Ansiedade: Sintomas físicos e psicológicos - Miguel Lucas
Saúde e Bem-Estar 22/09/2016

Ansiedade: Sintomas físicos e psicológicos

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas

Ansiedade é a resposta natural do seu corpo ao estresse. É um sentimento de medo ou apreensão sobre o que está por vir. O primeiro dia de aula, ir a uma entrevista de emprego ou fazer um discurso pode fazer com que a maioria das pessoas se sinta assustada e nervosa. Mas se os seus sentimentos de ansiedade são extremos, duram mais de seis meses e estão interferindo com a sua vida, você pode ter um transtorno de ansiedade.

Mais em baixo apresento os sintomas comuns de ansiedade que as pessoas experimentam em termos de sentimentos, comportamentos, pensamentos e sensações físicas. No entanto, é importante lembrar que a ansiedade é uma experiência altamente subjetiva. Nem todos experimentarão os mesmos sintomas, nem cada pessoa experimentará a mesma intensidade de um sintoma. Ainda assim, é útil fornecer alguns exemplos dos sintomas físicos, emocionais, psicológico (cognitivos) e comportamentais comuns da ansiedade.

Sintomas físicos de ansiedade

Os sintomas físicos da ansiedade referem-se a como sentimos ansiedade em nossos corpos. Exemplos incluem:

  • Sentimento de inquietação, sensação de “enlouquecer”.
  • Falta de ar ou sensação de asfixia.
  • Palmas das mãos suadas.
  • batimento cardíaco acelerado.
  • Dor ou desconforto no peito.
  • Tensão muscular e tremores.
  • Náusea e / ou diarreia.
  • “Borboletas no estômago.
  • Tontura ou sensação de desmaio.
  • Ondas de calor.
  • Arrepios.
  • Dormência ou sensações de formigamento.
  • Uma resposta de sobressalto exagerada.
  • Distúrbios do sono e fadiga.

Estes sintomas são causados ​​pelas alterações fisiológicas que ocorrem no corpo durante uma resposta de luta ou fuga. Infelizmente, os nossos corpos não distinguem entre um perigo real e presente no ambiente (medo) e um perigo imaginado ou antecipado no futuro (ansiedade). Para mais informações sobre porque estes sintomas ocorrem, leia: Sofre de ansiedade? perceba porquê!

Para as pessoas que experimentam ataques de pânico, os sintomas acima são muito familiares. No entanto, como afirmado anteriormente, uma pessoa não precisa desenvolver um transtorno de ansiedade completo para ser capaz de se relacionar com qualquer um dos sintomas acima. Para que esses sintomas sejam considerados um “transtorno”, eles devem atingir um certo nível de intensidade, duração e frequência, de modo que os sintomas causem sofrimento significativo e interfiram no funcionamento da vida da pessoa.

sintomas psicológicos da ansiedade

Sintomas comportamentais de ansiedade

Os sintomas comportamentais da ansiedade referem-se ao que as pessoas fazem (ou não fazem) quando estão ansiosas. As respostas comportamentais refletem tentativas de lidar com os aspectos desagradáveis ​​da ansiedade.

Respostas comportamentais típicas à ansiedade podem incluir:

  • Comportamentos de evitamento, como evitar situações indutoras de ansiedade (por exemplo, evitar situações sociais) ou locais (por exemplo, usar as escadas em vez de um elevador).
  • Fugir de uma situação de ansiedade (como um auditório lotado).
  • Engajar-se em comportamentos não saudáveis, arriscados ou autodestrutivos (como beber em excesso ou uso de drogas para lidar com a ansiedade).
  • Sentir-se compelido a limitar as suas atividades diárias para reduzir o nível geral de ansiedade (por exemplo, permanecer na segurança da casa).
  • Tornar-se excessivamente ligado a um objeto ou pessoa de segurança (por exemplo, recusar-se a sair fora de casa, para a escola ou para trabalhar para evitar a separação).

Ironicamente, estas estratégias de enfrentamento geralmente pioram e mantêm um transtorno de ansiedade. Apresento este tema de forma mais detalhada no artigo: Ansiedade, evitar lidar com os problemas pode ser prejudicial

Sintomas emocionais de ansiedade

Como mencionamos anteriormente, a ansiedade em sua forma mais básica é uma emoção. No entanto, essa emoção produz um conjunto de sentimentos. Palavras comuns usadas para descrever os sentimentos de ansiedade incluem:

  • Apreensão.
  • Aflição,
  • Pavor,
  • Nervosismo
  • Sentir-se sobrecarregado
  • Pânico
  • Inquietação
  • Preocupação
  • Medo ou terror
  • Irritação ou nervosismo.

Alguns indivíduos, especialmente crianças, podem não ser capazes de descrever os seus sentimentos e às vezes podem simplesmente responder: “Eu não sei o que sinto“. Curiosamente, muitas pessoas acham a componente emocional da ansiedade mais angustiante. Entretanto, os outros sintomas de ansiedade, como pensamentos, comportamentos e respostas físicas, causam maior perturbação em termos de seu funcionamento diário.

Sintomas psicológicos (cognitivos) de ansiedade

Por último, há os sintomas cognitivos da ansiedade. Quer percebamos ou não, muitas vezes é bastante comum ter pensamentos na nossa mente quando nos sentimos ansiosos. Mesmo quando não nos sentimos ansiosos, temos milhares de pensamentos todos os dias. Os pensamentos que as pessoas experimentam quando se sentem ansiosas são usualmente referidos como preocupação.

Embora o conteúdo dos pensamentos possa variar dependendo da pessoa e da situação, os temas comuns incluem:

  • “E se _______ acontecer?”
  • “Eu preciso ter certeza.”
  • “Eu não posso tolerar não saber.”
  • “O que esses sintomas físicos significam?”
  • “As pessoas vão rir de mim.”
  • “Eu não vou conseguir escapar.”
  • “Eu estou ficando louco.”
  • “Oh meu Deus, o que está acontecendo comigo?”

Dependendo da natureza do transtorno de ansiedade específico e da história de ansiedade única da pessoa, os possíveis pensamentos preocupantes podem variar.

Os sintomas psicológicos da ansiedade podem ainda incluir:

  • Problemas de concentração ou dificuldade em permanecer focado na tarefa.
  • Dificuldades de memória.
  • Sintomas depressivos, como desesperança, letargia e falta de apetite.

Não obstante, o que é frequentemente encontrado nos problemas de ansiedade patológica é uma avaliação cognitiva imprecisa de uma situação. Isso geralmente significa superestimar a quantidade de ameaça em uma determinada situação, ao mesmo tempo em que subestima a capacidade de lidar com essas ameaças.

O custo da ansiedade

Esses sintomas físicos, comportamentais, psicológicos e emocionais da ansiedade podem certamente cobrar o seu preço.

O “custo” da ansiedade não identificada e / ou não tratada pode ser bastante alto:

1. Perder oportunidades sociais e profissionais devido à excessiva timidez ou ansiedade social.

2. Relacionamentos disfuncionais por medo de afirmar-se.

3. Maior risco de doença cardiovascular e suicídio.

4. Outros problemas relacionados à saúde, como síndrome do intestino irritável, dores de cabeça, ranger de dentes e outros distúrbios relacionados à mandíbula.

5. Problemas com drogas e álcool.

6. Altas taxas de absenteísmo, redução do desempenho no trabalho, redução da produtividade, desemprego, subemprego e incapacidade.

Em termos mais concretos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) relatou que os transtornos mentais são as principais causas de anos de vida ajustados por incapacidade em todo o mundo, representando 37% dos anos saudáveis ​​perdidos por doenças não transmissíveis (DNTs). Claramente, o custo de transtornos de ansiedade não tratados, que se enquadram nessas categorias, é muito alto. Isso é particularmente preocupante, pois existem tratamentos altamente eficazes para transtornos de ansiedade.

Aqui mesmo, pode aceder ao meu programa online – Vencer a ansiedade. Se gostaria de ficar a conhecer, clique no link em baixo:

=> Programa vencer a ansiedade <=

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”

Receba os vídeos gratuitamente no seu email e aprenda como superar a depressão.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *