Abandone a mentalidade de vítima
Psicologia Positiva 22/09/2016

Abandone a mentalidade de vítima

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas

A mentalidade de vítima é um modelo auto-destrutivo que contribui para um estilo de pensamento negativo, desculpabilizante e atitudes auto-derrotistas inconscientes. A mentalidade de vítima faz com que você pense que não pode e/ou não consegue fazer as mudanças na sua vida que deseja fazer por causa dos outros, por razões que não se podem definir convenientemente, e misteriosamente “colocam-no fora das coisas”. Você sente que a vida é injusta, que você tem justificações para não ser bem sucedido e que a sorte nunca lhe bate à porta, prejudicando-o nas várias áreas da sua vida.

Para alguns, a mentalidade de vítima faz com que se sintam que algum tipo de “intervenção divina” ocorre continuamente nas suas vidas contribuindo para um sentimento de fracasso, mesmo que eles estejam fazendo a coisa certa. Essas pessoas podem dizer coisas negativas como:

“Deus me odeia.” ou “Tudo está contra mim” ou “Só a mim me acontecem estas coisas terríveis” ou “Ninguém gosta de mim”.

Algumas pessoas podem ainda adotar uma perspectiva de negatividade sobre elas mesmas, atribuindo a responsabilidade dos seus fracassos, contratempos e dificuldades à ausência de algumas capacidades suas, ao seu passado ou à sua condição de vida menos abonada, mas ainda assim, pensando que isso não seja uma consequência directamente infligida por si.

Então, em suma, a pessoa vai construindo uma ideia que pode traduzir-se por:  “pobre de mim”, sempre colocando a culpa dos seus próprios problemas em alguma entidade exterior ou por vezes indirectamente em si mesma. Para a pessoa que vai desenvolvendo a mentalidade de vítima, desenvolve igualmente uma crença de que nada dá certo para si, e ainda assim raramente sente-se responsabilizada por isso. Este artigo irá ajudá-lo a descobrir se você tem uma mentalidade de vítima, quais são as causas, quais os seus efeitos e como superá-lo.

DESCUBRA SE VOCÊ TEM UMA MENTALIDADE DE VÍTIMA

Para descobrir se você está sofrendo de uma mentalidade de vítima, observe os seus hábitos e forma de raciocinar. Agora, pergunte a si mesmo se costuma encontrar respostas para as seguintes cinco perguntas, normalmente quando as as coisas dão errado para você. Existe apenas uma resposta correta para todas essas perguntas. E você provavelmente não está dando. A resposta correta é: “Eu devo assumir a responsabilidade por causar a maioria dos meus próprios problemas.”

Se estas cinco perguntas costumam passar na sua cabeça, e você nunca responsabiliza a pessoa no espelho, você, muito provavelmente sofre de mentalidade de vítima.

  • Porque é que as outras pessoas me fazem mal o tempo todo?
  • Como é  que alguém poderia dizer que isto é culpa minha?
  • Porque é que eu não tenho tempo?
  • Porque é que eu não tenho sorte?
  • Porque é que eu nunca consigo o que mereço?

O QUE CAUSA A MENTALIDADE DE VÍTIMA?

O problema (e consequente superação) que gira em torno da mentalidade de vítima prende-se com o facto de, muitas vezes estar enraizada numa situação real, ou quando se foi alvo de circunstâncias infelizes, ou existiu a intervenção de terceiros (outras pessoas). Mas  o que verdadeiramente contribui para a construção e consequente cristalização da mentalidade de vítima, deve-se essencialmente à forma como a pessoa interpreta e se comporta nos tempos seguintes. Quando a pessoa escolhe responder a todos os obstáculos, equívocos ou divergências que se cruzam no seu caminho de acordo com o contexto que lhe aconteceu no passado. Assim, pouco a pouco, acontecimento atrás de acontecimento, você vai forjando as raízes de um pensamento distorcido, enraizando a mentalidade de vítima.

Outras fontes que estão na raiz da mentalidade de vítima, incluem:

O pensamento negativo. Você vê tudo sem esperança e sempre espera o pior, e isto por sua vez, muitas vezes transforma-se numa auto-realização de profecias, em que você promove e ampara-se em comportamentos desajustados, pensamentos negativos e atitudes depreciativas e incapacitantes contra si mesmo. Se você se identifica com este padrão de vitimização, aconselho-o a ler quatro dos nossos artigos. Irão ajudá-lo a abandonar algumas formas de raciocínio destrutivo e a abandonar as formas de pensamento negativo, implementando alternativas mais adequadas de enfrentar os seus problemas e adversidades na vida:

Baixa auto-estima. Você deseja, naturalmente, obter tudo aquilo que “merece”. Mas provavelmente de uma forma muito subtil as suas emoções dizem-lhe o contrário, você sente que não merece essas coisas que deseja. Isso estará certamente enraizado em alguma coisa. Mas quando emerge em você um sentimento de culpa, não são os seus “pecados”, vulnerabilidades ou incapacidades que você odeia, mas sim o valor que dá ou tem de si mesmo. A sua auto-estima fica diminuída devido a um conflito interno que se traduz numa luta entre aquilo que você deseja e aquilo que julga nunca vir a conseguir ou a merecer. Se a sua mentalidade de vítima está a ser perpetuada por um sentimento de baixa auto-estima, e pretende melhorar esse aspecto, leia o nosso artigo: Como melhorar a auto-estima.

Comportamento de Co-dependência. Se no seu dia-a-dia, foi-se habituando a depender em demasia das outras pessoas para a resolução dos seus problemas ou para atingir os seus objetivos, muito provavelmente não desenvolveu determinadas competências que lhe permitem ter um grau de autonomia funcional para conduzir a sua vida. Você criou a necessidade de se apegar a outra pessoa, o que pode contribuir para “confirmar” os medos sobre você mesmo ou na sua vida.

COMO SUPERAR A MENTALIDADE DE VÍTIMA

Assuma a responsabilidade pela sua vida. Decida fazer algo para gerir melhor os seus sentimentos negativos, frustração ou raiva inadequada, ressentimentos e sentimentos de desamparo e desesperança. Apresento-lhe alguns dos nossos artigos que o podem ajudar a uma melhor clarificação, entendimento e implementação de uma forma mais adequada de pensar a vida.

Use toda a informação para “curar” algumas das feridas do passado e deixar de lado esses sentimentos destrutivos e ilusoriamente incapacitantes. Implemente essas técnicas e estratégias, serão certamente capazes de o ajudar a mudar a sua forma de raciocinar e aumentar o sentimento de autonomia na sua vida. Diga a si mesmo: “Eu pretendo abandonar a mentalidade de vítima e cabe-me a mim mudar isso”.

Treine a sua assertividade para começar a gerir a vida por si mesmo. Assim que aprenda a assumir e a procurar soluções para os seus próprios problemas, o seu raciocínio começará a tornar-se mais claro, resultando em mudanças positivas:  Irá começar a respeitar-se mais a si mesmo e os outros vão passar também a respeitá-lo e a considerá-lo mais capaz  de assumir responsabilidades. Para promoção do treino da sua assertividade, leia o nosso artigo: Como conseguir atingir objetivos na sua vida.

Se você acha que é um co-dependente, comece por quebrar a dependência da sua família, amigos ou outras pessoas e aprender a estabelecer limites. Deixe de se considerar uma vítima e assuma a responsabilidade dos seus comportamentos e formas de pensar. As suas atitudes emanam de você e da forma de se comunicar consigo mesmo. Capacite-se, aprenda a arranjar as suas próprias formas de lidar com as situações de vida. Temos que parar de pensar que ter uma mentalidade de vítima é um problema sem vítimas. Não seja uma vítima de si mesmo!

Para aprofundar este assunto, pondere ler o artigo: 3 Passos para ultrapassar as dificudades pensando positivo

CONFRONTANDO A MENTALIDADE DE VÍTIMA

Tal como tenho vindo a descrever, a mentalidade de vítima é aquela em que atribuímos a responsabilidade das coisas ruins que nos acontecem, aos outros ou às circunstâncias da vida, ou até mesmo à resignação de uma incapacidade nossa (que não tenha a ver com uma responsabilidade direta). Mais do que isso, pode ser uma expectativa de que as coisas vão dar errado, porque: “As coisas ruins sempre acontecem comigo”.

Quero reforçar a ideia de que a maneira mais eficaz para superar a mentalidade de vítima é começar a assumir a responsabilidade por cada ação e circunstância na sua vida.  Ao procurar todas as formas possíveis para assumir a responsabilidade pela sua vida (dentro dos limites do aceitável), você começará a ver que: embora por vezes não consiga ter controlo total sobre algumas circunstâncias de vida, pode sempre ter um determinado grau de controlo sobre a forma como reage às situações. Pode sempre ter algumas opções de escolha e decidir o que quer fazer para minimizar e/ou resolver o problema.

Quando abraçamos esta atitude positiva e construtiva, passamos a perceber que na vida temos sempre opção de escolha, ainda que nem sempre seja a que mais gostaríamos ou a necessária, existe sempre uma forma de encontrar a opção que melhor se encaixa perante as circunstâncias.

Parto do principio que você quer o melhor para a sua vida. Mas se você estiver fazendo sabotagem a si mesmo, por certo estará no caminho para a construção de uma mentalidade de vítima. A vida está continuamente a colocar-nos à prova, e com isso a ensinar-nos lições. Se você não aprender essas lições, em seguida, a vida vai continuar a repeti-las. Ao caminharmos na vida com uma mentalidade de vítima, muito provavelmente iremos recusar-nos a aprender, continuando a fazer as mesmas coisas e continuando a obter os mesmos resultados.

Se você continuar a dar desculpas para si mesmo em vez de procurar soluções, então a sua mentalidade de vítima irá crescendo.

Apresentei algumas estratégias que certamente o poderão ajudar a superar a mentalidade de vítima. Pratique algumas dessas estratégias e técnicas, continue tentando mesmo que nem tudo surta o efeito desejado. Encontre melhores maneiras de fazer as coisas. Instrua-se. Você pode transformar a mentalidade de vítima numa mentalidade virada para a solução. Só é preciso vontade de aprender e um pouco de disciplina para continuar tentando. Acredite, mudar é possível. E a possibilidade efetiva-se, tentando.

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”

Receba os vídeos gratuitamente no seu email e aprenda como superar a depressão.

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Dani

Adoreiii!!! Muito boas as matéria.

Avatar for Miguel Lucas
Thiago Silva

Essas matérias estão me ajudando e MUITO ultimamente
show!

Avatar for Miguel Lucas
july

Gostei muito estava precisando de ler e intender como é fácil mudar e possível também!
obrigada!

Avatar for Miguel Lucas
edna montes dos santos

maravilhosa materia esta me fortalecendo muito ,amei tudo.

Avatar for Miguel Lucas
Lúcia Maria Dos Santos

Adorei, foi ótimo ter encontrado esta página na internet, melhor o conteúdo que encontrei nela. Estou grata, agradeço de coração.

Avatar for Miguel Lucas
Patrícia Nunes

Adorei esse site, aqui encontrei tudo o que necessito para tentar ter uma vida melhor…
Já passei por tanta coisa na vida que hoje me tornei uma pessoa horrível, não sinto mais prazer em mais nada, não tenho felicidade, me sinto péssima , mais irei ler todos os textos desse site, quem saiba não encontre a maneira de me fortalecer…

obrigado"

Avatar for Miguel Lucas
Lucas

Oi. Nenhuma das 5 se encaixou perfeitamente em minha vida. Tive que fazer ressalvas para me forçar a respondê-las, por exemplo: não acho que todas as pessoas me fazem mal, mas desconfio de muitas. E também acho que quando fazem, às vezes pode ser por elas mesmas ou em resposta a algo que fiz. Em todo caso, acho que posso ter uma mentalidade de vítima por conta de um trauma na infância que acho que determinante do meu comportamento até hoje. Gostaria de uma resposta.

Avatar for Miguel Lucas
Nana

Só uma ressalva, as condições sociais coloca sim inúmeras barreiras para que uma pessoa alcance melhores oportunidades na vida, isso é um fato não dá para negar a realidade claro que não é impedimento para ser bem sucedido, mas, na medida do possível, o que sempre acaba sendo aquém de alguém que usufrui de muitas oportunidades com facilidade. Não vamos cair no mito do self-made man

Avatar for Miguel Lucas
Edson

Parabéns. Muito bom artigo!

Avatar for Miguel Lucas
Elayne Silva

Gostei muito da matéria, muito interessante e por sinal eu faço terapia pelo mesmo motivo, sair dessa não é muito fácil mais com determinação e reconhecimento de quem somos, acho que tudo acaba bem, valeu pela matéria parabéns!!!

Avatar for Miguel Lucas
FRANCISCO CARLOS DA SILVA

Bom dia! Miguel Lucas
Tenho observado em mim uma perda de entusiasmo,estou com 56 anos, gostaria de saber se pode ser um problema orgânico (médico ) pois já tentei a terapia e não obtive bom resultado. Sou, também, uma pessoa religiosa.

abraços.
f.

Avatar for Miguel Lucas
Rogerio

Muito bom, para quem vive mesmo a paranóia. Agora quando as influencias externas existem e são imutáveis a ponto de lhe fazer perder oportunidades sociais a pressão se torna insuportável. Meu caso é o de ter 1,53m de altura e não ser correspondido por mulheres, existe uma pressão muito forte entre o circulo feminino de que homem bom é alto e forte, isso alimentado pelas midias sendo outro fator externo. Isso me faz sentir vítima por não ter oportunidade de conhecer pessoas do sexo feminino, não por uma disposição minha, interiormente minha de sofrer, mas pela comparação das atitudes bem receptivas que elas dão para os altos e as que não dão para mim reservando o necessário, por isso não me sinto um ser humano e, por mais que eu possa me desempenhar bem em aspectos profissionais e amizades com homens, a falta deste contato me retira energias por sentir alguém inexistente, sem alma para o sexo oposto.

Avatar for Miguel Lucas
JONALDO TEIXEIRA ALVES

O querido colaborador e amigo Eraldo Manfredi nos deixou no dia 16 de agosto 2006, após longa e corajosa luta contra doença. A contribuição e a dedicação de Eraldo foram de inestimável valor para o stum e para muitos usuários e sua ausência – somente física – deixa em todos nós uma saudade imensa.
– Clique aqui e conheça o Interativo do Perdão.
Email:

Avatar for Miguel Lucas
CINTIA

DEUS ME PROTEJA SEMPRE EM NOME DE JESUS!

Avatar for Miguel Lucas
thiago

MUITO BOOM ,
SHOW A MATERIA

Avatar for Miguel Lucas
rosimaria

gostei muito da materia sabe as vezes eu sinto que ninguem gosta de mim me sinto tao so e nao tenho quem entenda o que sinto as vezes me sinto inutil e um vazio dentro de mim q me consome aos poucos eu queria ter um medico q conversasse comigo p esclarecer mhas duvidas pq a maioria dos medicos trata a gente mal muito obrigada pela materia doutor miguel espero q em breve me responda

Avatar for Miguel Lucas
Vando Freitas

Muito salutar sua postagem Miguel Lucas! Isso acontece com muitas pessoas, e suas palavras clareiam de forma abrangente o assunto, continue contribuindo para conosco com seu brilhantismo e informação! Forte abraço

Avatar for Miguel Lucas
goretti

adorei e gostaria que mandasse para o meu facebook

Avatar for Miguel Lucas
José

Realmente, só se consegue mudar a partir do momento que você toma consciência do problema. Tem que ser realista e dizer que ninguém é especial de forma alguma na vida, alguns conseguem perceber esse padrão de pensamento, outros não;
Eu sofri muito com essa mentalidade de vítima, mas foi uma coisa da minha vida a qual eu me acostumei, não por comodismo – ou talvez sim – mas como era criança meu pai sempre me tratou mal, me batia sempre. Meu pai não podia olhar na minha cara que era motivo de brigar. E foi uma situação em que meu psicológico acabou se acostumando pois eu sofria isso todos os dias da minha vida até o fim da adolescência. Eu tinha extrema baixa auto estima e depressão. Então as vezes acaba se generalizando e dizendo que fulano "SÓ" por causa de uma situação acaba tendo essa mentalidade, é sempre mais fácil falar da perspectiva de um observador da situação, difícil é ser o protagonista da situação.
É sempre aquela coisa "é mais fácil falar do que fazer". Todo mundo pode e faz, teoricamente. Na prática, são poucos que chegam lá.
Devemos ter em mente o aprendizado que essas situações nos trazem e humildade para reconhecer que talvez na situação daquela mesma pessoa, você teria a mesma mentalidade. Como eu disse, ninguém é especial, só nos encontramos em situações diferentes nessa vida.

Avatar for Miguel Lucas
RAFAEL????

Foi bem grotesto quem deu o titulo. Tem momentos que tudo vai bem e deperrente voce perde tudo,ai voce vai a luta e se anima…ai derrepente vem pessoas que te tratam como um lixo ali e voce se vicia ainda mais no teu emocional mas isso nao significou desistir… porque é neste momento que tudo o que tenta mudar so piora ainda mais tuas acoes e ai vem a decepcao e vontade de sumir por nao aceitar tanta tristeza. Isso é ser uma vítima? Vitima de si mesmo ou do proprio azar que nao o dispensa?! Cofrontar nao resolte porque se torna so nais um ali apontando o dedo e voce nem se importa . Olha é muito mais util conversar o que o encomoda e conduzir esta pessoa para uma ajuda e assim garantir sorrisos e animo.. dando o que o deseja e que sozinho nao se consegue pelo grande azar que carrega. É so uma opniao

Avatar for Miguel Lucas
Cristiane

Meu namorado precisa ler isso.

Avatar for Miguel Lucas
RF

Geralmente não resolve rápido linda. é um processo que envolve maturidade intelectual que só vem com bastante confronto a esta pratica e, se prepare, paciência, pois demanda tempo.

Avatar for Miguel Lucas
Maria edite magalhães

O que já li dá para sentir que tenho que trabalhar e arrumar muita coisa em mim.
Que não sou toda de errado.
Apenas não sou em série.
Mas que acredito em mim e nas minhas capacidades.
Que aprendi que estamos sempre com nós mesmos o elo que sempre nos acompanha e que grita eu AMO-TE NÃO ESTÁS SÓ MAS contigo mesma.

AGRADEÇO a quem interessar ler e achar que não está a perder tempo

Avatar for Miguel Lucas
RF

Sofri muito com gente assim. A necessidade da pessoa ser vitima requer que alguém seja o carrasco. Nesse contexto tudo se transforma e um ataque direto e o outro sempre é a justificativa ou o culpado e nunca esta certo. Deus me livre!!!

Avatar for Miguel Lucas
C N

Eu passo por isso já a aluns anos, não é fácil, mas fazendo um comentário em cima da postagem acima, eu sou a carrasca e insensível, tudo na vida da pessoa se torna uma necessidade de deixar as pessoas se sentirem culpadas pela vida dessa pessoa não dar certo em nada, é vitima em tudo, não para em trabalho por culpa de fulano, ninguém entende ela, todos culpam ela, é ameaça de suicídio, então quando a gente manda a real dizendo, fulana reage, te levanta, ergue a cabeça pois você não é coitada, "ela" (sua amiga) fica ofendida com tamanha insensibilidade minha e me vira as costas.

Ninguém é coitado, Deus nos fez capazes de mudar as coisas, somos mais fortes do que imaginamos, mas temos que encarar a vida de frente e não se mixar para as dificuldades.

Avatar for Miguel Lucas
Dpm

Constantemente tenho problemas com minha chefe. Ela sempre aponta os erros de uma maneira irônica e sarcástica e nunca elogia nada, por mais que as pessoas se esforcem.
A sensação que tenho é que por mais que eu queira ser eficiente, nada nunca está bom.
Trabalho num setor com umas 15 a 20 pessoas. Dessas pessoas, a maior parte reclama da mesma coisa, inclusive vários colegas saíram do setor por conta dessa chefia. A reclamação é sempre a mesma: ela é grosseira ao falar com as pessoas, qualquer erro é motivo para críticas de uma maneira desrespeitosa e isso acaba fazendo com que eu me sinta incompetente e insegura.
Outro dia cheguei com muita raiva dela, raiva não, ódio. Chorei muito, pq estava muito nervosa e reclamei com meu namorado. Estou tentando achar uma solução, talvez como de outros colegas, e pedir pra sair do setor.A reação dele foi a pior possível. Dentre as coisas que ouvi foi que eu estava me fazendo de vítima, que estava dando muito poder a ela, etc…
Será mesmo que eu e todas as pessoas que não aguentaram a pressão de trabalhar com essa chefe estamos nos fazendo de vítima?

Avatar for Miguel Lucas
odiliamalickas@gmail.com

Muito boa essa matéria,tenho muitos próximos que se fazem de vitimas para conseguir o que querem. E o que mas me admiram que são homens.

Avatar for Miguel Lucas
edna

nao nao gostei,entao se o fdp que faz de tudo pra me derrubar dentro do trabalho é culpa minha,se o colega rouba uma venda minha é culpa minh ahhhhh me ajuda ai ne ,a maldade nos outros entao é reflexo de mim isso é uma forma de dizer que tudo de ruim é culpa de mim mesma?

Avatar for Miguel Lucas
Sabe Tudo

Fala isso pra alguém que tem paralisia cerebral. Psicologia quer ensinar as pessoas a pensar. Não precisa pensar. Basta viver a realidade. Alguns tem uma realidade relativamente melhor. Outros, tem uma realidade ruim. Viver tentando pensar que está tudo bem, quando não está bem, com certeza prejudica ainda mais. A mente humana é muito complexa. Não digam o que é certo pensar e o que é errado pensar. Psicologia é patética.

Avatar for Miguel Lucas
carlos

Muito bom a matéria abordada, foi interessante o saber, o conhecimento.

Avatar for Miguel Lucas
Anderson Souza

Tenho uma mulher desse jeito em casa, ja tentei fazer de tudo pra melhorar e estou lutando a dois anos, isso me desanima dia a dia, vou meter o pé na bunda e seguir minha vida, e quem sabe arrumar alguem que me ajude a ser melhor, e nao aguem que o tempo todo si vitimiza e nao assume seus erros, chega da nojo isso, pessoas sem cultura e sem perpectivas, normalmente serão fracassados no futuro…

Avatar for Miguel Lucas
Ale

Excelente! Eu realmente precisava ler isso.
Eu tenho mentalidade de vítima e conclui isso logo nas primeiras linhas. Por meses tenho acreditado que o que está dando errado na minha vida é porque eu estou condenada a ser infeliz, nada está ao meu alcance. E coloquei isso na minha cabeça, sem assumir responsabilidade. Depois de ler essa matéria consigo pensar com um pouco mais de clareza. Não quero mais esses pensamentos vitimistas em mim.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *