5 Dicas para deixar de ser tímido - Miguel Lucas
Psicologia Comportamental 22/09/2016

5 Dicas para deixar de ser tímido

Miguel Lucas Publicado por Miguel Lucas

A timidez é um sentimento de desconforto que você pode ter em ambientes sociais, impedindo que atinja objetivos pessoais ou sociais. Você é uma pessoa tímida? O pensamento de ter uma conversa com um estranho faz o seu estômago passar mal? Ainda que isso seja muito incómodo e no pior cenário possa parecer aterrador, a timidez é um problema muito comum. Assim como qualquer característica indesejável, você pode deixar de ser tímido com as ferramentas certas.

Se você é tímido, aprender a superar a timidez, seja em uma reunião de negócios, em uma saída intima, ou em uma festa, pode ser uma das coisas mais importantes que aprenderá em toda a sua vida. Depois de entender como parar de ser tímido, você pode tornar-se mais confiante, conectar-se melhor com os outros e conseguir divertir-se em ambientes sociais. Como psicólogo tenho ajudado centenas de pessoas a ultrapassar a timidez e a seguirem confiantes nas suas interações sociais. 

Em seguida apresento cinco dicas, que poderão ajudar realmente a que você pare de ser tão tímido:

1 – Considere o que deseja mudar e porquê

Você está preocupado com a falta de habilidades sociais? Você fica constrangido com conversas superficiais, tem dificuldade em mostrar os seus sentimentos, experimenta pausas frequentes nas conversas ou outros problemas práticos? Tente especificar na realidade quais são as suas dificuldades na hora de interagir com os outros. Tente também perceber, que sensações corporais e sentimentos você experimenta perante as dificuldades encontradas.

Pergunte-se também o quanto você realmente quer mudar,  nem todos temos de ser super populares ou exímios na arte de conversar. Não desperdice esforços comparando-se com os outros. Não tem necessariamente de ser como aquelas pessoas que você julga extrovertidas e boas de conversa. Isso é simplesmente reforço negativo, o que só irá fazer com que você se sinta diferente, sozinho e, em casos extremos, mesmo inferior.

Investigue de forma mais profunda efetivamente o que precisa ser mudado e porquê:

  • Quais são as suas razões?
  • O que você comprova por si mesmo que precisa de melhorias?
  • O que você se propõe a realizar para adquirir algumas das habilidades sociais que julga estarem em falta?

Aborde todas estas questões de forma funcional (em função da sua melhoria), e não de forma emocional (por comparação ou inferiorizando-se). Por exemplo, praticando o seu diálogo. Embora isso pareça estranho, pois você pode ter de ficar na frente de um espelho ou fechar os olhos e imaginar-se conversando com alguém.

Simular verbalmente ou mentalmente o que dizer em um ambiente social desconhecido pode ajudá-lo a minimizar a ansiedade. Veja as suas interações como uma representação em um filme. Imagine as falas na sua cabeça e como gostaria de agir. Então, vá lá e coloque a sua prática para funcionar.

deixar de ser tímido

2 – Reenquadre o seu pensamento

Indivíduos socialmente ansiosos frequentemente têm um fluxo de pensamentos negativos que passam nas suas cabeças. Como por exemplo: “Eu pareço estranho“, “Ninguém está falando comigo“, ou “Eu vou parecer um idiota“, são tudo pensamentos que podem ruminar na cabeça. Esses pensamentos autocríticos só servem para manter a sua timidez.

Com o objetivo de quebrar o hábito de ter pensamentos negativos, tome consciência quando você está sendo tomado por eles, e desafie a sua lógica. Por exemplo, apenas porque você está nervoso na presença de uma multidão ou em uma festa não significa que você pareça estranho. Os outros ao seu redor também podem estar a sentir-se nervosos. Reenquadrar, significa não apenas passar a pensar positivo, mas também passar a ter uma perspectiva mais realista.

Muitos pensamentos negativos estão enraizados em crenças irracionais. Encontre evidências que contestam os seus pensamentos negativos e encontre outra maneira de ver a situação. Por exemplo, você está a sentir-se desconfortável e com falta de confiança porque é tímido, ou porque está seguindo os seus pensamentos negativos e sensações corporais desagradáveis?

Você pode ter legitimidade para sentir-se tímido devido a más experiências do passado, no entanto, os comportamentos de timidez são mantidos no presente porque você continua pensando e agindo de maneira a reforçar a sua timidez. Decida-se a pensar e a agir em função do que você quer fazer, sentir ou dizer e não de acordo com aquilo que você teme que acontece ou que não será capaz de realizar.

3 – Concentre a sua atenção fora de si, não em você mesmo

Este é um dos aspetos mais importantes da timidez e da ansiedade social. A maioria das pessoas tímidas não faz isso de propósito, mas muitas vezes, a atenção é constantemente atraída para você durante as conversas. Isso faz manter um ciclo vicioso de pensamentos negativos que reforçam a sua falta de confiança e embaraço. A pesquisa mostrou que isso pode desempenhar um papel fundamental no desenvolvimento de ataques de pânico após momentos ansiosos relativamente moderados.

Ao perceber que você está sendo tímido, ou que pode ter dito alguma coisa embaraçosa, ao invés de ficar preso nisso, tente recordar o que você especificou anteriormente no ponto 1. Em seguida, passe a agir em função da forma como você se quer comportar, e suporte esses comportamentos com pensamentos positivos e realistas, como descrevi no ponto 2.

A maioria das pessoas simpatizará consigo. Sentir-se conectado com um ser humano é mais fácil do que você pensa.

Mostre interesse nas outras pessoas ou no assunto que elas estão falando. Você pode sentir-se observado por todas as pessoas ao seu redor, mas geralmente, essas pessoas não estão julgando você. Elas estão focadas nos seus assuntos, interesses e objetivos.  A percepção distorcida é o culpado nesta situação. Os outros estão ocupados com as suas próprias coisas e, na maioria dos casos, não estão focados em você.

Um equívoco comum é que as pessoas tímidas são introvertidas. Os introvertidos, de fato, gostam da solidão e reforçam isso passando parte do seu tempo sozinhos. Pelo contrário, as pessoas que são tímidas pretendem envolver-se com outras pessoas, mas temem o escrutínio ou o julgamento.

4 – Seja acessível

Você se aproximaria de alguém com uma expressão fechada no rosto ou com uma postura cabisbaixa? Provavelmente não. A nossa linguagem corporal pode permitir que os outros façam suposições sobre nós antes mesmo de falarmos. Abster-se de olhar para os seus sapatos, optando por um sorriso ligeiro e confiante e ao mesmo tempo manter o contato visual com a outra pessoa, é uma forma simples de você quebrar a sua timidez e passar a ter uma atitude acessível e segura.

A linguagem corporal aberta envia uma mensagem para as outras pessoas que você está disposto a interagir com elas. Sente-se inclinado para frente na direção da pessoa com quem você está falando, mantenha as suas pernas e braços abertos e mantenha uma postura relaxada. Este é um exemplo daquilo que você pode fazer para se expressar de forma mais confiante.

Reconheça que a sua linguagem corporal não só determina como as pessoas o veem, mas também como você se comporta. A pesquisa mostra que determinadas ações de poder, como uma postura relaxada e braços abertos, representam a atitude que a pessoa tem quando se sente responsável e vitoriosa. Por outro lado, fechar-se sobre si mesmo como necessitasse de se proteger, representa desamparo ou vulnerabilidade.

Isso significa que você tem o poder de controlar o seu nível de confiança em qualquer situação. Ou seja, mesmo que o seu sentimento seja de alguma timidez e vulnerabilidade, você pode decidir-se a tomar determinadas atitudes que possam ajudá-lo a expressar-se de forma mais segura e sociável. Para isso precisa entender que mesmo sentindo-se um pouco inseguro, não tem necessariamente de agir de acordo com isso, mas sim decidir-se a falar e agir de forma confiante, optando por colocar em ação o seu plano previamente treinado nos pontos 1, 2 e 3.  

5 – Aprenda a gerenciar a ansiedade social

A timidez não pode ser considerada fobia social, mas se esse problema se mantiver por muito tempo e começar a ser a razão principal do seu evitamento social, pode conduzi-lo ao transtorno de ansiedade social. Por isso, importa você aprender a gerenciar a ansiedade provocada pela sua timidez.

Por exemplo:

  • Respirando de forma calma e profunda: Fazendo a sua expiração mais longa do que a sua inspiração. Estender o tempo que leva a deitar o ar fora faz relaxar o corpo e mente muito rapidamente. Uma vez que você se sinta mais relaxado, sente-se também menos ameaçado e mais sociável.
  • Ensaiando estar confiante: Mentalmente ensaie ser mais extrovertido e relaxado em situações sociais que usualmente são desconfortáveis. Deite-se em algum lugar confortável, concentre-se em respirar profundamente e lentamente, e imagine estar numa próxima situação social, parecendo relaxado, confortável e até falador. Você ficará surpreso com o modo como essa preparação “auto-hipnótica” afetará positivamente a maneira como você se sente quando estiver na situação real.

Abraço,

Miguel Lucas

Novo usuário?
Comece aqui
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”
Obtenha Grátis o Programa “Diga Não À Depressão”

Receba os vídeos gratuitamente no seu email e aprenda como superar a depressão.

Comentários
Avatar for Miguel Lucas
Ilidio Buduia

Simplesmente maravilhoso, como tem disponibilizado a tua sabedoria para ajudar, quem quer que seja. Talvez dizer obrigado nao seja expressivo, mas o nosso dicionario nao tem outra forma de reconhecimento/agradecimento que suplante o nosso popular obrigado!

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Ilidio,
Obrigado pela suas palavras e pelo reconhecimento do meu trabalho. É muito importante para mim receber feedback.

Tudo de bom.

Forte abraço.

Avatar for Miguel Lucas
Lucas

Excelente conteúdo Miguel, não conhecia seu trabalho ainda e realmente você está de parabéns.

Avatar for Miguel Lucas
Miguel Lucas

Olá Lucas, obrigado pelas suas palavras.
Fico esperançado que o artigo possa ajudar.

Abraço,

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *