu preciso de um conselho do que fazer, não quero perde-lo apesar de já ter perdido. Me ajudem, eu não sei o que fazer.

Avatar for Miguel Lucas
Marília Piccoli Marques

Achei excelente o artigo, e contribuiu plenamente para a finalidade que o consultei.
Gostei demais também da forma simples da narração.
Parabéns!
Marília P. Marques

Avatar for Miguel Lucas
Cássia

Caro Miguel,

Estava "surfando" na net quando me deparei com este excelente artigo. Faço uso deste espaço, para um desabafo….tenho 47 anos…meus pais se separaram qdo eu tinha 4 anos, aos 4 anos e meio, sofri um acidente e quebrei os dentes da frente…na época, tomei anestesia geral, extraíram todos os meus dentes, fiquei banguela até os 7 anos…..aos 6 minha mãe conheceu meu padrasto, um homem 20 anos mais velho e com ela, teve um filho, e meu padrastro morreu após 5 anos de convivencia com minha mae sem ter se casado com ela…a vida foi "dura" com minha mãe, tendo q se virar para o nosso sustento…..sempre foi boa mãe…..mas qdo eu era adolescente, ela dizia que eu era neurótica, neurastênica….coisas desse tipo…..ela falava isso…pq eu não conseguia explicar oq se passava comigo……não sabia como dizer a dor que eu sentia….um enorme vazio…..uma melancolia sem fim…..que me acompanhava desde menina…..meus pais não se falavam…..meu pai passava por mim e por minha mae na rua e virava a cabeça….atravessava a rua….tudo para nao nos ver…..estudei….fiz faculdade por minha conta, estudei ingles, viajo constantemente aos estados unidos….tudo por esforço proprio….mas o sentimento de vazio……a melancolia me acompanham e me deixam triste, apática……minha mae mesmo tendo como se sustentar…nao consegue equilibrar as finanças dele….ai eu provenho…….e me sinto muito, muito mal qdo digo a ela que precisa se esquilibrar……..que não posso ficar com meu dinheiro preso com ela……(ela tem ajuda de meu irmao,q dá carro pra ela, paga seguro e ainda dá pensão)…..em familia, todos me acham inteligente…….bem relacionada………sabe Miguel, eu me sinto uma fraude muitas vezes….é doloroso demais para mim me relacionar com as pessoas….no trabalho……nossa……as vezes acho q sofro de misantropia…pq vejo as pessoas falando delas o tempo todo…..sendo legais…super gente boa…..e acho isso tudo horrível……tenho vontade muitas vezes de mandá-las se f@#$%¨*….e vivemos em sociedade neh….não sei se é a melancolia mas minha expressão é sempre fechada…..apesar de me esforçar para sorrir sempre….(isso me custa muito)…….vejo as pessoas e acho a maioria delas BABACAS demais….um colega de trabalho parou de fumar pq um outro colega disse q ele fedia……parar de fumar foi muito bacana….mas parar pq alguém disse que vc fede a cigaro? entende oq quero dizer? fico de cara com o ser humano……são muitas as relações…sabe aquela coisa de…..vou se bacana com o chefe…pq chefe é chefe…pode indicar pra outro emprego e tals….eu não puxo -saco de ninguém…….nem tãopouco fico de bla bla bla pra ser gente boa com as pessoas…..qdo oq mais eu quero……e que elas se danem pra la…o engraçado, que isso é só no ambiente de trabalho….fora deste ambiente, tenho amigos bacanas……que adoro ajudar…e familiares tb…..o problema é so no ambiente de trabalho…..e não apenas neste onde estou há dois meses…..é na maioria dos lugares que passo…..enfim….obrigada pela oportunidade de desabafar.

Avatar for Miguel Lucas
F.

Muito bom esse artigo! Eu tenho sentido muita culpa e arrependimento por uma coisa que fiz contra mim mesmo. Isso agravou a minha ansiedade e tenho andado deprimido. Tenho toc. Faço tratamento a 4 anos, um tratamento meio conturbado. O pensamento fica se repetindo o dia todo. Mas tento me manter calmo e continuar em frente.

Avatar for Miguel Lucas
Borges

Boa Tarde!

Gostaria de tirar uma dúvida, minha namorada a poucos dias saiu com amigos do trabalho e bebeu muito e não lembra de nada, voltou a casa dela sem saber como, e neste dia o meu telefone tocou na madrugada e ouvi uma história estranha, mais de manhã liguei e ela disse o ocorrido e não lembrava de nada e perguntei: Vc me traiu? ela respondeu, não me lembro mais acho que cometi um erro, daí em diante a irmã, amigas, amigos, vieram a mim afirmar que ela jamais fez algo e ela afirmou que apesar de não lembrar ela não tinha feito.
3 Dias depois, encontre-ia e olhei nos olhos e ela manteve a seriedade e afirmou que jamais fez ou faria…..e que me devia mil desculpas pelo incidente……… mais depois de tudo isso o vaso trincou e não esta a mesma coisa…….

Ela tem características de TOC, Repetir a mesma frase algumas vezes, e não é muito carinhosa, muito racional, muito técnica na vida profissional, teve 2 câncer ( já curada ), esta situação esta cansando, no início era uma festa, ligava varias x, hoje esta diferente.( como lidar com uma mulher 51 anos assim?)

Eu tbém, já a dias antes deste acontecimento eu já estava com pensamentos de romper e no Sexo,eu ganhava tempo……

Depois o ocorrido eu fiquei triste pela situação e estou esforçando-me para colar o vaso trincado, maisssss

No mais eu não sei, acho que fiquei com aquele sentimento ( machista ) se ela me traiu? eu sair por baixo? mais acabou por gerar uma desconfiança que não sei se terá fim, será?

grato se fizer um comentário.

Avatar for Miguel Lucas
Stefano

Ola , me chamo Stéfano, tenho 21 anos e estou passando por um momento muito ruim , com desespero , pensamentos ruins e muito vômito. Tive um começo de namoro muito conturbado , minha namorada tinha um ex-namorado e demorei muito pra tirar ele da vida dela , assim , sofri muito. Ela me traiu uma vez no começo do namoro tambem , e isso me magoou muito. Mais ela era nova , tinha apenas 16 anos de idade. Como já disse , o começo foi muito dificil , e por ela ter uma família com muitos problemas também , nosso relacionamento sempre teve complicações , mais não entre ela e eu , e sim entre ela e a família dela e eu sempre apoiei ela e nunca a deixei desanimar, assim , automaticamente eu pegava os problemas dela pra mim , e me sentia muito mal com isso , pois nao aguentava ve-la chorando , ve-la mal. Eu sempre fazia tudo que ela gostava , me sentia bem fazendo as coisas que a fazia sorria , que a fazia se sentir feliz. Ela é muito dependente , então pelo fato de ter muitos problemas na família , ela depende muito de mim , sempre queria estar na minha casa , queria que eu passasse para vela todos os dias, mais isso nunca foi um problema pra mim. Sempre estava presente quando ela precisava e isso era com muita frequência. Todos os sabados e domingos nos vinhamos pra minha casa , assistir filmes , comer bobeiras e nos divertir , e isso tava sendo muito bom. Senti que transformei uma menina muito vulnerável em uma menina forte. Tive muitas influencias boas na vida dela e isso me fez muito bem. Porêm , apos 1 ano e 3 meses de namoro ( semana passada ) comecei a não ter vontade mais de estar com ela , não sei , não é possível que todo aquele amor e carinho tenha acabado assim , de uma hora para outra , do nada. Quando penso nela , começo e ficar nervoso e o estômago logo fica ruim. Ânsias de vômito e muito medo de deixa-la. Sempre fui muito carinhoso com ela , e achei que ela seria a mulher da minha vida mesmo sendo muito novo. Tinha certeza de que era com ela que queria passar minha vida toda, mais de uma semana pra cá, não sinto mais nada da quilo que sentia antes. Será que os problemas que aguentei no começo do relacionamento e a pressão de apoia-la sempre com os problemas dela pode ter refletido agora? Sera que meu amor acabou assim , de uma hora pra outra? To me sentindo muito mal em terminar meu relacionamento assim com ela ,apos ter feito muitas juras de amor e ter feito tantos planos , preciso muito de ajuda , não consigo comer , não consigo mais ver graça na vida e toda vez que ela me liga , meu estômago fica muito ruim , peço até para minha mãe atender. Minha namorada ja sabe de tudo o que esta acontecendo comigo. Espero que seja uma depressão ou algo do tipo , ta difícil aceitar que o meu amor por ela acabou , não quero isso , não mesmo. Me ajuda com alguns conselhos.. Obrigado.

Avatar for Miguel Lucas
Elizandra

Tengo varios problemas emocionales, la mayoría no dejarme miss’m estricto y severo conmigo mismo
Yo creo que no soy digno de amor y respeto por parte de cualquier persona, sufren mucho porque trato aceptación y aprobación de todos, por favor ayúdame

Avatar for Miguel Lucas
Luiz Felipe

Olá eu estou com um problema grave que por causa dele eu não consigo nem dormir dirito e fico pensando nisso o tempo todo.Bom vou conta o que houve
Eu estava em casa quando um presidiário me ligou sabendo o nome do meu pai e uns dados muito importantes e eu participava de uma promoção cuja foi usada por ele para mim ganhar um prêmio,quando ele me ligou ele disse que eu tinha sido sorteado da promoção e ele disse que para eu poder comprovar que tinha ganho deveria fazer 4 recargas de celular cuja a quarta sairia azul e com o nome do meu pai então eu ganharia então eu fiz isso mas 4 recarga não saiu sorteada então a moça falou e o dinheiro para pagar? E eu não tinha pois o que me falou isso disse que eu não precisaria pagar que quando eu ganhasse eu não precisaria pagar,então eu falei não tenho dinheiro fui enganado mas a vendedora disse eu não quero saber quero o dinheiro me deixou trancado na loja e chamou a policia eu fiquei apavorado então lá eles chamaram meus pais e meu pai pagou mas eu fui quase preso e meu pai gastou muito dinheiro para isso então eu me senti tão envergonhado tão culpado sabe isso tem me prejudicado muito e não consigo esquece-lo .Então o que devo fazer?

Avatar for Miguel Lucas
Brenda

Ooi, olha, eu me interesso muito pela psicologia, amo, tenho prazer em ajudar o proximo, o motivo de estar pedindo ajuda é obviamente por esta causa, não consigo ajudar meu amigo, há 5 anos quando a sobrinha dele faleceu, motivo cancer, ele se culpa por nao ter aproveitado o tempo necessario, ele tinha apenas 15 anos nao se importava, agora tem 20, e de forma alguma esquece isso, tentei de varias formas mais ele nao aceita chora do nada, sempre triste, se revolta facilmente , e tem uma foto dela na carteira, isso prejudica muito ele me diz que nao eh feliz , que eh tudo falso os seus sorrisos ,toda santa hora ele lembra, ele anda pertubado diz que ouve sinos na cabeça, isso me preocupa, é a primeira pessoa que nao consigo ajudar, me informe por favor, ,me dê soluções 🙁 acho que eh muito pra uma menina de 15 anos

Avatar for Miguel Lucas
Diego

Ola! boa noite! Tambem me interesso muito pela psicologia! Minha dica é: Peça para ela contar tudo oque gostava naquela pessoa, depois comente de forma motivadora. Depois peça para ela contar oque acha que essa pessoa achava dela, novamente comente de forma motivadora. Depois diga, pessoa com tantas qualidades e defeitos que voce tem! Voce mesma sabe que se ela estivesse aqui nesse exato momento, vendo voce fazer oque faz com sua vida, ficaria muito triste para com ela e voce! Mesmo a conhecendo pouco, sabendo a pessoa que ela era com oque você ja me falou. Sei que com certeza ela te diria para viver a vida como se fosse o ultimo dia! E, tenho certeza que sua felicidade e oque á faria realizada, e não pois não ter aproveitado o tempo com que passou com ela, mas sim por fazer cada momento do seu futuro um momento único, assim ela se orgulharia de você! Eu sei que ela esta te olhando la de cima , então levante a cabeça agradeça a Deus por mais um dia de vida, e faça desse dia o mais feliz da sua vida!
Bom, seria oque eu Diego falaria para um amigo. Espero ter ajudado! Boa noite

Avatar for Miguel Lucas
Luiz henrique

Ola meu amigo,estou passando por um desconforto com minha esposa.
Olha minha esposa estudou psi,terminou o estudo este ano,começou o
ano passado na terapia,e ai começou todo problema,
Bom vou contar um pouco dela com a gente uma pessoa carinhosa,religiosa
era tudo de bom,somos casado a 12 anos com uma filha de 11 anos,
Ela tinha um problema psicologicos,ela me amava tanto que as vezes me sulfocava,
mas eu amava muito,ela sempre me perguntava você nunca vai me largar?voce não
vai cansar de mim?e outras coisas,
O unico defeito e erro meu, eram os esquecimentos do nosso casamento,do dia do seu
aniversario,e datas como dias do namorados etc…mas era uma pessoa presente,um
cara familia,e isso trazia uma desconforto muito grande para ela,e com sua terapia,ela resolveu
acabar com esses sofrimento ele mudou tudo,e disse que nem gosta mais de mim,tentei e lutei
para que isso mudasse,lutei 1 ano,o que eu não fiz em 10 anos de casado fiz em 1 ano,mas nada resolveu,ela esta descidida fria nem sexo que fazer comigo,pegou raiva da minha pessoa,isso
porque nunca brigamos,ela só fala que não sofre mais,e que na terapia esta à não ter remorcio.
Eu fui embora de casa,ja faz uns 20 dias,e nada aconteceu para ver se ela acordasse,eu n-ao
consigo entender uma pessoa mudar assim uma pessoa boa,se transformar,deste geito,você
poderia me ajudar obrigado.

Avatar for Miguel Lucas
Diego

Boa noite pessoal!
Ontem passei por uma experiencia não muito agradável. Sai com uma mulher e dentro do carro (na hora H) me veio a imagem da minha ex-namorada. Eu sou um cara muito sincero, portanto parei e expliquei a ela oque estava acontecendo. Não seria justo transar com ela pensando na minha ex. Ela e super tranquilo levou numa boa. Porém fiquei com esse sentimento de arrependimento pois agora quando vamos nos beijar revivemos o momento, então acabamos que "terminamos". Sinto esse sentimento por ter-la perdido, por ter passado por isso e o pior arrependido de falar a verdade. Um sentimento que não deveria existir! Por isso hoje vim procurar mais a respeito desse sentimento. Depois de deixa-la em casa revi oque aconteceu para descobrir o porquê daquilo, sendo que já havia transado com outras mulheres antes dela. 1º coloque a mesma pasta de musicas (erro grave) 2º estava relativamente perto da casa da minha ex. Espero que tenham aprendido com a minha experiencia. Boa noite a todos

Avatar for Miguel Lucas
Carlos d Andrade

Prezados,
Não consigo me livrar do sentimento de culpa que carrego comigo.
“Chego a me “boicotar” e meio que me ” punir” por conta disso. Fazendo uma reflexão percebo que boa parte da minha culpa é por conta do meu cachorro. Ele é a paixão da minha vida – faço tudo por ele ( já o tenho a mais de 15 anos ) Depois que casei não pude leva lo para morar comigo pois trabalhamos o dia inteiro e ele não pode ficar sozinho, e como ele já esta bem acostumado a ficar na sua casa de origem resolvi não mudar isso.
O vejo todo dia, pego ele em quase todos os finais de semana enfim ele é " o cachorro " extremamente amado. Porém com avanço da idade ele começou a ter algumas limitações e alterações como trocar o dia pela noite e não caminhar com tanta firmeza ( já o coloquei para fazer acupuntura e fisioterapia ).
O fato de eu não poder ficar com ele mais tempo que eu gostaria e saber que ele da "trabalho" para minha mãe me deixa extremamente culpado a ponto de eu não sentir nem vontade de me divertir. Penso " eu aqui me divertindo e meu cachorro prescindo de mim" ou " eu me divertindo e minha cuidando dele" Enfim entrei em sentimento pensado de culpa.
Quando não posso ir ter com ele ou tem algum programa que não permite que eu o pegue final de semana eu já acho que tenho que compensar essa falta de alguma maneira.
Minha mãe não reclama só diz as vezes que esta um pouco cansada pois ele não a deixou dormir ( e eu sei bem como é, pois quando estou com ele quase não consigo dormir – mas isso não é sempre – que ele troca o dia pela noite) quando ela diz isso mesmo talvez sem intenção direta – já me sinto mal. Cada vez mais procuro não em ausentar por muito tempo e quando o faço é sempre com muita culpa.
agradeço desde já
Carlos D Andrade

Avatar for Miguel Lucas
SANDRA ASSÍS

OI, EU ESTOU DESESPERADA, TENHO UM FILHO DE 18 ANOS, COM QUEM SEMPRE TIVE PROBLEMAS DE RELACIONAMENTO QUANDO ELE ERA MAIS JOVEM,´E NÓS NOS TRATAVAMOS COM MUITA AGRESSIVIDADE QUANDO BRIGAVAMOS, MAS COM O PASSAR DOS ANOS NOSSA RELAÇÃO FOI MELHORANDO E ELE ARRUMOU UMA NAMORADA AGORA E FOI MORAR COM ELA, EU DESDE ENTÃO COM ESSE MINHA VIDA NUNCA MAIS FOI A MESMA, EU NÃO ME ALIMENTO, EU NÃO CONSIGO TRABALHAR, EU TENHO QUE IR VARIAS VEZES PARA O HOSPITAL COM CRIZES DE CHORO, NÃO SEI O QUE FAZER PARA ME REEGUER, TENHO MAIS 3 FILHOS, 1 DE 14 ANOS QUE MORA COM O PAI, UMA FILHA DE 16 JÁ CASADA E EU NÃO SOFRI QUANDO ELA CASOU E UM DE 6 ANOS QUE EU NEM ESTOU CONSEGUNDO CUIDAR DELE COM TUDO ISSO ACONTECENDO COMIGO.
ME AJUDA POR FAVOR.

Avatar for Miguel Lucas
Alessandra

Olá, sou Alessandra e a exatos 2 anos e meio mantive contato via facebook com uma garota de Portugal. Em junho desse ano tive que contar uma parte da verdade, pois não aguentava mais falar com aquela garota todos os dias e sendo injusta.

Tudo começou com uma brincadeira onde troquei de identidade e assumi a figura de um rapaz. Eu sabia que isso era errado, mas fiz por conta de um jogo e passei mais de um ano com esse perfil fake sem ter contato com as pessoas… Tenho um perfil que uso onde sou verdadeira, utilizo minhas fotos, tenho contato de amigos próximos e como eu tinha um jogo "farmville" e na época eu tinha poucos amigos jogando.. fiz um fake para ficar jogando e ajudando com as coisas que eu precisava no jogo… com um tempo fui adquirindo mais vizinhos e continuei jogando também com o face fake… bem, essa garota começou a postar coisas engraçadas e pra minha infelicidade ela começou a falar com o meu facebook fake… Só que durante todo esse tempo a nossa amizade foi crescendo.. adquirimos “confiança” e ela contava as coisas que aconteciam com ela na universidade, em casa, com as amigas… conversávamos sobre tudo e eu tentava ajudá-la de alguma forma. Passávamos horas e até dia inteirinho conversando e trocando mensagens. Mas eu me sentia pesada e com remorso por não falar a verdade com aquela garota. Algumas vezes acabávamos discutindo por besteira e sempre ela voltava a falar.. eu enviava alguma mensagem pedindo desculpa e cheguei a dizer que um dia eu falaria mais coisas e sempre pedia em forma de brincadeira que ela nunca se apaixonasse por mim.. Ela nunca desconfiou de nada, mas quando contei que iria viajar e passar uns dias sem entrar em contato.. o que já acontecera antes.. ela perguntou se eu teria um tempinho antes de eu viajar e se eu poderia responder uma pergunta.. na hora gelei, pois sabia que ela tocaria no assunto de querer saber mais sobre a minha pessoa, ver algumas fotos.. e de fato.. foi isso que ela perguntou.. se eu era mesmo aquela pessoa com quem mantivera contato e se meu nome era mesmo aquele.. pois ela assistia um programa que passava na MTV “Catfish “ e que era basicamente o que a gente fazia.. “casal” que se conhecia pela internet trocava mensagens e nunca tinha tido contato pessoalmente.. e uma certa vez ela mostrou interesse em me conhecer.. bem, demorei um certo tempo para escrever.. coisa de 10min e mandei uma resposta pedindo perdão por tudo e contei que eu era uma garota, mas mesmo assim eu me sinto culpada por tudo isso.. como ela falou foram 2 anos e meio conversando com um fake e sem eu ter a coragem de falar a verdade! Ela pediu para que eu falasse meu nome… Hoje depois de 2 meses.. não tenho mais contato com ela.. o que era de se esperar.. mas nunca revelei o meu verdadeiro nome… e o que está me matando é que ela conhece meu perfil no facebook e nunca tive coragem de contar… o que faço para essa culpa desaparecer???
Obrigada por ajudar!
?

Avatar for Miguel Lucas
Gilmara S. Ribeiro

Muito obrigada,foi de grande aquecimento para o meu coração,o meu estado emocional no momento passa por cobranças severas,onde o sentimento de culpa e vergonha dilacera a minha alma.Quero manter um contato mais próximo com vcs.Mais uma vez muito obrigada e fica com Deus.

Avatar for Miguel Lucas
vania

gostei muito pois vivo com sentimento de culpa e agora vou saber lidar com isso,pois sofria dms com aculpa de ter vindo morar longe dos meus filhos enetos ,enfim vou melhorar obrigado

Avatar for Miguel Lucas
Cristina

Ola!
Adorei o comentário, pois vc separou a culpa *saudável* da culpa *doentia*.
Interessante a questão da vinculação da culpa a sentimento de autopunição e sabotagem.
Teria relação com mania de perfeição também?
Não se perdoar pelo erro? Ou ainda tem outras raízes emocionais? O que vincula?
Como se distanciar e não entrar na *provocação*?
De compreender que a realidade do outro e a minha não é a mesma?
Grata.

Avatar for Miguel Lucas
Ernesto

Por favor,
Comente, quando o processo de culpa é causado por ascédio sexual na infância. E como é possível auto ajudar-se.

Avatar for Miguel Lucas
Lucas

Como amigo(a) alguém pode me responder?

Eu me sinto culpado como todo mundo aqui comentou.

O que aconteceu foi que há uns 4 anos eu comecei gostar de uma menina e quando criava coragem para falar com ela, um outro cara chamou ela e eles começaram a namorar. Eu não consegui sair fora daquela situação e fiquei remoendo a dor.

Me senti muito mal por aquilo e achei que estava sendo injustiçado por Deus e pela vida. Mas depois parei de achar que Deus era culpado e transferi para mim toda culpa, até culpa de coisas passadas ao aconteciento, que segundo o meu raciocínio contribuiu para aquele momento que eu estava vivendo.

Coloquei na minha mente que eu tinha que ir falar com a menina senão era um fracassado, mas fiquei um ano da minha vida esperando a chance de falar com a ela, fui e falei, me relacionei com ela, mas ela disse que não queria nada sério e saiu fora. Comecei a sentir um vazio por aquilo ter sido em vão, mas nem sabia que eu estava me condenando(parecia normal aquele fardo).

Lembro que eu ficava olhando o orkut dela direto, era por que eu tinha medo dela ficar com alguém.

Comecei a ter sintomas de fobia social e me sentia ainda pior, pois tinha medo do julgamento das pessoas.

Eu tinha entre 16 e 17 anos, consegui passar no vestibular(nem sei como). Desisti da faculdade, pois não conseguia me concentrar só pensando no passado e me julgando. Isso acumulou mais um fracasso na minha vida.

Fui para uma igreja evangélica, confiando em um amigo. Mas depois de está lá suportando as humilhações do meu pai(que não gosta de igreja evangélica) pude perceber que esse suposto amigo era muito falso por sinal e me levou para igreja apenas para acrescentar mais uma alma na caderneta dele(era um esquema de ganhar almas para igreja que eles tinham lá, salvo exeções em qualquer igreja claro!) e na igreja era só julgamento e dizer que o passado é condenante, coisas que só aumentavam meu sentiento de culpa.

Saí da igreja ainda mais desacreditado em mim e na vida, me sentindo impuro até para Deus. Começei a tomar remédio tarja preta faz quase 2 anos. Entrei em um emprego esse ano, aos 21 anos, que exigia muito de mim e fui demitido, não consigo me relacionar bem com as pessoas por causa da fobia social que hoje está mais acentuada do que quando tinha 17.

Ainda tenho insônia, medo das pessoas, me sinto pior que criminoso com setença de morte.

Piorei ainda mais com tudo isso, mas nunca desisti da vida nesse tempo todo. Recomeçei a ter fé em Deus, aos poucos estou diminuindo o remédio e perdendo muitos dos pensamentos que me dominavam.

A situação que me encontro hoje é a seguinte, tenho certeza que devo seguir em frente, não culpo a vida pelos fatos e estou evoluindo em não me culpar. Só que sempre que estou melhorando me vem pensamentos de não merecimento da felicidade, do perdão, da vida, mas vejo que estou me sabotando, só que em controvérsia penso que estou tentando me justificar com os pensamentos positivos e isso acaba com minha esperança.

Do ponto de vista de vocês estou me culpando de forma demasiada?

Com fé em Deus, eu, você e todo mundo vai saí dessa!

Avatar for Miguel Lucas
Andrelucio

Força amigo, força !

Avatar for Miguel Lucas
Rodrigo

Cara me identifiquei com você.
O começo da sua história se parece muito com a minha. Sei que não é facil conviver com esses sentimentos e seu eu soubesse a resposta para eles, postaria agora. Mas respondendo a sua pergunta, acho que você está se culpando demais, tente fixar os pensamentos positivos da mesma forma que a culpa aparece pra você (na base da repetição das palavras) e foque nisso, nos seus objetivos (positivos), no que você quer de agora em diante.

🙂 no fim acabei apresentando um "solução" pra nós dois hahahaha…
Força pra ti irmão.

Avatar for Miguel Lucas
Lucas

Sou o mesmo Lucas que escreveu o primeiro texto no comentário. Estou fazendo terapia, quando li esse texto novamente parecia que não fui eu quem escreveu. KK

Descobri que os pensamentos que tinha eram pensamentos intrusivos. Não tinha motivo nenhum para sentir-me culpado, mas por não saber o que estava acontecendo, escrevi aqui. Ainda tenho fobia social, mas não sei se os pensamentos intrusivos são dessa doença. Vou descobrir isso com minha psicóloga.

Peço para que procurem ajuda de um(a) profissional da psicologia. Foi fundamental para mim.

Espero que esse comentário sirva para alguém.

Desejo muita força para todos!

Tchau!

Avatar for Miguel Lucas
luciene

oi amigo me chamo lu estou dessesperada acho que estou sendo traida e fico muito nervosa o que devo fazer me ajude

Avatar for Miguel Lucas
Vandy

Miguel, só tenho a dizer que suas palavras são confortadoras e animadoras, me faz ver que o mundo não é essa tragédia toda que acabamos por acreditar.Não se punir é a melhor forma de aceitação, o carinho e compreensão para com nós mesmos é muito importante, temos e devemos nos perdoar sempre. Adoro seus artigos.

Avatar for Miguel Lucas
Mi

Boa noite! Parabéns pelo excelente texto…

No momento me sinto culpada por não ter demonstrado meus sentimentos e ter sido fria e seca as vzs com a pessoa que considero como a pessoa certa p. mim, a pessoa que escolheria p. o resto da vida… O que ocorria era que eu me expressava melhor escrevendo do que pessoalmente e por outra forma (e nossos encontros eram extremamente raros).. E agora sinto em meu peito uma angústia e cullpa por não ter sido diferente com esta pessoa, pois só quer minha amizade, não tem credibilidade o que falo mais, na verdade o que escrevo, mas dentro de meu coração o amor é verdadeiro…

Avatar for Miguel Lucas
aline oliveira

minha culpa jah dura quase 2 anos… fui casda e esse homem sempre fez tudo por mim , morávamos juntos e ele sempre pagou as contas enquanto eu estudava se hj tenho uma profissao foi graças a ele, mas ele era meio distante, era do interior e todo final de semna queria ir pra lá e as vezes eu nao podia e ele ia so qdo eu ia visitávamos amigos dele tbm casados e se formava aquela panelinha uma de homens e outra de mulheres e qdo eles resolviam as vezes sair pra comprar bebida por exemplo, os maridos entravam pra avisar q iriam pras esposas davam bjinho e ele não, enfim ele nao me tratava como esposa e isso me entristecia . Passei a traí-lo mas nao por vingança e sim po que queria encontrar alguém e terminar pq queria ter atenção…mas nao nasci pra isso e ele descobriu umas 3 vezes me perdoou… e mesmo assim terminei com ele …me arrependi logo depois mas ele agora nao quer mais andamos ficando mas ele diz q é a vez dele de vivver….me culpo muiiiitoooo e nao consigo ter paz….nao cvonsigo esquecê-lo

Avatar for Miguel Lucas
Regina

Sofrí uma grande perda há 8 meses e gostaria de saber como diferenciar o luto normal da culpa. Fui eu quem levou a pessoa para a emergência e lá ela faleceu. Fico achando que se tivesse levado para um hospital melhor ela não teria sofrido tanto.
Por favor não deixe de me responder
Obrigada
Um abraço
Regina

Avatar for Miguel Lucas
diana

qunado tinha 17 anos fiz 2 abortos, hj tenho 52 anos, não me sinto culpada,mas carrego um medo de que eu tenha que pagar por isso de alguma forma,nunca falei pra ninguem,mas gostaria de me confessar com um padre, na epoca não tinha outra alternativa pra levar a diante pois na verdade apenas foi uma vez que sai com um rapaz, e na segunda gravides foi do meu marido que é até hoje,mas ele nunca ficou sabendo disso, por favor me ajude me de uma palavra, não me culpo mas tenho medo…até ja obrigada

Avatar for Miguel Lucas
Jose

Diana. Se você sente arrependimento pelo que fez se confesse com um padre. Esse e um erro que penso que seja provocado pelo medo ou egoísmo.. Se o arrependimento e sincero Deus perdoa. Ninguém tem o direito de condenar ninguém nesse mundo.

Avatar for Miguel Lucas
Pedro Henrique Nascimento

Percebo que não tem resposta para todos e nem justificativa isto leva-me a um julgamento de desprezo. Eu queria um comentário de um especialista sobre o sentimento de culpa "eterno" – desde que me entendo por gente sinto culpa sem motivo aparente (assim como ansiedade exacerbada). Medo, fobia social, timidez (orgulho). Grato pela atenção.

Avatar for Miguel Lucas
tati

eu descobri que meu namorado trocava mensagens com outra menina. Nossa relação era recente, me desesperei. Ao descobrir, nem deixei ele se explicar. Falei coisas terríveis, xinguei, maltratei, humilhei, etc,etc. O erro dele diminuiu perto das coisas que eu disse. Sinto-me culpada pelas ofensas, pedi desculpas e perdão. Mas ainda assim sinto-me culpada.

Avatar for Miguel Lucas
Átila Alves

Olá Miguel! Achei seu artigo muito interessante e completo, mas me peguei a analisar a complexidade do assunto. Como ajudar uma pessoa com sentimentos de culpa em algo, sendo que o que levou esse sentimento à pessoa pode não parecer uma coisa errada para mim? Enfim, o que é certo ou errado para um pode parecer contrário para o outro.

Avatar for Miguel Lucas
Gabriel

É, eu estudei muito para um concurso….. muito. Cheguei na prova e "dei mole", estou me sentindo um completo imbecil. Todos acreditvam em mim, eu acreditei em mim e tive um desempenho de M.

Sei lá……estou me martirizando até agora, parece que a oportunidade da minha vida escapuliu por entre meus dedos. As pessoas ao meu redor apesar de serem "boazinhas" julgam, ninguém diz, mas julgam pois eu faria o mesmo. "Depois de tanto tempo estudando e faz uma imbecilidade dessas…. ou não acredito que errou essa questão idiota…"

Enfim…. está feito, mas parece que não vou esquecer isso nunca.

O artigo foi bom, explicou muito bem. Parece que me descreveu, difícil é parar de me martirizar por algo que não posso mudar no passado….

Avatar for Miguel Lucas
Caroline

Bom dia!
Primeiramente, parabéns pelo texto! Acredito estar com o sentimento de culpa, com o estágio gravíssimo se eu pudesse autodiagnosticar (rs). Tenho crença nisto, pois em todas as minhas ações sociais de alguma forma eu penso que sou culpada, mas não de uma forma prejudicial a quem interage comigo, mas a eu mesma! O jeito que eu vou falar, me culpo (pois deveria ser mais recatada, mais meiga), a maneira que eu ando, me culpo (deveria andar mais bonito). É como se eu me odiasse, sabe! E não quero de jeito nenhum me odiar, pois eu tenho repúdio à baixo-estima! Pensei tantas vezes em fazer uma terapia, como indica o texto da página, no entanto, sempre adiei… agora não tem como mais pois estou indo para outro estado cursar faculdade e os meus pais já estão gastando absurdo devido a isto (tenho uma esperança muito grande que através da terapia poderia melhorar muito o meu estado interior). Enfim, estou muito preocupada com os meus problemas emocionais, pois tenho medo de que eles prejudicam o meu rendimento acadêmico. Tenho 17 anos… talvez essa minha cadeia problemática seja algo peculiar à adolescência (tenho muita fé que seja), mas desejo tanto passar tanto esta fase! Porém tenho outro medo relacionado a isto: medo de que os traumas causados por esta fase arrastem ao longo da minha vida, já que ouvi dizer que os traumas mais definitivos estão nesta fase. Enfim, são tantos problemas, tantos… que têm dias no qual sinto estar definhando interiormente.

Um abraço.

Avatar for Miguel Lucas
isabela

Caroline, tenho 18 anos e me sinto da mesma forma, culpa pelos meus comportamentos sociais, não acho que tenha afetado ninguém, mas sinto que agi errado, que as pessoas obtiveram opiniões ruins sobre mim, que paguei "mico". Bom, antes eu me sentia culpada passava 1 semana na qual eu ficava só pensando no que eu fiz, me chamando de burra e etc.. Agora piorou drasticamente, as minhas ações foram mais profundas, é já se passou 2 meses, e continuo repisando vários momentos que eu fiz naquela data. Me recrimino, me julgo. Isso sem dúvida afeta também minha auto estima. E eu, assim como você, espero que seja da adolescência, desde os 14 tenho problemas e peço que seja por isso. Acho que deveria me consultar num psicólogo também. Enfim, só gostaria de te avisar que tem outra pessoa com problema "similar", e queria desabafar um pouquinho. Beijos, espero que tenha melhorado.

Avatar for Miguel Lucas
Fernando

Boa noite, meu sentimento de culpa é em relação ao trânsito.

na madruga de sexta para sábado, fui até uma farmácia comprar um anti-térmico para minha filha, ai no meio do caminho, lembrei-me que tinha esquecido a carteira, dei a volta no quarteirão para voltar até em casa é pegar a mesma.

Nisso tinha uns carros parados na rua, eu perdi o controle da direção e acertei em cheio um que estava estacionado na calçada, o pânico e o medo foi tão grande que minhas vistas escureceram, pois era de madrugada e não tinha ninguém na rua, fiquei com medo da reação de alguém , me agredir enfim! fui embora do local, sem olhar o dano material do outro carro, cheguei em casa passando mal, com tremedeiras, pensei que ia enfartar ali mesmo, comentei com a minha esposa, ela mandou eu me acalmar, e me disse se eu tinha machucado alguém, eu falei que não, foi só dano no carro mesmo, ela disse, calma vamos amanhã cedo no local e encontrar o propriétario do veiculo e conversar com ele, pois agora não vai adiantar nada, pois ele já deve ter chamado a policia e feito o b.o, e você fugiu do local…. ai voltei no local no outro dia, o carro não estava mais lá, e perguntei para os moradores sobre a colisão, como foi de madrugada ninguém viu! procurei um advogado para saber da minha situação, ele disse para eu esperar uma intimação, caso alguém identificar a placa do carro… até agora não recebi entimação nenhuma, to ancioso, pois não sei que vai acontecer, provavelmente o cara do outro veiculo vai me processar para eu pagar osdanos!

meu sentimento de culpa é esse, to sem durmi direito e comer por alguns dias!!!

Avatar for Miguel Lucas
Carvalho

Olá, Fernando.
Se ninguém da vizinhança sabe do ocorrido, provavelmente você não receba intimação nenhuma mesmo…
Acredito que essa sua culpa é prova de que você é uma pessoa de valor, alguém disposto a assumir o preço da sua responsabilidade. Bom sinal.
Então, sejamos práticos: sai mais caro ficar "quebrando a cabeça" com esse assunto, perder noites de sono e ficar se penalizando, do que deixar pra lá esse assunto e viver o seu HOJE em paz.
E se essa possibilidade do processo te parecer mesmo concreta, se te fizer sentir melhor, sugiro ir guardando um dinheirinho, um pouco todo mês, só para essa finalidade…
Assim, ao invés remoer essa culpa improdutiva, se um dia na vida receber a tal intimação, simplesmente pague o custo do conserto na justiça.
E se nada acontecer, no final até vai sobrar um dinheiro pra trocar o carro!!

Avatar for Miguel Lucas
Susana

Olá,

Venho por este meio expor uma situação que estou a viver na pele do meu amado irmão, na esperança de obter a resposta à pergunta "como?"
O meu irmão era muito amigo de um casal. Passavam muito tempo juntos.. Esse casal começou a ter problemas relacionais e o meu irmão ao acompanhar esses mesmos problemas começou a ficar mais intimo da mulher do amigo e acabaram por se envolver. O amigo acabou por se divorciar, mas o meu irmão vive agora um sentimento tão profundo de culpa por ter perdido a amizade e confiança do amigo que não consegue viver o amor que tem pela ex mulher do amigo. É como que ao manter o relacionamento esteja a intensificar esse mesmo sentimento de culpa e remorso.
Eu gostaria muito de o ajudar, porque vejo que esse sentimento o está a destruir e a impedir que siga a sua vida, mas não sei como.
Como o posso ajudar?

Avatar for Miguel Lucas
daniel

A minha historia é a segionte, trabalho meio turno, faço um curso a tarde por conta da empresa e faço superior a noite, ontem, saindo do curso, por não haver aula nesse dia no superior eu voltava pra casa, quando bati o carro no fundo de outro, a culpa é minha, apesar do outro ter ficado parado no meio da rotatoria, mas eu devia ter dado uma segunda olhada pra ver se o carro a frente tinha avançado como os demais, , não vi, bati causei um prejuizo grande e agora não consigo parar de pensar nisso, , não sei como posso um dia voltar a dirigir com tranquilidade, e dirigir era minha maior paixão, era minha fulga da rotina, eu adorava carros, a sensação de liberdade, mas não tiro da cabeça esse segundo de desatenção, , não sei o que fazer, como posso superar isso? Como posso amadurecer com isso se agora não sei nem como me olhar no espelho?

Avatar for Miguel Lucas
sandre

Acho meu caso um pouco atípico. Sou casada há 12 anos e moro numa casa no mesmo lote que meus pais, porém de uns três anos para cá venho discutindo muito com meu pai e percebo que preciso do meu canto. A culpa se deve por sempre termos nos dado bem e somente agora veio o desespero para sair. mas como deixa-los sozinhos, numa casa enorme, idosos e com a minha casa toda reformada, com a autorização e participação deles? Não estarei eu sendo muito ingrata? Sonho em sair, ter minha própria casa, mas logo substituo o sonho pela culpa e reprimo meus sentimentos de mudanças.
Pode me ajudar?

Avatar for Miguel Lucas
Dri

Olá. Fui criada na igreja e aprendi desde cedo que o sexo só deve acontecer após o casamento. Porém fui muito discriminada na igreja por ser negra, pobre e ter um pai alcolatra. Algumas pessoas na igreja chegaram a me dizer que precisava orar mais do que as outras meninas para me casar e que eu não era uma moça de familia. Fiquei muito decepcionada e me desviei da igreja, mas hoje sinto muita culpa por ter transado sem estar casada e acho que deus vai me castigar de alguma forma. Me respondam, por favor.

Avatar for Miguel Lucas
Andres Foletti Passos

Bem eu li e gostei muito desse tema , eu o escolhi para o meu trabalho do meu tcc e eu gostaria um pouco mais de me aprofundar nesse tema , aceito ajudas …
Obrigado

Avatar for Miguel Lucas
cv

Olá! Eu pisei meu gato…foi um acidente, pois ele era bebe ainda…eu tava a andar e ele veio por trás de mim e eu n o vi…depois do acidente acontecer ele estava no chão e parecia que estava com o pescoço partido e estava a deitar sangue pela boca, foi tudo muito rápido….mas eu n consigo parar de pensar nisso….e foi um acidente…eu n queria que acontecesse….eu n sei como aconteceu!!! Eu n queria…..

Avatar for Miguel Lucas
jane mary ferreira

Miguel, boa tarde!
Hoje tive uma experiência, que aflorou esse sentimento de culpa que ao meu ver é paralisante, como tenho lido seus artigos , cai logo na real de que estava tendo uma reação recorrente.
Acontece , que fui chamada para uma reunião de um conselho , (fui como suplente) a representante principal faltou, estavam avaliando reprovar um aluno amigo meu , em razão de muitas faltas no semestre atual, aconteceu que disparei a falar , que o amigo estava com problemas ,que estava desempregado tinha dia que não conseguia comparecer por essa razão, no fim da reunião acabei sendo a favor da reprovação , porque realmente o amigo perdeu aulas importantes.
Quando sai da sala bateu esse sentimento de culpa , fiquei com impressão que tinha falado demais, chegando em casa , falei para mim mesma em voz alta , pare com isso, não precisa se culpar , vc fez o que devia ter feito da próxima vez que eu tiver em uma situação parecida , posso optar em ficar calada ou perguntar se há algo que possamos fazer para reverter o caso. Miguel vc haja que esse é um caminho para ir amadurecendo emocionalmente? Obrigado pelos artigos.

Avatar for Miguel Lucas
Daiane

Olá, adorei o site e gostaria de contar um sentimento de culpa que me perturba muito.

Há uns cinco anos atrás (não sei direito a data), ocorreu algo que me marcou muito e sempre que penso fico muito triste. Logo, faço esforço tentando ocupar o máximo do meu tempo para não pensar nisso, mas acaba sempre voltando na minha mente e me perturbando muito.
Lembro que era num sábado, horário do almoço, e o meu pai chegou em minha casa trazendo uma salada que a minha mãe havia feito (coisas de mãe), já que moramos perto de vez em quando ela manda algo ou eu mando para ela. Então, meu marido e eu fomos almoçar e o meu pai passou pela janela e vi que estava com uma escada e foi até a frente da minha casa. Ele passou durante a semana toda arrumando o telhado em cima do portão para nós, já que ele está aposentado, adora nos ajudar. Isso ele fez sem pedirmos a ele. Então, no sábado, ele foi até o portão, subiu a escada e ficou terminando de arrumar, já estava no final e eu e meu marido estávamos almoçando. Meu pai geralmente resolve almoçar tarde, visto que toma batida de frutas (quase um litro) de manhã e demora para sentir fome. Então, sabendo disso, acho que nem o convidamos para almoçar.
Bom, de repente, ouvimos um barulho na frente e meu marido correu para ver o que acontecera… Neste dia, estava chovendo fraquinho, mas como na frente da minha casa há uma lombinha, adivinha o que aconteceu? Meu pai caiu da escada, só que não foi uma queda qualquer. Ao cair, ele ficou com o dedo preso naquele canto triangular de ferro que sustenta a telha e toda a pele do dedo ficou presa neste ferro, junto com a unha. É como se fosse a capa do dedo toda ali e o meu pai caído com o dedo sangrando muito. Incrível que o nosso organismo faz com que não sintamos tanta dor quando a dor deveria ser horrível. Então, meu esposo pegou a capa do dedo, colocou-a num pote com gelo e foram ao hospital para tentar costurá-lo.
Chegando lá, o médico disse que não poderia costurar porque poderia causar uma infecção e até morrer. Logo, amputaram o dedo dele (todo o dedo indicador da mão direita). Eu fiquei muito triste e disse que era a nossa culpa e o pai disse: "só o que falta". Só sei que até hoje quando o vejo sem o dedo e com dificuldade para fazer coisas simples (já que ele é destro), fico muito triste, pois culpo-me muito. Vem pensamentos como: "se eu sabia que estava chuviscando, que na frente tem uma lombinha, por que deixei meu pai ir até lá arrumar a telha?", ou por que não larguei a comida e fiquei segurando a escada para ele?" Mas também penso para tentar me consolar: "E por que ele não esperou nós almoçarmos já que não era urgente?" "Por que não pediu ajuda?" Bom, talvez porque nos viu almoçando." "Se sabia que era perigoso, por que foi" Ou de repente achou que não seria perigoso, que é o mesmo pensamento que tive, visto que não o ajudamos. Bom, só sei que estes pensamentos me tiram o sossego. Engraçado que já falei com meu marido e ele não se culpa, ele diz que nem sabia que o meu pai estava lá na frente. Parece que ele sabia, mas não tenho certeza, já que eu lembro que eu o vi pela janela, não lembro se ele também o viu ou se eu falei para meu marido que o meu pai estava lá, não sei, deu um branco na minha mente.
Só sei que não posso ver ele sem dedo que me corta o coração. Um dia desses meu pai falou que a pessoa quando quer ajudar ela ajuda, não precisa esperar que a outra peça ajuda. Claro que foi num outro contexto, outros assuntos, mas isso foi o suficiente para eu voltar no passado e achar que se refere a isso. Eu falei para a minha mãe e ela não falou nada, então eu achei que ela concordava comigo. Enfim, eu vivo numa luta, tentando me converncer que não tenho culpa, mas uma vozinha diz: se tu tivesse ido ajudar teu pai e segurado a escada hoje ele não teria o dedo amputado. Nos damos bem, meu pai me trata super bem, minha mãe também, então acho que ele não nos culpa por isso. É uma culpa que eu criei que não tem fundamento? Ou realmente outra pessoa também se culparia?
Agradecerei imensamente se o senhor tiver um tempinho para ler e poder me responder.

Avatar for Miguel Lucas
Luiza

As vezes quando faço algo errado, aquilo fica martelando na minha cabeça e fico pensando como pude ser tão idiota, que deveria ter pensando antes agir ou dizer tal coisa. As vezes estou tão mal que penso em muitas coisas ao mesmo tempo e começo a ficar com raiva de mim mesma, vira uma mistura de sentimentos.

Avatar for Miguel Lucas
LMSS

Tenho um filho de 8 anos , nao sou muito de sair,cuido dele muito bem ,muito amor carinho atenção, nao deixo ele com ninguem pra sair curtir nada disso. porém quando chega o fim de semana gosto de tomar uma cervejinha com alguns amigos, levo ele almoço fora,como o bar é perto de casa , depois deixo ele em casa c algum coleguinha brincando de videogame bola brinquedos etc… e volto pro barzinho,e logo depois chega meu horario eu vou pra casa. Mais no outro dia fico com sentimento de culpa como se tivesse feito algo errado,como se tivesse sido inrresponsavel, mesmo o bar sendo perto vou varias vezes ver se ta tudo bem. nunca deixo só,nunca deixei. Pq me culpo tanto,o que acontece cmigo? no dia seguinte choro,me acho pessima mãe.não é ressaca não bebo pra ficar bebada pois sei que tenho que cuidar do meu filho. agradeço a atenção

Avatar for Miguel Lucas
Kátia

Gostei muito desse artigo, prq além de interessante, me fez enxergar como ando me tratando. Eu realmente preciso da ajuda de um(a) terapeuta, porque me culpo constantemente, mas sem motivos graves. Mas o engraçado, que por mais que eu saiba que é uma beteira, ainda sim me sinto angustiada e com culpa. Obrigada pela ajuda!! Um abraço!!

Avatar for Miguel Lucas
Ana roma

Tenho sentimento de culpa. Me separei a um ano e ja tenho namorado. meu filho nao gosta deste namorado. Disse que nao se sente bem na companhia dele.
Fico dividida. Quero estar com meu namorado, porem penso no dano em deixar o filho com o pai, que me cogra insistentemente que estou deixando o filho de lado. Meu filho tem 8 anos. Esta situação pode causar algum trauma? COmo lidar

Avatar for Miguel Lucas
Maria Rivaldo

Eu tenho vivido com esta doença mortal por mais de um ano, o meu marido, descobri que estávamos ambos HIV +. Tínhamos tentar de todas as maneiras de viver nossas vidas, apesar desta coisa em nosso corpo não até que me deparei com este poderoso herbalista que interpretou que ele tinha a cure.At primeiro, ficamos mais cético, mas meu marido insistiu em dar-lhe uma tentativa e pedimos para algumas de suas ervas e em poucas semanas depois de seguir o devido processo desta fitoterapeuta, fomos para um teste de como ele nos disse também fomos surpreendidos com a felicidade quando recebi o resultado na clínica. A taxa de vírus em nosso corpo caiu e em mais algumas semanas Estávamos totalmente cured.We também perguntou por que ele não veio para o mundo que ele tinha a cura e ele disse que fez em 2011, mas foi rejeitada pela equipe de pesquisa internacional. A coisa mais importante é para você ser curado Se você quer saber sobre o fitoterapeuta chamá-lo em +234 706 542 4920 ou e-mail: herbalcure4u@gmail.com. Deus te abençoe.

Avatar for Miguel Lucas
bruna

Ola,eu sinto uma culpa muito grande e que nao sei como me livrar dela eu tenho namorado e amo ele demais e temho um irmao mais velho por parte de pai ele vivia pegando no meu corpo quando eu ia ajudar ele a fazer alguma coisa e tentava desabotoar minha calca entre outras coisas um certo dia ele desabotoou minha calca a forca e colocou a boca nas minhas partes intimas e eu consegui sair e me livrar dele outra vez eu fui pra fazendo com ele de moto e a repreza tava com um problema e ele pediu pra mim entar para arrumar e eu n quis ir ai e fikouv
me enchendo ai eu fui mas eu nao podia chear em casa molhada entao eu entrai sem roupa sem nada e agora depois de um tempo eu decidi contar pro amor da minha cida mas n consegui contar tdu falei somente q ele pegava no meu corpo e q tentou desabotoar minha calcamas n consigo yter paz isso n sai da minha ca beca eu me arrependo tanto eu n beijei ninguem n transei com ninguem sempre fui dele e respeitei ele mas esse foi o maior erro daminha vida eu ja pedi perdao pra deus maz eu n consigo me perdoar tdu q eu queria era esquecer e me perdoar por isso

Avatar for Miguel Lucas
Menina

Boa noite, eu estou me sentindo culpada, desde ontem pela manhã. Meu esposo ama animais, então ele trouxe mais um gato filhote para nossa casa, pois a mãe tinha largado em meio a chuva, e estava recém nascida, a mais ou menos 1 a 2 meses.
E a mais de 1 semana ela estava com diarreia, demos remedio a ela, e nada de sarar.
Então sábado ela começou a cair das pernas, "tipo tonta".
Mais tarde da mesma forma, demos remédio a ela, um fortificante e um outro para dor de barriga.
Mas nada dela melhorar, até que chegou uma tia minha aqui em casa, e disse -nos que ela estava com uma doença chamada " queda dos quartos", e que transmitia para outros animais, ficamos preocupados, e como era num sábado a noite, não tinha veterinaria, e temos mais 2 gatos e 1 cachorro, e para piorar nosso cachorro que dormia junto com ela, estava com a vacina atrasada.
Ela nos disse que teríamos que colocar no mato ou mandar sacrificar, então no domingo pela manhã, ela amanheceu pior, e resolvemos levar ela para alguma fazenda, próxima, até que encontramos um lugar para solta-la.
E foi o que fizemos, soltamos ela, próximo à algumas casas, " no mato".
E agora eu desabafo, ao chegarmos em casa, ficamos calado, um com o outro, meu esposo começou a chorar desesperadamente. E eu triste. E o dia todo ficamos quietos.
A noite, ficamos triste, chorei muuito e disse a ele que acho que fizemos uma coisa bastante errada. Ele chegou a dizer que não era desse jeito que ele gostava de animais.
Passei a noite chorando, sem ele saber, e agora só me vem na cabeça a gatinha. Onde ela está, como ela está. Hoje eu pedi a ele para passar no local e ver se não à via por ali. Ele disse que não viu nem sinal.
E é isso.

Avatar for Miguel Lucas
Regina

No dia 26 de junho de 2014 minha mãezinha faleceu vitima de um cancer no pulmao avançado. mas antes disso busquei saber o porque ela ficava doente com frequencia entao,fizemos os exames em Teresina e o medico disse q poderia ser cancer,suspeitou de cancer, mas nao disse realmente que fosse,pediu mais exames mas nao pude fazer por nao ter condiçoes financeiras…voltei p minha cidade no estado do pará e quando eu cheguei ela começou a piorar os sintomas,como falta de ar… consultamos ela em outro medico e ele passou uns remedios naturais,ela começou tomar,mas nao,as crises aumentaram. Acabei levando ela com mais frequencia p hospital publico aqui aond moro no interior…com um mes internada terminei tirando ela do hospital e trazendo p casa…Fiquei o tempo todo do lado dela,dei tudo de mim p dar um jeito na doença,mas nao foi possivel. Hoje tem quase um mes da morte dela e me sinto culpada por nao ter tirado ela daqui e ter ido para outro hospital em outra cidade,me culpo muito…nao to conseguindo nem dormir,nem comer direito,ta dificil ate p trabalhar fico chorando o tempo todo e acordar a cada dia sem minha mae ta sendo um fardo em minhas costas. Nao sei o que fazer da minha vida daqui para frente.Acho que estou com depressao. Eu aguardo uma resposta sua,se possivel.

Avatar for Miguel Lucas
Marcondes Pereira da Silva De Mesquita

Miguel eu li o seu artigo e agora consigo entender melhor como a culpa afeta a minha vida nos seus mais diversos níveis.

Graças ao seu texto eu tenho certeza que conseguirei lidar melhor comigo mesmo quando eu sentir culpa.

Você escreve de uma forma bem clara e acessível. Graças ao seu escrito eu consegui elaborar um poema com o tema culpa, para um livro que eu estou escrevendo.

Muito obrigado pelo texto maravilhoso!

Avatar for Miguel Lucas
marcia c.

ainda estou nesse processo de culpa,Perdi minha cachorrinha,que vivia comigo há 18 anos.Hoje está fazendo um mês.Estou tentando seguir e vou conseguir se Deus quiser.Nâo está sendo muito fácil.quando ela se foi,fiquei quase dois dias sem comer e ainda não estou conseguindo comer carne pois lembro dela pedindo e sentindo o cheirinho.mas estou pedindo força a Deus e fui procurar ajuda profissional pois não tinha forças nem pra sair da cama.Fico lembrando das coisa boas e ruins.Espero que com o tempo lembre mais das boas e esse sentimento que corroe possa passar.Obrigada.

Avatar for Miguel Lucas
BARBARA

Boa noite,

Eu tenho a mania de me culpar por tantas coisas, mesmo por aquelas coisas que talvez sejam tão irrelevantes para ficar sofrendo tanto ou até por aquelas que não sejam motivo de sentir culpa. A culpa já brota de dentro de mim numa forma automática, eu sinto uma voz de dentro de mim me dizendo que eu sou culpada e essa voz me pertuba demais, isso me faz sofrer muito!!!
Eu sei que isso ja deve ser uma doença,mas eu ja tive em tanto psicólogos e psiquiatras que hoje em dia e não sinto vontade de buscar um tratamento.
Haa e por causa desse sentimento de culpa que carrego amargamente dentro de mim ja começo a sentir que todo mundo me olha com cara feia por ter feito algo . Com certeza eu devo ter maniia de perseguição, mas não consigo me afastar desse sentimento que é a Culpa,

Avatar for Miguel Lucas
Ro

Boa tarde,
Adorei o artigo!
Me relaciono com uma pessoa (casada) ha quase 9 anos, depois de 5 anos esta pessoa se separou e varios problemas surgiram no decorrer deste período. Neste momento estamos separados, um dos motivos que me deixam com uma tremenda culpa é o fato dele não se envolver na vida da minha filha de 10 anos. Por um lado me responsabilizo por isso, pois de fato, eu não permiti o convivio dele com ele por medo que ela se apegasse a ele e de repente este "pai" não estivesse mais presente na vida dela. Sempre tivemos um relacionamento muito instavel pelo fato dele ser casado e eu brigando para que ele me assumisse, entretanto, isso nunca aconteceu.
Me sinto extremamente culpada por ter permitido isso todo este tempo e agora não consigo sair desta situação, muitas vezes nao tenho vontade nem de levantar da cama, não tenho ânimo para nada, sinto uma tristeza muito profunda, chega a doer, cheguei a pensar no pior algumas vezes.
Tenho buscado orientação espiritual em Deus, estou buscando também meu autoconhecimento para primeiramente me entender e daí seguir um rumo onde eu nao repita mais este erro, pois, isso tem se repetido e agora me vejo no fundo do poço.
As vezes penso que não serei capaz de me relacionar novamente, sinto dificuldade em acreditar que posso sim refazer minha vida, de ser feliz com uma pessoa e feliz com a minha filha,
Bom, das milhoes de vezes que terminamos, desta vez sinto que não está doendo tanto, algo mudou, por outro lado, sinto um vazio que não tem fim, uma frustração, uma dor na alma, nossa!
Na verdade sinto muita culpa por ter persistido neste erro por tantos anos e mais culpa ainda por não poder voltar no tempo. Fico repensando repensando nos zilhoes de acontecimentos e sinais que recebi mas que muitas vezes escolhi ignorá-los na esperança de que no final tudo daria certo.
Escreveria um livro por aqui, mas, sei que este não é o caminho ideal.
Grande abraço e parabens pelo trabalho, tenho certeza que ajuda e muito todas as pessoas que passam por este tipo de sentimento a se reavaliar e se culpar menos buscando se perdoar.
Grande abraço.

Avatar for Miguel Lucas
Jonathan Leite

eu gostaria que o escritor entrance em cootato comigo por favor meu email : jonathanleite01@outlook .com

Avatar for Miguel Lucas
carina

ola
eu estou com um sentimento de remorso e culpa pelo meu pai que teve derrame,minha mae faleceu em 2008 apos 1 ano sofrendo de derrame e nessa epoca eu e minha irma nao nos falavamos,eu era rebelde,tinha 17 anos e saquei dinheiro na conta da minha irma para ir a um show e gostava muito de sair e quando a mniha mae nao deixava eu saia escondido,meu pai tinha um bar e nao via eu saindo,mas minha mae ficava preocupada pq se ele descobrisse ,como ele era muito nervoso poderia me bater e até nela também.Depois que ela morreu meu pai botou a culpa em mim,mesmo assim eu era jovem e continuei saindo,indo pra balada final de semana mesmo sabendo q ele nao gostava e as vezes dormia na casa do meu ex namorado,q eu era muito apaixonada,eu e meu pai brigavamos,e depois q minha mae morreu ele teve tuberculose e depois o derrame,eu chorei muito e pedi muito a Deus que ele ficasse bom,que não ficasse como minha mae,debilitada,no começo eu cuidei dele e ele foi ficando bom,eu e minha irma fizemos um plano de saude pra ele,eu ia com ele resolver as coisas,ele foi melhorando e andando de bengala,e eu voltei a sair e chegar de madrugada em casa,e ele brigava comigo,uma vez ele me antes de eu sair ele pegou o ferro de passar roupa e bateu um vez com ele na direçao do meyu peito eu me defendi mas mesmo assim ficou dolorido e eu fiquei com muita raiva,ai eu sai pra balada,voltei bebada pra casa e discutimos,outra vez ele veio me bater com a benbala dele,e ele começou a me bater e eu o impurrei e dei dois tapas nele,(estava um pouco bebada).Hoje nao saio mais,nao bebo mais,fiquei doente um tempo e ele disse q era castigo q a culpa dele andar mancando e minha,q ele me odeia,q nao qria nem olharna minha cara,o pior q ele fala pra eu sair de casa,mas eu nao tenho pra onde ir e ele arrumou uma mulher q nao gosta de mim e disse q eu nao qro o bem do meu pai,me sinto culpada ,e nao qria q ele tivesse tido derrame,e isso me faz muito mal,nao durmo direito,me sinto rejeitada e estou tomando remedio para depressao e ansiendade e para dormir,estava namorando um rapaz muito maneiro mas ele nao aguentou os meus problemas,a minha falata de alto estima,de vaidade e terminou comigo,e eu trabalho mas nao posso me sustentar ainda,fiquei um tempo fora na casa de uma amiga mas,nao da pra me bancar,e eu estou me sentindo uma intrusa na minha propria casa,todos os meus irmaos ja casaram e eu estou la ainda e com essa culpa.

Avatar for Miguel Lucas
Luana

eu li o artigo, achei muito bom e bem escrito!!!
Estou passando por um momento de culpa que se assemelha muito com todo esse artigo. Queria muito a opinião de alguém, queria uma solução mas não sei se existe uma solução viável.
Eu menti pro meu namorado uma vez, tivemos uma discussão, ele quase terminou comigo mas acabou me perdoando, porém, ele deixou BEM claro que se eu mentisse novamente ele terminaria comigo. Pois bem, o mesmo assunto ressurgiu e eu acabei mentindo pra ele de novo. Agora me sinto extremamente arrependida de não ter contado para ele da primeira vez e sei que se contar agora ele termina comigo. Ele é um homem muito bom, eu o amo muito muito muito mesmo e não sei o que fazer porque a todo momento me sinto MUITO mal por ter mentido para ele. É extremamente doloroso dizer a ele que o amo e ouvir ele dizer que me ama sabendo disso. Alguém por favor pode me ajudar? 🙁 muito obrigada.

Avatar for Miguel Lucas
georgia

eu recentemente participei de uma palestra com dois amigos meus.Essa palestra me abriu os olhos de quanto eu tenho sido uma pessoa errada. Eu fiz uma escolha errada, mas por orgulho eu continuo errando e envolvendo as pessoas em vez de admitir que eu estou errada. E as pessoas não sentem mais orgulho de mim, não mais me admiram, não confiam em mim, por que eu sou covarde.a minha consciência dói demais

Avatar for Miguel Lucas
Ariane

Uma pessoa errou muito comigo e hoje depois de quase 5 anos ainda me espia na internet… que essa pessoa carregue o peso da culpa, pois nesse período não se arrependeu de nada do que fez e se comportou de maneira muito hostil. A pessoa já teve um problema de saúde causado por suas atitudes perante a vida…
Vai ter que descer la no poço da m….da vida quantas vezes pra se renovar e aprender a respeitar os outros? Isso caracteriza também uma falta de empatia, típica de sociopatas. Não se colocar no lugar do outro por falta de sentimentos e não de entendimento deve ser simplesmente horrível, e são pessoas perigosas.
Cuidado com quem cruza seu caminho…

Avatar for Miguel Lucas
regina helena pinheiro amorim

um irmão preso o outro irmão não aceitava o erro não conseguia perdoar,, o preso morreu tragicamente sem o perdão e sem nem falar com ele,,, agora bateu o desespero pois nem uma carta escreveu e foi pedido,, gostaria de ajuda-lo mas não sei como,,,,sentimento de culpa e remorso causa depressão,, não é? muito jovens os dois

Avatar for Miguel Lucas
Marina

Oi, tudo bom?
Entao, eu estou me sentimdo muito mal porque eu tenho dois amigos que namoram a um tempo, e eles tavam oassando por uns momentos dificeis à uma semana e quas terminatam, mas se reconcilharam, porem hoje eu estava conversanod com ele e ele disse que tinha terminado com ela, e eu me assustei, mas era brincadeira e rimos depois. Quando eu estava conversando com ela eu comentei: " nossa! Hoje o seu namorado me assustou me falando que voces terminaram!" Ai ela disse "Que?" Aineu expliquei pra ela, mas obsevando ela tava tudo bem, mas eu avisei ele que conversei com ela e comentei que falei da brincadeira, e eu disse pra ele ir falar com ela. E logo eu comecei a me sentir mal, mas muito mal msm pensendo que eu prejudiquei o namoro deles, por memsagem eu pedi desculpas pra ele, e ele disse que eu errei e tals, e que ele tinha brigado! E eu disse que eu pensei que ela nao tinha levado a serio a brincadeira, ele disse que nao foi isso e sim porque ela tava abracada a um garoto e tudo mais e ele disse que ou ela respeita ele ou eles terminam. Ele disse que nai tem nada aver comigo e sim com ela.
Mas mesmo assim estou me setindo muito mal mesmo.
Eu seiq ue tenho culpa, mas eu n queri ficar mal comigo mesma nem nada.
Se eles terminarem eu vou ficar muito mal msm.
O que eu faco?

Avatar for Miguel Lucas
Dener

olá. e quando a pessoa tem um sentimento de culpa em relação a alguém q já faleceu? um amigo meu tava brigado com a família toda,a sua mãe foi ficando depressiva e faleceu. como esse sujeito irá se livrar da culpa? será q esle estará fadado a viver angustiado pelo resto de sua vida?

Avatar for Miguel Lucas
Livia Santos

É sempre assim!
Quem nunca sofreu em silêncio?
Quem nunca tentou gritar e não conseguiu?
Quem nunca quis ser invisível?
Quem nunca se sentiu impotente?
Quem nunca se sentiu menos importante do que realmente é?

http://www.youtube.com/watch?v=VdDUjdO1LTc

Avatar for Miguel Lucas
FABIANA

ola,a aproximadamente um ano conheci um homem mais velho que eu, eu namorava ele morava com uma moça no qual tinha uma filha,nos conversávamos sempre,passado um tempo terminei meu relacionamento.
nós tínhamos interesse um no outro,mais sempre procurei evitar dizendo-lhe que ele tinha uma família e eu não achava justo nosso envolvimento e nem digno,,pois para mim eu estaria interferindo na em uma família.
Até que um dia nosso encontro foi inevitável e nos beijamos desse dia em diante nunca mais nos afastamos,porem me sentia culpada por estar interferindo em uma família,e deixei claro que ele precisava se decidir daquele jeito não dava!
com 2 meses de envolvimento ele resolveu se separar e hoje nos amamos e estamos juntos,a separação dele foi muito tranquila com relação a pessoa que ele vivia,ele não demostrou nem um tipo de reação quanto a isso,porem minha família me julgou muito dizendo que eu causei a separação de uma família,que eu poderia pagar por isso.
resumindo; hoje vivemos um grande amor com planos tudo esta dando certo,porem carrego essa maldita culpa achando que a qualquer momento eu posso sofrer as consequências dessa atitude em minha vida,que não agradei a Deus por essa a atitude e acabo achando que não devo ser feliz,que serei castigada,ou que avida me dara o troco na mesma moeda.

Avatar for Miguel Lucas
Maria

Olá eu e minha família estamos passando por um momento muito difícil!
Perdi meu irmão em um acidente de moto…
A culpa e remorso que sinto é de uma discussão que tive com ele a mais de 6 anos atrás que nem me lembrava mais que nesta discussão falei que ele devia morrer…enfim nem me lembrava mais disso,me lembrei claro por isso ter ocorrido,nos estávamos bem isso foi há muito tempo,mas mesmo assim fico com esse remorso de ter dito isto.
A culpa que sinto é que ele estava de férias aqui na nossa casa(cidade) ficamos juntos apenas três dias pois tive que viajar pra resolver algumas coisas,e ele ia voltar pra cidade dele dia 24/11/14 então tentei antecipar minha passagem pra o dia 22/11 ou 23/11/14 domingo mas não tinha vaga.
Então penso que a culpa é minha por não ter estado aqui pois se tivesse ele não sairia ficariamos em casa bebendo,mas como não tinha ninguém em casa que gostasse de beber como ele,ele saiu pra festa na noite de domingo e sofreu o acidente.
Penso que poderia ser com migo pois ele sempre foi melhor em tudo uma pessoa de alma maravilhosa que não tinha maldade e todos gostavam muito dele pois ele era muito bom gostava de ajudar e tal.Ele era o orgulho da nossa família estava trabalhando em uma emissora de TV e tinha um futuro promissor.
e eu sou o oposto…acho que a vida foi injusta com ele.Já pensei em fazer besteira…mas penso também em minha mãe que ta sofrendo por demais.Sinto me muito culpada por não estar aqui neste dia,fico pensando que se eu tivesse nada disso teria acontecido!
Tem culpa que agente carrega pro resto da vida e acho que esta é uma delas!
Emfim obrigada pelo espaço.Só queria desabafar um pouco.
Abraços,Miguel Lucas e parabéns por seu trabalho!

Avatar for Miguel Lucas
Diromedes

Já fazem dois anos e seu artigo continua ajudando as pessoas. Achei instrutivo e muito motivador. Não sou da área da psicologia então posso dizer que está muito bem explicado, com poucos termos técnicos.

Avatar for Miguel Lucas
Alessandra

Tenho vivido uma experiência de sentimento de culpa muito grande, pela perda do meu irmão.Sabia que ele estava doente, mas não tive coragem de falar para minha mãe, pois sofre de pressão alta, estava passando por outros problemas familiares,tive medo de perdê-la, pois sempre sofreu com a s atitudes dele, mas como mãe, nunca o abandonou.Quando seus problemas de saúde agravaram, minha mãe foi ajuda-lo, mas logo ele faleceu, eu não imaginava que a situação dele era tão grave, e sofro muito por não tê-lo ajudado, pois não imaginava a gravidade do estado de saúde dele, me arrependo de não ter ido busca-lo e cuidar dele.Esse sentimento ta me matando!!!!Me ajude!!!

Avatar for Miguel Lucas
Amanda

Prezado, achei interessantíssimo o seu artigo e, especialmente, me ajudou muito a repensar uma postura que estou tendo comigo mesmo atualmente na minha vida profissional. Obrigada!

Avatar for Miguel Lucas
Maria

Estou neste momento vivendo um sentimento de culpa e arrependimento destruidores. Não sei o que fazer. Trai minha melhor amiga com o seu marido e ela descobriu. E agora não sei o que fazer, só me apetece morrer, por me ter deixado levar desta maneira e por ter magoado e ferido o coração de uma pessoa que eu amo tanto. Como é que eu fui capaz de lhe fazer isto como? Eu não sou esta miuda, não sou. Nos tivemos uma brincadeira a três, algo que não devia ter sido mais nada senão uma simples brincadeira mas, para mim foi muito mais do que isso, realmente mexeu comigo, com os meus sentimentos. Eu gosto muito dos dois, eles conseguiram quebrar algo em mim que eu nunca tinha deixado. Nunca tinha estado com ninguém, eles foram os meus primeiros em tudo. Os primeiros que eu beijei, os primeiros a tocar-me intimamente. Nessa brincadeira ouve de tudo menos penetração (pois nenhum dos dois sabia que eu era virgem) e a penetração entre eu e ele simplesmente não surgiu . Depois nunca mais fizemos nada, mas como eramos amigos iamos trocando mensagens eu com ele; eu com ela e assim foi durante bastante tempo. Mas ele queria saber mais, e fazia-me muitas perguntas e eu fui-lhe sempre respondendo, as coisas com ele continuaram, ele precionava e dizia que era mais facil para mim se voltassemos a estar os 3 juntos eu deixar de ser virgem. Mas eu não queria magoar a minha amiga por isso fui sempre recusando a ideia de estar com ele para me livrar da minha virgindade. Mas cedi, ele disse que ela nunca iria saber, e eu burra e imatura cedi, não pensando que se ela descobrisse as consequencias iriam ser terriveis. E assim foi. Fizemos uma vez e ela acabou por descobrir e enfrentou-o a ele e depois a mim. Eu entrei em pânico e não fui capaz de lhe dizer nada. Só de a ver naquele sofrimento matou-me e saber que eu era a causa desse sofrimento ainda piorou. Não fui capaz de lhe responder o Porquê? E ainda hoje não lhe disse nada. Como vou explicar se nem eu sei ao certo o porquê? Como é que ela vai conseguir fechar este capitulo se eu não lhe consigo dar uma simples resposta de porquê que o fiz? Eu não a queria magoar. Eu realmente gosto mesmo muito mas muito dela. E queria ajudá-la a pelo menos conseguir fechar esta etapa da vida dela. Este sofrimento que ela está a sentir por minha culpa. Mas como o fazer? O quê que dizer? Eu não sei.. Estou a ficar desesperada. Ela era mesmo uma grande amiga e a minha imaturidade, estupidez levou-me a magoa-la. Com o meu erro arrastei-me a mim para o abismo e estou a levá-la comigo, e eu não quero isso… Eu quero que ela seja feliz com o marido dela, porque ela decidiu dár-lhe a ele uma oportunidade. E eu sei que eles se amam incondicionalmente. Mas para isso eu preciso de lhe dár a ela uma resposta o porquê? para ela conseguir continuar a vida dela e tentar ser feliz… Alguém que me ajude por favor.. O que devo fazer? O que devo dizer? O que devo responder? eu não quero piorar mais as coisas.Estou mesmo muito arrependida com a minha atitude.

Avatar for Miguel Lucas
Mariana

Miguel, você ainda está respondendo os comentários? Gostaria de ter a sua ajuda!

Avatar for Miguel Lucas
Maria santos

Artigo excelente. Para mim funcionou como um atendimento psicoterápico.
Obrigado.

Avatar for Miguel Lucas
dri

Me sinto muito culpada, tive muitas complicações depois do parto fique vários dias internada, r depois disso não consigo sentir amor pela minha filha, queria q isso acabasse, preciso de ajuda

Avatar for Miguel Lucas
ana paula

Meu namorado cometeu um homicidio as 13 anos de idade e ele tem 19 e os cara q ele matou atormenta ele e ele fica nervoso e tem medo de se matar por qe os vulto e as vozes atormenta ele e eu nao sei oq fazer qero ajudar ele mais nao sei como me ajuda :'(

Avatar for Miguel Lucas
Talita

Bom dia… Estou passando pelo sentimento de remorso!..
Eu trai meu namorado que eu tinha 12 anos de relacionamento.
Na primeira vez que o trai (foi virtual, não fisico), ele me perdoou e me fez jurar que iria mudar.
Não mudei , fiquei pior….
Só que toda vez que eu dava mancada ele perdoava, perdoava… ai chegou que nessa ultima vez ele me perdoou mas me arrancou da vida dele…
ele terminou comigo…. me chamou de varios nomes feios.. e que por sinal concordei com ele…
só que eu não sei pq fazia tais coisas na internet.
Estou passando com psicologo ´ pra que eu possa me perdoar…
choro todos os dias.. querendo morrer.
A dor que ele sentiu de ser traido, vai passar um dia.. a minha de culpa… sabe deus quando vai passar.
12 anos que eu joguei no lixo… me sinto o pior ser humano da face da terra.
a mais puta, vagabunda de todas.. (desculpem escrever isso) mas é como me sinto no momento…
se eu vou conseguir me perdoar??… não sei… talvez só na hora de minha morte.

Avatar for Miguel Lucas
melissa

Sempre entro para ler fatos e relatos de
pessoas que certamente precisam de ajuda. Mas com a mesma intensidade de alegria que recebi uma resposta, quando relatei meu problema aqui em 2012, sinto uma enorme tristeza por perceber que estão ficando todos sem Respostas. Por favor continue ajudando muita gente precisa de suas palavras. Abraços MELISSA

Avatar for Miguel Lucas
livia

Meu namorado me trocou por outra do nada depois de tempos de namoro, foi meu primeiro e unico amor, nao brigavamos viviamos muito bem ele sempre se demonstrou apaixonado e feliz… ainda so penso nele….com a separaçao eu surtei..cheguei ao fundo do poço…eu fiquei louca de tristeza e procurei conhecer novas pessoas na internet.. ate q uma menina me procurou e disse a principio querer ser minha amiga e depois de um tempo se mostrou interessada por mim eu que nunca me interessei por ngm do mesmo sexo marquei um encontro c ela … ela ate me falou q tinha namorado mas ele nao ligava da gente se conhecer… ai eu fui e ele me buscou… era um assalto, me colocaran debtro do carro..e ele so nao me estrupou pq eu estava naqueles dias.. entrei em depressao total por tudo… e ainda tive q mentir para todos meus amigos a verdadeira historia por vergonha… estou muito muito mal… preciso de ajuda

Avatar for Miguel Lucas
LF

Creia que realmente Deus lhe perdoa e páre de sentir-se culpado. A Bíblia diz em Salmos 32:1-6 ?Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui a iniqüidade, e em cujo espírito não há dolo. Enquanto guardei silêncio, consumiram-se os meus ossos pelo meu bramido durante o dia todo. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. Confessei-te o meu pecado, e a minha iniqüidade não encobri. Disse eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a culpa do meu pecado. Pelo que todo aquele é piedoso ore a ti, a tempo de te poder achar; no trasbordar de muitas águas, estas e ele não chegarão.?

Cristo pode aliviar a nossa consciência pesada. A Bíblia diz em 1 João 3:19-20 ?Nisto conheceremos que somos da verdade, e diante dele tranqüilizaremos o nosso coração; porque se o coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas.?

Avatar for Miguel Lucas
luciana

Tenho um amigo trocávamos varia mensagens e telefonemas mais tudo sobre amizade. Agora ele deu um afastada e alegando que ele estava se sentido sufocado,vigiado etc. eu me sinto culpada com isso, gostaria saber como resolver essa situação dentro de mim. nunca fiz nem uma ligação e nem uma mensagem com esse proposito. por favor me ajude.

Avatar for Miguel Lucas
celi

Meu esposo morreu no me de maio deste ano, dia 12, ele era idoso, tinha 81 anos. Tinha vários problemas de saude, eu sou uma pessoa que tenho depressao e ansiedade deste a morte do meu pai, que foi no ano de 2002. faço tratamento desde aquela epoca. Quando a minha faleceu em 2009, cai numa depressao profunda, mas com o tempo fui melhorando. Eu sou uma pessoa muito perfeccionista e exigente comigo mesma. apos a morte do meu marido, me acho culpada, choro muito, parece que a vida perdeu sentido para mim, fico muito triste, as vezes estou normal, as vezes acho que fiz tudo que pude. Me sinto impotente. Será que conseguirei me recuperar?

Avatar for Miguel Lucas
Keyla

Eu terminei um casamento de 7 anos e hj depois de 10
Meses separada estou em outro relacionamento, e me sinto mal, me sinto culpada acho q meu ex possa sofrer com isso, fato de eu já estar com outra pessoa. Tenho crises de choro as vezes enfim fico agoniada e angustiada. Mas estávamos num casamento indo mal mesmo. Não sei como faço para não sentir mais esse remorço, essa sensação de culpa, choro sempre…

Avatar for Miguel Lucas
Gisele

Eu ultimamente tenho trazido comigo um GRANDE peso na consciência, por dois erros imperdoáveis na minha vida. Primeiro erro, antes de trabalhar pra meu chefe eu sentia uma forte atração e depois que comecei a trabalhar pra ele, nos beijamos algumas vezes e o outro que é o pior erro que me faz perder noites de sono e até já pensei em tirar minha vida por isso. Foi ter tido um envolvimento com outra mulher, nao sei como pude fazer essas coisas… Vou carregar esse erro na minha vida eternamente. O pensamento e a maturidade que tenho hoje, me faz sentir vergonha desses erros que são inadmissíveis, acho que nunca vou me perdoar por nenhum dos dois. Hoje namoro a quase 1 ano com um homem que me faz completamente feliz, e eu tenho uma vontade imensa de contar esses problemas da minha vida pra ele, mas tenho certeza que ele jamais iria me perdoar. Vivo carregando esse peso, e me arrependo demais.

Avatar for Miguel Lucas
livia

Meu namorado me trocou por outra do nada depois de tempos de namoro, foi meu primeiro e unico amor, nao brigavamos viviamos muito bem ele sempre se demonstrou apaixonado e feliz… ainda so penso nele….com a separaçao eu surtei..cheguei ao fundo do poço…eu fiquei louca de tristeza e procurei conhecer novas pessoas na internet.. ate q uma menina me procurou e disse a principio querer ser minha amiga e depois de um tempo se mostrou interessada por mim eu que nunca me interessei por ngm do mesmo sexo marquei um encontro c ela … ela ate me falou q tinha namorado mas ele nao ligava da gente se conhecer… ai eu fui e ele me buscou… era um assalto, me colocaran debtro do carro..e ele so nao me estrupou pq eu estava naqueles dias.. entrei em depressao total por tudo… e ainda tive q mentir para todos meus amigos a verdadeira historia por vergonha… estou muito muito mal… preciso de ajuda

Avatar for Miguel Lucas
Dr Ojas

eu posso ajudá-lo a trazer o seu ex-costas contactar-me com este e-mail: doctorojasspellcasterhome@outlook.com

Avatar for Miguel Lucas
Grazielle

Olá, perdi minha mãe há um mês. Em mim ficou um sentimento de culpa muito grande. Minha mãe era meu tudo, sempre fiz tudo para ela e ela por mi, éramos confidentes uma da outra. Ela tinha arritmia diagnosticada há 3 anos, mas estava controlado pois frequentemente íamos ao médico. No dia 04/07 eu e meu namorado ficamos noivos, optei por não chamar todos da família, chamei
alguns e solicitei que não postassem nada em redes social. Enfim, minha madrinha postou, e a irmã mais velha da minha mãe ficou sabendo e ficou bastante decepcionada por não ter sido chamada. Conversei com minha mãe que estava chateada com esta situação, chorei com ela, falei com ela que deveria ter chamado ela. Minha mãe com intuito de amenizar a situação foi conversar com minha tia sem eu saber, mas minha tia foi grossa com ela e a receberam super mal, mas ela conversou.. Logo após a conversa minha mãe chegou em nossa casa, explicando que havia ido e conversado com a irmã dela.. Ai eu chorei, falei que n deveria ter feito isso, deveria ter deixado quieto que a situação piorou , mas terminamos a conversa programando um jantar para o outro dia.. 20 minutos após esta conversa a pressão da minha mãe subiu , e ela enfartou.. Foi muito grave e ainda assim ela passou mais dois meses conosco mas não resistiu.. Me vem um sentimento de culpa de pensar que fui a causadora de toda essa situação, que poderia ter evitado se não tivesse desabafado com ela… E este sentimento esta me corroendo muito.. Já pensei em procurar ajuda para me livrar desta tristeza…. ? Queria desabafar….
Obrigada!

Avatar for Miguel Lucas
Victor Hugo

Sempre me interessei pelos assuntos abordados e nunca encontrei muitas respostas como encontrei aqui. Mt obrigado, foi de mta ajuda!!! Abraço..

Avatar for Miguel Lucas
Faby

Olá,
Foi muito bom tudo o que li neste artigo,ajudou muito agora a minha aflição,mas sei q.vai voltar infelizmente.então,peço ajuda P meu drama,minha dor eterna q n passa.tomo remédios antidepressivos,ansiolidicos,durmo mal,vivo mal,sou sem rumo,desorientada,sem futuro.hj tô aqui,amanhã n quero estar mais,nunca tá bom em lugar nenhum pela dor da culpa q carrego.
Trai meu marido a 20 anos atrás e tive um filjho dessa traição q nasceu na data certa após o dia da traição,então nd fiz acreditando q eu pudesse tá louca e q podia sim ser do meu marido,mas sei q n,então,após um ano de idade tive q me virar e.contar a ele.foi mt fificil.ele passou a me trair,me ignorar,mas n acreditou nem aceita q o filho n seja dele,faz comparações e sempre fala q se parecem e q o problema dele e comigo e n c o filho pq tem certeza q e dele.o dia, já até falou q faz P esfregar na minha cara q o filho e dele sim.ele teve outras pessoas,mas depois de quase quatro anos pediu P voltar,mas tive outras pessoas nesse período e n conseguir esquecer meu marido,então,voltamos.ele quis saber,e disse q tive outras pessoas sim é ele n sabe se vai ou fica,mt depressivo,pior q quando contei da traição a anos atras.vivo culpada por causa do filho q sei q n e dele e ele acha q é. E meu filho,disse n fazer o dia por se sentir mal pq n acredita tbm n ser filho.o q faço?como agir?como uma pessoa normal age diante disso?morro aos poucos,já n tenho mais o q pensar.como agiriam?
Mt abrigada por alguém q possa me ajudar.

Avatar for Miguel Lucas
Carla

Faby, você sabe sabe que no fundo, no fundo, seu ex não perdoou esse seu deslize que ocasionou numa gravidez. Acontece que você contou prá ele e isso foi uma atitude honesta da sua parte. Você agora tem que ter firmeza e deixar claro que essa é a realidade e ponto. Ele e o seu filho querem ignorar a realidade, e nesse momento é você quem tem que tomar as rédeas da situação e deixar claro que eles estão equivocados. Não tenha medo, o pior é viver nesse dilema. Se for prá ficar com ele ouvindo esse papo todo dia, não dá. É por isso que você sofre tanto. Porque está alimentando neles uma história que você tem medo de admitir tb, não só eles.

Avatar for Miguel Lucas
Carla

O problema do sentimento de culpa é que quando nos sentimos culpados, nos sentimos tão mal e nos julgamos péssimos seres humanos. E o fato de pensarmos que somos péssimos nos fazem nos punir: "Já que não valho nada mesmo, deixa eu me punir" E aí bebemos, fumamos e pioramos a situação, porque no outro dia volta o sentimento de culpa por essa atitude destrutiva, aí nos sentimos um lixo de novo e repetimos tudo. Vira um círculo vicioso sem fim, por não mudarmos a atitude mediante a culpa.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel

Boa tarde,
Gostaria de desabafar e contar um caso que me aconteceu no passado dia 01/11/2015.
Alimento alguns gatinhos de rua inclusivé bebes e grandes.
Entretanto gostaria de os retirar da rua e perguntei se alguem queria um, entretanto um amigo meu liga me sabado a noite a dizer que gostaria de ficar com um dos bebes e escolheu qual queria. Então dia 01/11/2015 apanhei o ao ir dar de comer e ele arranhou me a mao toda mas lá consegui. pela manha vou entregar o gatinho ao meu amigo e ele ficou com ele.
No dia seguinte ja de noite liga me que o bebe tinha fugido e ele não o encontra. saio de casa e vou ajudar e nada. dia seguinte minha esposa vai ate ao local e encontra o e ele foge para dentro de uma casa. entretanto chego para ver se o apanhamos mas nada, conseguimos ve lo e dar de comer mas apanha lo nada. volto a noite e ele continua lá, tento de novo e quase o apanho mas demorei muito tempo a reagir e nada. montamos uma armadilha para apanha lo e nada, entretanto ele assustado talvez sai da casa e ate agora nunca mais o vi.
Sinto me culpado por te lo retirado da beira da mãe e irmao onde ele era feliz e brincava muito e tinha comida que eu lhes dava. essa ideia não me sai da cabeça, não me sai da cabeça a imagem de ve lo a brincar e a comer e agora sabe se lá onde ele estara, se estara mal, com fome, frio e a ser mal tratado ou se foi atropelado e esta a sofrer numa beira qualquer.
So me apetece chorar… que faço??

Avatar for Miguel Lucas
joão

Fica assim não. Você só tentou fazer o melhor para ele. Se no mundo tivesse mais pessoas como você, eles seria um lugar melhor.

Avatar for Miguel Lucas
Eliezer Carvalho

Como devo fazer se todos os dias mesmo tentando fazer tudo certo,tudo da errado,como lidar com a culpa se do ponto de vista da religião tudo me acusa e tudo que faço é errado??E a irritação causada por causa de anos de fracasso,na teoria ok!Mais na pratica não somos computador que deletamos tudo,estou quase que todos os dias praticando esporte algo que gosto mais não consigo me perdoar e sempre tenho que viver perdoando coisa que não consigo mais,como não me auto-castigar?Tudo isso me levou a uma depressão profunda,estou trabalhando mais as coisas não acontecem como aliás nunca aconteceram de fato,não quero me encostar,to perdido e sem rumo!Nunca fui e viciado em nada alcool,cigarro,drogas de nenhum tipo…E pretendo continuar assim!

Avatar for Miguel Lucas
Eduardo

O Meu problema é sentir a culpa, um certo peso na consciência sem nem ter feito nada. As vezes isso me preocupa, não tem nada acontecendo e me sinto culpado, não estou sendo infiel, muito menos falando sobre alguém. Mas uma hora ou outra esse sentimento vem! Não sei mais oque fazer.

Avatar for Miguel Lucas
Joaquim

Maconha é bom para se tratar de auto-sabotagem ?

Avatar for Miguel Lucas
João

Tratei mal um parente e agora estou me sentido culpado. Não sei o que fazer. Pelo que conheço da pessoa ela não vai me perdoa e vai embora por causa disso.

Avatar for Miguel Lucas
cristina

Estou convivendo com uma culpa terrível que vem me consumindo a cada dia, me ajude.

Avatar for Miguel Lucas
José

Tem momento que bate um desespero por você não fazer aquilo que planejou, causa uma revolta e desanimo diante de se mesmo.

Avatar for Miguel Lucas
Naiara

Bom, eu queria contar o que ta acontecendo comigo..segunda feira dia 04/04, eu estava lavando a louça, quando minha vizinha disse que a minha gata tinha saido pra rua, eu fui correndo procurar, chamei, procurei e nada dela aparecer, então eu falei "ah, logo ela volta, ta acostumada a ir e voltar.." fui embora,

Avatar for Miguel Lucas
Naiara

Bom, eu queria contar o que ta acontecendo comigo..segunda feira dia 04/04, eu estava lavando a louça, quando minha vizinha disse que a minha gata tinha saido pra rua, eu fui correndo procurar, chamei, procurei e nada dela aparecer, então eu falei "ah, logo ela volta, ta acostumada a ir e voltar.." fui embora, passou alguns minutos minha vizinha vem dnv aqui em casa falando que ela tinha sido atropelada..deixou 5 filhotes..sente falta dela, mia muito..estamos cuidando deles, mas eu não paro de chorar, to angustiada, com remorso, não durmo e nem como, lembro de tudo, e não consigo me perdoar, tenho começo de depressão, depois disso tudo piorou, estou muito mal mesmo, desanimada da vida..não sei o que fazer pra isso passar, não vou aguentar por muito tempo..

Avatar for Miguel Lucas
Miguel

Naiara, sei bem o que esta a passar, mas pense que enquanto ela foi viva teve tudo, mimo, o que muitos hj em dia não têm, sao mal tratados, passam fome etc.. e ganhe força, pois tem de criar dos filhotes dela, pense em esterelizar as femeas e machos para não procriarem mais.

Avatar for Miguel Lucas
Sara

Conheci meu primeiro amor no colegial, meu coração bateu rápido, minhas pernas ficaram babás, minhas mãos geladas e meus pensamentos só tinhame ele na cabeça. Depois que namoramos 11 meses, uma noite eu sai com amigos, e encontrei um outro amigo que tinha terminado o relacionamento e acabamos ficando aquela noite. Aquela noite eu me sentia só, por mais que namorasse eu e meu ex quase nunca nos víamos ou saíamos a não ser a escola e a sala de aula que nos mantinha ligados e apaixonados um pelo o outro. No início tentei manter isso em segredo, mas depois contei para "fiéis" amigos o ato de idiotice que tinha cometido, tentando amenizar esse sentimento de culpa. Faltando 4 dias para completar um ano com esse ex, nós terminamos por outros razões, mas logo depois de um tempo ele veio a descobrir por esses amigos "fiéis" o que eu tinha feito, e quando conversamos sobre isso não consegui contar a verdade e menti novamente, dizendo que tudo isso era uma história inventada por mim para fazê lo sofrer. Depois dessa última conversa que tive com meu ex se passaram 3 meses e alguns dias, e até agora não confrontei as pessoas em que eu confiava e nem contei a real verdade para esse meu ex, mesmo tendo a real confirmação vinda dele de que ele não acredita em mim. Mas o foco desse assunto é que antes eu pensava muito no que fiz e me sentia mal, constantemente pensava nele, sonhava com ele enquanto o meu coração doía, depois de meses isso tudo amenizou-se mas uma hora ou outra, não muito frequentemente, ainda tenho esse pensamento de culpa é de querer reparar tudo, principalmente agora, mas neste exato momento em que escrevo, não sei se é porque recentemente uma amiga minha perguntou dele mas é que, acordei de um sonho com ele, do qual brigávamos por isso e nos acertavamos também, assim que acordei desse sonho senti meu coração doer novamente. Simplesmente não sei o que fazer e não sei como descrever me ou descrever isso tudo.

Avatar for Miguel Lucas
sophi131

Muito bom artigo
Eu consultei este site porque a minha amiga começou a namorar com um rapaz e alguns amigos dele sabiam.
Ent houve uma vez que eu disse à frente de todos os nossos amigos que minha amiga e o rapaz começaram a namorar. Este não gostou que eu tivesse dito à frente de toda a gente e agora me sinto muito culpada e gostava de não ter dito nada. Sinto -me muito mal e não sei o que fazer.

Avatar for Miguel Lucas
Lucas

Excelente texto, me deu uma visão mais ampla de como eu devo agir numa situação de culpa, no qual estou vivenciando agora. Procurarei lembrar desse texto e das dicas para os momentos em que me sentir impotente com a situação. Obrigado e sucesso para você.

Avatar for Miguel Lucas
Jobielson

Gostei! Isso foi muito interessante da sua parte, escritor. Continue assim! <3

Avatar for Miguel Lucas
Giovanni

Excelente texto, e muito edificador os depoimentos, não sou formado em psicologia mas atuo nessa área realizando um trabalho de Cura Interior, talvez muitos aqui nunca ouviu falar disso, mas na Cura Interior fazemos essa abordagem , e consigo perceber que mesmo o texto sendo esclarecedor pra muitos não basta, e acompanhando um pouco também as respostas percebo que na maioria das vezes são logicas e um pouco vagas o que na alivia em nada na pratica a tenção do individuo, para alguns casos não basta somente tomar consciência do problema, é nítido a necessidade de um trabalho espiritual, por ex em muitos dos casos que li o caminho para essa disfunção é a via do perdão, ou auto perdão, que é impossível de trabalhar somente num nível psíquico, mas é necessário tocar no espiritual, ou seja o auxilio da graça de Deus. Por isso muitas terapias o máximo que conseguem é um alivio da situação, e não conseguem tocar na raiz do problema…

Avatar for Miguel Lucas
Marcos

Tenho 52 anos. Me separei aos 28 anos, tenho dois filhos. Namorei 10 anos com uma mulher maravilhosa. É viúva, tem 2 filhos que ajudei a criar, cuidar. Cuidei como se fossem meus. Nosso namoro foi de altos e baixos, terminamos algumas vezes, mas eu sabia que ela era a mulher que eu queria. Éramos uma família. Mesmo namorando, conheci outra mulher que era casada, saímos algumas vezes. Depois ela separou, começou namorar outro rapaz e nós continuamos saindo. Minha namorada sabia dela, mas tinha certeza que eu não a deixaria. Eu não a deixaria mesmo. Amava minha namorada e tinha carinho e tesão pela “outra” que é 19 anos mais jovem que eu. Enquanto ficávamos ela sempre disse que não ficaríamos juntos pela diferença de idades, preconceito familiar, etc. Ocorre que “ela” estava sem namorado, carente e numa dessas surgiu uma gravidez. Contei pra minha namorada, foi um caos. Mesmo assim disse-me que me perdoava, que seguiríamos juntos. Optando pela razão, achando que estaria certo, resolvi assumir a relação com a “outra”, terminei de vez com a namorada. Após a 1ª noite juntos, ao acordar vi que não era aquilo que eu queria e a dor que causei na família que eu tinha estavam me matando. Falei claramente que à “outra” que o fato de abandonar a família me pesou, e que não me casaria com ela, mas daria todo suporte a criança. Ela, que já tem uma filha ( 5 anos) até então tinha receios familiares numa possível relação comigo passou a me amar, querer casar, fazer planos juntos. A família dela me crucificou. Para uma mulher jovem tentar faz parte. Se não der certo, tem mais chances. Eu com 52 anos não posso errar mais. Eu errei, não cometeria o 2º erro. Não basta ter carinho, tem que amar. A minha “ex” não acredita que eu a ame, pois abandonei-os, então não quer tentar reatar. Ela diz que tenho que dar tempo, esperar a criança nascer para ver meu comportamento com a “outra”. O peso da culpa de ter magoado varias pessoas me corrói. Quero reconquistar minha família, mas eles estão reticentes, afastando-se. Não tenho vontade de fazer nada, perdi o sossego, não durmo. O que faço?

Avatar for Miguel Lucas
Aline

Olá! Quando conheci meu marido ele era bem apegado aos amigos dele, mais tinha um que eu não gostava, ele sempre me tratou bem, mais ele tirava sarro do meu marido por ele almoçar com a minha família e conviver com meus familiares, e várias outras atitudes estúpidas que ele tinha, diante disso eu passei a pedir que meu marido se afastasse dele e foi o que aconteceu, a amizade continuou mais eles já não eram tão próximos, essa semana esse amigo dele veio a falecer, e desde então eu estou com um remorso, um sentimento de culpa por ter afastado eles dois, mas na época foi a única alternativa que encontrei, pois os comentários e as atitudes que esse amigo tinha fazia com que eu brigasse muito com meu marido, mais agr eu sinto um enorme peso e uma tristeza imensa, desde a morte dele eu ando muito triste, ainda mais pelo fato dele ter sido amigo de infância do meu marido, não sei o que fazer pra aliviar essa culpa.

Avatar for Miguel Lucas
Debi

Olá!

Gostei muito do texto e acho que poderia me ajudar.
Como faço pra me livrar desse sentimento que por muitas vezes me faz vomitar?
Terminei um namoro há pouco tempo, mas sinto-me culpada por minhas atitudes durante a relação. Fico me culpando, como se fosse responsável por não ter dado certo, me cobrando por não ter sido melhor, mais paciente, mais isso, mais aquilo. A situação piorou quando descobrir que ele já estava com outro e recentemente casaram-se. Minha culpa tornou-se pior com muitas crises de vomito, eu rejeitando a situação inconscientemente. O que fazer?

Avatar for Miguel Lucas
A

Olá, tudo bom? Espero ajudar com algumas reflexões.

O relacionamento acabou porque já não estava dando certo. Isso não significa que você é a culpada. Relacionamento sempre envolve duas pessoas. Se você botou o ponto final na relação, é porque você sabe que no fundo nada mais estava funcionando. Agora se foi ele que botou esse ponto final, nada mais basta do que aceitar isso.
Você não é a culpada de nada. Ai você pensa, "mas se eu tivesse sido melhor?" Primeiro se pergunte, você tentou antes da relação acabar? Se sim, você acha mesmo que tentar mais daria em algo? Se não deu em nada antes, provavelmente não daria de novo. E você tem que levar em consideração, que uma relação tem que ter esforço dos dois lados. Não adianta você tentar ser a melhor, se a pessoa simplesmente não ta fazendo o esforço para ser o melhor para você.
Agora vamos supor que você não tentou ser uma pessoa melhor durante o relacionamento e agora você percebe que poderia ter sido uma pessoa melhor. Você fez essa avaliação toda. Mas ai vem um fato, essa pessoa ta casada com outra nesse momento. Isso quer dizer que, essa pessoa esta gostando de outra.
E não, não é culpa sua. Não da para mandar no sentimento das pessoas. E também não da para se sentir culpado porque “perdeu” alguém, porque foi ele quem escolheu casar com essa pessoa.
As coisas acontecem e no caso pode ter acontecido para mostrar que essa pessoa não é o amor da sua vida. Agora você precisa se concentrar para se desapegar dessa situação e seguir em frente, sem culpa.

Avatar for Miguel Lucas
Priscila

Boa noite,

Queria muito conselhos sobre uma situaçao que estou passando.
Fui casada por 7 anos, infelizmente nao deu certo ambos os dois erraram, porem ele me traiu e resolveu pedir a separaçao pra ficar com ela, hoje ele tem raiva de mim, porque nao sei, talvez porque nao insisti naquilo que sabia que tinha perdido, talvez por nao ter ido atras dele, enfim
Mas hoje um amigo que era apaixonado por mim apareceu depois de nove anos, hoje ele é casado tem filhos, mas disse que nunca me esqueceu, eu gostava dele antes, mas hoje nao sei, acho que o fato dele ter aparecido novamente mudou esse sentimento! E vejo que talvez o destino queira nos unir novamente, mas ele é casado, diz que o casamento já não esta bem a muito tempo, e pensa em se separar! só que agora me sinto culpada, porque vai contra os meus principios traiçao, mas acabamos ficando, oque hoje me gera uma culpa enorme, faço terapia, e ele mesmo disse que nao devo me culpar sozinha pois se ele se separar não é por minha culpa e sim porque o casamento nao esta bom, afinal eu não obriguei e nem chantagiei! Mas me sinto culpada e só de pensar no fim do casamento dele, me coloco no lugar da esposa dele e como vai sofrer, logo passa um filme na minha cabeça, tipo oque eu ja passei e nunca desejei pra ninguém mas agora estou fazendo alguém passar por isso!
Tá difícil, porque esta me deixando ansiosa e com raiva de mim mesma, me sinto pecadora, sem perdao porque sinto vontade de ver ele de novo!!!
Oque eu faço??

Avatar for Miguel Lucas
Maximus Oliveira

O sentimento de culpa é algo recorrente em mim. A primeira vez que o senti com alguma intensidade foi aquando o falecimento da minha avó.

Senti-me culpado por não ter sido melhor neto, por não a ter tratado numa ou noutra ocasião de uma forma respeitosa e mais carinhosa, de não ter estado presente quando ela faleceu.

Esse período durou bastante na minha vida e negligenciou os meus estudos, a minha vida social, e ocorreram episódios em que autoinfligi dor e escoriações com recurso a facas e a pontas de cigarros.

Superei essa fase da minha vida sozinho mas experiencio com frequência sentimentos de culpa porque tenho uma relação há bastante tempo com uma pessoa mas, por vezes, sinto-me atraído por outras mulheres e vejo-me envolvido em mentiras e em omissões.

Receio perder a pessoa de quem gosto por este tipo de comportamento e voltar a mergulhar em sentimentos de autopunição e castigadores.

A tristeza e sentimentos de depressão são constantes em mim.

Avatar for Miguel Lucas
Ana paula

Me sinto culpada pormuintas coisas bobos

Avatar for Miguel Lucas
Cinthia

Faltou alguns pontos (ainda sim um bom artigo)!
Tem algumas questões infundadas sobre a culpa! Eu mesma estou lidando com uma culpa que me corrói e eu não estou sendo capaz de entender: sinto uma angústia e profunda culpa por ser feliz!
Gostaria muito de saber se isso é natural!
Qualquer pessoa no meu lugar estaria aproveitando o fato de se sentir 96% plenamente feliz (porque perfeito nada é). Mas neste momento me sinto tão feliz, que sinto muita culpa por isso! Como se eu não devesse ou não merecesse!
É um sentimento muito confuso quando não entendemos o seu porque!

Avatar for Miguel Lucas
Cilene Aparecida Gobbo de Castro

cuidei de minha mãe 3 anos ela morreu com 86 anos depois que ela morreu que eu fui perceber que eu poderia tê-la tratado com mais carinho as vezes dava bronca pq ela era meio teimozinha mas eu a amava estou sofrendo muito a perca dela e tbém a consciência pesada o que faço

Avatar for Miguel Lucas
Luciana

Olá! Meu nome é Luciana e na minha Família o sentimento de culpa é algo muito presente em nosso dia a dia! Em Julho de 2012 um dos meus irmãos cometeu suicídio! Não foi assim de repente que ele resolveu fazer isso, qdo mais novo já havia tentado algumas vezes! Meu irmão era depressivo e a vida dele foi um pouco conturbada! Se envolveu c/ mulheres erradas, teve um casal de filhos c/ uma mulher muito perturbada da cabeça

Avatar for Miguel Lucas
Luciana

Olá! Meu nome é Luciana e na minha Família o sentimento de culpa é algo muito presente em nosso dia a dia! Em Julho de 2012 um dos meus irmãos cometeu suicídio! Não foi assim de repente que ele resolveu fazer isso, qdo mais novo já havia tentado algumas vezes! Meu irmão era depressivo e a vida dele foi um pouco conturbada! Se envolveu c/ mulheres erradas, teve um casal de filhos c/ uma mulher muito perturbada da cabeça que desde o nascimento dos filhos sempre nos colocou como verdadeiros vilões e meu irmão sempre foi pintado p/ os filhos como uma pessoa má, fraca enfim tudo de ruim! Resumindo, ela sempre manipulou os filhos à maneira dela! Quando meu irmão morreu já havia 1 ano que não tinha contato c/ os filhos!
Não tem um só dia que eu não lembre dele, e fico me lembrando dos últimos momentos e tudo que fiz e que falei p/ ele! Quanto eu fui dura e cruel, não tinha paciência p/ lhe dar com a extrema depressão pela qual ele estava passando, não fui a irmã que precisava apoiá-lo e compreendê-lo! Simplesmente queria que ele reagisse, que fosse fazer terapia, enfim por fim comecei a ignorá-lo e tb não falava mais com ele! E então chegou o fatídico dia em que às 05:00 hs da manhã de uma segunda-feira fria, abri a porta do banheiro e ele estava morto, pendurado pelo pescoço no registro! Ele colocou fim ao sofrimento dele! Deixou um bilhete suicida pedindo perdão, mas não aguentava mais! Desde então meu sentimento de culpa aumenta a cada dia e sinto que estou me punindo, pois não sou feliz com a vida que tenho hoje, e tb acho que não mereço ser feliz, pois fiz parte da infelicidade do meu irmão!

Avatar for Miguel Lucas
Marcio

Interessante o fato de existir a culpa pelos PENSAMENTOS, pelas FANTASIAS da mente, crenças e moral religiosa que pode impedir uma pessoa qualquer de fantasiar (seja o que for), pela simples ideia do pecado, a pessoa sofre por inibir aquilo que quer fantasiar, não manifesta o desejo pelo pensamento e assim sofre de uma confusão estranha. Existem também aquelas pessoas que fantasiam, mas depois sofre pela culpa do pensamento "pecaminoso", ficam o dia inteiro a pedir desculpas a Deus, a si mesmo ou a repetir o pensamento de forma destrutiva (se auto punindo a ponto de ter dores de cabeça).

Na minha opinião, o que esta no mundo dos nossos pensamentos, diz respeito somente a nos mesmos e ao nosso intimo. Temos sim como seres pensantes o direito de dar asas a nossa imaginação, criatividade e fantasias (algo que de prazer a nos mesmos).

Pare e perceba: "Fantasiar pelo pensamento não é o mesmo que realizar a fantasia na vida real, podemos sentir um prazer enorme com certas fantasias de ficção pelo pensamento e ao mesmo tempo não realiza-las na vida real e nem sequer sentir vontade de realiza-las na vida real"

Simplesmente aquilo que é legal no pensamento, pode ser algo que você não sente vontade de fazer no mundo concreto, isso é muito mais comum do que pensamos!

Assim sendo, somos donos de nossos pensamentos, se quer ter certas fantasias, o direito é seu, pensar não é o mesmo que agir, basta ter a mente sã que não confunde a realidade da fantasia!

Por exemplo: Posso assistir a um filme de terror assustador sem sentir medo, pelo simples fato de saber que – os mortos vivos são somente atores maquiados, os espirito são apenas efeitos de computação gráfica avançada e me divertir com a trama desse filme – isso é um exemplo de como raciocinar para não confundir o que é real do que pertence ao domínio do irreal!

Por isso, exercite sua criatividade, sem culpa. Se não tivermos liberdade em nossos pensamentos, então estaremos criando para nos uma real prisão!

Sei que isso que escrevi é difícil de ser aceito por milhares de pessoas, respeito a opinião alheia, assim como a crença de cada um! Espero apenas que isso seja uma contribuição para quem que encontrar em si, o livre pensamento. Agradeço!!!

Avatar for Miguel Lucas
António Alves Vieira

Muito engrandecedor

Avatar for Miguel Lucas
Jordan

Sinto me culpado só por que as vezes não consigo ajudar uma pessoa com uma informação.

Tipo: estou no ponto de ônibus e uma pessoa me pergunta onde e tal rua?, e não sei aonde é e me sinto chateado por não poder ajudar a pessoa, e as vezes mesmo eu sabendo fico com medo de falar errado pra ela.

Avatar for Miguel Lucas
Glenda

Muito bom! Vou procurar uma psicóloga urgente. Situações do meu cotidiano me fazem sentir extremamente culpada, tiram minha paz completamente. Eu sei que ninguém ao meu redor vai lembrar das besteiras que falo ou faço, mas mesmo assim fico remoendo milhões de vezes a situação. É péssimo isso, gera muita ansiedade mesmo.

Avatar for Miguel Lucas
Júlia

Preciso muito de ajuda, fiz uma besteira mas vida, mechi com magias negras(mas n sei se deu certo) mas mesmo assim me sinto muito culpada meus pensamentos negativos tomam conta de mim, as vezes n consigo me concentrar, acho q morri, preciso mt de ajuda

Avatar for Miguel Lucas
Gnunes

O Artigo é muito bom,
Sinto-me culpado pois dei bola para outra pessoa e tbm reparo em algumas pessoas, comuniquei meu parceiro sobre isso pois estava me sentindo mal comigo mesmo, pois parecia que eu estava a enganar, brigamos, nos separamos e algum tempo depois retomamos nosso relacionamento, eis agora a questão eu toda vez que olho uma pessoa ou sou olhado com olhares de interesse por mais que não de bola É AFIRMO QUE NÃO DOU, me sinto culpado e chego pra meu parceiro e falo tudo e avezes brigamos devido ao que falo, me sinto angustiado quando pois acredito esta fazendo algo errado e acabo por me sabotar. Como posso agir perante isso? Amo meu parceiro muito e não quero e nem pretendo deixa-lo. Ajude-me Por favor.

Avatar for Miguel Lucas
REGINA

Ola, tenho 48 anos e sou uma mulher muito triste, vivo uma culpa constante a 6 anos, algo que não consigo me conformar e me tortura bastante. Tive um casamento de 20 anos meio conturbado, ele era ciumento, eramos muito novos, ele com 21 e eu 23. Fiquei gravida , casamos e ainda gostava do meu ex noivo, ele sabia disso. Na época a atual do meu ex noivo foi na minha casa dizendo que eu ainda estava atrás dele e eu so tinha perguntado dele pra mae dele. Isso desencadeou muitas brigas e maus tratos por parte dele, ele me ofendia de todos os palavrões possível e as vezes até nos agredíamos. Em 1999 emagreci 20 kilos e passe a me achar bonita, toda vez que ele me ofendia eu o traia, pois achava que isso aliviaria a minha raiva e assim eu estaria vingada. Ele descobriu na época uma carta para uma pessoa, me bateu e quase nos separamos, acabamos ficando casados ainda. As ofensas continuavam, em 2005 durante uma briga ele me meu um murro, me arrancando dois dentes, fiz cirurgia e nunca esqueci a dor que passei, física e moral. Em 2009 emagreci 20 kilos novamente e resolvi me vingar , me envolvi e me apaixonei por uma rapaz casado, depois de 4 meses ele descobriu nossas conversas, me bateu e pediu a separação. Me arrependi, fiz de tudo para nos acertarmos e nada deu certo. Tinhamos uma ótima vida financeiro, meus filhos tinham de tudo. Depois do divórcio fiquei desempregada e meus filhos nunca mais tiveram a vida de luxo que tinham. Hoje ele esta casado e eu ainda divorciada, me arrependo muito do que fiz, fui irresponsável e leviana, hoje eu mesma me xingo, choro muito e sei que fui uma pessoa horrível, não pensei em meus filhos, fui egoísta e sem caráter. Hoje meus filhos são adultos, formados (graças a Deus dei sorte)e não consigo me perdoar jamais. Sou muito infeliz por isso. Me ajudem!!!

Avatar for Miguel Lucas
Luana Aparecida Garcia Ferreira

Tenho uma irmã gêmea. Aos 23 anos manifestou- se uma doença congênita e degenerativa, sem causa e tratamento conhecidos. Foram 10 anos em que ela sofreu demais. Na nossa infância e adolescência tivemos experiências difíceis, pais separados e sem contato com o pai, a mãe era ausente em matéria de carinho, fomos cuidadas mais pelos avós. Eu desenvolvi um sentimento de proteção e me sentia responsável pela Lovana e me tornei o superego da minha mãe. Aos 33 anos minha irmã Lovana deixou o plano material. Apesar de saber que ela está presente espiritualmente na minha vida, sinto muita falta da sua presença física. Além disso não soube lidar com tudo o que aconteceu. Tento analisar os meus processos internos e percebo que desenvolvi um sentimento de culpa. Sempre tive uma busca em tudo pela perfeição, através dos estudos buscava mascarar a minha falta de auto- estima. Acredito que desenvolvi o que a psicanálise chama de delírio de grandeza. Sempre , mesmo que inconscientemente, achava que podia controlar a minha vida e os meus sentimentos.Estou ciente que sou um simples ser humano, imperfeita, portanto passível de erros. Mas não consigo trabalhar isto de forma mais profunda, ou seja, nos níveis anteriores à consciência. Dentro de mim vive a culpa pela morte da minha irmã, pois embora eu tenha lutado ao lado dela, cuidado, não consegui… Em decorrência de tudo isto fui diagnosticada com transtorno bipolar há 2 anos. Tomo lítio, anti- depressivo e remédio para dormir. Já tive episódios de depressão e de agitação. Nestes momentos fico em parte fora do mundo real. Faço visões distorcidas da realidade. São meus momentos de fuga. Por isso pergunto, como trabalhar este sentimento de culpa? Há passos que eu possa seguir para "treinar" o meu inconsciente? Obrigada.

Avatar for Miguel Lucas
Fábio NAscimento da Silva

Tenho um alarme de culpa distorcida, onde que tenho que entender as minhas ações antes de agir, é uma forma ter total segurança do que faço ou irei fazer. E dúvida ou culpa.

Avatar for Miguel Lucas
Fábio NAscimento da Silva

Tenho um alarme de culpa distorcida, onde que tenho que entender as minhas ações antes de agir, é uma forma ter total segurança do que faço ou irei fazer. E dúvida ou culpa.—————————————————–

Avatar for Miguel Lucas
anonimo

Boa noite, li bastante sobre esse assunto, e andei pesquisando e estudando sobre ele um pouco por que tenho uma pessoa que está passando por essa dificuldade, ela não está bem consigo mesma, eu não sei se aconteceu algo no passado dela que a abalou de alguma forma que hoje está bem difícil, ela se culpa por tudo oque acontece de errado na vida dela, ele sempre acha que ele smp está errado, esta pessoa chora quase todo dia, e ela está bem depressiva, por que qualquer coisa , qualquer olhar torto, ou até mesmo alguma palavra dita por algum na brincadeira para ela ela se desaba, eu estou tentando ajuda lo, mas não sei mais oque fazer, eu tento motivar, consolar, dizer para não se culpar e várias outras coisas, mas não está funcionando , ESTA pessoa ja falou em nao viver mais, então por isso estou aqui agora , me ajudem, pfv

Avatar for Miguel Lucas
anonimo

Olá,
Primeiramente, parabéns pelo post. Você definiu muito bem o que eu sinto frequentemente, e que me impede de ser feliz.
Tenho 23 anos, sou de família de classe média. Nunca tive dificuldades financeiras, era uma pessoa normal, tinha uma vida muito boa, onde me considerava uma pessoa feliz. Aos 21 fui fazer intercambio na França, estudar em uma universidade lá. Estava me sentindo no auge da vida, cheio de pensamentos positivos, perserverante, animado com o porvir. Fui com um certo medo também, pois já imaginava que ia ser algo bastante dificil em relação aos estudos. Isso dominou minha mente, fechei os olhos e só dizia pra mim mesmo que era incapaz de aprender tais conteúdos, e acabei por me dar mal nas provas. Começou ai o sentimento de culpa. Passei de 2 a 3 meses dentro de casa, sem fazer nada, apenas me automutilando mentalmente. Não conseguia ter pensamentos lógicos, tudo que vinha era autopunição, culpa, pensamentos suicidas, sentimentos negativos em geral. Tive acesso a drogas, e me afundei nelas, no intuito de me esquecer da minha existência, e não sentir culpa. Assim como drogas, recorri a varias coisas, como jogos, filmes, varias formas de entretenimento, visando sempre esquecer da minha existência, pois, naquele momento, para mim, existir não era satisfatório. Pra mim, hoje, esse fato é a causa base do meu sentimento de culpa atual, que não me larga, que não consigo abandonar. Desde esse momento eu nunca consegui ter felicidade plena, por um longo período de tempo. Sempre sou acometido pelos sentimentos de culpa. Porém, não me dei por vencido, acredito sim que é possível encontrar essa felicidade que tanto almejo. Hoje acordei com uma ressaca moral grande, e ainda bem que encontrei esse post, que me fez entender as formas que a minha mente atua e que eu nao compreendia as razões. Obrigado, desejo a voce muitas felicidades, assim como para todos os amigos que vieram aqui em busca de sanar esse sentimento péssimo que nos impede (quando agente se entrega a ele) de ser felizes.

Avatar for Miguel Lucas
Angela

Tudo que faço eu me sinto culpada e fico com vergonha de mim por alguns dias, isso é normal?tipo essa mensagem que envio se alguém que conheço ler ,eu vou me arrepender e me sentir culpada por isso. O que tem a me disser sobre esses sentimentos?pois não esta me fazendo bem algum…

Avatar for Miguel Lucas
Lucas

meio embaraçoso falar sobre isso mas é necessário, eu me masturbo, ou melhor dizendo me masturbava, hoje depois que cometi esse ato, ao pensar no que fiz me senti um lixo imprestável maldito, e logo depois disso mina mente virou um mar de várias informações ao mesmo tempo, tive dores na barriga ton

Avatar for Miguel Lucas
Vanessa

Bom dia.
Desde pequena meu pai foi meu herói, ele tinha uma firma e trabalhava muito. Mas os negócios não estavam indo bem. A firma dele faliu, ele começou a beber e brigava muito em casa, batia muito em meu irmão brigava com minha mãe, sempre ficava com muito medo, ele era agressivo e falava em matar minha mãe. A partir daí nunca mais parou de beber e sempre brigando em casa.
Crescemos e no ano de 2007 ele ficou muito doente por causa da bebida, aí em 2008 me casei no dia 26 de julho, no dia 28 ele passou mal e foi para o hospital e na outra semana dia 04 ele faleceu.
Me sinto culpada, tenho uma dor por hj perceber como deve ter sido difícil para ele, mas poderia ter tido outra visão, não sei.
É trabalho com vendas direta, e tenho uma trava onde não consigo me comunicar como gostaria. Em um curso foi me dito que poderia ser trauma de infância.
Sinto esse aperto no coração.

Avatar for Miguel Lucas
kIKA

Eu tenho 40 anos ,e terminei no ultimo semestre uma faculdade no qual só fiz por causa do meu marido,mas que no segundo semestre da faculdade ele começou a falar que eu tinha que ser uma engenheira igual uma amiga dele no qual eu a conhecia,enfim isso me revoltou mas eu não conseguir sair da faculdade porque eu sou daquelas que quando começo tenho que terminar.
Enfim acabei a faculdade e odeio a profissão ,e isso me sinto mau me sinto culpada por não ter parado e feito outro curso.
Apesar disso nosso relacionamento não esta nada legal ,a empresa dele esta se afundando em dividas porque ele fica querendo abraçar o mundo ,e hoje veio me dizer que eu me preocupo com meu artesanatos do quer com a empresa no qual eu não posso dar palpite não posso falar nada que ele não aceita ,então as x eu vejo as coisas errada mas eu não digo nada,ele as x e muito ignorante com os funcionários e ate comigo costuma gritar no qual eu não
fico calada.
Gente me ajuda não sei mas o que fazer as x tenho vontade de pegar minhas roupas e sumir no mundo .Infelismente fico fazendo hora na empresa dele para não pirar ,faço muita coisa mas ele não reconhece e nunca vai reconhecer ,um dia falei pra ele montar um negocio para mim de comida porque eu gosto de trabalhar nisso ,ele me disse que eu gosto de esmoler,ser pobre e tal ,gente não somos ricos , e ele me vem com isso,nossa isso me revolta tanto.
Já pensei em ir pra outro estado começar a vida sabe meus filhos já são criados todos grandes e largar o que eu construir para trás penso nisso direto começar a trabalhar de qualquer coisa .
Ando com meu alto estima mas pra baixo que tudo….

Avatar for Miguel Lucas
Marcelo

Esse artigo é excepcional!!!!
Sentimentos de culpa nos cercam a todo momento. O texto foi capaz de expor com muita clareza a forma como devemos lidar com esses sentimentos. Em resumo: aprender com aqueles erros que nos fazem sentir culpados e não piorar a situação, mas tratar de forma consciente de modo que possamos valorizar o que nos faz bem e evitar

Avatar for Miguel Lucas
Marcelo

Esse artigo é excepcional!!!!
Sentimentos de culpa nos cercam a todo momento. O texto foi capaz de expor com muita clareza a forma como devemos lidar com esses sentimentos. Em resumo: aprender com aqueles erros que nos fazem sentir culpados e não piorar a situação, mas tratar de forma consciente de modo que possamos valorizar o que nos faz bem e evitar os mesmos erros.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *