5 hábitos simples para superar o nervosismo
Saúde e Bem-Estar 22/09/2016

5 hábitos simples para superar o nervosismo

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas


O nervosismo pode começar a ser sentido na forma de tremor. Em seguida, a pressão aumenta. A mãos ou os pés agitam-se. As palmas das mãos ficam húmidas e você começa a sentir-se como se não fosse você. A calma interior desaparece e dá lugar à agitação. O nervosismo está de volta, como um velho amigo que você não quer ver. Chegou num momento inoportuno, como por exemplo, antes de uma reunião de trabalho ou no dia de um exame. Então, o que você pode fazer nesse momento? Evitar os compromissos, e elaborar uma desculpa convincente ou simplesmente cancelar o que era importante para você?  Mas será o melhor? Acredito que não. Perante o nervosismo, importa aceitá-lo, compreendê-lo e desenvolver hábitos e estratégias que ajudam a lidar com este desafio de maneira mais eficaz e proveitosa.

“Não antecipe problemas ou preocupações sobre o que pode nunca acontecer. Mantenha-se na luz do sol.” – Benjamin Franklin

“Se eu não treinar o suficiente, é claro que estou nervoso.” – Haile Gebrselassie

Em seguida apresento cinco hábitos simples para superar o nervosismo em situações sociais:

1. Se for possível prepare-se 

Pode parecer um pouco óbvio, mas fazer uma boa preparação atempadamente e não no último minuto, não tendo necessariamente de ser perfeita, pode fazer uma grande diferença no resultado. Você vai sentir-se mais seguro de si e descontraído sobre o que está prestes a fazer.

  • Se você tem uma reunião importante, faça o seu trabalho de casa, ficando na posse da informação necessária acerca do que pode surgir na reunião.
  • Se você tem um encontro, importa pensar em dois ou três tópicos ou perguntas que possa abordar no caso da conversa não fluir naturalmente.
  • Se você tem uma entrevista de trabalho, pense sobre o que eles podem pedir-lhe e prepare algumas boas respostas.

2. Pergunte a si mesmo: qual a pior coisa que poderia realmente acontecer?

Esta pergunta pode ajudá-lo a perceber que você está a exagerar e a criar mentalmente um cenário negativo e fora da realidade. No entanto, mesmo que a sua resposta seja realisticamente negativa, o fato de imaginar o que de pior poderia acontecer, pode conduzi-lo a perceber que o seu medo e o seu nervosismo não são assim tão incómodos. Ao confrontar-se com um baixo nível de nervosismo perante o cenário negativo, irá aumentar a sua confiança no resultado esperado e consequentemente acalmá-lo.  

nervoso

3. Visualize o acontecimento ou situação de uma forma positiva

É muito fácil ficar preso nas visualizações negativas usuais e habituais que a nossa mente cria quando nos sentimos nervosos. Assim sendo, importa que inicialmente você tente acalmar-se fisicamente. Pode ouvir uma musica relaxante, tomar um chá ou dar um passeio. Seja o que você escolher, no momento que se sinta mais tranquilo visualize-se na situação futura causadora do seu nervosismo.


Em seguida, escolha duas ou três coisas que você teme acontecerem e imagine-se a lidar positivamente com elas. Veja-se sendo positivo, confiante e a conseguir ter os comportamentos desejados. Veja o resultado pretendido na sua mente. Não me refiro ao resultado propriamente dito, mas sim às suas ações que permitem chegar ao resultado. Depois, finalize visualizando o que já aconteceu, por exemplo, que a reunião acabou com você a ser bem sucedido. Perceba como você se sente? Recorde as palavras que você disse e a atitude que teve. 

4. Respire profundamente para acalmar-se

Poucos minutos antes de entrar na situação que o deixa nervoso importa reduzir a excitação fisiológica. Pequenas coisas podem ajudá-lo. Andar mais devagar para o ponto de encontro. Mover-se mais devagar. Parar alguns minutos e visualizar alguns cenários do ponto 3.

Paralelamente, utilize a sua respiração. Respire um pouco mais profundo do que você costuma fazer. Certifique-se que ao inspirar o seu abdômen se estende e ao expirar se contrai. Foque a sua atenção por alguns instantes no ar entrando e saindo do seu nariz. Isso vai acalmá-lo, facilitando a organização dos seus pensamentos.  

5. Lembre-se: as pessoas têm outras coisas mais importantes para elas do que pensar em você 

Você pode sentir-se como se todo mundo estivesse olhando para os seus comportamentos, e tivessem atentos a tudo o que você faz. Essa percepção faz aumentar ainda mais o seu nervosismo e insegurança naquilo que faz. Mas, eu quero dizer-lhe que certamente esse não é um sentimento realista, ele é construído ilusoriamente por você. As outras pessoas simplesmente não se importam muito sobre o que você faz. Só porque você pensa muito sobre o que você faz e diz, não significa que os outros façam isso também. Elas têm as suas próprias preocupações, medos e inseguranças.

Esta tomada de consciência pode fazer você sentir-se um pouco menos importante. Mas por certo, irá libertá-lo um pouco mais e dar-lhe segurança e tranquilidade para realizar os seus objetivos.

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Receba Grátis os Vídeos “Fórmula da Positividade”
Receba Grátis os Vídeos “Fórmula da Positividade”

Dê a si mesmo a oportunidade de florescer e ser bem sucedido!

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Aline Dorea Bitencourt

VERDADE MUITO BOA ESSAS DICAS.ESSES DIAS FIQUEI SUPER NERVOSA SÓ PELO FATO DE ME APRESENTAR EM SALA DE AULA, MEU DEUS !!!ACREDITO PRECISAR DE AJUDA , SOU ENFERMEIRA E DEPOIS QUE UMA PROFESSORA ME REPREENDEU EM SALA DE AULA NA FRENTE DE TODOS OS ALUNOS ADQUIRIR ESSE MEDO.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Aline,

Fico esperançado que este artigo e outros possam ajudá-la. Mas quero dizer-lhe o seguinte, aquilo que diz ser medo, importa especificar. Ou seja, o que você provavelmente teme é fazer má figura ou que pensem mal de você. Para combater isso, importa perceber que numa sala de aula estamos para aprender, o que quer dizer que não temos de saber tudo.

E, eventualmente a professora pode ter sido injusta. Na próxima vez que tiver de falar em público, certifique-se do que quer dizer e como dizer, mantenha-se segura. Mesmo que sinta algum receio, lembre-se do que quer dizer e verbalize.

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
DRCNA

Boa noite, dr Miguel! Parabéns pelo seu lindo trabalho! Deus te abençoe. Preciso muito de ajuda: há dois anos comecei sentir um cansaço inexplicável e comecei a deixar de fazer as coisas mais simples. Cansada de sofrer e incentivada por minha irmã procurei um psiquiatra que me diagnosticou com déficit de serotonina. Achei estranho pq não tinha características de depressiva, a meu ver. Mas aceitei e fiz tratamento com ESC por 8 meses e tive alguma melhora. Já se passaram 3 meses desde que parei de tomar e os sintomas estão voltando violentamente. Pensei em procurar um neuro já que nunca fiz nenhum exame. Mas estou perturbada com a volta dos sintomas… Se resume em sono, cansaço e falta de vigor. Li uma matéria antiga do senhor e acho que pode me ajudar. Forte abraço!

Avatar for Miguel Lucas
Luciano

Olá DRCNA.

Fico condolente com seu problema,com a internet nosso acesso a informações fica muito grande,é preciso que você se direcione, em algo de sua personalidade e foque,em fazer algo referente aquilo.

O mais importante é você manter a calma,mesmo que os sintomas sejam fortes,a dica da respiração que o Doutor Miguel deu é bastante eficaz,pois eu tenho praticado ela e me traz algum resultado.

Procure praticar 1 dica por vez durante algum tempo e se observe,como você fica no antes e no depois.

Tenho vários problemas, com minha persolidade e estou lutando para poder, entender e fazer mudanças significativas, que me ajudem a viver um pouco melhor.

Quero lhe perguntar, que tratamento é esse ESC?

Para o Doutor agradeço o post e te falo que nunca pensei na 5 dica bem legal,vou ler e trabalhar para praticar na vida real,não sufocando o meu ser pois não sou o centro das atenções.

Estimo melhoras para você DRCNA e para o Doutor meus parabéns pelo belo trabalho.

Obrigado.

Abraço.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá DRCNA,

De momento os médico não fazem nenhum teste para medir os níveis de serotonina num ser humano vivo. O que fazem são suposições a partir do sintomas relatados pela pessoa.

De qualquer forma, se após um tempo prolongado de toma de medicamentos você não tem melhorado, aconselho que procure um outro profissional, talvez um psicólogo.

Desejos de rápidas melhoras.

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
ImmVa

Olà Dr Miguel,eu estou atravessar um momento delicado,anos que não tenho motivação para sair de casa,fico nervosa por tudo e por nada,não consigo encontrar trabalho,em casa é muito stress tenho uma filhota que descote comigo,não me reconhece como mão.O meu companheiro é um homem muito instável,uma semana esta bem,outra está mal,muda de opinião a cada minuto,ele não me ajuda,não tenho nenhum apoio. é UM HOMEM MUITO VIOLENTO,A MINHA VIDA ESTÁ UM INFERNO ,A uma semana atraz pedi o meu pai,ele suicidou-se.Ando muito em baixo,não quero ir ao médico porque sei que vão me receitar muitos medicamentos ,e eu não quero ser curado com remedios porque tenho medo de consequências. Se existe alguma forma de me ajudar ,eu agradecia.Vivo em Portugal na zona ed Amadora.
Aguardo uma resposta atentamente
Saudações!

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá ImmVa,

Por favor envie email para: geral@escolapsicologia.com eu responderei por lá.

Abraço,

Avatar for Miguel Lucas
Paulo Josue

Bom dia,
Em primeiro lugar parabéns pelo site, com certeza um dos melhores em língua portuguesa. Falo aqui do Brasil! Bem minha grande dificuldade sempre foram os relacionamentos amorosos. Tenho enorme dificuldade em ter a autoestima necessária para me achar merecedor de ter um bom relacionamento. Resumindo, tenho muitas dificuldades como nervosismo, achar que serei sempre rejeitado e de pensar que todos conseguem seus parceiros amorosos menos eu. Quando penso em minha idade de 34 anos e que até agora não consegui achar-me nesse sentido, fico ainda mais desesperançado, principalmente em constatar que gente bem mais nova do que eu já tem relacionamentos a muitos anos e pra mim parece cada vez ficar mais difícil. Tenho fases em que não sinto vontade de fazer esforço algum nesse sentido, e outras vezes quando tento algum e fracasso, logo me vem o desânimo.
Tenho vários aspectos de minha personalidade para trabalhar, mas sinto que a vertente principal, o meu grande "dodói" é essa falta de sucesso nos relacionamentos que sempre permeou minha vida.
Em linhas gerais, o que eu poderia começar a fazer? Qual dos seus materiais se aplica melhor a meu caso, como faço para conseguir me reconstruir nesse aspecto?
Um grande abraço!

Avatar for Miguel Lucas
Edson Bernardo Baba

Olá!
eu sou uma pessoa muito tímido eu não consigo ficar calmo quando dirigem a mim uma pergunta não consigo ficar calmo me embaraço na quilo que eu digo e eu não quero continuar a assim sou estudante universitário quero mudar e ser mais calmo. Quero ser como os outros

Avatar for Miguel Lucas
Alice

Olá, tudo bom?

Admirei muito este conteúdo.

Beijos!

http://www.shameonyoublogueira.com no Intelimax IQ

Avatar for Miguel Lucas
Elisangela

Boa tarde ! Olá , estou tentando tirar minha habilitação, porém na hora da prova prática começo a tremer as mãos e as pernas , mesmo sabendo fazer tudo. Como posso melhorar ?

Avatar for Miguel Lucas
Ingrid

Boa tarde, muito bom esse artigo…
Sofro muito com isso, tenho um temperamento muito explosivo, chego até pensar que talvez eu nem o tenha. É tão incontrolável e doloroso. Depois que descobri que possuo bactéria H-pylori tento de toda maneira me manter calma, mas parece uma missão impossível… As vezes (comigo) só pensar na consequência e respirar fundo não ajuda, mesmo que eu saiba o quanto pode ser prejudicial eu já estou quebrando alguma coisa. No começo do meu relacionamento com meu noivo ele achava que era frescura e exagero, mas hoje ele já percebeu que realmente não consigo me controlar. Não acontece com frequência na maioria das vezes só grito, mas em outras já fiz pior como quebrar bens materiais… As vezes penso em procurar um profissional, mas moro em uma cidade pequena e vivo em condições onde precisaria de medico publico. Não suportaria nenhum tipo de piada… (só a menção de achar que alguém faria piada já sinto vontade de explodir).

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *